PMESP inova com videoconferência e telemedicina

pmesp.jpg06/02/2019 - Departamento de Perícias Médicas da Polícia Militar do Estado de São Paulo alcança uma economia superior a R$ 3 milhões sem deslocamentos de policiais militares

Aprimorar o atendimento médico-pericial e promover a interação entre os médicos do Departamento de Perícias Médicas (DPM) e os médicos das Unidades Integradas de Saúde (UIS) do Serviço de Saúde da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) foram os principais desafios da corporação nos últimos dois anos. O objetivo era o de otimizar as ações periciais para proporcionar, de um lado, um maior conforto ao policial, evitando longos períodos e complexa logística de deslocamentos e, de outro lado, possibilitando maior agilidade para retorno dos policiais às atividades na corporação.

Para isto, o DPM adotou a plataforma de videoconferência da Polycom com a qual pôde ampliar e difundir o atendimento médico-pericial do departamento. Anterior à adoção de videoconferência, havia a necessidade da presença do policial militar no DPM localizado na cidade de São Paulo. O efetivo da PMESP é de aproximadamente 89.000 policiais militares distribuídos em 645 municípios sendo que muitos desses estão distantes da capital a centenas de quilômetros.

A implementação do atendimento pericial por videoconferência proporcionou uma redução significativa de deslocamentos de milhares de policiais militares, em média 7 mil profissionais por ano, poupando recursos e tempo, oferecendo maior conforto aos policiais, reduzindo o impacto ambiental, viabilizando a agilidade administrativa e disponibilizando rapidamente um maior número de policiais militares para retomar a sua função.

A PMESP mantém em seu Centro de Operações a infraestrutura de videoconferência que atende toda a corporação e, sob a qual, expandiu-se o sistema para uma estrutura ao DPM, a fim de realizar as perícias médicas de maneira mais otimizada e colaborativa por videoconferências. Através desse sistema, o oficial médico da UIS estabelece conexão síncrona com o DPM para que o policial militar, ali presente, possa ser periciado.

Metas e consolidação da telemedicina

Com a experiência positiva de videoconferência na área pericial, o DPM tem a intenção de estender tal recurso para a área assistencial, proporcionando que oficiais médicos das unidades integradas de saúde entrem em contato com oficiais médicos especialistas do Centro Médico, localizado na capital, a fim de discutirem sobre algum tipo de patologia especificamente. O projeto está respaldado pela resolução do Conselho Federal de Medicina Nº 1.643, de 7 de agosto de 2002 que regulamenta a telemedicina para discussões de casos e até de intercorrências.

 

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton