Apple vale 1 trilhão de dólares em valor de mercado

steve_jobs4.jpgPor Ethevaldo Siqueira
03/08/2018 - Fundada há 42 anos por uma dupla de jovens estudantes na Califórnia, a Apple Inc. se tornou a primeira empresa de capital aberto do mundo a alcançar o valor de mercado de 1 trilhão de dólares. Na foto à esquerda, Steve Jobs.

O fato inédito na história do mercado acionário ocorreu na Bolsa de Nova York poucos minutos antes do meio dia desta quinta-feira, 02 de agosto de 2018, quando cerca de 5 bilhões de ações da empresa alcançaram o valor de 207 dólares.

Para David Kass, professor de Finanças da Universidade de Maryland, "a capitalização da Apple de US$ 1 trilhão é equivale a 5% do Produto Interno Bruto total dos Estados Unidos em 2018" – que deverá alcançar US$ 20 trilhões.

Para nós, latino-americanos, fazemos outra comparação: para se ter uma ideia do que significa o valor de mercado da Apple, é bom lembrar que a cifra de US$ 1 trilhão equivale a 62,5% do PIB brasileiro. E supera a soma dos PIBs da Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai.

O jornal New York Times relembra que há 21 anos, em 1997, essa empresa pioneira do Vale do Silício estava à beira da falência, quase dizimada pela Microsoft e seus muitos parceiros no mercado de computadores pessoais. A Apple acabava de cortar um terço de sua força de trabalho, e estava a cerca de 90 dias de quebrar, conforme relatou Steve Jobs, mais tarde.

De lá para cá, a incrível ascensão da Apple para chegar à posição de empresa mais valiosa do mundo resultou de uma reviravolta comercial, marcada pela rápida inovação, por uma série de produtos de sucesso e pela criação de uma cadeia de suprimentos sofisticada e global que mantém os custos baixos enquanto produz enormes volumes de dispositivos de ponta.

Essa verdadeira revolução foi também marcada por controvérsias e desafios. O uso agressivo de fabricantes chineses pela Apple, por exemplo, levou a críticas de que a empresa se beneficiava dos baixos salários de operários chineses e de outros países, além de roubar milhares de bons empregos industriais dos americanos. E, segundo alguns críticos, a Apple ainda deverá enfrentar numerosos desafios para continuar crescendo.

O grande ícone: Steve Jobs

A figura mais famosa e que, indiscutivelmente, representa a história da Apple é a de Steve Jobs. Mais ainda: esse líder foi sem dúvida a figura-símbolo não apenas da Apple mas de toda indústria de tecnologia, em especial na época em que faleceu, em 2011, aos 56 anos, após uma batalha contra um câncer de pâncreas. E para nós, jornalistas, Steve Jobs será sempre lembrado por suas fascinantes apresentações de novos produtos.

À esquerda Steve Wozniak, companheiro e cofundador da Apple e à direita Steve Jobs

Quanto à inovação tecnológica, desde os primórdios até o final dos anos 1980, a grande cabeça em matéria de inovação tecnológica foi Steve Wozniak, companheiro e cofundador da Apple. Ele e Jobs sempre negaram que a empresa havia nascido numa garagem como outras famosas indústrias eletrônicas – entre as quais a Microsoft e a Hewlett Packard. "A Apple nasceu num apartamento de classe média, em Cupertino" – esclareciam.

Antes de analisar esse lado inovador em tecnologia, acho oportuno avaliar alguns números sobre o desempenho e os feitos econômicos mais recentes que levaram a Apple à sua posição de campeã mundial de valor de mercado.

Comentário (0) Hits: 476

Primeira startup de aplicações para robôs de serviços

xrobos.jpg03/09/2018 - O Brasil acaba de ganhar sua primeira startup especializada em criar aplicações práticas para "robôs de serviços", que fazem atendimento no comércio e até residências. A empresa chama XRobô, está sediada em São Paulo e promete mostrar os primeiros robôs pensando e agindo em português ainda este ano. Fundada pelo empreendedor André Araújo, que soma mais de 20 anos de experiência no mercado de automação e robótica, a empresa estreia no mercado atuando em dois níveis – o fornecimento de robôs humanoides e a criação de aplicações sob medida para diferentes necessidades do mercado corporativo.

"Avanços cada vez mais significativos em inteligência artificial, internet das coisas e robótica estão a um passo de alterar radicalmente a maneira como funciona nossa sociedade", diz André Araújo. "Se ainda nos surpreende a revolução que máquinas automáticas fazem nas fábricas, vai ser estarrecedor ver esses seres artificiais inteligentes tomando a frente de concierges de hotéis, serviços em shoppings e atendimento a consumidores em magazines."

Segundo Araújo, a International Federation of Robotics estima em 1,7 milhão a população de novos robôs de serviços até 2020. "O grande pulo do gato nesse mercado está nos softwares sob medida, já que sem eles o robô não faz nada. Como a interação entre humano e robô se dá por meio de conversas, a aplicação de inteligência artificial tem de ser criada por aqui – a máquina deve literalmente pensar em português e como um brasileiro. Traduzir coisas feitas no exterior é inútil. Esse é o diferencial que miramos ao sair na frente com a XRobô", conta o empreendedor, garantindo que a primeira aplicação corporativa sob medida desenvolvida no Brasil será apresentada pela XRobô no próximo mês de novembro.

Pré-estreia

A XRobô teve sua pré-estreia pública em São Paulo na última semana de agosto de 2018. Ela levou um dos autômatos da família Sanbot, já rodando um software em desenvolvimento no Brasil, para participar de uma palestra no Projeto Design & Technical Summit 2018. O robô, fazendo às vezes de suporte de atendimento ao cliente, esteve no evento da Accor Hotels como um dos exemplos máximos em alternativas inovadoras e disruptivas para suporte a clientes em restaurantes, hotéis e centros comerciais.

 


Comentário (0) Hits: 386

Brasil pode receber testes do novo serviço Uber Air

uber_aerovave_1.jpg30/08/2018 - A Uber anunciou hoje, (30), os cinco países finalistas para receber testes do serviço Uber Air, ao longo dos próximos cinco anos. Brasil, Austrália, Índia, Japão e França foram confirmados como candidatos para a rede aérea de transporte compartilhado que a Uber está desenvolvendo em conjunto com parceiros da indústria aeronáutica.

"Estes cinco países poderão ter o modelo de transporte completamente transformado com o uso dos veículos elétricos baseado em decolagem e aterrissagem vertical (VTOL)", disse Eric Allison, o chefe do programa de aviação da Uber. "Vemos um enorme potencial na utilização de drones, criando um futuro de transporte realmente multimodal".

O Uber Elevate cria o compartilhamento urbano aéreo, no mundo todo. Dentro de aproximadamente cinco anos, usuários da Uber de algumas cidades poderão apertar um botão e embarcar em um vôo. Para isso, a Uber reuniu uma rede de parceiros que inclui fabricantes de aeronaves, desenvolvedores imobiliários, desenvolvedores tecnológicos, entre outros.

As cidades de Dallas e Los Angeles, ambas nos EUA, já tinham sido confirmadas como as duas primeiras cidades a receber o programa em maio, no 2o Encontro Anual do Uber Elevate. Lá, a Uber anunciou também que está à procura de uma terceira cidade, em outro país.

Brasil - A cidade do Rio de Janeiro e o Estado de São Paulo, onde está a principal operação da Embraer no mundo, são dois dos maiores pólos da Uber no mundo e também, por acaso, lugares com grandes frotas de helicópteros, sinalizando uma demanda clara para o serviço aéreo compartilhado.
Japão - Como sede de um dos mais eficientes sistemas públicos de transporte e líder mundial em tecnologia e indústria automotiva, estamos animados em convidar a mega-cidades como Tóquio e Osaka a explorar o futuro do transporte conosco.
Índia - Mumbai, Nova Delhi e Bangalore são algumas das cidades mais congestionadas do mundo, onde poucos quilômetros podem significar literalmente horas. O Uber Air oferece grande potencial para criar uma opção de transporte que combata os constantes congestionamentos.
Austrália - A equipe do Uber Elevate já teve diversas conversas positivas, inclusive com a Autoridade Australiana de Segurança em Aviação Civil, em nossa recente visita em Sydney e Melbourne. A Austrália já deu passos significativos rumo ao fturo da avição urbana.
França - Nós nos animamos ao anunciar a abertura do novo Centro de Tecnologia Avançada, em Paris, cidade diretamente ligada ao nascimento da Uber, e, agora, estamos ansiosos para ampliar as discussões em uma região com rica história aeronáutica.

Os critérios adotados para selecionar essa terceira cidade se resumem em três princípios, de acordo com o Uber:

Tamanho do mercado - Estamos à procura de lugares grandes, policêntricos, com uma forte e existente necessidade de soluções de transporte inovadoras e com uma população metropolitana de mais de 1 milhão de pessoas;
Compromisso local - A Uber trabalhará com governos locais, estaduais e federais desde o princípio, além dos representantes das comunidades em que pretendemos operar - representantes do setor imobiliário, planejadores urbanos, conselhos consultivos dos municípios, além das próprias associações de bairro.
Condições de operação - O Uber Air depende de uma estrutura multimodal, baseado em uma operação eficiente e integrada à rede atual de parceiros da Uber.

Comentário (0) Hits: 520

Como os jovens enxergam o empreendedorismo?

juventude_conectada.jpg27/08/2018 - Desenvolvida pela Fundação Telefônica Vivo, em parceria com IBOPE Inteligência e Rede Conhecimento Social, pesquisa ouviu 400 jovens entre 15 e 29 anos, de todas as regiões do país

Cada vez mais a fantasia sobre a facilidade de ser dono do seu próprio negócio como facilidade e garantia de lucro está desmistificada para os jovens desta geração: 44% deles não acreditam que o empreendedorismo seja a melhor forma de ganhar dinheiro. Entre eles, 55% acreditam que empreender é conseguir colocar em prática os seus sonhos e 64% concordam que empreendedorismo é mais que ter um negócio, é ter atitude, iniciativa e criatividade. Isso é o que mostra a recém-lançada edição especial de empreendedorismo da pesquisa Juventude Conectada, realizada pela Fundação Telefônica Vivo, em parceria com IBOPE Inteligência e Rede Conhecimento Social.

A pesquisa ouviu 400 jovens entre 15 e 29 anos das classes A, B e C, de todas as regiões do país, em pesquisa qualitativa, além de especialistas e jovens empreendedores, expondo para a sociedade o contexto do tema de empreendedorismo.

Os resultados mostraram que, em geral, o jovem acredita que empreender está associado à realização de propósito e sonhos, contrapondo o retorno financeiro como premissa. Dentro deste cenário é possível perceber uma juventude mais consciente sobre o caminho a ser percorrido para idealização e construção de um negócio. Para os jovens, a inovação também não é essencial, mas parte de uma atitude empreendedora com originalidade.

A pesquisa ainda trouxe a consciência do jovem de que empreendedor é diferente de empresário. Uma pessoa pode ser as duas coisas ou só uma delas e isso não o invalida. “Um funcionário de uma empresa pode encontrar soluções para algum problema. Ao se dispor a tornar aquilo um objetivo a ser realizado pode estar empreendendo” foi uma afirmação unânime nas discussões do workshop da pesquisa. Do total de jovens entrevistados, 56% se consideram empreendedores. Entre eles, 70% preferem ter um negócio próprio desafiando-se a criar produtos e serviços, e 30% preferem ser empregados de uma empresa, associando o conceito de empreender ao contexto empresarial partindo de uma atitude empreendedora que agrega aos negócios. 60% dos jovens acreditam que empreender não é só fazer dinheiro, mas inovar e transformar ao seu redor, seja com seu negócio ou dentro de empresas.

Neste contexto, o conceito de sucesso para os jovens tem cruzamento pessoal e financeiro. 60% deles acreditam que sucesso é ter um negócio de impacto com benefícios pessoais e para sociedade e 56% dos jovens entrevistados acreditam que sucesso é ter um bom lucro.

Outro dado relevante da pesquisa é sobre os desafios que o jovem enfrenta ao empreender. 56% dos entrevistados discordam que o jovem tem menos medo de empreender porque tem menos responsabilidade. O contexto social neste quesito tem grande impacto sobre as possibilidades de se empreender.

Classe C

Diferente das classes AB, em que 4 em cada 10 jovens preferem ser empregados ou funcionários de uma empresa, a juventude da classe C prefere ter o seu próprio negócio a trabalhar em ambiente corporativo. São 8 em cada 10 pensando dessa forma, por acreditar que assim, serão protagonistas de suas vidas. Esse aspecto está associado ao contexto social, que os tornam mais criativos e corajosos justamente pelas dificuldades de sua condição econômica e social. Esses jovens tendem a ser mais objetivos no que buscam, procurando algo mais concreto, acreditando que, assim, podem evitar incertezas do mercado de trabalho.

Na classe C, 57% dos jovens se consideram empreendedores. Destes, 78% preferem ter o negócio próprio e 22% preferem ser empregados de uma empresa.

Pense Grande

A Fundação Telefônica Vivo tem o empreendedorismo como um dos eixos de atuação, junto à educação e cidadania. Por meio do projeto Pense Grande, estimula o empreendedorismo social e atua com o objetivo de incentivar o jovem a pensar no tema como uma possibilidade de vida. O programa visa difundir a cultura do empreendedorismo de impacto social com tecnologia digital a jovens brasileiros por meio de três estratégias: Formar, que trabalha com jovens que queiram saber mais sobre o universo do empreendedorismo, oferecendo ferramentas e estratégias para desenvolver soluções em suas comunidades; Apoiar, que oferece formação e recursos para que participantes estruturem suas ações; e Fortalecer, que apoia instituições e iniciativas para fomentar o tema do empreendedorismo social para sociedade.

Neste contexto, o projeto fornece ferramentas, estratégias e recursos para desenvolver soluções e estrutura alguns temas destacados pelos jovens na pesquisa como atitude empreendedora, habilidades para reconhecimento de contexto social para resolução de problemas e desenvolvimento de projetos. Ao longo de cinco anos, já mobilizou mais de 50 mil jovens para o desenvolvimento de atitude empreendedora, apoiou 78 iniciativas e incubou 167 jovens.

Em parceria com o Centro Paula Souza, desde 2016 aplica a metodologia Pense Grande em 47 ETECs e FATECs do estado de São Paulo, o que permite que a Fundação esteja ainda mais próxima do contexto educacional ligado ao empreendedorismo. Por estar presente neste cenário, a Fundação percebe, na prática, a importância do estímulo ao empreendedorismo ainda no cenário escolar. A pesquisa mostrou que, ainda que o jovem tenha maior sensibilidade ao novo e predisposição ao aprendizado, por estar em processo de formação, não se fala sobre empreendedorismo na escola. O foco das discussões sobre esse tema ainda é restrito em como se inserir no mercado de trabalho. Parte significativa do que aprende sobre o assunto vem das pesquisas e formações que realiza por conta própria. De acordo com a pesquisa, 42% dos jovens concordam que o empreendedor orienta e ensina pessoas ao seu redor. Assim, fica claro que para além da disponibilidade para aprender, os jovens veem um empreendedor como alguém que compartilha seu conhecimento.

“A Fundação estimula os jovens a olhar o empreendedorismo como uma forma de mudança de vida e de perspectivas de futuro, se tornando protagonistas de suas próprias vidas, realizando seus sonhos e objetivos. Os resultados da pesquisa reforçam nosso posicionamento e comprometimento com o tema”, afirma Americo Mattar, diretor-presidente da Fundação Telefônica Vivo.

Comentário (0) Hits: 447

Precisamos de um país mais ético, diz Delton Dallagnol

dalagnol_2.jpgPor Thais Sogayar
15/08/2018 - Delton Dallagnol, jurista e procurador da República, foi o Keynote Speaker que encerrou a Conferência Gartner Segurança & Gestão de Risco 2018 nesta quarta-feira, 15, em São Paulo. Em sua palestra, Dallagnol classificou como épica a batalha que o Brasil trava contra a Corrupção e a Impunidade, pois acredita que a essas práticas prejudicam nosso país e nossas vidas de tantas formas, que muitas vezes nem percebemos.

Um dos principais procuradores da República da Lava Jato, Deltan Dallagnol defende campanha apartidária de voto consciente para políticos com passado limpo, compromisso com a Democracia e apoio ao combate à corrupção no Congresso Nacional. A saída, segundo o procurador é não ir contra os 'fichas sujas', mas apoiar os "limpíssimos", sem polarizar e nem ir para a direita ou esquerda.

O Procurador agradeceu ao Gartner pelo convite que recebeu para abordar esses “problemas crônicos brasileiros: a corrupção e a impunidade e sobre como podemos caminhar juntos para lutar por um país mais justo e mais próspero”. Ele acredita tratar-se de um compromisso da consultoria em buscar e reforçar esses valores dentro da empresa e na comunidade ao seu redor. Dallagnol também lembrou (e agradeceu) o papel fundamental que a opinião pública teve (e tem) para que a luta contra a corrupção e a impunidade continue.

Você colhe o que planta

Em 2002 Dallagnol saia da Faculdade sonhando com um país melhor, e ao mesmo tempo, querendo contribuir para a mudança - escolheu o Ministério Público para servir a sociedade e buscar um país mais justo. Embora ao longo de sua vida profissional, a maioria dos casos criminais acabaram em impunidade, ele manteve a fé que conseguiria reverter essa situação.

Em 2004, um ano após ter iniciado carreira no Ministério Público, Dallagnol teve o primeiro grande caso de corrupção: mais de 70 ”gafanhotos” comiam a folha de pagamento da Assembléia Legislativa do Estado do Paraná. Constavam da folha de pagamento, mas não trabalhavam: eram “laranjas” usados para desviar dinheiro público. Passados 14 anos do começo desse caso, ninguém foi preso, nenhum dinheiro foi recuperado.     

Outros crimes foram citados, mas não houve punição: dos três principais casos importantes que ele teve, dois prescreveram e um foi anulado. E o resultado foi novamente nenhum.

Danos que a corrupção causa: Mortes lentas, progressivas e com muito sofrimento

O procurador lembrou o caso do governador Sérgio Cabral, que segundo investigações, adquiriu joias e pedras preciosas no valor estimado em 11 milhões de reais e o que seria possível fazer com esse valor: retomar por 1 mês o funcionamento do Hospital Universitário Pedro Ernesto no Rio, que está praticamente parado, depois de anos de anos de abandono no governo Cabral.

Reportagem do Fantástico mostra o caso do governador Sérgio Cabral, que segundo investigações, adquiriu joias e pedras preciosas no valor estimado em 11 milhões de reais

Dallagnol nos enche de esperanças, mesmo com tantas dificuldades pela frente, ele insiste em sempre tentar de novo, tentar resolver o problema de maneira diferente, mas não desistir. E ao mesmo tempo nos convida a todos a participar desse momento importante da história brasileira.

Essa palestra nos leva a entender melhor as raízes da corrupção no Brasil e nos inspira a refletir sobre o nosso papel para construir um ambiente de negócios e um país mais íntegro, a começar por cada um de nós.

Comentário (0) Hits: 419

Dez tecnologias que tornam nossa vida melhor

peter_singularity.jpgPor Ethevaldo Siqueira
17/08/2018 - O visionário Peter Diamandis (foto), cofundador da Universidade da Singularidade e um dos 50 líderes mundiais segundo a Fortune, fez um levantamento das “Dez novas tecnologias que mais contribuem para tornar nossa vida melhor”. Ei-las:

1) Vivemos em um mundo hiperconectado - Em 2010, eram 1,8 bilhão de pessoas ligadas. Hoje, esse número é de cerca de 3 bilhões. E, entre 2022 e 2025, o total de pessoas interconectadas poderá abranger, praticamente, todos os habitantes do planeta, aproximando-se de 8 bilhões de seres humanos. E o mundo tem uma dúzia de projetos ambiciosos de internet de alta velocidade e via satélite, como

• Um projeto quase secreto do Google, chamado Skybender, que visa distribuir serviços de Internet e telefonia 5G de drones alimentados a energia solar.

• Outro projeto ambicioso é do Facebook, que anunciou seu serviço de Internet distribuído com um drone solar do tamanho de avião para fornecimento de internet para milhões.  

O Facebook Aquila é um drone experimental movido a energia solar destinado a atuar como estações de retransmissão para fornecer acesso à internet para áreas remotas

• OneWeb, sistema formado por 882 satélites de baixa órbita terrestre proposto pelos bilionários Greg Wyler (ex-O3B Networks), Paul Jacobs (Qualcomm) e Richard Branson (Virgin), que deve funcionar a partir de 2019. O sistema deverá em plena operação em meados da década de 2020, e oferecerá velocidades de download de até 50 Mbps em todo o mundo.

• Elon Musk anuncia o mais ambicioso de acesso à internet em banda larga em escala global por uma constelação de 4.425 sistema de satélites da Internet.

• Por fim, um projeto para conectar ainda mais o Brasil. Ele envolve a Viasat, uma empresa norte-americana que tem acordo com a Telebrás para levar serviços de acesso a internet via satélite com distribuição via WiFi, para atender de 40 a 50 mil comunidades pequenas sem conexão de banda larga, que poderão dispor até de serviços de telefonia celular.

2) Energia solar e outras energias renováveis custam cada dia menos – A rigor, a energia solar e os combustíveis renováveis já custam menos do que o carvão (e outros fósseis). E a queda de custo das placas fotovoltaicas tem sido constante

A segunda é a disposição mundial de mudar para fontes renováveis e não poluidoras. Um dos melhores exemplos é o caso de Dubai – grande produtor de petróleo – que já utiliza a energia solar para dessalinizar milhões de metros cúbicos de água do mar, com o uso das mais modernas placas fotovoltaicas.

E é bom saber que 25 por cento da energia consumida no mundo provém de fontes renováveis: REN21, segundo informa um relatório da REN21.

3) A cura do câncer e de outras doenças graves, que pode estar muito próxima – com imunoterapia, com a técnica de edição de genes, além de grandes avanços no tratamento do diabetes, vacina contra Ebola, sarampo e outras.

a) A imunoterapia do câncer tem feito avanços extraordinários. Essa técnica envolve o uso do próprio sistema imunológico do paciente para combater o câncer. Durante os estudos, 94% dos pacientes com leucemia linfo-blástica aguda viram seus sintomas desaparecerem completamente. Pacientes com outros tipos de câncer de sangue tiveram taxas de resposta maior do que 80%, e mais da metade obteve cura completa.

b) A técnica edição de genes em paciente humano já foi utilizada pioneiramente na China, em uma forma agressiva de câncer de pulmão, realizada por uma equipe dos cientistas da Universidade de Sichuan, na China.

c) Os Institutos Nacionais de Saúde (os National Institutes of Health) dos EUA aprovaram os testes humanos de edição de genes em 18 pessoas com diferentes tipos de câncer realizados por uma equipe de médicos na Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia.

d) Vale a pena registrar também um salto gigante no tratamento do diabetes em Harvard, em cuja Universidade, os cientistas criaram células-tronco produtoras de insulina e curaram diabetes em ratos. Esse resultado aumenta a confiança na possibilidade de cura em seres humanos.

4) Progresso expressivo no prolongamento da Vida Humana – Os cientistas dessa área nos dizem que, em uma década, o mundo poderá contar com dezenas de milhões de pessoas com mais de 100 anos.

a) Em zoologia, os pesquisadores estão surpresos com algumas descobertas como o caso de um tubarão da Groenlândia, que tem idade superior a 500 anos. A ciência talvez possa aprender o segredo de longevidade desse animal – o mais idoso vertebrado já conhecido.

b) Entre muitas técnicas em estudo, uma delas faz pesquisas sobre a possibilidade de extensão da duração da vida de 25% baseada na remoção de células envelhecidas, método que deu resultados positivos nas experiências com ratos células estagnadas, que estenderam efetivamente a vida dos ratos.

5) Vitórias com aplicações da células-tronco - Os pesquisadores se tornam cada vez mais confiantes e apaixonados pelos resultados das células-tronco, como mecanismo regenerativo do corpo, para ajudar a curar doenças e aumentar o tempo de vida saudável humano.

6) Carro autônomo já se tornou realidade desde 2016 – Empresas como o Google, a Tesla, o Uber, a Microsoft e outras – além de uma dúzia de montadoras automotivas tradicionais – investiram pesadamente nessa área e os resultados foram brilhantes. Os carros autônomos fazem parte do grupo do “coisas inteligentes”, que inclui ainda os drones e carros voadores, que destacamos aqui na sétima tendência.

Carro elétrico Model 3 da Tesla foi considerado "um iphone de rodas"

7) Drones e carros voadores fazem a próxima revolução dos transportes – Nunca se investiu tanto em drones como nos últimos dois anos, 2016 e 2017. Entre as empresas que mais se destacaram nessa área estão a Amazon, Google, Mercedes-Benz e Uber, entre outros. Além delas, surgiram centenas de pequenas startups e empresas de porte médio.

Os drones se diversificam não apenas quanto às funções, mas também quanto ao tamanho. Além dos drones menores, esse grupo apresenta Esse grupo inclui não só os pequenos e médios drones, mas também os quadricópteros e multicópteros

8) Grandes avanços da Inteligência Artificial – Essa é a mais importante das tecnologias já desenvolvidas pela humanidade até hoje. Seus benefícios podem superar largamente seus perigos.

Inteligência artificial (IA) é a tecnologia mais importante que a humanidade jamais desenvolverá. Acredito que a ai é uma grande oportunidade para a humanidade, não uma ameaça.

Em sentido amplo, a Inteligência Artificial é capacidade de um computador de compreender sua pergunta, de buscar em seus vastos bancos de memória e nos dar a melhor resposta a mais exata.

Não há dúvida de que o progresso nessa área Inteligência Artificial poderá ajudar a humanidade fundamentalmente resolver seus maiores desafios.

Você pode pensar em versões iniciais do IA como Siri em seu iPhone, ou o supercomputador Watson da IBM, mas o que está por vir é verdadeiramente impressionante.

Um dos problemas dessa área é que a inteligência artificial ainda é utilizada principalmente por grandes empresas de tecnologia ou startups. Mas, para a maioria das empresas, ela ainda é muito cara e difícil de ser implementada.

Entretanto, o que pode acelerar significativamente a expansão da Inteligência Artificial são as ferramentas de aprendizado de máquinas baseadas na nuvem e que podem ampliar seu acesso a um número cada vez maior de pessoas e empresas.

Entre as empresas que disputam a liderança nessa área estão a Amazon, o Google, a IBM, a Microsoft e a Tesla estão trabalhando. No futuro, a tecnologia poderá trazer mais eficiência para setores como medicina, indústria e energia.

9) Grandes progressos da Física e da Exploração da Terra e do Cosmos – O ano de 2016 teve descobertas extraordinárias na área de Física, como a comprovação das ondas gravitacionais, as evidências da existência do Planeta Nove, um planeta-sósia da Terra na Constelação do Centauro, orbitando a estrela Próxima Centauri.

a) Ondas Gravitacionais Confirmadas: Após décadas de busca, os cientistas conseguiram detectar ondas gravitacionais da fusão violenta de dois buracos negros maciços.

b) Evidências encontradas para o Planeta Nove: Este ano, surgiram mais evidências sugerindo que há, de fato, outro planeta gigante e gelado circulando nas bordas do nosso sistema solar.

c) Planeta do tamanho da Terra ao redor da Proxima Centauri: Um novo planeta que tem semelhanças impressionantes com o nosso próprio planeta promove incursões notáveis ​​no estudo do espaço. Isso também traz uma nova área para buscar a possibilidade de vida extraterrestre.

10) A próxima conquista comercial do Espaço – Com o Space-X (o foguete recuperável que pousa na vertical, projetado e construído por Elon Musk) e outros veículos de transporte espacial. O mundo já conta com empresas para transporte comercial Terra-Lua-Terra, como a Moon Express, a SpaceIL, a Synergy Moon e a Team-Indus.

Space-X, o foguete recuperável que pousa na vertical, projetado e construído por Elon Musk

Empresas como SpaceX, Blue Origin, Planetary Resources e várias equipes que competem pelo Google Lunar XPRIZE estão construindo foguetes comerciais e espaçonaves para explorar o cosmos. É um momento incrivelmente emocionante para o espaço comercial - aqui estão os quatro principais desenvolvimentos dos últimos 12 meses.

a) Jeff Bezos, da Amazon, anuncia o "New Glenn", uma nova e maciça família de foguetes reutilizáveis ​​em desenvolvimento para sua empresa de voos espaciais privada, a Blue Origin. O foguete New Glenn será usado para lançar satélites e pessoas ao espaço, de acordo com Bezos.\

b) Quatro empresas assinam contratos privados para voar para a Lua Em 2019: As equipes estão competindo para ganhar o Google Lunar XPRIZE de US$ 20 milhões para se tornar o primeiro time privado a pousar uma espaçonave na Lua. As empresas são: Moon Express, SpaceIL, Synergy Moon e Team-Indus.

c) Elon Musk anuncia planos para Marte: Elon Musk, fundador da SpaceX, disse que colocará uma pessoa em Marte até 2025. Há quatro coisas essenciais que precisaremos para chegar lá: reutilização completa, reabastecimento em órbita, produção de propelente em Marte e um propelente que trabalho.

d) Projeto Starshot inovador que direciona viagens interestelares, foi anunciado pelo físico teórico Stephen Hawking, que faleceu em março passado, e pelo bilionário russo Yuri Milner – que classificaram seu empreendimento como colaborativo “Breakthrough Starshot” - uma tentativa de US$ 100 milhões para projetar e construir uma nave interestelar.

Comentário (0) Hits: 396

newsletter buton