Telefônica Brasil cresce 24,8% no 2º trimestre

telef_vivo.jpgPublieditorial
28/07/2017 - A Telefônica Brasil divulgou nesta quarta-feira, 26, o balanço financeiro e operacional do segundo trimestre de 2017. A empresa realizou um lucro líquido de R$ 872,9 milhões no período, resultado 24,8% superior ao segundo trimestre de 2016. No período, a empresa registrou crescimento de receitas em razão de sólida performance em dados móveis e ultra banda larga fixa, além de contínua eficiência em custos, que resultou forte crescimento no EBITDA Recorrente e também no fluxo de caixa operacional.

Como um retrato financeiro e operacional da Empresa, esse balanço revela, entre outros, os seguintes aspectos positivos:

• A Empresa apresenta sólida performance em dados móveis e garante liderança na captura de clientes pós-pagos no ano.

• Sua Receita Operacional Líquida de Serviços cresceu 2,3% no trimestre, em comparação com igual período de 2016, com forte crescimento da receita móvel em 4,8%.

• A base de clientes de ultra banda larga cresce 8,5% no trimestre com o lançamento de rede FTTH em cinco novas cidades.

• Cobertura 4G acelera e atinge 1.477 cidades, cobrindo 71,4% da população urbana do país, enquanto o 4G+ chega a 60 municípios.

• Receita de dados e serviços digitais tem alta de 32,4% no período e já representa 71,8% da receita de serviço móvel.

• Custos operacionais recorrentes caem 0,6%, chegando ao sexto trimestre consecutivo de queda, refletindo foco em eficiência e digitalização da companhia

• EBITDA Recorrente totaliza R$ 3,5 bilhões no trimestre, um aumento anual de 6,9%, com margem EBITDA Recorrente de 33,0%.

Os dados consistentes

A receita operacional líquida de serviços cresceu 2,3% em relação a igual período do ano passado, enquanto os custos operacionais recorrentes apresentaram queda anual de 0,6%. "Demos continuidade à redução de custos, evoluindo na digitalização da empresa e na eficiência operacional, além de estarmos investindo na aceleração da implantação do 4G, 4G+ e da fibra, de forma a mantermos o alto nível de performance da companhia", explica o Chief Financial Officer da Telefônica Brasil, David Melcon.

Com isso, o EBITDA Recorrente totalizou R$ 3,5 bilhões no trimestre, apresentando crescimento anual de 6,9%, enquanto a margem EBITDA Recorrente atingiu 33%, 1,6 ponto percentual superior a igual período do ano passado. Segundo Melcon, o fluxo de caixa operacional (calculado pela diferença entre o EBITDA Recorrente e o Capex) atingiu R$ 3,9 bilhões no semestre, 17,6% acima no comparativo anual. Já os dividendos e juros sobre capital próprio somaram R$ 625 milhões no semestre.

A Telefônica Brasil investiu R$ 1,8 bilhão entre abril e junho, priorizando a cobertura 4G – foram 657 novas cidades cobertas no trimestre, totalizando 961 no primeiro semestre de 2017, figurando como a operadora com maior número de lançamentos no período – e a expansão da fibra com a tecnologia FTTH (Fiber-to-the-Home), que foi lançada em cinco novas cidades: Volta Redonda e Barra Mansa, no Rio de Janeiro; e Avaré, Campo Limpo Paulista e Lençóis Paulista, em São Paulo. "A companhia investe no diferencial de qualidade de sua rede para proporcionar a melhor experiência ao cliente e para ampliar a cobertura de 4G e fibra por todo o país", afirma o presidente da companhia, Eduardo Navarro. Em junho, o total de acessos cresceu e atingiu um total de 97,6 milhões.

Receita de dados em ascensão

A receita líquida móvel cresceu 4,8% no comparativo anual, impulsionada pela crescente receita de dados e serviços digitais, que apresentou expansão de 32,4% sobre igual período de 2016. O desempenho decorreu da forte atividade comercial na venda dos planos Vivo Família, que permite o gerenciamento do consumo de dados dos dependentes, Vivo Controle Giga e o Vivo Turbo, além da crescente penetração de smartphones na base de clientes. No trimestre, a representatividade da receita de dados e serviços digitais sobre a receita líquida de serviço móvel aumentou para 71,8%.

A receita de serviços digitais apresentou aumento de 6,0% quando comparada ao mesmo período do ano anterior, devido principalmente à inclusão dos SVAs GoRead, Kantoo e NBA nos planos Controle e Vivo Turbo.

Já a receita líquida do negócio fixo apresentou redução de 1,3% no segundo trimestre, impactada pelo corte da tarifa de ligação fixo-móvel e pela redução da tarifa de interconexão, no serviço de voz, além de queda na receita de TV por assinatura e dados corporativos. Por outro lado, a receita de banda larga cresceu 13,3% no comparativo anual, impulsionada pela evolução da UBL (Ultra banda larga), que já representa 62,4% da receita total no período. O fato evidencia os esforços da empresa visando ao aumento na migração de clientes para velocidades mais altas.

Líder na conquista de clientes pós-pagos

O negócio móvel registrou um total de 74,3 milhões de acessos no segundo trimestre do ano, volume 1,4% superior ao do ano passado, o que garantiu à empresa liderança de mercado, com 30,7% de participação em junho de 2017 (fonte: ANATEL). A companhia também se manteve líder na tecnologia 4G, com market share de 34,6% em junho, refletindo a estratégia centrada em dados e a qualidade da base de clientes.

No pós-pago, a empresa conquistou 858 mil novos clientes no trimestre, um aumento anual de 131,8%. A companhia conquistou 59,0% das adições líquidas de pós-pago no segundo trimestre do ano, resultando em participação de mercado de 42,3% no trimestre. De outro lado, o parque pré-pago teve sua base reduzida em 4,9% em relação a igual período do ano anterior, devido à forte migração para planos controle e à política de desconexão de clientes inativos, dentro das regras da Anatel.

No mercado de M2M (Máquina a Máquina), a base de acessos seguiu expandindo e chegou a 5,6 milhões em junho, um incremento de 21,8% quando comparado ao ano anterior, com participação de mercado de 40,8%.

No negócio fixo, os acessos totalizaram 23,2 milhões, um recuo de 2,1% em relação ao segundo trimestre do ano anterior, devido a uma redução de clientes de voz e TV por assinatura. Já a banda larga fixa continua em evolução, com 7,4 milhões de clientes, um crescimento de 2,6% no comparativo anual. A base de clientes em fibra ótica cresceu 8,5% relativamente a igual período do ano passado e já atinge 4,4 milhões de acessos.

Os clientes de ultra banda larga já representam 58,7% do total de acessos de banda larga, impulsionando o ARPU (receita média por cliente) para um crescimento de 10,9% em relação a igual período de 2016. Com a expansão do FTTH (Fiber-to-the-Home) para novas cidades, a companhia já conta com 1,1 milhão de acessos nessa tecnologia, o que representa crescimento de 45,1% em relação ao ano anterior. A companhia registrou adições líquidas recordes de fibra no segundo trimestre, com mais de 124 mil novos acessos. Apesar da queda nos acessos de TV por assinatura, a empresa registrou crescimento na base de IPTV da ordem de 65,4% sobre o segundo trimestre de 2016, refletindo a estratégia com foco em clientes de maior valor.

Mais de 97 milhões de acessos

A marca comercial da Telefônica Brasil Vivo é Vivo, empresa líder em telecomunicações no País, com mais de 97 milhões de acessos (2T17). A operadora atua na prestação de serviços de telecomunicações fixa e móvel em todo o território nacional e conta com um portfólio de produtos completo e convergente para clientes B2C e B2B – banda larga fixa e móvel, ultrabanda larga (over fiber), voz fixa e móvel e TV por assinatura.

A empresa está presente em 3,9 mil cidades, sendo mais de 3,8 mil com rede 3G e mais de 1,5 mil com 4G, segmento em que é líder de mercado. A operadora ainda oferece o 4G+, internet até duas vezes mais rápida que o 4G. No segmento móvel, a Vivo tem 74,3 milhões de clientes e responde pela maior participação de mercado do segmento (30,7%) no país, de acordo com resultados do balanço trimestral (2T17). Guiada pela constante inovação e a alta qualidade dos seus serviços, a Vivo está no centro de uma transformação Digital, que amplia a autonomia, a personalização e as escolhas em tempo real dos seus clientes, colocando-os no comando de sua vida digital, com segurança e confiabilidade.

A Telefônica Brasil faz parte do Grupo Telefónica, um dos maiores conglomerados de comunicação do mundo, com presença em 21 países, 346,9 milhões de acessos, 126,9 mil colaboradores e receita de 52,0 bilhões de euros em 2016.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton