Como será o Brasil e o mundo em 2018?

prediction.jpg20/12/2017 - O ano de 2018 promete diversos movimentos positivos que mudarão o cenário econômico e tecnológico do Brasil e do mundo. Análises apresentadas pelos especialistas Ricardo Amorim, Arthur Igreja e Allan Costa, da plataforma AAA, indicam que a economia brasileira estará mais forte no próximo ano, estimulada pela geração de emprego e as taxas de juros mais baixas.

"Vamos crescer novamente em 2018, mais do que todo mundo imagina. A expectativa é de um crescimento maior do que 2%. Desde abril de 2017 até agora, tivemos mais de 2,3 milhões de empregos gerados", afirma Ricardo Amorim. Segundo ele, os impulsionadores serão a volta da confiança do empresariado e uma melhor distribuição de crédito.

Tecnologia

Para Arthur Igreja, o ano que vem deve ser marcado pela chegada da onda de conexão 5G, o que significa uma velocidade de transmissão de dados 100 vezes maior do que temos atualmente. "Isso favorecerá que muitas tecnologias já existentes funcionem melhor e se expandam, por exemplo, internet das coisas, vídeos em alta definição e a realidade virtual. Esse movimento já teve início nos Estados Unidos e Europa. No Brasil deve começar a se tornar mais presente em 2019", explica.

A Inteligência Artificial (AI) chegará com mais força para se destacar em diversos tipos de negócios, principalmente no uso aliado à criatividade. A tecnologia vai chegar às escolas para conectar o ensino com o que está acontecendo no mundo. No varejo, haverá uma maior interação das lojas com a realidade aumentada. "Veremos uma grande mudança de percepção. As formas de pagamentos estarão ainda mais centralizadas no celular. O autoatendimento será mais utilizado", completa Igreja.

Inovação, Carreiras e Startups

Para Allan Costa, as startups continuarão sendo um tema muito abordado em 2018, porém, com mais consistência. Surgirão novas oportunidades de negócios, com destaque para o mercado de investimentos. "O grande diferencial será entregar ideias concretas. No próximo ano, teremos os aportes das criptomoedas em startups", enfatiza.

Em termos de inovação, o especialista afirma que um dos maiores desafios nas empresas, independentemente de porte ou segmento, é a criação de processos efetivos de inovação de uma maneira sustentável e com geração de diferenciais competitivos para as organizações contemporâneas. "Será importante dar uma atenção maior ao tipo de cultura empresarial que está sendo desenvolvida dentro de uma companhia para dinamizar os negócios. O impacto inovador está nas pessoas e isso não pode ser copiado por nenhum concorrente", comenta o especialista.

Bitcoin e Criptomoedas

O que acontecerá com o bitcoin em 2018? Para Arthur Igreja, as previsões estão todas erradas. Segundo ele, nos últimos 30 dias, a valorização da moeda virtual foi mais de 300%. Atualmente, mais de 1 milhão de brasileiros estão envolvidos com o bitcoin. As perspectivas em 2016 eram de que, de forma otimista, o bitcoin chegaria aos US$ 2,1 mil. Porém, ao final de 2017, a moeda está valendo US$ 18 mil.

"Não faltam argumentos para acreditar que vivemos a fase da mania em razão da geração rápida de valor. O risco maior do investimento diz respeito à desinformação. É fundamental se informar sobre o assunto e estar preparado para o risco. O somatório das criptomoedas representa em 2017 pouco mais de 0,5% do dinheiro em circulação no mundo. O uso dobra a cada 12 meses, o que cria uma perspectiva de que 50% da população usará criptomoedas daqui a 9 anos. O crescimento é tão veloz que estamos a meros 4 anos de ver as criptomoedas superarem o total de dinheiro em circulação na economia", finaliza.

Sobre os especialistas

Ricardo Amorim: Economista mais influente do Brasil de acordo com a revista Forbes e debatedor do Manhattan Connection. Único brasileiro na lista dos mais importantes palestrantes mundiais do Speakers Corner e uma das 100 pessoas mais influentes do Brasil, segundo a revista Forbes. CEO da Ricam Consultoria, colunista da Gazeta do Povo e da revista Istoé e investidor-anjo.

Allan Costa: Graduação em Gestão Avançada pela Harvard Business School, MSc em Tecnologia e Gestão da Mudança pela Universidade de Lancaster (UK), Mestre em Administração de Empresas pela FGV, MBA pelo IBMEC. Vinte anos de carreira executiva. Autor de "60 Dias em Harvard", palestrante, investidor-anjo e mentor de startups.

Arthur Igreja: Masters em International Business pela Georgetown University (EUA), Masters of Business Administration pela ESADE (Espanha) e Mestrado Executivo em Gestão Empresarial pela FGV. Pós-MBA e MBA pela FGV. Certificações executivas em Harvard e Cambridge. Atuação profissional em mais de 25 países. Palestrante e investidor-anjo.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton