“Minha experiência como usuário do 4G+"

ethevaldo_smart.jpgPublieditorial
Por Ethevaldo Siqueira

08/07/2017 - Como assinante, estou utilizando há poucas semanas o 4G+ da Vivo, mas já posso dar meu depoimento com alegria. É um avanço surpreendente: com ele, posso navegar com maior rapidez na internet, assim como baixar vídeos, músicas e subir fotos para as redes sociais com muito maior velocidade.

Resultado da evolução contínua da tecnologia de redes e de smartphones, o 4G+ permite que sejam agregadas frequências, de modo a proporcionar ao cliente muito maior velocidade (de download ou de upload), mas, em especial, ao baixar todos os tipos de conteúdo, além de assegurar maior qualidade do sinal em ambientes fechados. E para oferecer internet até duas vezes mais rápida, a Vivo agrega até três frequências 4G disponíveis em cada um dos municípios.

Outra boa notícia nessa área é que, com utilização da faixa de 700MHz pela Vivo, o 4G+ passa a oferecer, progressivamente, mais vantagens, como a de uma cobertura mais eficiente, além de permitir a oferta de banda larga móvel a um número muito maior de municípios e áreas remotas, a um custo menor do que com outras frequências.

Com a inauguração de mais 24 cidades, a Vivo amplia o número de cidades brasileiras servidas a partir de julho de 2017 de 57 para o total de 81. Entre as cidades servidas pelo 4G+, estão as cidades de: São José e Itajaí, em Santa Catarina; Natal, no Rio Grande do Norte, e Contagem, em Minas Gerais; Manaus (AM), Aracaju (SE), Belém (PA), Cariacica (ES), Cuiabá (MT), Dourados (MS), Fortaleza (CE), Maceió (AL), Palmas (TO), Porto Velho (RO), Salvador (BA), São Luís (MA), Serra (ES), Várzea Grande (MT), Vila Velha (ES) e Vitória (ES).

As vantagens da faixa de 700MHz

Com a digitalização progressiva dos sinais de transmissão de TV nas maiores regiões metropolitanas de todo o País, a frequência de 700MHz é liberada para uso da Vivo e das demais empresas de telecomunicações móveis. Essa faixa de frequência traz mais vantagens, em especial por proporcionar maior alcance ou abrangência da cobertura dos sinais do celular e melhores características de propagação e penetração de sinal.

Para a operadora, essa nova faixa de frequência assegura dois resultados positivos:

a) de um lado, a ampliação da cobertura, sem necessidade de ampliar do número de torres e antenas em sua infraestrutura;

b) de outro, a possibilidade crescente de levar banda larga móvel a áreas remotas a um custo menor do que com outras frequências.

A Vivo já oferecia a conexão 4G+ na rede de 2.600MHz e 1.800MHz, e, agora, com a gradual liberação da faixa de 700 MHz e o refarming no 2G na faixa de 1.800 MHz, amplia sua oferta de serviços de dados também nessas frequências, o que proporciona mais qualidade na transmissão do sinal em ambientes fechados, garante mais eficiência para o mercado corporativo e para Internet das Coisas, além de maior alcance”.

A ativação da faixa de 700 MHz segue um cronograma estipulado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações e pela Anatel, que depende do desligamento da TV analógica em determinados municípios no País.

Para o triênio 2017-2019, a Vivo anunciou investimentos de R$24 bilhões (excluindo eventuais investimentos em licenças) em sua operação. Esse montante é destinado principalmente para a expansão da cobertura 4G, 4G+ e ampliação da rede de fibra óptica até a casa do cliente (FTTH, na sigla em inglês de Fiber-to-the-Home) – elementos-chave para impulsionar a transformação digital liderada pela empresa.

 

 

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton