Algar Tech e Hitachi fazem parceria de negócios

acordo.jpg18/11/2015 - A Algar Tech, multinacional brasileira que integra soluções de TIC e BPO, firmou uma parceria de negócios com a Hitachi Data Systems no Brasil, por meio da qual passa a integrar equipamentos, produtos e serviços. Dentro do escopo estão soluções de armazenamento, back-up, servidores e redes da Hitachi voltadas a negócios.

Dentro da estratégia de diferenciação da Algar Tech no mercado, a companhia irá focar na integração de soluções convergentes para arquiteturas de alta complexidade (SAP HANA, Oracle e bancos de dados) e storage, além de contar com uma equipe dedicada a fomentar as oportunidades. "Para ir além no relacionamento com os clientes e levar o que há de mais atual em termos de tecnologia, a Algar Tech procura parcerias de valor. Neste sentido, a Hitachi Data Systems, como principal player para armazenamento de soluções de high-end, é uma parceira fundamental em nossa estratégia", afirma Nelson Serranegra, diretor comercial da Algar Tech.

O portfólio de soluções convergentes da Hitachi Data Systems resolve os desafios de infraestrutura das corporações, possibilitando o gerenciamento de todo o sistema em um único lugar – inclusive aplicações cloud, físicas e virtualizadas. "A parceria da Hitachi Data Systems com a Algar Tech beneficia os clientes com o que há de melhor em produtos e serviços técnicos – cada vez mais as empresas precisam de soluções de TI que aumentem a eficiência operacional de seus negócios, e nossa parceria é mais um passo nesta direção", comenta Edson Bispo, diretor de vendas da Hitachi Data Systems no Brasil.

"A estrutura de TI das empresas deve deixar de ser vista como um centro de custos e passar a ser encarada como geradora de receita, agregando ganho real aos resultados das companhias; nesse sentido, a Hitachi Data Systems e a Algar Tech, unidas, oferecem uma opção inteligente para o crescimento dos negócios de seus clientes", complementa Bispo.

Comentário (0) Hits: 1008

Algar Tech investe em energia renovável

data_center_algar_tech.jpg10/11/2015 - As grandes discussões do setor de energia atualmente abordam a questão da utilização de alternativas renováveis. As placas fotovoltaicas começaram a ser vistas pelas empresas, governo e população como uma alternativa para o crescimento econômico e sustentável. Em abril deste ano, uma área de 3.300 m² toda tomada por painéis fotovoltaicos, para gerar energia solar e alimentar um Data Center e Contact Center foi inaugurada em Uberlândia pela Algar Tech.

O projeto, desenvolvido em parceria com a Alsol Energias Renováveis está entre os finalistas que irão competir pelo prêmio DatacenterDynamics Awards Brazil 2015, na categoria "Melhoria na Eficiência Energética do Data Center" – a ser entregue nesta terça-feira (10/11), em São Paulo – o que mostra que esta opção de energia renovável está sendo reconhecida e garantindo uma visão de futuro para este setor.

A energia gerada por esta "usina solar" corresponde a 30% do consumo do data center e a 5% de toda a energia consumida pelo data center e contact center juntos, ao longo do ano. A estrutura é capaz de gerar 450 MWh por ano, o equivalente ao consumo anual de, pelo menos, 200 casas populares.

O que é energia fotovoltaica

É a energia elétrica produzida a partir de luz solar, e pode ser produzida mesmo em dias nublados ou chuvosos. Quanto maior for a radiação solar maior será a quantidade de eletricidade produzida.

O processo de conversão da energia solar utiliza células fotovoltaicas (normalmente feitas de silício ou outro material semicondutor). Quando a luz solar incide sobre uma célula fotovoltaica, os elétrons do material semicondutor são postos em movimento, gerando eletricidade.

Telhado do Data Center da Algar Tech, com painéis fotovoltaicos

Créito: Divulgação Algar Tech


Comentário (0) Hits: 950

Pure Storage lança três soluções de armazenamento

pure_storage.jpg09/11/2015 - A empresa encolheu as matrizes de armazenamento, que antes eram do tamanho de várias geladeiras, para o tamanho de um micro-ondas, além de reduzir o consumo de energia para um quilowatt (kW)

A Pure Storage anuncia três novas soluções de armazenamento: o FlashArray//m, novo carro-chefe da empresa; o Pure1, oferta de gerenciamento e suporte baseada em nuvem; e o Evergreen Storage, um novo modelo de compra e atualização de armazenamento. De acordo com a empresa, essas inovações juntas formam um sistema de armazenamento extremamente simples e eficiente, e eliminam a necessidade de atualização em grande escala e o fardo da propriedade de armazenamento na migração de dados. Agora, o armazenamento pode contribuir significativamente para a transformação dos negócios e da infraestrutura de TI dos clientes, permitindo maior crescimento e rentabilidade.

pure_storage2.jpgSegundo a empresa, o Evergreen Storage elimina o ciclo de substituição de matrizes de armazenamento a cada três ou cinco anos, o que tem prejudicado por décadas a eficiência da TI. Com isso, os clientes implementam o armazenamento apenas uma vez e o atualizam no local, por muitos anos. O Evergreen Storage apresenta uma combinação da arquitetura "stateless", modular e definida por software do FlashArray com o Forever Flash, o programa de manutenção padrão da empresa que oferece uma precificação previsível e contínua, e inclui atualizações de software assim como atualizações periódicas de hardware, mantendo o FlashArray sempre moderno ao longo do tempo. A Pure Storage também lançou os upgrades Flex Bundles, que permitem aos clientes que estão expandindo sua capacidade atualizarem, se assim o desejarem, o seu hardware controlador do FlashArray, recebendo um bom valor na troca da controladora existente. O Evergreen Storage permite que as empresas invistam em uma infraestrutura de armazenamento que torne seu negócio mais rápido, inteligente e inovador – sempre.

"Hoje, mesmo quando um cliente compra a última versão da matriz de armazenamento, logo depois já haverá um equipamento mais recente, pronto para tornar obsoleta a implementação atual. Para atualizarem a sua tecnologia, os clientes precisam arcar com custos de atualização e horas de desempenho reduzido ou interrupções de serviços durante suas atualizações em grande escala", disse Matt Kixmoeller, vice-presidente de produtos da Pure Storage. "O modelo Evergreen Storage muda isso completamente. Agora os clientes podem investir em uma plataforma de armazenamento que agregará valor aos seus negócios por uma década ou mais, e fazer atualizações de componentes individuais quando o negócio exigir, sem perturbar a capacidade e/ou o desempenho. Este modelo descomplicado e previsível de compra (tipo SaaS) torna mais fácil para os clientes levarem armazenamento totalmente flash para os seus data centers, desbloqueando tanto os negócios como a transformação da TI".

Sobre a Pure Storage

A Pure Storage, fornecedora de matrizes de armazenamento em estado sólido, permite a ampla implantação de memória flash em data centers. As matrizes corporativas 100% flash da empresa proporcionam significativos ganhos de desempenho e eficiência com relação ao disco mecânico, a um preço mais baixo por gigabyte armazenado.

Comentário (0) Hits: 1187

Nuno Ribas é o novo presidente de vendas da ALE

nuno_ribas_alcatel.jpg05/11/2015 - A partir de 1º de novembro, a Alcatel-Lucent Enterprise (ALE) tem como vice-presidente de vendas na América Latina, Nuno Ribas, executivo que em 2012, assumiu a diretoria de vendas para o Brasil.

Na nova jornada, Ribas será responsável por vendas, operações e estratégias da ALE para toda a região de América Latina. Entre suas metas, está a contribuição para o crescimento da Alcatel-Lucent Enterprise como empresa independente e reforçar o posicionamento da empresa como provedor de soluções de ponta para comunicações empresariais.

"Temos convicção de que o bom desempenho na região está apoiado na nossa política de relacionamento que valoriza e qualifica os parceiros, além do foco em soluções sintonizadas nas necessidades dos clientes como, por exemplo, nuvem, mobilidade, hospitality, data center e comunicações unificadas", afirma Nuno Ribas.

O novo vice-presidente de vendas assume o compromisso de entregar soluções de negócios e serviços desenvolvidas para ajudar as pessoas a se comunicarem melhor e a trabalharem com mais eficiência em qualquer segmento de mercado. Substitui Hector Sanchez, mexicano, que há 16 anos contribuía com a Alcatel-Lucent e a Alcatel-Lucent Enterprise.

Comentário (0) Hits: 1427

NetGlobe lança solução de videoatendimento

netglobe.jpg02/11/2015 - A NetGlobe, empresa que fornece projetos de ambientes e soluções de telepresença e videoconferência, apresenta ao mercado sua plataforma de videoatendimento durante o IT Forum Expo 2015. A novidade, baseada no vNOC Integration - um conjunto de soluções de conferencia e colaboração oferecidas no modelo as a service - integra-se ao portal e-commerce do cliente para atendimento via vídeo, criando assim um call center com uma forma inovadora de atendimento ao cliente. A solução permite integrar diversas tecnologias de acesso e dispositivos, propondo uma comunicação por vídeo sem barreiras.

No estande da NetGlobe durante o evento haverão demonstrações ao vivo de conexões partindo de usuários em smartphone, usando os variados apps disponíveis para iOS e Android, incluindo uma revolucionária integração com o Skype for Business em Nuvem ou instalado nas bases.

O objetivo da empresa durante o IT Forum Expo é apresentar experiências práticas de inovação em colaboração por vídeo, com foco na simplicidade do uso e modelo de contratação flexível.

"Queremos reforçar a importância da videoconferência em um momento econômico de crise. Com o cenário econômico atual, a NetGlobe pode apoiar fortemente na redução dos custos operacionais e ampliar a produtividade nas organizações. A NetGlobe oferece modelos de contratação flexíveis, possibilitando uma fácil adesão à tecnologia de colaboração por vídeo" afirma Renato Batista, CEO e Presidente da NetGlobe.

Comentário (0) Hits: 1429

IBM Brasil inaugura laboratório de inovação

thinklab-og.jpg27/10/2015 - No ano em que completa 5 anos de operação no País, o Laboratório de Pesquisa da IBM Brasil inaugura o THINKLab, um ambiente de inovação aberta e colaborativa em que as empresas clientes irão trabalhar diretamente com os cientistas da IBM para resolver problemas complexos, identificar necessidades específicas de seu segmento e desenvolver novas tecnologias ou novos modelos de negócios.

Localizado na sede da IBM, em São Paulo, o THINKLab do Brasil é o primeiro na América Latina. As soluções geradas utilizam abordagens e tecnologias criadas pelos laboratórios de pesquisa da IBM ao redor do mundo, incluindo o Brasil. Grande parte delas, à medida em que é testada no mercado com sucesso, será disponibilizada no Bluemix - a plataforma de desenvolvimento na nuvem da IBM com acesso livre e gratuito a desenvolvedores.

A metodologia do THINKLab foi projetada para acelerar a criação de inovações que atendam às necessidades específicas das companhias - como otimização de logística e operações, transformação digital, entre outras. Equipes multidisciplinares trabalham lado a lado para analisar conjuntos de dados, conduzir pesquisas, traçar abordagens e testá-las no mercado. O feedback do mercado em tempo real permite que as equipes explorem e combinem novas tecnologias em uma única solução integrada para superar desafios e, assim, atingir os objetivos do seu negócio.

"O THINKLab será um espaço para as empresas terem uma experiência única, com pesquisadores especializados e focados em resolver problemas ou identificar novas possibilidades para inovar. Sempre atuamos alinhados às necessidades do mercado e da sociedade, mas, agora iremos acelerar expressivamente o processo de desenvolvimento de novas tecnologias e modelos de negócio junto às empresas da região", afirma Ulisses Mello, diretor do Laboratório de Pesquisa da IBM Brasil.

Mundialmente, nos últimos três anos, a IBM investiu US$ 19 bilhões em Pesquisa e Desenvolvimento, uma média US$ 6 bilhões por ano. Em 2014, o negócio de venda e licenciamento de propriedade intelectual, principalmente em patentes, gerou US$ 742 milhões de lucro para a IBM. Há 22 anos consecutivos, a companhia é líder em registro de patentes nos Estados Unidos. Em 2014, teve 7.534 patentes concedidas - média de 20 conquistas por dia.

Assista o vídeo 'Getting started with IBM Bluemix" no youtube neste link

Balanço: cinco anos de Pesquisa da IBM no Brasil

Em 2015, o Laboratório de Pesquisa da IBM Brasil completa cinco anos de operação no País. Além de contribuírem para o desenvolvimento da inovação, os trabalhos dos pesquisadores brasileiros têm sido fundamentais para gerar uma nova experiência aos clientes da IBM em todo o mundo. Já são mais de 140 solicitações de patentes desenvolvidas localmente e submetidas ao United States Patent and Trademark Office (USPTO), mais de 260 artigos científicos publicados e 20 prêmios conquistados.

O IBM Research Brasil conta com duas unidades, uma na cidade do Rio de Janeiro e outra em São Paulo, que trabalham com foco em três áreas:

Gestão Inteligente de Recursos Naturais: petróleo & gás, mineração e agricultura;

Computação Cognitiva: ênfase em análise de dados sociais, big-data e visual analytics & insights;

Ciência & Tecnologia para Aplicações Industriais: foco em recursos naturais, ciências da vida e analytics para Internet das Coisas.

Outra importante missão do Laboratório é ajudar e colaborar com o desenvolvimento acadêmico local. Nestes cinco anos, foram concedidas bolsas de estudo para universidades do País realizarem pesquisas locais independentes. O Laboratório também possui parceria com o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) para desenvolvimento de códigos abertos em softwares, por meio do programa Open Collaborative Research, e com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) para desenvolvimento de tecnologias por meio do programa Shared University Research.

O time brasileiro trabalha em cooperação com projetos de pesquisa da IBM ao redor do mundo. Tanto as tecnologias quanto os cientistas do Brasil podem ser alocados em projetos de outras localidades. É o caso do Jefferson Project. Pesquisadores da IBM Brasil ajudaram a criar um modelo matemático para medir a quantidade e o trajeto do sal que é despejado no inverno em estradas ao redor de um importante lago turístico no Estado de Nova York, o George Lake. O projeto visa criar um modelo tecnológico de Internet das Coisas para entender o impacto de agentes poluentes e atuar com medidas para preservação e recuperação de águas doces.

Cases brasileiros do Laboratório

Watson em português - O sistema de computação cognitiva da IBM, o Watson, está aprendendo o idioma brasileiro. Ele é capaz de processar grandes quantidades de dados e, quanto mais interage e recebe informações, mais aprende e é capaz de gerar hipóteses. O Watson já oferece 28 serviços na nuvem.

Computação Cognitiva em recursos naturais – O Laboratório trabalha em uma plataforma de software capaz de integrar múltiplos sistemas cognitivos para a descoberta, exploração e produção de recursos naturais. Para isso, a IBM recebeu 10 bolsas de estudo do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para pós-doutores, além de projetos com parceiros da indústria de Óleo & Gás.

Social Trending Analytics – Os pesquisadores da IBM Brasil desenvolveram sofisticados algoritmos para analisar, em tempo real, grandes volumes de postagens nas redes sociais sobre um determinado tema. Ele foi testado na Copa do Mundo - ocasião em que foram analisados 58 milhões de posts durante os 64 jogos do mundial.

Plataforma de Aplicação móvel MAF – A tecnologia Mobile Aplication Fabric (MAF) é uma plataforma de desenvolvimento de aplicações de georeferenciamento baseada no IBM Worklight Foundation. Permite a criação rápida de aplicações móveis para crowdsourcing. O MAF já foi utilizado para dois projetos: o Rota Acessível, com a AACD, e o Água Viva, com o Instituto Cidade Democrática.

Simulador de Nanotecnologia na Recuperação de Petróleo Aprimorada (EOR) – Uma das áreas foco do Laboratório é utilizar a nanotecnologia nos desafios das indústrias de petróleo&gás e saúde. A pesquisa pode ajudar a aumentar as taxas de recuperação de petróleo, que atualmente são de apenas 30%.

Computação na Nuvem – A IBM Brasil foi selecionada pela FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) para desenvolver dentro do Brasil uma tecnologia pioneira para oferecer serviços de computação de alto desempenho na nuvem. O objetivo é criar um software para auxiliar empresas de diversos portes e setores a executar suas aplicações e serviços que demandam alto poder computacional de uma maneira mais automatizada e barata que as soluções existentes.

Tecnologia para saúde – A detecção de uma doença e seu monitoramento, muitas vezes, requer uma análise em diferentes laboratórios e com sofisticados equipamentos. As amostras são processadas longe do local de tratamento, o que torna a sua análise cara e demorada. O Laboratório atua no desenvolvimento de sistemas de diagnóstico com chips de microfluidos descartáveis que permitem um simples e rápido diagnóstico e análise de contaminação.

Sobre a IBM Research

Ao completar 70 anos, a unidade de pesquisa IBM Research continua definindo o futuro da tecnologia da informação com mais de 3 mil pesquisadores em 12 laboratórios localizados em seis continentes. Para mais informações, visite www.research.ibm.com

 

Comentário (0) Hits: 1514

newsletter buton