Como se preparar para a nova era digital?

*Por Sandra Maura
25/10/2018 - Quantas vezes você olha para a tela do seu smartphone em um dia? A pesquisa Global Mobile Consumer Survey indica que esse número deve girar em torno de 100 interações prolongadas, que consomem aproximadamente duas horas e meia de sua rotina diária – e isso se você for apenas um usuário moderado. Esse é um exemplo claro de como as inovações se integram à nossa vida de um jeito mais simples do que parece.

Para as empresas, a Transformação Digital também tem acontecido de forma constante. Assim como nós incorporamos naturalmente novas formas de tecnologia, existem processos que já foram adicionados à rotina das organizações sem nenhum tipo de planejamento. Mas é bom ter em mente que nem sempre as transformações acontecem dessa maneira.

Por isso, para otimizar todo investimento de tempo, recursos e energia, o mais indicado é que as empresas se preparem para a nova era digital de forma contínua. A dica é observar com atenção os impactos e benefícios que cada novidade pode trazer para a operação e pensar em como aplicar as melhores opções de forma inteligente. Isso porque, embora seja interessante ter uma companhia aberta às inovações, é recomendável que as mudanças sempre sigam um plano ou proposta alinhado aos objetivos (e condições) da empresa.

Além de avaliar as características e oportunidades de uma potencial tecnologia antes de adotá-la, a gestão da empresa também deve analisar sua própria equipe e estrutura, entendendo que a digitalização dos processos de trabalho não se resume à implantação de uma solução de ponta. A Transformação Digital envolve outros aspectos, como a formação de uma equipe técnica capacitada para garantir a eficiência do projeto, o levantamento dos investimentos necessários e a previsão de como as mudanças irão impactar os processos operacionais.

Por exemplo: seu time de TI está preparado para aplicar um conceito diferente? Pesquisas do Gartner mostram que poucas organizações estão capacitadas para implementar soluções direcionadas a novos modelos de trabalho (NWOW). E formar uma visão positiva e centrada nesse novo modelo, sempre orientado à inovação, é fundamental hoje em dia.

Pensar sobre a equipe, entretanto, é apenas uma das perguntas a serem feitas. Outras questões devem ser consideradas durante o processo de Transformação Digital. Há recursos financeiros e operacionais para gerenciar as ferramentas que serão implementadas? A inclusão de uma solução será realmente útil para o seu negócio? Ter respostas como essas ajudará sua companhia a estabelecer as ações de maneira mais positiva.

É por esse amplo conjunto de fatores que as empresas devem, preferencialmente, priorizar a estratégia, contando com o conhecimento e a experiência de profissionais certificados, o suporte de especialistas e diferentes alternativas de atuação para aplicar as inovações.

Vivemos uma era de profundas e rápidas mudanças e nem sempre o time interno de uma companhia é a linha mais indicada para acompanhar e supervisionar as ações – lembre-se de que a equipe interna está, ao mesmo tempo, implementando e sentindo os impactos das modificações. Assim, ter profissionais externos para dividir as análises sobre o cenário e as decisões sobre o que deve ser ou não aplicado dentro da empresa pode significar um diferencial competitivo importante para maximizar os investimentos e evitar eventuais prejuízos.

Mais do que isso, cobrir a área de TI com um viés estratégico, liderado por especialistas, liberará a energia do time interno da companhia para trabalhar efetivamente nas questões que envolvem a atividade central da operação. Assim como nós usamos nossos celulares para simplificar atividades diárias, as empresas devem olhar a tecnologia como um facilitador de seus projetos. Ao agregar experiência e inteligência à rotina de trabalho, sua companhia estará pronta para uma nova era digital, recheada de boas oportunidades.

*Sandra Maura é CEO da TOPMIND

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton