Os cinco pilares da Transformação Digital no Brasil

trends_3.jpg19/09/2019 - Da economia às artes, da educação à medicina, da ciência à comunicação global, hoje o mundo é digital e hiperconectado. Independente do setor, promover a transformação digital nos negócios não é mais uma opção para as companhias, mas sim obrigação, questão de sobrevivência.

A maioria das empresas de médio e grande porte do Brasil está entrando em uma segunda onda de transformação digital, cada vez mais focada em metas de negócios e crescimento. À medida que embarcam nessa jornada, os líderes executivos devem estar atentos às possíveis barreiras e formas de superá-los. A Wipro Digital divulgou os resultados de uma pesquisa global com 1400 líderes corporativos, 200 deles do Brasil, para mapear o panorama da transformação digital.

Os resultados do estudo apontam para 5 pilares para o sucesso nos programas de transformação digital das empresas:

1- Alinhamento corporativo. 92% dos líderes brasileiros sentem que suas empresas estão alinhadas com o que significa "transformação digital". Esse é um dado extremamente positivo, pois sem clareza quanto à estratégia de digital e sua execução, resultados esperados e disseminação por toda a cultura da empresa não haverá êxito. Outro dado encorajador da pesquisa mostra que 76% dos líderes no Brasil sentem que sua empresa está executando com sucesso sua estratégia de transformação digital. Esse alinhamento corporativo exige que os principais líderes – CEOs, CIOs, CFOs, COO etc. – estejam todos na mesma página quando o assunto é estratégia de transformação digital.

2- Lideranças e colaboradores. Sem o engajamento de líderes e colaboradores, a transformação digital não acontece na prática. O relatório constatou que quanto mais tempo uma empresa está passando por uma jornada de transformação, menor a probabilidade de enfrentar problemas relacionados às pessoas como uma barreira ao sucesso. É necessário criar e manter uma cultura de inovação que engaje e motive as pessoas. As empresas precisam não só trazer líderes e colaboradores focados em digital, mas também criar um ambiente propício para que aqueles executivos que já têm anos de casa possam se reinventar e entrar na onda de inovação. Só assim a estratégia de digital será consistente e contará com colaboradores mais bem preparados para conduzir a jornada rumo à transformação. A constatação é que as empresas no Brasil se sentem mais preparadas para concretizar suas ambições de transformação digital e fazê-la durar na área de "pessoas" (34%), em comparação a "budget" (16%), "processos" (16%) e tecnologia (15%).

3- Política de investimento em inovação. As empresas precisam direcionar sistematicamente parte do seu budget para aplicar continuamente em inovação, da mesma forma que acontece com outras áreas estratégicas. É preciso continuar inovando depois da primeira onda da transformação digital, em que o grande foco foi a oferta de plataformas online e mobile para os clientes. Apenas isso não é mais suficiente agora, e sem recursos para seguir inovando a empresa ficará estagnada. Investir em iniciativas isoladas e sem consistência, apenas como paliativo, também não é uma alternativa inteligente. A pesquisa reforça que essa questão é extremamente crítica. Quando perguntados sobre as maiores barreiras para o sucesso de uma iniciativa de transformação digital, 63% dos entrevistados no Brasil citaram custos imprevistos e como encontrar recursos adicionais dentro da organização.

4- Processos inteligentes. A automatização de processos foi um dos pilares da primeira onda da transformação digital. O que se pretendia era a robotização, e dessa forma houve uma aceleração dos processos, mas muitos, apesar de mais rápidos, continuaram ineficientes e sem sentido. O momento agora é de rediscutir processos, pensar em como transformá-los para acelerar o time do market e o crescimento dos negócios. Os processos devem ser pensados para que o digital esteja no DNA da empresa, e não apenas no discurso. No que se refere a essa necessidade, 48% dos líderes do Brasil disseram que não houve, em suas empresas, mudança no modelo operacional, algo que é enxergado como uma forte barreira no campo da melhoria de processos.

5- Parceiros de tecnologia. A tecnologia deve ser um facilitador de transformação, não um obstáculo. Infelizmente, 42% dos entrevistados no Brasil disseram que investiram em tecnologias que não usam de maneira eficaz. Outros 58% disseram que não conseguiram treinar suas equipes existentes para usar novas tecnologias, metodologias ou processos. As empresas precisam repensar os players do mercado e escolher um verdadeiro parceiro de TI. Considere não apenas o preço, mas avalie se um parceiro de TI tem capacidade técnica, alinhamento e disposição para construir projetos de transformação digital junto com a empresa cliente. Nunca é tarde demais para começar - 84% dos entrevistados brasileiros acreditam nisso - mas é fundamental começar e terminar com o parceiro certo de longo prazo. Vamos começar a próxima onda de transformação digital juntos.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton