O Steve Wozniak que sempre nos surpreende

iWoz3.jpgEthevaldo Siqueira
05/06/2014 - Assisti ontem (04) a uma das melhores palestras de Steve Wozniak, o co-fundador da Apple, companheiro de Steve Jobs, e criador dos dois primeiros computadores pessoais da história, o Apple I e o Apple II. Personalidade de prestígio mundial no mundo da tecnologia digital, Wozniak foi um dos keynote speakers do CIAB, o congresso da Febraban, em São Paulo, que se realiza em São Paulo. Além de sua apresentação, ele ainda me concedeu curta entrevista sobre sua visão do futuro da tecnologia.

Na verdade, Wozniak falou mais de 80% de seu tempo sobre sua vida ao lado de Steve Jobs e na Apple e muito pouco sobre o futuro. A rigor, ele não faz previsões ousadas sobre o futuro e diz que só consegue antever com alguma certeza as inovações que virão nos próximos dois ou três anos.

Vejam que curioso: Steve Wozniak diz que fazer previsões sobre o futuro num horizonte de 10 anos é quase ficção. O máximo que ele faz é registrar as grandes tendências tecnológicas que vão prevalecer no curto prazo – como a microeletrônica, o software, o Big Data, a Nuvem, a Internet das Coisas, e uma montanha de dispositivos vestíveis como os óculos do Google, os relógios inteligentes e outras coisas que estão previstas mas sempre para antes de 2017.


Essa visão de Steve Wozniak foi, para mim, uma surpresa, mas não fiquei desapontado. Na verdade, o que me fascina quando ouço esse gênio não é sua visão da tecnologia do futuro, mas sua história de vida, seu depoimento como inovador e empreendedor, sua paixão pela educação, pela influência extraordinária dos pais e dos bons professores.


É claro que, em sua visão, algumas tecnologias continuarão a ter enorme impacto na vida humana – entre as quais a informática, a internet, o smartphone, os tablets, nas tecnologias vestíveis, na computação em nuvem e num possível renascimento da inteligência artificial.


Ele confessa que sua paixão, entretanto, não é pela tecnologia em si, mas, sim, pelo desenvolvimento do ser humano pela educação, pois, em sua visão, o progresso tecnológico resulta muito mais da intuição, da inteligência e da criatividade do ser humano.


Wozniak recorda que não precisou de muitos conhecimentos de computação ou de programação para inventar e construir os dois primeiros computadores pessoais do mundo — Apple I e o Apple II — pois tudo que fez foi fruto de intuição, de entusiasmo pela eletrônica e de criatividade – qualidades que lhe foram despertadas e estimuladas por seu pai e seus professores.


iwoz.jpgUm livro que recomendo


Escrevi recentemente a apresentação à edição brasileira do último livro de Steve Wozniak – cujo título é "iWoz: A Verdadeira História da Apple, Segundo seu Fundador" – da editora Évora, São Paulo, 2011. Daquela apresentação, extraio alguns trechos:


"A origem de tudo que fiz na vida foi a paixão pela tecnologia que meu pai me transmitiu desde cedo e, mais tarde, meus melhores professores" – me disse Steve Wozniak em fevereiro de 2007, em New Orleans, numa entrevista exclusiva inesquecível, que me concedeu. Ao final, me ofertou um exemplar deste livro (iWoz).


Nosso encontro ocorreu em um evento mundial de CAD-CAM (Computer-Aided Design e Computer-Aided Manufacturing) da SolidWorks, em New Orleans, cidade ainda marcada naqueles dias pela tragédia do furacão Katrina. Durante mais de uma hora, Wozniak encantou a plateia de 3.500 especialistas, contando com graça e espontaneidade sua experiência, na mesma linha da proposta deste livro, em que narra como inventou o computador pessoal, ajudou a fundar a Apple e ainda se divertiu muito com tudo isso.

Depois de ouvi-lo, me convenci ainda mais do poder da educação e, em especial, da importância dos bons professores para a humanidade. Na verdade, nunca duvidei de ambas as coisas. Mas o exemplo de Steve Wozniak selou definitivamente minha admiração e minha gratidão até pelos maravilhosos professores que tive, em minha infância e na juventude.

"São os bons mestres e as boas escolas – afirma – que fazem o progresso humano, que transformam crianças inteligentes em gênios, em líderes e benfeitores da humanidade. Sei que isso é um truísmo, uma obviedade, mas, infelizmente, o mundo não vê tantas coisas óbvias. Sempre me pergunto: por que não investimos muito mais em educação e na formação de bons professores? Foram eles que, logo cedo, me despertaram uma vontade imensa de compreender e de transformar o mundo por meio da engenharia e da eletrônica. Com eles descobri como é importante pensar no lado humano de toda invenção ou avanço tecnológico".


O livro iWoz combina um depoimento histórico com aspectos humanos tocantes e poéticos. Imagine o significado que poderia ter há pouco mais de 30 anos uma inovação revolucionária como computador pessoal criada por dois jovens de 21 anos, numa garagem de fundo de quintal. No entanto, Steve Wozniak não revela, em nenhum momento, qualquer tipo de arrogância ou postura de gênio autossuficiente por sua contribuição tecnológica. Pelo contrário, conta sua história com simplicidade, embora com um entusiasmo contagiante e quase juvenil.


Conhecer a vida fascinante de Steve Wozniak é algo não apenas prazeroso, mas, também, muito útil a todos os leitores que querem compreender o significado do PC na vida humana.

Comentário (0) Hits: 1118

Economia global cresce em ritmo mais lento

economia_global2.jpgONUBr
22/05/2014 - A nova edição revisada do relatório "A Situação Econômica Mundial e Perspectivas 2014", das Nações Unidas, mostra que o crescimento global nos próximos dois anos será baixo, mas contínuo. "Mais de cinco anos após a crise financeira de 2008, o mundo ainda se esforça para fazer o motor de sua economia voltar a rodar com toda a capacidade", disse o chefe do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU (UNDESA), Pingfan Hong, no lançamento do documento, nesta quarta-feira (21), na sede da ONU em Nova York.

Comparada à primeira versão do relatório para o ano, publicada em dezembro de 2013, a revisão prevê um crescimento global levemente menor, com um aumento de 2,8% no produto mundial bruto (PIB) em 2014 e de 3,2% em 2015 – ambos superiores ao crescimento de 2,2% do ano passado. Ainda assim, o ritmo continua inferior à média dos anos anteriores à crise financeira.
O documento levanta também uma série de riscos e incertezas para o panorama global, incluindo tensões geopolíticas, as repercussões das políticas de ajustes monetários das economias desenvolvidas, vulnerabilidades nos países em desenvolvimento, a situação ainda frágil na zona do euro, e o esgotamento em longo prazo das finanças públicas nas nações desenvolvidas.

Américas: norte e sul em caminhos opostos

Devido às dificuldades enfrentadas pelas economias maiores, espera-se um crescimento moderado de 2,6% para a América Latina e o Caribe em 2014. Internamente, porém, o ritmo varia: enquanto México e América Central veem suas economias fortalecidas pela atividade nos Estados Unidos, a América do Sul, em contraste, desacelera forte, de 3,2% em 2013 para 2,1% este ano.

A Argentina passa por um revés em meio à queda da confiança nos negócios e às pressões inflacionárias, enquanto a Venezuela provavelmente entrará em recessão, avalia o relatório. Já o Brasil continua a se expandir com uma taxa modesta de 1,7%, com necessidade de uma consolidação fiscal e baixas expectativas na demanda por investimentos.

Legenda: Zona oeste de São Paulo. Prevê-se que a economia brasileira cresça menos de 2% em 2014. Foto: Pedu0303 (Creative Commons)

http://www.onu.org.br/economia-global-continuara-crescendo-em-ritmo-mais-lento-diz-relatorio-da-onu/

Comentário (0) Hits: 702

Software oferece monitoramento para idosos

telehelp_video.jpg12/05/2014 - O brasileiro está envelhecendo e está cada vez mais independente. O número de idosos que moram sozinhos triplicou nos últimos 20 anos segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), do IBGE. Essa parcela da população, que quer (ou precisa) manter sua independência, pode contar com o serviço de teleassistência, já consolidado nos Estados Unidos e na Europa, também no Brasil. Trata-se de um produto inédito, trazido ao país pela Telehelp, empresa criada em 2007, que busca melhorar a vida de pessoas que moram sozinhas e necessitam de cuidados específicos, especialmente os idosos, deficientes físicos e até crianças.

Com mais de 6 mil clientes ativos, a Telehelp está disponível em todo o Brasil e tem como serviço base um painel e um botão de emergência remoto, antialérgico e a prova d´água, que permite que o cliente solicite ajuda em casos de quedas ou emergências ao simples toque de um botão.

A empresa também conta com os serviços de sensor de fogo e fumaça, câmeras de vídeo que podem ser monitoradas via web, celular com GPS, entre outros. O uso desses instrumentos reduz custos para operadoras de planos de saúde e hospitais, além de evitar gastos com enfermagem e melhorar a qualidade de vida das pessoas dentro do lar.

Como funciona o produto dentro da residência

Composto por um painel e um botão de emergência remoto, antialérgico e a prova d´água, um aparelho que é instalado na residência do cliente, permitindo que o mesmo solicite ajuda em casos de quedas ou emergências ao simples toque de um botão. Caso o cliente necessite de ajuda médica, em sua residência, seja por uma queda, ou algum mal estar, basta apertar qualquer um dos botões de emergência que o painel enviará um sinal para a central de atendimento. Imediatamente, um profissional responderá ao chamado, já com a visualização da ficha cadastral completa do cliente e, conversará com ele por meio do sistema em viva-voz, para identificar e providenciar o tipo de ajuda necessária, avisando pessoas escolhidas pelo cliente e também profissionais especializados para um atendimento rápido e eficaz.

A equipe da central de atendimento está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. Possui treinamento qualificado e pessoas aptas a agirem em caso de emergência e darem a orientação adequada. Com tecnologia de ponta, o software utilizado pela Telehelp monitora milhões de idosos no exterior há mais de 30 anos e foi totalmente adaptado para o Brasil. Os equipamentos possuem um sistema de energia e comunicação complementar para continuar operando mesmo se houver queda de eletricidade ou telefonia da residência do usuário.

Vendas pelo site www.telehelp.com.br ou pelo PABX: 3585-2000

Comentário (0) Hits: 2113

Brasileiros preferem ver TV em smartphones

tv_smartphones2.jpgProxxima
08/05/2014 - Diariamente, brasileiros gastam 52 minutos no celular vendo programas de TV. Para o ano de 2014, a expectativa do eMarketer é de que 41,2 milhões de brasileiros utilizem smartphones, o que representaria um crescimento anual de 36%. Consequentemente, o tempo gasto com o aparelho também deve aumentar.


Um estudo realizado pela Millward Brown neste ano revelou que os usuários de smartphones e tablets no Brasil, entre 16 e 44 anos e que têm acesso a televisão, gastam mais tempo utilizando celulares do que qualquer outro dispositivo. São cerca de 150 minutos por dia. Laptops ficaram em segundo lugar, com 146 minutos; e a TV, em terceiro, com 113 minutos. Os tablets apresentam uma taxa de uso diário mais baixa.

Assim, os smartphones tornaram-se a segunda tela mais utilizada para ver TV. De acordo com o mesmo estudo, os brasileiros passam 52 minutos por dia assistindo a televisão pelo celular. Nos laptops, o número cai para 35 minutos, e em tablets, 33 minutos.

Por outro lado, uma pesquisa feita pelo Mobile Marketing Association e Ibope Nielsen Online descobriu que uma porcentagem relativamente baixa (24%) de usuários de smartphones no Brasil utiliza o celular enquanto assiste a TV.

http://www.meioemensagem.com.br/home/midia/noticias/2014/05/08/Brasileiros-preferem-ver-TV-em-smartphones.html

Comentário (0) Hits: 769

Apple gera expectativas ao contratar médicos

apple_timcook2.jpgChristina Farr, Reuters
06/05/2014 - A Apple está contratando uma equipe de executivos de tecnologia médica, provoca polêmica na comunidade de biotecnologia e ao mesmo tempo a fabricante do iPhone, oferece algumas dicas do que pode estar planejando para a seu iWatch, amplamente esperado, incluindo e outras tecnologias vestíveis (em inglês wearables).

Grande parte da contratação é em tecnologia de sensores, uma área que Tim Cook destacou no ano passado como preparado "para explodir."
Especialistas do setor dizem que a tecnologia está sendo desenvolvida para monitorar tudo, desde os níveis de açúcar no sangue para controle de glicemia até os dispositivos orientados para fitness disponíveis no mercado.

Veja a matéria completa (em inglês)
http://uk.reuters.com/article/2014/05/05/us-apple-hiring-insight-idUKBREA4409020140505

 

 

Comentário (0) Hits: 760

eBay chega ao Brasil com site em português

ebay_br2.jpgMaurício Grego, de Exame
06/05/2014 - O site de comércio eletrônico eBay está inaugurando, nesta semana, a versão em português de seu site, voltada para o público brasileiro. A empresa também lançou versões em português de seus apps para Android, iPhone e iPad.

O site, um dos pesos-pesados do comércio eletrônico global, oferece 250 milhões de itens de vendedores localizados em dezenas de países. "Nossa expectativa no Brasil é alta. Vamos continuar investindo no país", disse a EXAME.com Wendy Jones, vice-presidente de expansão global do eBay.

Ela diz que, no momento, o objetivo do eBay não é convencer os brasileiros a vender produtos no site, embora eles possam fazer isso. Por enquanto, a ideia é atender ao crescente público brasileiro que faz compras no eBay. A busca de vendedores fica para depois.

A empresa implementou um sistema de tradução que apresenta, em português, descrições de produtos originalmente publicadas em outros idiomas. O sistema de buscas também foi modificado para permitir pesquisas em português.

O eBay já havia lançado, no ano passado, uma versão do app eBay Moda voltada ao mercado brasileiro. "Moda é a categoria de produtos que os brasileiros mais compram, seguida de perto pelos aparelhos eletrônicos", diz Wendy.

A experiência com esse app foi bem sucedida. "Conquistamos meio milhão de novos clientes no Brasil no ano passado. E eles compravam no site em inglês, sem muita facilidade", diz Wendy. A empresa fechou 2013 com cerca de um milhão de clientes no país.

Para atrair mais consumidores, o eBay vem procurando maneiras de tornar mais fáceis as compras internacionais. Há cerca de um ano, a empresa criou um serviço de remessa internacional de mercadorias.


Ele permite que vendedores americanos entreguem os produtos ao eBay, que se encarrega de enviá-los aos compradores. Nesse caso, o comprador paga tanto o frete como o imposto de importação ao fazer a compra. Depois, basta esperar a chegada da encomenda. A empresa contratada pelo eBay para fazer a entrega se encarrega do desembaraço alfandegário.

"Nosso objetivo era fazer com que uma transação internacional ficasse parecida com uma compra no próprio país", afirma Wendy. "Também estamos interagindo com os Correios para agilizar as entregas no Brasil."


O eBay não tem escritório no Brasil. A operação é centralizada nos Estados Unidos. Mas o PayPal, a empresa de pagamentos que pertence ao eBay, tem um escritório em São Paulo. O serviço de pagamentos já tem 2,8 milhões de clientes brasileiros.
Globalmente, o eBay tem 140 milhões de contas ativas; e, o PayPal, 143 milhões. Em 2013, o site movimentou 205 bilhões de dólares.

http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/ebay-chega-oficialmente-ao-brasil-com-site-em-portugues

Comentário (0) Hits: 941

newsletter buton