Fundação Telefônica Vivo tem cursos gratuitos

escola.jpgPublieditoriais
Por Ethevaldo Siqueira
13/10/2017 - A plataforma Escolas Conectadas, projeto da Fundação Telefônica Vivo que visa levar metodologias inovadoras para escolas, gestores e professores, agora faz parte do ambiente de aprendizagem Scolartic, espaço social que busca estimular educadores a buscarem inovações que impactem positivamente a qualidade do ensino.

A plataforma Scolartic permite que professores tenham acesso a conteúdos de inovação educativa em ambiente interativo, além de trazer cursos inéditos reconhecidos pelo MEC e pela UERG.

Com isso, os educadores passam a ter um novo ambiente online, mais moderno, atrativo e interativo. As informações estão organizadas em uma nova arquitetura online, possibilitando o usuário interagir e encontrar os cursos com mais facilidade. A interatividade e conexão entre os educadores são propostas apoiadas para nova fase da plataforma, além de cursos com mais moderação e interação entre os participantes. Há, ainda, a área “eventos virtuais”, com palestras, debates e conferências exclusivas para os usuários, com especialistas internacionais e nacionais.

Os educadores também passam a ter acesso aos cursos “Inova Escola”, uma coletânea de cursos elaborados a partir da experiência de casos bem-sucedidos de transformações em escolas que fazem parte do projeto de mesmo nome desenvolvido pela Fundação Telefônica Vivo. Os cursos online Inova Escola oferecem uma oportunidade para os professores trocarem práticas inovadoras que realizam em suas escolas, envolvendo-se em uma comunidade virtual com seus colegas.


Os seis cursos

São seis cursos oferecidos ao longo do semestre, cada um desenvolvendo os temas do projeto:

    • Personalização, que visa mostrar a importância de que cada estudante é único e merece a chance de traçar o próprio caminho de aprendizagem;

    • Projeto de vida, em que reforça que o estudante deve ter espaço e apoio para dedicar-se aos seus interesses e objetivos de vida;

    • Papel do professor, que mostra que o professor é uma das inúmeras fontes de conhecimento dos alunos, e não a única, e, por isso, seu papel precisa ser repensado;

    • Recursos tecnológicos, que mostra que a tecnologia já é parte da realidade dos alunos e nosso papel é trazê-la como aliada e ferramenta para a aprendizagem;

    • Espaços diferenciados, que repensa o papel de que a sala de aula não precisa estar organizada exclusivamente ao redor do professor, mas de forma a facilitar a aprendizagem; e

    • Gestão inovadora, que trata a gestão da educação, uma vez que os profissionais da escola não são os únicos responsáveis pela aprendizagem dos jovens.

“O conteúdo dos cursos do Inova Escola é resultado do que aprendemos na experiência com as escolas participantes dos projetos de inovação educativa da Fundação, ou seja, são os principais aspectos em comum entre as escolas que tem feito diferença. Acreditamos na importância de distribuir e compartilhar este conteúdo com outros educadores que também desejem implantar metodologias inovadoras em suas escolas. Por isso, oferecemos conteúdo resumido em forma de publicação e, agora, os cursos na plataforma, de forma mais ampla e aprofundada”, explica Americo Mattar, diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo.

“O objetivo dos cursos não é apresentar um roteiro de inovação, mas mostrar os caminhos para inovação, estímulos e metodologias que podem ser aplicadas em diversos contextos escolares, com ou sem tecnologia, considerando passos importantes que foram identificados durante o processo de aprendizagem do programa Inova Escola”, completa Mattar.

O Escolas Conectadas permite que educadores de qualquer disciplina ou nível de experiência façam cursos em duas modalidades: “Faça Você Mesmo”, em que o educador possui maior flexibilidade na sua realização, e a modalidade “Com Especialistas”, em que o educador conta com a mediação de um profissional especializado na temática e, por isso, essa modalidade possui prazos e entregas mais delimitadas no tempo. Dessa forma, a plataforma permite que o educador flexibilize seu tempo, escolhendo uma trajetória pedagógica que tenha a ver tanto com suas demandas pessoais como com o cotidiano de seus alunos. Essa educação continuada e longe da solidificação que tantas vezes atravanca os processos pedagógicos pode fazer com que cada vez mais escolas e espaços educativos transformem sua realidade, inserindo-a e aproximando-a das competências do século XXI.

Os cursos têm carga horária entre 5h a 40h cada e são certificados por instituições parcerias da Fundação Telefônica Vivo: o Instituto Singularidades e a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS). Os diversos cursos oferecidos vão desde eixos mais tradicionais, como português, ciências e matemática, até linguagens, gestão de sala de aula, inclusão e inserção da tecnologia no cotidiano pedagógico. Em 2016, foram certificados cerca de 8 mil educadores, impactando indiretamente a mais de 181 mil estudantes da rede pública de escolas do Brasil.

Para acessar a plataforma: http://escolasconectadas.org.br/.

Fundação Telefônica Vivo

A Fundação Telefônica Vivo, responsável pelos projetos sociais da Vivo, acredita na Inovação Educativa como forma de inspirar novos caminhos para o desenvolvimento do Brasil a partir da educação. Guiada pela inovação e a disposição em contribuir para a construção de um futuro com mais oportunidades para todos, a Fundação desenvolve projetos que utilizam a tecnologia para gerar novas metodologias de ensino-aprendizagem, estimular o empreendedorismo social e o exercício da cidadania. Com atuação no Brasil desde 1999, faz parte de uma rede formada por outras 17 fundações presentes da Europa e América Latina, integrantes do Grupo Telefónica.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton