Symantec revela tendências de canais em 2015

tech-trends.jpg21/01/2015 - Ao longo dos últimos anos, a evolução da tecnologia levou os canais a buscarem inovações em ambientes de nuvem, móveis e na Internet das Coisas. Por isso, a empresa lista quatro previsões para a área de canais em 2015, que debatem desde o aumento do uso de nuvens híbridas até a necessidade da construção de uma estratégia clara de comunicação com parceiros.

1. Os parceiros devem aderir às novas formas como os clientes compram tecnologia – A nuvem e mobilidade podem ditar a forma como os clientes preferirão comprar tecnologia. Neste ano, será muito importante que os parceiros avaliem como se adaptar a este novo cenário, garantindo que estejam prontos para este tipo de integração e, potencialmente, adotando novas estratégias de venda.

2. A nuvem híbrida será uma enorme oportunidade de receita para os parceiros – As soluções de nuvem híbrida oferecem possibilidades de integração real, que ainda não foram plenamente aproveitadas. Já existe uma necessidade grande de ajudar as empresas a alavancarem a inovação na nuvem e conectá-la aos seus sistemas existentes. E, para isso, são necessários parceiros com o conjunto certo de habilidades para iniciativas customizadas, no local e baseadas em consultoria, para implementar soluções nesse modelo.

3. Uma estratégia clara dos parceiros será crucial para a natureza mutante do canal – Este será um ano de transformações para o canal, com uma necessidade crescente de automação e produtos e serviços que suportem verticais integradas. Por isso, os fornecedores deverão ser transparentes para criar estratégias dinâmicas de mercado a todos os tipos de parceiros.

4. O crescimento da Internet das Coisas – Muitas empresas que estão procurando alavancar a Internet das Coisas não dispõem do conhecimento necessário para projetar aparelhos ou da infraestrutura para coletar dados com segurança. Haverá um crescimento significativo da indústria nessa área, em especial em serviços gerenciados, segurança, analítica e avaliações de vulnerabilidade. Poucos fornecedores oferecem uma solução completa, portanto serviços de integração serão uma grande oportunidade.

 

 

Comentário (0) Hits: 1357

Innovative oferta consultoria-modelo a corporações

innovative.jpg11/01/2015 - Implementar e dar sustentação especializada a corporações usuárias de aplicações SAP, Mastersaf e Oracle, é o escopo central da Innovative, uma empresa de tecnologia da informação (TI) com 11 anos de mercado e sólida experiência em consultoria para sistemas integrados de gestão empresarial nos setores de varejo, agronegócios, indústria de transformação e manufatura. Um de seus objetivos fundamentais é aumentar as vantagens competitivas de seus clientes por meio da tecnologia, utilizando os melhores talentos e ideias inovadoras.

A empresa é atualmente o único player do mercado brasileiro a oferecer este escopo de serviços para as três aplicações (SAP, Mastersaf e Oracle) dentro de um modelo de negócios baseado na eficiência operacional, na qualidade dos serviços e na retenção de talentos.

Para os próximos dois anos, a empresa estipulou seu plano de metas, o Innova100, baseado no modelo CEM de negócios da empresa (Concepção, Execução e Managed Services), que aborda quatro elementos principais que determinam os objetivos que a empresa quer alcançar: R$100 milhões de receita; 100% de crescimento do EBITA; 100 clientes ativos; e 100 inovações.

Entre seus clientes estão Odebrecht, Rede Globo, Lojas Renner, Portobello, CSAV, Epson, Frimesa, Magazine Luiza, Lojas Lebes, Pionner DuPont, Chilli Beans e GRPCom. Site: www.innovative.com.br.

Os quatro diretores e fundadores da Innovative são Milton Epelboin, Jenner Marques, Rogério Brecha, Ivan Morais (na foto, da esquerda para a direita).

Comentário (0) Hits: 2535

SAMMC seleciona a solução NICE Suspect Search

san_antonio_medical_center.jpg08/01/2015 - A NICE, fornecedora mundial de soluções de software, anunciou que o Centro Médico Militar de San Antonio (San Antonio Military Medical Center - SAMMC), maior Centro de Pesquisas sobre Queimaduras e Tratamento de Traumas de Primeiro Grau do Departamento de Defesa dos EUA, está em processo de implementação da solução NICE Suspect Search. Esta ação irá permitir ao pessoal de serviço rastrear e localizar pacientes perdidos ou indivíduos suspeitos nas situações em que o tempo é um fator crítico, ajudando a garantir a segurança e proteção contínua em uma unidade que atende a centenas de milhares de membros do serviço militar dos EUA e seus familiares.

A adoção da solução de Busca de Suspeitos da NICE (NICE Suspect Search) se baseia na solução existente de vigilância de vídeo do SAMMC, NiceVision, que tem sido utilizada para investigar incidentes relacionados à segurança e ao bem-estar dos pacientes. Agora, a solução combinada irá ajudar as equipes do SAMMC a localizar e rastrear, em questão de segundos, indivíduos específicos em meio a muitas horas de filmagem. Fornecendo informações práticas quase em tempo real sobre o paradeiro e os movimentos de um indivíduo específico, a solução de Busca de Suspeitos (NICE Suspect Search) acelera o tempo de resposta, mitigando os impactos negativos.

solucao_nice.jpgO SAMMC também irá integrar a solução de Busca de Suspeitos (Suspect Search) a um sistema existente projetado para evitar o sequestro de bebês. O sistema, que combina tecnologia sem fio por frequência de rádio, pulseiras RFID e vigilância por vídeo, dispara automaticamente um alarme e a gravação de vídeo se um bebê é retirado de uma área designada. A solução de Busca de Suspeitos (Suspect Search) irá adicionar uma camada de proteção adicional contra tais incidentes, oferecendo uma maneira de identificar visualmente e rastrear os movimentos subsequentes do suspeito de sequestro, poucos minutos após um alerta ter sido disparado, antes que o suspeito tenha tempo de deixar as dependências do hospital.

A solução de Busca de Suspeitos da NICE (NICE Suspect Search) pode ser utilizada para auxiliar investigações em uma série de cenários em que o tempo é um fator crítico — por exemplo, na localização de crianças perdidas; na busca por de um atirador ativo, invasor ou outro tipo de suspeito criminal; na identificação do proprietário de uma bagagem abandonada ou suspeita; ou para encontrar o autor de um crime de violação do ponto de verificação nas entradas do SAMMC. A solução NICE Suspect Search analisa o vídeo à medida que é gravado, criando assinaturas de corpos exclusivas que são capturadas e armazenadas com o vídeo. Isto permite que as organizações utilizem uma imagem de vídeo, uma foto ou composites gerados pelo usuário para varrer horas de vídeo em questão de minutos, filtrando e eliminando automaticamente 95 por cento de imagens irrelevantes.

A solução de Busca de Suspeitos (Suspect Search) também proporciona informação geoespacial ao pessoal de serviço, retratando os movimentos de um suspeito através de diferentes câmeras e destacando sua localização atual - ou sua última localização conhecida. Todas as imagens, vídeos relacionados e localizações associadas a cada busca recebem um carimbo digital, podendo ser salvas ou compartilhadas com agências externas para investigação e acusação.

As soluções de segurança da NICE ajudam as organizações a capturar, analisar e aproveitar grandes volumes de dados (big data) para antecipar, gerenciar e mitigar riscos de segurança e proteção, melhorar as operações e tornar o mundo um lugar mais seguro. As ofertas de segurança, inteligência e automatização da NICE fornecem insights valiosos que permitem a empresas e agências governamentais adotar a melhor ação, no momento certo, correlacionando dados estruturados e não estruturados, a partir de vários sensores e canais, detectando padrões irregulares e reconhecendo tendências. As soluções foram implantadas para ajudar a proteger um amplo intervalo de organizações e eventos, tais como bancos, empresas de serviços públicos, aeroportos, portos, centros de cidades, sistemas de transporte, importantes atrações turísticas, bem como eventos esportivos e reuniões diplomáticas em todo o mundo.

 

 

 

Comentário (0) Hits: 1198

Previsões relacionadas à TI para 2015

it_prediction.jpg07/01/2015 - A Silver Peak atua no segmento de aceleração de dados à distância e pontua, abaixo, algumas de suas previsões, relacionadas à Tecnologia da Informação, para este ano de 2015.

1. Múltiplos Links de Dados – Os links MPLS (Multiprotocol Label Switching) não são as únicas opções para alcançar 99.99% de disponibilidade nos seus serviços de telecom. A combinação entre dois links de internet pode ser mais ágil, com menores custos, mais qualidade e pode oferecer disponibilidade equivalente ou ainda melhor. Novas soluções de WAN com controle de rota tornam a conectividade com link duplo mais simples de implantar e até mesmo gerenciais. 2015 será o ano dos links duplos nas filiais e diminuirá a adoção da abordagem única através de MPLS.

2. 4G LTE – Muitas empresas já olham para a questão do 4G LTE, pois ele pode oferecer a largura de banda necessária, com precificação baseada na utilização. Por ser imediata, é uma forma rápida de possibilitar alcance em novos locais.

3. Software Defined WAN – A SD-WAN movimenta-se rapidamente, desde o início do conhecimento de seu conceito, em 2013, até a implantação de sua tecnologia. Em 2015, ocorrerá um crescimento da adoção deste modelo de WAN – também virtual. Embora SDN continue indefinido com relação a conectividade em data centers, o Software Defined WAN é real e revoluciona a forma como as empresas conectam seus usuários de suas filiais às aplicações.

4. Networking como software – A revolução do software continua em 2015, com as empresas disponibilizando versões software de seu legado de produtos. Organizações mais visionárias já oferecem mais de 75% dos seus produtos no modelo as a Software. Os engenheiros de rede de TI perceberam, então, que a virtualização muda tudo. Muitos já movimentam-se para adotar soluções de rede baseadas em software e percebem os benefícios da flexibilidade e redução de custos.

5. Otimização do desempenho SaaS – A necessidade de otimizar aplicações SaaS irá além, por exemplo, do Office 365, Dropbox e Salesforce.com em 2015. As empresas procuram, cada vez mais, soluções abrangentes para suas aplicações no formato software ao invés de produtos e/ou parcerias que abordam single SaaS. O modelo Software as a Service é cada vez mais procurado pelas organizações pois suporta o acesso massivo sem comprometer o desempenho.

6. Infraestrutura como Serviço (IaaS) – A adoção do SaaS tornou-se uma das principais correntes nos últimos cinco anos e, agora, em 2015, o IaaS deve seguir o mesmo caminho. As empresas deixam projetos departamentais menores para buscar implementações estratégicas e amplas de nuvem. O maior desafio para a adoção do IaaS é o processo inicial, mas uma nova geração de produtos e serviços surge para resolver esta questão.

7. Virtualização das funções de rede (NFV) – Embora ainda exista certa frustração com relação ao SDN, um dos pontos positivos é a NFV – Network Functions Virtualization. Os provedores de serviços não precisam esperar a adoção do SDN para aproveitar os benefícios da virtualização das funções de rede. Os provedores podem começar a virtualização das funções de rede com os softwares disponíveis hoje em dia. Em 2015, veremos mais adoção da NFV, independente da SDN.

8. Categorias de fornecedores – Em 2015, provavelmente reveremos o modo como construímos a infraestrutura de TI. A indefinição das fronteiras entre a Internet, a nuvem e as redes corporativas força a convergência desses conceitos, com CDN e gerenciamento de redes e serviços de nuvem. Os produtos e serviços deixarão, gradativamente, de ser entregues em caixas para serem implementados como software dentro das empresas.

9. Neutralidade – Uma grande mudança em termos de telecomunicações é com relação à ideia de neutralidade. Os consumidores já perceberam, por exemplo, que compram um vídeo de uma empresa que não é detentora do material, é apenas uma provedora de conteúdo. Da mesma forma, o software defined WAN (SD-WAN) faz com que as empresas repensem o modo como constroem sua rede WAN. Em 2015, mais empresas migrarão para o modelo SD-WAN.

10. Serviços de inteligência na nuvem – A medida em que as empresas migram para a adoção do SaaS e da IaaS, elas tornam-se cada vez mais dependentes da internet. O desempenho do tráfego de dados torna-se ainda mais importante. Em 2015, surgirão mais serviços de inteligência na nuvem para detectar o nível e qualidade de serviço da internet.

Comentário (0) Hits: 1292

Programas para tablets são ideais para as empresas

17/11/2014 - Os programas de BYOD (sigla de "traga seu próprio dispositivo", em inglês) focados em tablets oferecem melhores oportunidades do que as iniciativas baseadas em notebooks e smartphones, de acordo com o Gartner, líder mundial em pesquisa e aconselhamento sobre tecnologia.

Segundo o instituto de pesquisas, departamentos de TI podem suportar quase três vezes mais usuários na estratégia de BYOD para tablets do que os criados pela própria empresa. Em 2018, os funcionários usarão duas vezes mais seus aparelhos celulares do que os aparelhos das empresas

Gartner Says Tablets Are the Sweet Spot of BYOD Programmes

By 2018, Gartner Predicts Twice as Many Employee-Owned Devices Used for Work than Enterprise-Owned Devices

Tablet bring-your-own device (BYOD) programmes offer better opportunities than that of enterprise owned-laptops and smartphones, according to Gartner, Inc. IT departments can support nearly three times more users in tablet BYO programmes than enterprise-owned tablet programmes.

"IT leaders can spend half a million dollars to buy and support 1,000 enterprise-owned tablets, while they can support 2,745 user-owned tablets with that same budget," said Federica Troni, research director at Gartner. "Without a stipend, direct costs of user-owned tablets are 64 per cent lower. When organisations have several users who want a tablet as a device of convenience, offering a BYOD option is the best alternative to limit cost and broaden access."
Gartner analysts discussed the economics of BYOD during the annual Gartner Symposium/ITxpo, which is taking place here untiltoday.

BYO smartphone programmes have a total cost of ownership that is very similar to those of enterprise-owned smartphones, and will only deliver savingswhen the organisation is in a position to pay partial, or do not reimburse or subsidise for voice and data plans. This typically reflects a situation where users are not fully entitled to a corporate smartphone but occasionally need one, or want to use one for convenience.

Through 2017, Gartner said that 90 per cent of organisations will support some aspect of BYOD. These programmes have today different degrees of maturity, but Gartner predicts that by 2018there will be twice as many employee-owned devices used for work than enterprise-owned devices.

In the design of BYOD programmes, organisations need to ensure that they target users who have interest and propensity to use a wider choice of devices for work and feel relatively at easy with technology. Theorganisation must also select a primary goal – user satisfaction, cost reduction or mobile expansion. In most cases, multiple goals will be unachievable or will conflict with each other.

"While BYO initiatives for mobile devices can lead to cost savings, it is not always the case," said Ms Troni. "Organisations that are looking to broaden device choices or expand access to mobile technology may spend the same or more under BYOD for organisation-owned devices."

Organisationsdoing BYOD are very likely to see their infrastructure investments increase, and the level of investment is directly proportional to the success and uptake rate of their programs. A recent Gartner survey conducted in the first quarter of 2014 amongst 135 IT/business leaders who actively encourage BYOD, found that mobile device management (87 per cent), general infrastructure expansion (84 per cent) and file share and sync (80 per cent) were the three major technologies that drove investments in support of BYO initiatives. BYO programmes also act as catalysts for technologies such as desktop virtualisation, and isolation, as organisations attempt to establish an acceptable level of security and manageability in delivering corporate applications, and data to employee-owned devices.

Establishing the right support structure for BYOD programmes is crucial in containing cost for BYOD and taking advantage of the potential cost savings. Organisations allowing users to bring their own devices to work will have to redefine the boundaries of IT's responsibility for end-point devices support. Users willalso have to accept responsibility for handling a higher number of support issues related with their own device.

Another cause for the increased costs in BYOD programmes compared to corporate devices is due to the difficulty in managing voice and data costs, and setting the appropriate level of reimbursement.

"A balanced mix of enterprise-owned and user-owned devices with different levels of stipends will be the most effective way of capitalising the benefits of BYOD programmes, both in terms of cost reduction and in terms of level of access to mobile technology," said Ms Troni.

Sobre o Gartner

O Gartner é líder mundial no fornecimento de pesquisas e aconselhamento na área de tecnologia da informação. Fornece análises de TI necessárias para seus clientes fazerem as escolhas certas todos os dias. De CIOs e diretores de TI em corporações e agências governamentais a líderes em empresas de alta tecnologia e telecomunicações, passando por investidores deste mercado, o Gartner é parceiro indispensável para mais de 14.000 companhias diferentes.

Para obter mais informações, visitewww.gartner.com.

Comentário (0) Hits: 1207

YouTube anuncia streaming de música

youtube_music.jpg17/11/2014 - iTunes , Amazon, Spotify e Pandora ganharam um novo concorrente para disputar o agora concorrido serviço de streaming de música, o YouTube Music Key.

O serviço estará disponível no mercado americano a partir desta semana, em modulo "beta" (no jargão tecnológico), que funciona como uma espécie de teste para alguns convidados, segundo anunciou o blog do oficial Youtube semana passada.

A assinatura terá preço promocional de US$ 8,00 valendo não apenas para ouvir músicas no Youtube, mas também do Play Music All Access, serviço lançado neste ano pelo Google, através se sua loja de app, disponível no Brasil apenas para usuários de celulares Sansung.

YouTube até o momento não explicou como o serviço vai remunerar os artistas, mas uma reportagem do Financial Times adiantou que parte do acordo envolve compartilhar a receita de anúncios do Google.

O que é YouTube Music Key

Quando alguém pensa no YouTube, certamente associa com vídeos de música. Provavelmente por esta razão, não é nenhuma grande surpresa que os vídeos sejam uma grande parte do YouTube Music Key.

Os assinantes serão capazes de assistir a vídeos de música, livre de anúncios. Você também será capaz de reproduzir vídeos de música, usando outro aplicativo, ou ouvir música, se você não estiver conectado à Internet. Como parte da assinatura, você também terá acesso ao serviço de assinatura de música do Google Play.


Comentário (0) Hits: 1366

newsletter buton