Fábulas na era da Indústria 4.0

*Por Hilton Marinho
17/01/2018 - A quantidade de visões existentes sobre como iremos utilizar as novas tecnologias da Indústria 4.0 é bastante diversa. No momento, praticamente todos os fornecedores têm produtos e arquiteturas em seu portfólio de soluções que prometem a seus clientes o ingresso nesse mundo mágico. É certo que não existe um caminho único e certeiro que garanta o sucesso de toda e qualquer iniciativa. Como em toda era de mudanças, parte das expectativas irá se concretizar, parte não.

Não existe, porém, como antecipar o resultado de uma iniciativa. As tecnologias propriamente ditas são apropriadas em diferentes graus a diferentes segmentos industriais. Empresas de um mesmo segmento podem direcionar o projeto para o sucesso ou para o fracasso, em função de planejamento, recursos disponíveis, cultura interna e grau de maturidade.

A convivência das áreas de TI e TO, obrigatória na era da Indústria 4.0, por si só já é um desafio: conceito e culturas são na maior parte dos casos divergentes.

Se buscamos inspiração na música de Bob Dylan "então é melhor que comecem a nadar ou afundarão como pedras", pois "os tempos estão mudando". O custo da inanição pode ser muito alto e realmente empresas podem ser engolidas por uma onda, antes mesmo de perceberem que já estavam com os pés na água.

Por outro lado, onde estará a bola de cristal que irá nos indicar que pelo menos estamos nadando na direção correta?

Fábulas ajudam a compreender contextos amplos e têm o poder de permanecer vivas na nossa memória, ajudando na percepção de conceitos e também de problemas.

Compilei três que já circulam no nosso mercado. Acredito que são úteis na procura da direção correta: Big Data e Analytics.

Quantas maçãs precisam cair?

Uma das expectativas da Indústria 4.0 se apoia na capacidade de armazenar quantidades imensas de dados e inferir resultados a partir da análise desses dados. A utilização mais colocada é a manutenção preditiva. A premissa correta é que equipamentos de produção seriada tenham comportamento semelhante. Com o barateamento da infraestrutura (sensores, computadores em nuvem, softwares, internet etc.) a coleta de informações sobre o funcionamento desses equipamentos permite a utilização das tecnologias de Big Data e Analytics, já estabelecidas em outras áreas, levando o conceito de manutenção preditiva ao seu nirvana.

O sucesso como um todo irá depender de estabelecer correlações coerentes, ou de outra forma, criar um modelo que irá fazer inferências corretas e tornar a análise realmente útil. Parte desta montagem é conhecimento tecnológico que será provido pela área de TI. A outra parte é conhecimento do processo produtivo e será provido pela área de TO.

Reza a lenda, que analisar a queda de uma única maçã foi suficiente para um insight que levou a teoria da gravidade. A pergunta correta é que fez a diferença.

Garanta que o Isaac faz parte da sua equipe.

Nuvem, Conectividade e IIOT: As Leis da Física

Parte dos conceitos da Indústria 4.0 presume que a indústria já tenha alcançado o patamar da revolução anterior: Instrumentação, Controle, Supervisão. Em várias delas, a 4ª Revolução Industrial não começou hoje. É uma evolução constante que é acelerada cada vez que uma tecnologia é utilizada de maneira correta. Tecnologia só faz sentido aplicada num ambiente que foi preparado para que ela prospere.

A tecnologia não está aqui para te ajudar a descobrir o óbvio. Se o grau de automação de sua empresa é baixo, faça o dever de casa. Assegure-se que a Indústria 3.0 chegue primeiro.

Pular degraus pode ser produtivo e ajudar a evitar erros cometidos por outros. Porém não pule degraus sem planejamento e consciência.

Já temos artigos na internet com cenários hipotéticos que sabemos serem calcados na observação de sistemas reais. Em um deles, uma indústria movida pela onda IIoT instalou um sem número de sensores de última geração, redes ultramodernas conectadas na Internet, sistemas na nuvem etc. O suprassumo das tecnologias, todas no estado da arte.

Como resultado descobriu-se que quando a válvula de combustível abria, aumentava a vazão de gás. Com a vazão de gás aumentada, a temperatura da caldeira subia. Estavam analisando agora a pressão. Parece que quando sobe a pressão existe uma válvula de alívio que se abre...Não, o conceito de Indústria 4.0 não veio para te ajudar na (re) descoberta das Leis da Física.

TI e TO: James Bond e MacGyver

Suponha uma indústria em que trabalhavam os personagens Bond e MacGyver. Nesta indústria existia um motor principal caríssimo. Se o motor parasse, toda produção seria interrompida, mas vinte anos se passaram funcionando sem maiores problemas.

Em TI, infraestrutura, redes, servidores, Internet, firewalls, tudo funcionava a contento. Todos equipamentos e softwares haviam sido atualizados dois anos atrás.

Um belo dia o diretor, em seu computador de trabalho, é interrompido pela secretária: "A produção parou". O engenheiro responsável é chamado para a sala: "faz oito anos que eu peço a troca do motor ..., todo ano coloco na previsão de investimento - a diretoria nega. Era previsto que iria acontecer". No final, MacGyver sendo MacGyver: "vou tentar resolver".

Após horas de trabalho extenuante, volta orgulhoso à sala do diretor: "consegui.. com a ajuda do meu canivete e do meu alfinete. Está resolvido, a produção voltou".

Voltando ao computador, onde acessava o site da pousada na praia em que iria passar seu fim de semana, o diretor percebe que a tela travou. O engenheiro responsável chamado para a sala diz: "Avisei que temos um plano de renovação anual de equipamentos que não foi cumprido este ano. Nossa última atualização não foi realizada. Já faz dois anos. Sem as ferramentas adequadas não tenho condições de analisar o problema. E ainda, nossa equipe de suporte foi reduzida e está sobrecarregada", No final, Bond sendo Bond: "OK, é para eu resolver? Sou o responsável? Tenho carta branca?". Com a concordância obtida: "Dona Silvana, providencie o aluguel de um helicóptero, estou indo no fornecedor buscar os equipamentos para resolver o problema da empresa. Por favor comunique a todos que vamos ter uma parada programada para atualização do sistema nesta tarde e amanhã pela manhã todos computadores serão trocados".

Bond continua a trabalhar na TI, vai ganhar um aumento no bônus. O diretor foi descansar no final de semana.

Já MacGyver, o de TO, está prestes a ser demitido e não vai entender porque. O diretor achou um absurdo ele ter passado oito anos pedido investimento milionário para um problema que foi resolvido com um alfinete.

O alfinete continua lá.

*Hilton Marinho é diretor associado para Indústria 4.0 da RSI Redes (www.rsiredes.com.br).

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton