A 4ª Revolução Industrial e o futuro generalista

previsao.jpg*Por Gabriel Rossi
27/09/2019 - Que profissões devem se adequar para se preparar para o futuro?

Muita gente se equivoca, mas a primeira revolução industrial, que ocorreu em 1760 não foi guiada pela vanguarda tecnológica e cientifica. Por muitos ângulos, o fenômeno ocorrido na Grã-Bretanha foi muito mais de natureza prática do que intelectual.

Vale lembra que a França gerou inventos mais incisivos como o tear de Jacquard, em 1804 e melhores navios. "Os alemães possuíam instituições de treinamento técnico, como a Bergakandezie prussiana, que não tinham paralelo na Grã- Bretanha", aponta.

A grande diferença da quarta revolução industrial é justamente a tecnologia exponencial. Também agora temos inteligência (artificial). Internet das coisas, biotecnologia, impressora 3D e muito mais".

Diante deste cenário, acredito que o assunto merece atenção. Afinal, boa parte das profissões, no formato que estão hoje, podem sofrer alterações. Advogados, motoristas, contadores estão com os dias contados. Dentistas, personal trainers podem respirar aliviados, ao menos por enquanto. É preciso romper com antigos conceitos e nos tornar generalistas para lidarmos com novas atividades que aparecerão quase que frequentemente.

Tudo isso ainda é uma grande mudança cultural. Somos especialistas. As universidades precisam estar atentas. Estudar (e aprender) será a mais importante capacidade. E também desaprender".

*Gabriel Rossi é especialista em Marketing e professor da ESPM

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton