Saiba como cuidar da bateria de seu notebook

notebook.jpg16/10/2017 - Eles deixaram de ser um artigo de luxo e se tornaram uma ferramenta indispensável para aqueles que têm rotinas intensas e precisam levar o computador para todos os lados com muita facilidade.

"Apesar da mobilidade, muitos usuários questionam a duração da bateria das máquinas e se perguntam o que fazer para que elas durem mais tempo", comenta Marcelo Batistela, Gerente de Engenharia da Daten.

Existem algumas medidas simples e práticas que podem ser tomadas para que a bateria tenha uma vida prolongada. Confira abaixo:

1. Ajuste o brilho

Assim como nos smartphones, a tela é um dos grandes responsáveis pelo gasto de energia dos notebooks. Se for necessário economizar bateria, simplesmente reduza a iluminação da tela. Quanto mais alto o brilho, maior será o consumo.

2. Acione o modo econômico

No sistema operacional da máquina, é possível analisar o plano de energia mais indicado para cada caso. O "modo econômico" é específico para quando economizar bateria é a principal necessidade. Ativar esse recurso altera diversas configurações do notebook, deixando a tela mais escura, apagando as luzes do teclado e reduzindo o desempenho do processador, por exemplo.

3. Dispositivos móveis

Desconecte da máquina todos os dispositivos móveis, como teclado, mouse, ventiladores, lâmpadas etc. Todo aparelho que se conecta via USB puxa energia para funcionar, então, ter muitas coisas ligadas ao laptop fará com que a bateria se esgote mais rapidamente.

4. Não abra muitos programas ao mesmo tempo

Abrir muitos programas simultaneamente faz com que o computador se esforce mais e gaste mais bateria. Quando a sua memória RAM fica totalmente preenchida, o notebook começa a usar o processador para minimizar e alternar janelas de programas diferentes, o que faz com que o consumo de energia aumente ainda mais.

5. Não apoie o notebook em lugares que atrapalhem a ventilação

Colocar a máquina sobre objetos como almofadas, travesseiros ou cobertores pode piorar a vida útil das baterias. Isso ocorre porque o laptop opera melhor em temperatura ambiente e, quando colocado em cima desses objetos, ele pode esquentar. Além disso, o calor provocado pelo tecido ou estofamento também pode fazer com que seu notebook ligue o sistema de ventilação para reduzir a temperatura do processador, o que também consome energia.

6. Desative dispositivos de conexão

Dispositivos como Wi-Fi e Bluetooth consomem grande parte da energia por buscar sinal o tempo todo. Assim, quando são desligados, o computador não direciona energia para eles, fazendo com que a bateria dure mais.

Comentário (0) Hits: 363

Sony apresenta carregador veicular rápido e potente

carregador_celular.jpg28/08/2017 - O novo gadget garante bateria durante todo o percurso, mesmo com a utilização de aplicativos de localização

A Sony apresentou uma extensa lista de novidades na linha Mobile Essentials, que é composta por carregadores portáteis, cabos, carregadores de tomada e diversos outros acessórios que garantem ainda mais mobilidade no dia-a-dia.

Dentre as novidades, o carregador veicular CP-CADM2, considerado um dos mais potentes do mercado, é capaz de carregar dispositivos até cinco vezes mais rápido do que com um carregador para automóvel convencional (em comparação a um carregador para automóvel compatível com 0,5A), devido à sua saída de 4,8 A com duas portas USB.

Por possuir duas portas USB, o modelo ainda possibilita que o motorista e o passageiro carreguem os seus smartphones simultaneamente, mesmo utilizando aplicativos de localização, por exemplo.

O CP-CADM2 possui dispositivos internos de segurança capazes de proteger o aparelho contra sobrecarga da corrente elétrica, curto-circuito e controle de temperatura. Além de smartphones, é possível carregar tablets, câmeras e outros equipamentos com entrada USB.

Preço sugerido: R$ 99,99

Comentário (0) Hits: 790

Samsung DeX: o gadget que otimiza seu dia a dia

samsung_deX2.jpg24/07/2017 - A Samsung lançou recentemente o Samsung DeX, dispositivo que transforma o Galaxy S8 e S8+ em uma estação de trabalho.

Com esse acessório é possível acessar aplicativos móveis do smartphone, editar documentos e navegar na web. Além disso, sua interface otimizada permite realizar diversas tarefas simultaneamente como assistir vídeos, responder e-mails e trabalhar ao mesmo tempo. Outra facilidade é o reconhecimento automático, uma vez conectado ao DeX, o aparelho se adapta rapidamente para o modo Samsung DeX.

A Samsung disponibiliza aplicativos que auxiliam na execução das principais tarefas e que são sincronizados automaticamente ao conectar o smartphone ao Dex. Entre as aplicações que podem trazer grandes benefícios no dia-a-dia, o Samsung Internet permite que os usuários iniciem a versão desktop de sites em várias janelas simultaneamente, enquanto o aplicativo Meus Arquivos possibilita arrastar e descartar arquivos e documentos de uma pasta para outra. Já no Galeria a navegação em imagens fica muito mais fácil com a utilização de mouse ou teclado.

As parcerias com a Microsoft e a Adobe fazem com que o Samsung DeX seja compatível com o pacote Microsoft Office e com os aplicativos móveis da Adobe, incluindo o Adobe Acrobat Reader, Lightroom Mobile e Photoshop.

“O Galaxy S8 e S8+ conectados ao Samsung DeX são as ferramentas perfeitas de produtividade. Com estes modelos, os usuários têm a possibilidade de acessar todas as suas informações digitais em uma interface de desktop, de forma segura e prática” afirma Renato Citrini, Gerente Sênior de Produtos da área de dispositivos móveis da Samsung Brasil.

A visualização da interface Samsung DeX é realizada por meio de um cabo HDMI, que pode ser interligado a uma TV ou monitor.

O dispositivo oferece duas entradas USB 2.0 – para utilização de mouse, teclado, pendrive, etc - Ethernet (RJ45) para uso de internet via cabo, além de uma entrada USB tipo-C para fornecer energia para todo o sistema e carregar o smartphone. O produto tem preço sugerido de R$ 649,00.

Comentário (0) Hits: 813

Sabe como carregar seu smartphone?

iphone_charging.jpgPor Thais Sogayar
10/07/2017 - Matéria super interessante do site Business Insider diz que provavelmente não sabemos. Temos uma noção errada de que carregar nossos smartphones em pequenas cargas, várias vezes ao dia, causará danos a longo prazo às baterias, e que o melhor momento para recarregar é quando estão quase no fim.

O site da empresa de baterias Cadex chamado Battery University, detalha como as baterias de íon de lítio em nossos smartphones são sensíveis ao ”estresse". E assim como em humanos, estresse prolongado, pode prejudicar a vida útil da bateria do seu smartphone.

Portanto, se você quiser manter a vida útil da bateria do seu smartphone, você precisa mudar algumas rotinas, veja o deve e o que não deve fazer:

Não mantenha seu celular conectado quando estiver totalmente carregado

De acordo com a Battery University, deixar seu telefone conectado quando está totalmente carregado é ruim para a bateria a longo prazo. Uma vez que seu smartphone atingiu 100% de carga, ele obtém “pequenas cargas” para mantê-lo em 100% enquanto estiver conectado. Esse procedimento mantém a bateria em um estado de alta tensão, gastanto a química do dispositivo desnecessariamente.

A Battery University entra em um monte de detalhes científicos explicando o porquê, mas também resume bem: "Quando totalmente carregado, remova a bateria" do seu dispositivo de carregamento. "Isto é como relaxar os músculos após o exercício extenuante". Você também ficaria muito cansado se trabalhasse sem parar por horas e horas.

Tente não carregar até 100%, pelo menos quando você não precisar

De acordo com a Battery University, "o ion de lítio não precisa ser totalmente carregado, nem é desejável fazê-lo. Na verdade, é melhor não carregar completamente, porque uma alta tensão a desgasta no longo prazo.

Carregue o seu telefone sempre que puder

As baterias em nossos smartphones terão melhor rendimento se você as carregar de vez em quando ao longo do dia, em vez de conectá-lo para uma grande sessão de carga.

Na realidade, carregar o seu telefone quando perder 10% de sua carga seria a melhor alternativa, de acordo com a Battery University. Obviamente, isso não é prático para a maioria das pessoas, então basta conectar seu smartphone sempre que puder. É bom conectar e desconectar várias vezes ao dia.

Isso não só faz com que a bateria do seu smartphone seja otimizada por mais tempo, mas também mantém sua memória durante todo o dia.

Além disso, os carregamentos periódicos também permitem que você use recursos que você normalmente não usa, porque eles acumulam a vida útil da bateria, como recursos baseados em localização que usam a antena GPS do seu smartphone.

Mantenha seu smartphone longe do calor

As baterias de smartphone são tão sensíveis ao calor que a própria Apple sugere que você remova as capinhas que protegem seu iPhone quando você o carrega. "Se você notar que seu dispositivo fica quente quando você o carrega, tire-o da capinha". Se você estiver exposto ao sol, mantenha seu telefone protegido. Vai proteger a saúde da sua bateria.

 

Crédito: r. nial bradshaw/Flickr

 

Comentário (0) Hits: 895

Walkman, o avô do iPhone, comemora 38 anos

walkman2.jpg03/07/2017 - Nesse dia 1º de julho, a empresa comemorou o aniversário do Walkman e sua evolução na linha de áudio

Há 38 anos, no dia 1º de julho de 1979, a Sony revolucionou a maneira de ouvir música com o lançamento do Walkman, projeto de som estéreo portátil que possibilitava ao consumidor levar as suas músicas preferidas para qualquer lugar.

Quase quatro décadas se passaram e a empresa japonesa tem um imenso orgulho do produto icônico que ainda faz parte da memória afetiva de milhares de pessoas em todo o mundo.

O maior intuito da companhia continua sendo possibilitar as melhores experiências de áudio para todos os estilos de músicas, em qualquer lugar. Recentemente, a empresa anunciou a sua nova linha de áudio com foco em portabilidade e conectividade com smartphones -  que já são os players mais utilizados pelos apaixonados por músicas - com diversos headphones e as novas caixas de som SRS-XB10, SRS-XB20, SRS-XB30 e GTK-XB5 (bit.ly/audio2017).

Conheça algumas curiosidades sobre o Walkman:

- O Walkman criou um mercado totalmente novo para sistemas estéreo portáteis, e tornou-se um produto muito amado em todo o mundo. Em junho de 1989, 10 anos após o lançamento do primeiro modelo, o número total de unidades Walkman fabricadas ultrapassou os 50 milhões.

- A equipe de desenvolvimento de produto da Sony no ano de 1979 foi desafiada a lançar o Walkman antes das férias de verão daquele mesmo ano porque acreditava-se que todo jovem ia querer ouvir música a qualquer hora, em qualquer lugar. O Walkman foi apresentado à imprensa japonesa no dia 1º de julho de 1979, antecedendo as férias de verão.

- Desde o início de sua criação, o plano tinha sido vender o Walkman em todo o mundo. Foi decidido lançar o produto no exterior seis meses após a sua estreia japonesa. No entanto, houve dúvidas sobre o nome e entre as sugestões estavam "Soundabout" nos Estados Unidos, "Stowaway" no Reino Unido e "Freestyle" na Suécia. Felizmente, o nome Walkman resistiu tornando-se praticamente sinônimo de produtos de "estéreo para fone de ouvido" e até apareceu em dicionários respeitados pelo mundo afora. Em 1981, Walkman foi listado em Le Petit Larousse, um conhecido dicionário francês, e, em 1986, o nome foi incluído no Oxford English Dictionary.

Comentário (0) Hits: 853

O perigo silencioso das baterias de íons de lítio

bateria_litio.jpg23/11/2016 - Dezenas de gases perigosos são produzidos pelas baterias encontradas em bilhões de dispositivos de consumo, tais como smartphones e tablets, de acordo com um novo estudo. A pesquisa, publicada na revista da Elsevier Nano Energy, identificou mais de 100 gases tóxicos liberados pelas baterias de lítio - inclusive o monóxido de carbono.
 
Os gases são potencialmente fatais e podem causar fortes irritações na pele, nos olhos e nas vias respiratórias, além de prejudicar o meio-ambiente de modo geral. Os pesquisadores responsáveis por este estudo - do Instituto de Defesa NBC (Institute of NBC Defence) e da Universidade de Tsinghua (Tsinghua University), na China - afirmam que muitas pessoas podem ainda não estar cientes dos perigos de superaquecer, danificar ou utilizar carregadores de procedência duvidosa para carregar seus dispositivos recarregáveis.
 
No novo estudo publicada pela Elsevier, os pesquisadores investigaram um tipo de bateria recarregável conhecido como baterias de “íons de lítio”, que é utilizada em dois bilhões de dispositivo a cada ano.
 
“Hoje em dia, as baterias de íons de lítio estão sendo ativamente promovidas por diversos governos em todo o mundo como uma solução de energia viável para alimentar praticamente tudo - desde veículos elétricos até dispositivos móveis. A bateria de íons de lítio é usada por milhões de famílias. Portanto, é indispensável que o público em geral compreenda os riscos por trás desta fonte de energia”, explicou o Dr. Jie Sun, autor líder e professor do Instituto de Defesa NBC (Institute of NBC Defence).
 
Os perigos relacionados à explosão de baterias levaram os fabricantes a realizar o recall de milhões de dispositivos: a Dell fez o recall de quatro milhões de laptops em 2006 e, neste mês, milhões de dispositivos Samsung Galaxy Note 7 foram convocados para recall após relatos de incêndio em sua bateria. Mas as ameaças impostas pelas emissões de gases tóxicos e a fonte dessas emissões ainda não são bem compreendidas.
 
O Dr. Sun e seus colegas identificaram diversos fatores que podem causar um aumento da concentração de gases tóxicos emitidos. Uma bateria totalmente carregada libera mais gases tóxicos do que uma bateria com 50% de carga, por exemplo. Os químicos contidos nas baterias e sua capacidade de liberar carga também afetam as concentrações e os tipos de gases tóxicos liberados.
 
Identificar os gases produzidos e as razões de sua emissão fornece aos fabricantes uma melhor compreensão de como reduzir as emissões tóxicas e proteger o público em geral, uma vez que as baterias de íon de lítio são utilizadas em uma ampla gama de ambientes distintos.
 
“Tais substâncias perigosas, em especial o monóxido de carbono, têm o potencial de causar danos graves dentro de um curto período de tempo, se vazar dentro de um ambiente pequeno e vedado, tal como o interior de um carro ou o compartimento de um avião”, disse o Dr. Sun.
 
Quase 20.000 baterias de íons de lítio foram aquecidas até o ponto de combustão no estudo, o que fez com que a maioria dos dispositivos explodisse e todos eles, sem exceção, liberassem uma série de gases tóxicos. As baterias podem ser expostas a tais temperaturas extremas no mundo real, por exemplo, se passarem por um superaquecimento ou forem danificadas de alguma maneira.
 
Os pesquisadores pretendem agora desenvolver uma técnica de detecção para melhorar a segurança das baterias de íons de lítio, de modo que elas possam ser usadas com segurança para alimentar os veículos elétricos do futuro.
 
“Esperamos que esta pesquisa permita que a indústria de baterias de íons de lítio - assim como setor de veículos elétricos - continue a crescer e se desenvolver com uma maior compreensão dos perigos em potencial e das maneiras de combater estes problemas”, concluiu Sun.
 

Comentário (0) Hits: 4746

newsletter buton