Super TV de plasma surpreende

27/05/2013 - Para surpresa de muita gente, as TVs de plasma não morreram. Pelo contrário, ainda ganham prêmios. Exemplo disso é o concurso anual promovido pela Value Electronics, de Scarsdale, NY, que avalia os televisores com base seis critérios: negro profundo, contraste, cor, nitidez e resolução de imagens em movimento, modo-dia (ambiente de alta claridade) e conteúdo geral (qualidade do vídeo).

O televisor Samsung PN64F8500 foi considerado o Rei da Alta Definição (King of HDTV) na 9ª avaliação anual dos televisores planos promovida da Value Electronics. É bom lembrar que essa empresa defende a superioridade do plasma, com toda a sua recente evolução tecnológica, sobre as TVs de LCD e de LED. O júri deste ano contou com até com o inventor dos displays de plasma modernos, o dr. Larry Weber. O televisor Samsung obteve nota 10. O segundo colocado foi o Panasonic VT60/ZT60.

http://cepro.com/article/samsung_plasma_tv_wins_flat_panel_shootout_evaluation/index.php?utm_source=CEPWeekly&utm_medium=email&&

Comentário (0) Hits: 1550

Xbox One: desafio para integrar TV

xbox_tela.jpg21/05/2013 - A integração TV ao vivo foi uma parte importante do anúncio do One Xbox, mas enfrenta uma série de obstáculos para ter sucesso onde seus concorrentes falharam.

O Xbox pode ser essencialmente uma console de jogos, mas um dos principais focos no lançamento da Microsoft era um Guia: nova interface do Xbox One para navegar no seu conteúdo de TV ao vivo.

Com a inclusão de uma entrada HDMI, o Xbox integrar direitmente o conteúdo de TV a cabo para o Xbox, servindo-se de uma grade de canais mais elegante do que sua caixa de cabo metálico oferece.

Não é muito diferente do Google TV, e o Xbox um enfrenta o desafio que ele se impôs que é o de ser o equipamento que dominará a sua sala de estar, ou seja "he wants to be the One".

Veja mais:
http://reviews.cnet.com/8301-33199_7-57585543-221/six-challenges-for-integrated-tv-on-the-xbox-one/?part=rss&subj=news&tag=title

Foto: Divulgação Microsoft

 

Comentário (0) Hits: 1461

O 4G LTE LG Optimus G Pro

G_PRO_21.jpgReviews.cnet
06/05/2013 - A boa: O 4G LTE LG Optimus G Pro é um preço razoável e tem uma impressionantemente rápido processador Snapdragon 600, e sua tela expansiva é nítida e brilhante.


O mau: O tamanho do Optimus G Pro irá revelar-se demasiado grande para alguns, e as reservas de bateria drenar rapidamente.

A linha inferior: Embora ela não tem uma caneta, o Optimus G Pro não é apenas armado com especificações high-end, mas também é ainda mais barato do que o Samsung Galaxy Note 2 - tornando-o o melhor AT & T phablet disponível agora.

Veja mais: http://reviews.cnet.com/lg-optimus-g-pro/

Comentário (0) Hits: 1304

TV digital revê cronograma

tvdigital.jpg29/04/2013 - A elaboração do Plano de Desligamento da Televisão Analógica no Brasil, realizado pelo grupo de trabalho formado por representantes do Ministério das Comunicações e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), entrou na fase final.

O plano propõe novo cronograma para o desligamento do sinal analógico, que começaria em 2015 nas grandes cidades e terminaria em 2018. Como o decreto que implantou a TV digital estabelece que o desligamento deverá ser feito até junho de 2016, o Minicom negocia com a Casa Civil uma flexibilização do cronograma. A proposta aguarda decisão final da presidente Dilma Rousseff.

O grupo de trabalho vai discutir o tema no Fórum de TV Digital, dia 13 de maio, em São Paulo. O plano contém, além do novo cronograma de desligamento, as ações do governo, das empresas e da sociedade necessárias para efetivá-lo.

Segundo o secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica do Minicom, Genildo Lins, a ideia é antecipara o desligamento para 2015 nos 885 municípios onde ainda há ocupação na faixa 700 MHz, atualmente explorada pelas emissoras de TV analógica. Já o desligamento nas 1.600 cidades vizinhas deve ocorrer nos três anos seguintes.

Genildo Lins explicou que, quando a faixa de 700 MHz for desocupada pelos canais analógicos e finalmente destinada à internet 4G, será necessário ter um aparelho digital ou o conversor para assistir aos canais da TV aberta. "Para desligar o sinal analógico, é preciso garantir que todos tenham acesso à TV digital", afirmou, revelando que o objetivo do plano é assegurar que "ninguém no Brasil fique nenhum dia sequer sem poder assistir à TV".

O Minicom e a Anatel estudam uma forma de facilitar a compra de conversores digitais pela população de baixa renda ou mesmo distribuí-los. Os valores do subsídio esperados pelo ministério variam de R$ 500 milhões a R$ 4 bilhões.

O secretário explicou que a medida será bancada pela União e seu custo será compensado pelo leilão da faixa de 700 MHz para a banda larga, previsto para o início de 2014. De acordo com ele, ainda não há um levantamento de quantas famílias serão beneficiadas pelo plano de desligamento, mas a estimativa é que sejam cerca de 21 milhões.

Nos Estados Unidos, foram entregues US$ 40 por família para a compra dos conversores, mas o mais barato à venda custava na época US$ 48. "No Brasil, ao contrário, o governo optou em favorecer apenas as famílias de baixa renda", afirmou o secretário. Aqui o conversor chega a custar até R$ 140. Mas, se a demanda aumentar, o preço pode baixar.

Genildo Lins esclareceu que as famílias a serem contempladas com o subsídio não serão obrigadas a comprar o conversor, como ocorreu nos EUA. Elas poderão adquirir qualquer aparelho que permita receber o sinal digital, seja conversor ou roteador. "Há ainda a opção de optar por um abatimento para comprar uma televisão com conversor integrado", explicou. As informações são da assessoria de imprensa do Minicom.

Comentário (0) Hits: 1407

TV digital revê cronograma

tvdigital.jpg29/04/2013 - A elaboração do Plano de Desligamento da Televisão Analógica no Brasil, realizado pelo grupo de trabalho formado por representantes do Ministério das Comunicações e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), entrou na fase final.

O plano propõe novo cronograma para o desligamento do sinal analógico, que começaria em 2015 nas grandes cidades e terminaria em 2018. Como o decreto que implantou a TV digital estabelece que o desligamento deverá ser feito até junho de 2016, o Minicom negocia com a Casa Civil uma flexibilização do cronograma. A proposta aguarda decisão final da presidente Dilma Rousseff.

O grupo de trabalho vai discutir o tema no Fórum de TV Digital, dia 13 de maio, em São Paulo. O plano contém, além do novo cronograma de desligamento, as ações do governo, das empresas e da sociedade necessárias para efetivá-lo.

Segundo o secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica do Minicom, Genildo Lins, a ideia é antecipara o desligamento para 2015 nos 885 municípios onde ainda há ocupação na faixa 700 MHz, atualmente explorada pelas emissoras de TV analógica. Já o desligamento nas 1.600 cidades vizinhas deve ocorrer nos três anos seguintes.

Genildo Lins explicou que, quando a faixa de 700 MHz for desocupada pelos canais analógicos e finalmente destinada à internet 4G, será necessário ter um aparelho digital ou o conversor para assistir aos canais da TV aberta. "Para desligar o sinal analógico, é preciso garantir que todos tenham acesso à TV digital", afirmou, revelando que o objetivo do plano é assegurar que "ninguém no Brasil fique nenhum dia sequer sem poder assistir à TV".

O Minicom e a Anatel estudam uma forma de facilitar a compra de conversores digitais pela população de baixa renda ou mesmo distribuí-los. Os valores do subsídio esperados pelo ministério variam de R$ 500 milhões a R$ 4 bilhões.

O secretário explicou que a medida será bancada pela União e seu custo será compensado pelo leilão da faixa de 700 MHz para a banda larga, previsto para o início de 2014. De acordo com ele, ainda não há um levantamento de quantas famílias serão beneficiadas pelo plano de desligamento, mas a estimativa é que sejam cerca de 21 milhões.

Nos Estados Unidos, foram entregues US$ 40 por família para a compra dos conversores, mas o mais barato à venda custava na época US$ 48. "No Brasil, ao contrário, o governo optou em favorecer apenas as famílias de baixa renda", afirmou o secretário. Aqui o conversor chega a custar até R$ 140. Mas, se a demanda aumentar, o preço pode baixar.

Genildo Lins esclareceu que as famílias a serem contempladas com o subsídio não serão obrigadas a comprar o conversor, como ocorreu nos EUA. Elas poderão adquirir qualquer aparelho que permita receber o sinal digital, seja conversor ou roteador. "Há ainda a opção de optar por um abatimento para comprar uma televisão com conversor integrado", explicou. As informações são da assessoria de imprensa do Minicom.

Comentário (0) Hits: 797

Cresce venda de videogame

game_1.jpg21/03/2013 - As vendas de consoles de videogame no Brasil cresceram 43% em 2012, somando R$ 1 bilhão, segundo a empresa de pesquisa GfK. O preço dos aparelhos ainda é alto no País, tendo ficado em média R$ 917, comparados a R$ 530 na Alemanha.

O faturamento com jogos de videogame aumentou 72% no passado, para R$ 629 milhões. O preço médio de cada jogo ficou em R$ 103, próximo do mercado mundial. Na França, o valor médio é de R$ 104 e, na Alemanha, de R$ 93.

Comentário (0) Hits: 614

newsletter buton