Governo Mobile: um caminho eficiente e necessário para o Brasil

*Por Gustavo Perez
18/03/2019 - Com mais de um smartphone por habitante, o Brasil é hoje um dos países mais conectados do planeta no que se refere à quantidade de celulares. Estamos no topo dos rankings que avaliam o tempo de navegação na Internet e o número de aplicativos baixados em lojas on-line. Em síntese, estamos fazendo quase tudo com nossos dispositivos inteligentes: agendamos e consumimos serviços, agilizamos atendimentos, pagamos contas, estudamos, checamos notícias e muito mais. A comodidade oferecida pelas novas tecnologias tem facilitado inúmeros aspectos de nossas vidas e deve também simplificar nosso relacionamento com o governo.

A Transformação Digital dos processos governamentais, porém, ainda está bastante aquém do que seria recomendável e esperado. De acordo com dados do próprio Governo Federal, apenas 700 dos 1.800 serviços oferecidos no portal oficial, hoje, são totalmente digitais. A modernização do setor público, nesse quesito, tem enfrentado desafios como a burocratização dos processos e a óbvia dificuldade de se modernizar uma infraestrutura imensa e antiga, que se ramifica por todo o território nacional. Esses números são modestos quando avaliamos os serviços digitais oferecidos nas esferas estaduais e municipais.

A inclusão de ferramentas mais modernas e inteligentes é uma demanda urgente para nosso País. Em uma era cada vez mais marcada pela hiperconectividade, a adoção de aplicações móveis inovadoras pode ajudar muito no desenvolvimento social e econômico do Brasil - e não somente para alinhar as ações governamentais com as tendências mundiais.

O uso de soluções mobile pela área pública é uma questão necessária para modernizar e melhorar o relacionamento do governo com os cidadãos e ampliar o acesso aos serviços. Hoje, mais de 78% dos brasileiros conectados à Internet usam aplicativos móveis de forma regular durante o dia - e poderiam ser amplamente beneficiados com uma postura mais moderna e digital do governo. Estamos falando de inovações com o potencial de agilizar a entrega de serviços e informações essenciais para o dia a dia da população. As aplicações móveis diminuirão o tempo que as pessoas precisam esperar para terem o suporte público – e isso, por si só, já é um importante motivo para que os gestores públicos avancem nessa jornada.

Além disso, a inserção de apps públicos também representaria vantagens para a administração governamental. Do ponto de vista operacional, a implantação de novas formas de prestação de serviços, com ferramentas mais alinhadas ao panorama móvel de acesso à Internet, ajudaria o setor público a otimizar a integração das informações, gerar melhor controle de dados e, principalmente, reduziria o custo de atendimento ao público.

Segundo estimativas divulgadas pelo Governo Federal, por exemplo, estudos internacionais realizados no Canadá, no Reino Unido, na Noruega e na Austrália demonstram que o custo de um serviço prestado de forma on-line é até 97% menor do que um atendimento presencial, além de contribuir para o aumento da percepção de qualidade por parte do cidadão.

A integração de aplicativos digitais também significa um avanço prático em relação à administração inteligente de dados, elevando a integração estratégica entre diferentes setores, agências e órgãos do governo. Em síntese, ao tornar o relacionamento com o cidadão mais digital e móvel, os gestores públicos passam a ter uma melhor condição para entender quais são as principais demandas das pessoas, quais áreas precisam de mais investimento e, sobretudo, como agilizar a realização das entregas para cada um dos indivíduos.

Toda essa demanda fez com que, nos últimos anos, o poder público acelerasse suas discussões sobre o tema, culminando com a elaboração, em 2018, do plano de "Estratégia Brasileira de Transformação Digital", que listou 100 ações fundamentais para o futuro. Entre as ações previstas estão o compartilhamento de infraestrutura, inclusão de novos sistemas, serviços e dados e a implantação de uma cultura digital, capaz de garantir a segurança, a transparência e o acesso à informação.

Cabe aos cidadãos cobrar a modernização do estado, em busca de opções que satisfaçam seus interesses. O Governo, por sua vez, precisa construir planos e alianças que estimulem a inovação dos processos e garantam a instalação assertiva das aplicações. Para alcançar todas as oportunidades, o Governo Federal poderia contar com a experiência do setor privado. Muitas das alternativas que estão sendo buscadas com muito esforço e pouco sucesso pela iniciativa pública já existem há anos no mercado. Empresas privadas com sólida reputação e conhecimento podem ser parceiros como consultores técnicos e também como fornecedores de soluções avançadas já testadas, com a vantagem de oferecerem suporte constante e em tempo real.

A elaboração de parcerias entre o poder público e especialistas em tecnologia é um caminho essencial para que ao Governo diminua seu tempo de aprendizado e aplique rapidamente as melhorias para o atendimento ao cidadão.

O certo é que os resultados dessa jornada de digitalização dos serviços públicos seriam vantajosos para todos. Resta saber se as intenções de modernização do Governo se converterão em ações práticas para de fato agregar valor e retorno à população brasileira.

*Gustavo Perez é Diretor Executivo da MTM Tecnologia

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton