Ducati cria app para iPad

ducati.jpg03/07/2013 - Ducati tem sido sinônimo de motocicletas desde 1946, quando os irmãos Adriano, Bruno e Marcello Ducati desenvolveram um motor leve para um quadro de bicicleta.

Desde então, a Ducati motocicletas evoluiu para máquinas conhecidas por sua engenharia de precisão, velocidade e design elegante.


A fabricante de motocicletas italiana usa iPad para integrar a comunicação comercial relacionada com toda a empresa, cuja distribuição e operação de venda se estende por 88 países. A Ducati criou um aplicativo personalizado que ajuda comerciantes a fazer pedidos, controle de inventário, configurar modelos, verificar o histórico de uma motocicleta, treinar funcionários e muito mais.

"O iPad é uma revolução na forma como nos comunicamos com nossa rede de concessionários e nossos clientes", diz Cristiano Silei, vice-presidente de Vendas Globais da Ducati. "É uma tecnologia rápida e simples de ser usada."

Comentário (0) Hits: 1138

Comunicação máquina-a-máquina

M2M.jpg01/07/2013 - Os estudos mais recentes de várias entidades, como, por exemplo, a União Internacional de Telecomunicações (UIT), preveem que o número de dispositivos móveis capazes de se comunicarem daqui a 10 anos poderá superar os 100 bilhões.

E poderá chegar a mais de 1 trilhão em 2030 porque o mundo dispõe hoje de tecnologias que aceleram de forma impressionante a comunicação máquina-a-máquina, que, aliás, já conecta mais de 1 bilhões de dispositivos.

Desse total, 300 milhões são de câmeras digitais de vigilância já se conectam via internet. Lembre-se, também, que milhões de veículos já utilizam sistemas de pedágios automáticos, com dispositivos de identificação por Radiofrequência, conhecidos pela sigla RFID.

O fator mais importante nessa comunicação máquina-a-máquina é a expansão explosiva da internet das coisas, nos próximos anos, período em que bilhões de objetos terão endereço IP e se comunicarão nas residências, fábricas, escritórios, bibliotecas, nos sistemas de segurança, transporte e logística, ou ainda nos depósitos e armazéns.

Por isso, os especialistas estimam que, até 2030, o número de objetos interconectados nessa internet das coisas poderá, sim chegar a 1 trilhão.

As maiores aplicações da internet das coisas

Com ela, poderemos catalogar, localizar ou encontrar qualquer produto, peça, livro, aparelho, matéria prima ou componente em casa, no escritório, na indústria ou no mundo, em tempo recorde. Cada coisa terá um chip RFID com seu endereço IP e sua identificação.

O desenvolvimento da internet das coisas está na apenas começando. Mas seu desenvolvimento é muito rápido. Daí a velocidade de expansão da comunicação máquina-a-máquina.

Comentário (0) Hits: 1190

Tablet elimina papel na AA

aa_ipad_2.jpg01/07/2013 - A American Arlines é hoje a primeira grande companhia aérea a implantar o Electronic Flight Bag (EFB) em toda a sua frota e a eliminar as revisões em papel. A empresa concluiu a implantação de seu bem-sucedido programa EFB, com a eliminação das revisões em papel das cartas dos terminais e se torna, assim, a primeira grande companhia aérea a utilizar somente tablets em todas as cabines de comando durante todas as fases do voo. Em abril, a American completou os testes em suas aeronaves Boeing 757 e 767, e obteve aprovação da FAA para utilizar o iPad em toda a sua frota atual – Boeing 777, 767, 757, 737 e MD-80.

O Electronic Flight Bag, que substitui mais de 15 kg de material de referência e manuais em papel, que os pilotos frequentemente carregam em seus kits de voo, oferece muitos benefícios para a American e seus pilotos.

"Nosso programa EFB tem um impacto positivo ambiental e nos custos", afirma David Campbell, vice-presidente de Segurança e Desempenho de Operações da American Airlines. "Remover o kit de todos os nossos aviões economiza, no mínimo, 400 mil galões e US$ 1,2 milhão em combustível por ano, com base nos preços atuais. Além disso, cada um dos mais de 8 mil iPads que implementamos até o momento substitui mais de 3 mil páginas de papel anteriormente transportadas por cada piloto e instrutor ativos. No total, 24 milhões de páginas de documentos em papel foram eliminadas".

Todos os pilotos da American agora aproveitam os benefícios associados à substituição de seus pesados kits – uma das maiores causas de lesões em pilotos da companhia – por um iPad de 600 g. O formato digital também exige menos tempo para atualizar cada um dos seis ou mais manuais em papel encontrados no kit de cada piloto, já que as revisões manuais demoram horas para ser concluídas todo mês, contra minutos nas atualizações eletrônicas.

"Nosso foco no aprimoramento tecnológico em toda a nossa operação nunca foi tão forte, à medida que continuamos construindo a nova American", diz Patrick O'Keeffe, vice-presidente de Tecnologia de Operações da American Airlines. "Como a primeira grande companhia aérea a concluir com sucesso a transição do Electronic Flight Bag em toda a sua frota, estamos orgulhosos de incluí-lo entre outros programas bem-sucedidos que oferecem as ferramentas que nosso pessoal precisa para realizar suas tarefas com segurança e eficiência".

Como parte do programa Electronic Flight Bag, os pilotos da American usam software e dados móveis da Jeppesen, uma unidade da Boeing Digital Aviation. O aplicativo Jeppesen Mobile Terminal Chart, aprovado pela Agência Reguladora Americana de Aviação (FAA), tem permissão para uso de portão a portão, em todas as fases do voo - exceto por alguns documentos selecionados, substitui manuais de operação em papel por informações eletrônicas atualizadas e mais fáceis de acessar.

Comentário (0) Hits: 1230

American Airlines usa iPad

aa_ipad.jpg28/06/2013 – A American Airlines concluiu a implantação do programa Electronic Flight Bag, com a descontinuação das revisões em papel das cartas dos terminais, passando a utilizar somente tablets nas cabines de comando durante todas as fases do voo.

Em abril, a American completou os testes em suas aeronaves Boeing 757 e 767, e obteve aprovação da FAA para utilizar o iPad em toda a sua frota atual – Boeing 777, 767, 757, 737 e MD-80.

O Electronic Flight Bag substitui mais de 15 kg de material de referência e manuais em papel que os pilotos carregam em seus kits de voo e oferece muitos benefícios para a American e seus pilotos.

"Nosso programa Electronic Flight Bag tem um impacto positivo ambiental e nos custos", afirma David Campbell, vice-presidente de Segurança e Desempenho de Operações da American Airlines. "Remover o kit de todos os nossos aviões economiza, no mínimo, 400 mil galões e US$ 1,2 milhão em combustível por ano, com base nos preços atuais. Além disso, cada um dos mais de 8 mil iPads que implementamos até o momento substitui mais de 3 mil páginas de papel anteriormente transportadas por cada piloto e instrutor ativos. No total, 24 milhões de páginas de documentos em papel foram eliminadas".

Os pilotos da American agora aproveitam os benefícios associados à substituição de seus pesados kits – por um iPad de 600 g. O formato digital também exige menos tempo para atualizar cada um dos seis ou mais manuais em papel encontrados no kit de cada piloto, já que as revisões manuais demoram horas para ser concluídas todo mês, contra minutos nas atualizações eletrônicas.

"Nosso foco no aprimoramento tecnológico em toda a nossa operação nunca foi tão forte, à medida que continuamos construindo a nova American", diz Patrick O'Keeffe, vice-presidente de Tecnologia de Operações da American Airlines. "Como a primeira grande companhia aérea a concluir com sucesso a transição do Electronic Flight Bag em toda a sua frota, estamos orgulhosos de incluí-lo entre outros programas bem-sucedidos que oferecem as ferramentas que nosso pessoal precisa para realizar suas tarefas com segurança e eficiência".

A American e a Allied Pilots Association (APA) começaram a trabalhar na viabilidade do uso de um tablet como Electronic Flight Bag em junho de 2010, e a American foi a primeira companhia aérea comercial a receber aprovação da FAA, em dezembro de 2011, para uso de um tablet durante todas as fases do voo em sua frota de Boeing 777. A American trabalhou em conjunto com seus pilotos durante todas as fases de desenvolvimento que levaram à integração total do programa.

A partir de 10 de julho, os pilotos da American Eagle Airlines terão a opção de usar iPads para acessar materiais de referência e manuais, tornando a American Eagle uma das primeiras companhias aéreas regionais a adotar o Electronic Flight Bags.

Comentário (0) Hits: 1002

Medição da banda larga

nokia_td.jpg22/06/2013 - A exemplo dos resultados registrados em abril, as medições da qualidade da banda larga fixa realizadas em maio em Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo demonstram que as prestadoras do Serviço de Comunicação Multimídia avaliadas alcançaram as metas estabelecidas na regulamentação da Anatel para os indicadores de velocidade instantânea e velocidade média. Embora o cronograma definido pela Agência estabeleça o mês de agosto para o início da divulgação, foram antecipados os indicadores parciais desses estados.

Em relação ao indicador de velocidade instantânea - obrigação de as prestadoras garantirem que a velocidade aferida em pelo menos 95% das medições atinja 20% da velocidade contratada, foram alcançados os resultados detalhados no mapa a seguir.

Desenvolvido desde o final de 2012, o projeto de medição da qualidade da banda larga pretende reunir informações para a adoção de medidas que permitam a melhoria progressiva da qualidade do serviço. Na banda larga fixa, são verificadas a velocidade de upload, a velocidade de download, a latência, a variação da latência (ou jitter) e a perda de pacotes. Para as medições, foram escolhidos, por sorteio, voluntários que se inscreveram por meio do site www.brasilbandalarga.com.br.

Banda larga móvel

As medições da qualidade da banda larga móvel tiveram início no Rio de Janeiro e, até o final de outubro, abrangerão todo o País. Diferentemente do que ocorre na banda larga fixa, para as medições da banda larga móvel não há necessidade de voluntários. Como resultado de parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), os medidores que monitorarão a qualidade do serviço serão instalados em escolas atendidas pelo Projeto Banda Larga nas Escolas Públicas Urbanas. Na banda larga móvel, o projeto avalia a taxa de velocidade média e a taxa de velocidade instantânea.

Comentário (0) Hits: 960

TP Vision Brasil e Envision unem-se

Manaus_2.jpg11/06/2013 - A TP Vision e a TPV Technology pretendem unir suas atividades de produção no Brasil e realizar sinergias com harmonização de seus negócios, com o objetivo de aumentar a efetividade, velocidade e capacidade de produção de ambas empresas.

Uma equipe continuará cuidando da venda de televisores Philips, enquanto outras se dedicarão à venda de monitores Philips e produtos com a marca AOC.

A TP Vision, fabricante dos televisores Philips, e a TPV Technology (HKSE: 903) concluíram no último dia 05 o acordo de união de seus negócios no Brasil para a Envision, subsidiária da TPV Technology no País. As empresas combinarão sob o mesmo teto suas atividades de manufatura, ambas localizadas na cidade de Manaus. A união vai transferir os ativos e passivos da TP Vision para a Envision. A transação está sujeita a aprovação do CADE. Quando realizada, a TPV Technology terá 51% da Envision, e a TP Vision terá 49%. Na nova configuração, as equipes comerciais continuarão responsáveis pelas marcas separadamente.

A união tem ainda o objetivo de aumentar a eficácia e reforçar a eficiência na área de fabricação, reunindo as operações de ambas as partes. A TP Vision e a TPV Technology planejam aumentar as sinergias expandindo sua parceria no Brasil com base nas relações comerciais de longa data que possuem.

"A união que pretendemos realizar no Brasil segue a lógica por trás da criação da joint venture TP Vision," afirmou Maarten de Vries, CEO da TP Vision. "Alinhados com nossa estratégia global, seguimos constantemente nossa meta de alavancar a expertise e fortalezas das duas companhias para trazer o negócio de TVs Philips de volta à lucratividade e para assegurar a competitividade da TP Vision a longo prazo."

"A configuração de negócio pretendida proporcionará não somente sinergia na operação. Ela nos permite dividir o mesmo espaço de produção para as duas marcas e unir funções de back office. O plano é alinhar ainda mais nossos negócios para o Brasil, como um mercado em crescimento. Nós vemos muitas oportunidades com a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, quando queremos usar a força das duas companhias combinadas," concluiu Shane Tyau, CFO da TPV Technology.

Vale lembrar que a TP Vision é uma empresa dedicada ao mundo do entretenimento digital e visual, aí incluídos o desenvolvimento, a fabricação e a comercialização de aparelhos de TV da marca Philips na Europa, Rússia, Oriente Médio, Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e alguns países da Ásia-Pacífico. Com sede em Amsterdã, na Holanda, a TP Vision é a concessionária exclusiva da marca Philips TV para os países aqui listados. A Empresa de TV é 70% de propriedade da TPV Technology, com sede em Taiwan, e 30% da Royal Philips, com sede na Holanda.

Comentário (0) Hits: 3986

newsletter buton