Ônibus elétrico que recarrega em cada ponto

onibus_tosa2.jpgGizmodo
24/07/2014 - TOSA é o primeiro ônibus elétrico articulado que funciona sem linhas aéreas. Com o chamado "flash charging" (recarga rápida) ele recarrega nas paradas de ônibus ao longo do percurso em um tempo recorde de 15 segundos. Pesquisadores da EPFL (Escola Politécnica Federal de Lausanne) desenvolveram um modelo matemático para otimizar os custos de uma linha de ônibus usando a tecnologia TOSA.

As baterias ainda não são nenhuma maravilha. Por isso, veículos elétricos como ônibus, que precisam rodar o dia inteiro, ficam presos a redes de cabos aéreos. Mas, como uma alternativa a uma infraestrutura tão cara, pesquisadores da EPFL desenvolveram um ônibus que pode ser recarregado a cada parada, durante apenas 15 segundos.


onibus_tosa3.jpgConverter todo o sistema de transporte rodoviário de massa de uma cidade ainda iria precisar de estações de recarga em pontos específicos de todas as linhas. Entretanto, isso demanda um investimento bem menor do que esticar e manter cabos de força por aí, ou abrir as ruas para instalar cabos subterrâneos de carga por indução.


Ainda há alguns desafios para este tipo de sistema, no entanto. Os pesquisadores que criaram os pontos de recarga também estão desenvolvendo um software para ajudar as cidades a decidir exatamente onde estas estações precisam ficar para manter a rede de transporte funcionando.


Na forma atual, devido à quantidade de energia sendo transferida, somente um ônibus pode ser recarregado por vez. Fazer o ônibus seguinte esperar pode gerar atrasos ao longo do sistema de transporte. Então, implementar esta tecnologia não requer apenas investimento em hardware, mas também repensar as rotas de uma cidade e como o transporte público de superfície funciona. Mesmo assim, com todas as mudanças logísticas necessárias, parece ser um caminho bem promissor.


http://gizmodo.uol.com.br/onibus-eletrico-15-segundos/

Comentário (0) Hits: 522

Grêmio inova com análise de dados dos jogadores

sap_esportes.jpg18/07/2014 - O time será o primeiro da América Latina a adotar uma aplicação para análise de dados – em tempo real – para melhorar o acompanhamento e a performance dos jogadores. Além disso, o clube modernizará toda a gestão administrativa com software da SAP.

O Grêmio usará um aplicativo baseado na tecnologia SAP HANA, que irá fazer a análise e processamento de informações em tempo real, com o objetivo de medir o desempenho dos atletas durante os treinos. Com isso, os dados gerados após os treinamentos, irão possibilitar os membros da comissão técnica possam ter mais informações consistentes para auxiliar a tomada de decisão.

O aplicativo possui uma interface de usuário simples que pode ser utilizada pelos jogadores e pela comissão técnica para facilitar um diálogo mais interativo e preparar a equipe para os jogos. A tecnologia de Big Data permite o processamento de um grande volume de dados e será usada pelo Grêmio para melhorar o desempenho de cada jogador e da equipe como um todo.
Inovação no futebol brasileiro

O Grêmio contará com uma aplicação exclusiva, já que o projeto será totalmente customizado pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa para América Latina, o SAP Labs, que fica localizado na cidade gaúcha de São Leopoldo. "Uma equipe de desenvolvedores do SAP Labs irá projetar a solução para o clube, de acordo com as suas necessidades para analisar e melhorar a gestão da performance dos jogadores", explica Daniel Duarte, executivo chefe responsável por inovação e experiência do cliente do SAP Labs Latin America. O executivo lembra que este é um contrato de coinovação e parceria tecnológica em que a SAP e Grêmio participam juntamente de todos os processos, desde o planejamento até o desenvolvimento e execução do projeto.

Com auxílio da nova tecnologia, o técnico pode analisar a performance da cada atleta sob seu comando em diversas categorias, como velocidade, posição que mais ocupa no campo, porcentagem de acerto de assistências, capacidade para dribles curtos, entre outras. Tudo isso para tomar as melhores decisões de escalação do time ideal ou até mesmo para direcionar treinamentos específicos para jogadores com defasagem em algum aspecto técnico.

Ainda dentro desse projeto de coinovação e parceria tecnológica entre o SAP Labs e o Grêmio, está prevista a criação de um aplicativo – gratuito – voltado para os torcedores, que poderão acessar informações, antes, durante e depois dos jogos da equipe por meio de dispositivos móveis, como smartphones e tablets. Para isso, o Grêmio fará uma pesquisa com os fãs do time para levantar quais são os principais interesses de conteúdo. "Vamos oferecer aos gremistas uma experiência inovadora. Por meio do aplicativo móvel eles terão acesso a conteúdo relevante, como dados estatísticos que serão atualizados constantemente, inclusive, durante as partidas", diz a executiva de planejamento do Grêmio, Christina Muniz.

Comentário (0) Hits: 725

Será que os robôs da RoboCup jogam bem futebol?

robocup.jpg14/07/2014 – Depois da derrota do Brasil na Copa do Mundo contra a Alemanha, o melhor mesmo é torcer para os robôs entrarem em campo. A RoboCup é um evento do Ministério do Esporte, co-realizada pelo Governo do Estado de Paraíba e organizada pela Sociedade Brasileira de Computação em conjunto com dezenas de universidades do país.

O foco principal das competições é o jogo de futebol, onde os objetivos da pesquisa são observar a cooperação entre os robôs e sua dinâmica em ambientes contraditórios.


Você deve estar se perguntando por que um campeonato de futebol foi escolhido para impulsionar o desenvolvimento da robótica?
Primeiro de tudo, o futebol é um esporte popular em todo o mundo e desta forma facilita chamar a atenção dos espectadores, pois muitas pessoas gostam de assistir partidas de futebol. Em segundo lugar, a partida de futebol com robôs é um enorme desafio na área de software e mecatrônica, que utiliza tecnologias de mecânica, eletrônica e tecnologia da informação para fornecer produtos, sistemas e processos melhorados, sendo uma das áreas mais novas da engenharia.

Além disso, o elemento de competição faz com que toda a equipe se mantenha motivada para investir grande parte do seu tempo livre com planejamento, concepção e melhorias dos robôs. Todo mundo sonha em ser o campeão do mundo algum dia!

 

 

 

Comentário (0) Hits: 477

A Sony faz a festa na Copa do Mundo 2014

sony_copa.jpg25/06/2014 - Com o objetivo de levar a Copa do Mundo para diversos brasileiros, a Sony Brasil, empresa de tecnologia patrocinadora oficial da Copa do Mundo FIFA 2014, está unindo o povo brasileiro para torcer pelo Brasil.

Para isso, até o final do evento mundial, vai promover 10 churrascos temáticos, cinco em São Paulo e cinco no Rio de Janeiro. Nos três primeiros jogos da equipe nacional, a Sony tem organizado de forma simultânea, os churrascos em SP e RJ. Os outros quatro eventos estão programados para as Oitavas e para a sonhada Final.

Na capital paulista, condomínios dos bairros Morumbi, Mooca e Santo Amaro recebem uma ampla estrutura tecnológica para recriar a emoção de estar dentro de um estádio com toda a família e amigos. Os moradores dos condomínios podem ainda experimentar os últimos lançamentos da Sony e compra-los com descontos de até 30%.

Pelo lado do Rio de Janeiro, os churrascos acontecem na Barra da Tijuca. Dentre os aparelhos apresentados nas festas estão televisores de 70" e 42", aparelhos Blu-ray, Home Theathers com botão torcida, que amplifica o som ambiente dos estádios, Projetores, Playstation®, equipamentos de som, além TVs com a tecnologia de transmissão 4K, capazes de reproduzir imagens com qualidade quatro vezes maior ao modelo Full HD. Na última segunda-feira (23), a festa de São Paulo foi organizada no condomínio Central Park Mooca e no Rio foi realizada no Alfa Barra Clube, na Barra da Tijuca.

Comentário (0) Hits: 749

Não aguentamos ouvir uma música inteira, diz Spotify

spotify_pressa.jpgbrainstorm9
22/06/2014 - Chamar a geração de impaciente nem é uma crítica nova. Há anos se ouve falar do imediatismo e da instantaneidade dos jovens, e do quanto a nossa capacidade de concentração está cada vez menor.

Esses dados do Spotify, no entanto, são um pouco alarmantes: estamos tão impacientes que não aguentamos ouvir uma música inteira. Segundo o streaming de música, quase 25% de todas as músicas são puladas logo nos 5 primeiros segundos, o que eu gosto de pensar que é a versão musical de zapear por canais de TV. No entanto, mais de 33% das canções são ouvidas por apenas 30 segundos, e quase metade de todas as músicas são puladas em algum momento antes do final.


Passar dos 12 segundos ouvidos é um sinal de comprometimento – depois desse período, a tendência é que a música seja ouvida até o final. E, como era de se esperar, os adolescentes são os que menos têm paciência: a grande maioria deles pula canções com frequência. Curiosamente, os mais velhos também estão entre os que mais apertam o botão de 'forward'.


Paul Lamere, diretor da Echo Nest e organizador desses dados, acredita que esse comportamento tem mais a ver com o tempo livre disponível do que com a faixa etária. "Os adolescentes têm mais tempo, enquanto os adultos de 30 e poucos, com seus filhos pequenos e trabalhos, não têm tempo para ficar cuidando do seu player de música", especula ele. Isso também é uma verdade durante os fins de semana – enquanto os usuários não estão trabalhando, o índice de 'puladas' de música aumenta.


No entanto, uma outra teoria sugere que os adolescentes estariam usando a conta do Spotify dos seus pais (espertinhos!), o que gera essa quebra de padrão.

Para Lamere, esses dados evidenciam que quanto maior o engajamento do ouvinte com o tocador de música, maior é a chance de ele pular uma determinada canção. "Quando a música está tocando para preencher o ambiente, como quando estamos trabalhando ou relaxando, 'pulamos' menos canções", argumenta ele. "Quando temos mais tempo livre, como quando somos jovens, ou estamos em casa depois do trabalho, ou durante um fim de semana, queremos selecionar melhor o que vamos ouvir, e pulamos mais músicas", conclui.

http://www.brainstorm9.com.br/48784/musica/estamos-cada-vez-mais-impacientes-nem-aguentamos-ouvir-uma-musica-inteira/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+brainstorm9+%28B9%29

Comentário (0) Hits: 768

Baixo crescimento econômico em 2014, diz pesquisa

crescimento_baixo.jpgFEBRABAN
13/06/2014 - As previsões para o crescimento da economia brasileira continuam sofrendo revisão para baixo, influenciadas pelo fraco desempenho do setor industrial. De acordo com a Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado, que ouviu 28 economistas de bancos no período de 06 a 10 de junho, a expectativa é de um avanço do PIB de 1,4% - na pesquisa anterior, realizada em abril, a estimativa era 1,8%. Para 2015, a previsão para o PIB recuou de 2,2% na pesquisa anterior para 1,7% nesta pesquisa. A Pesquisa foi divulgada nesta sexta-feira (13).

No que se refere ao crédito, a previsão geral para o desempenho voltou a mostrar recuou ligeiro para 12,4% em 2014 e em 2015, de 13,1% e 12,7% na pesquisa anterior, respectivamente. Aproximadamente 81% dos economistas consultados acreditam que haverá moderação tanto nas concessões de crédito privadas como nas concessões públicas. Os analistas esperam uma expansão balanceada entre o crédito livre e o direcionado. O crédito com recursos livres pode crescer 10,2% em 2014 e 10,7% em 2015. "O desempenho esperado para 2014, apesar da redução, segue melhor do que 2013 nos dois segmentos, de Pessoa Jurídica e Pessoa Física", destaca a pesquisa. Já a previsão para o crédito direcionado recuou para 16,2% em 2014 e em 2015, de 17,6% e 16,2% na pesquisa anterior, respectivamente.

A taxa de inadimplência esperada para o crédito com recursos livres em 2014 apresentou ligeiro recuo de 5% na pesquisa anterior para 4,9% nesta pesquisa. Para 2015, os economistas esperam uma taxa de inadimplência no mesmo patamar, de 4,9%.

Em relação à taxa básica de juros, 75% dos economistas acreditam que a taxa Selic será de 11% a.a. no fim de 2014, ante uma previsão de 11,25% a.a. na pesquisa anterior. Para 2015, a expectativa recuou a 11,75% a.a., de 12% a.a na pesquisa anterior.

A taxa de câmbio também apresenta uma expectativa menor para R$ 2,39 em 2014 e R$ 2,45 em 2015, de R$ 2,44 e R$ 2,49, respectivamente.

As previsões para inflação oficial, que é medida pelo IPCA, seguem em elevação. O IPCA previsto para 2014 subiu de 6,3% para 6,41% e, para 2015, de 6% para 6,1%.

Comentário (0) Hits: 835

newsletter buton