Terminais 4G no Brasil ultrapassam 250 mil em julho

4G.jpg06/09/2013 – A tecnologia móvel de quarta geração, o 4G, alcançou 257,2 mil terminais no mês de julho, segundo dados divulgados na última semana pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Isso representa um acréscimo de 83,1 mil acessos em um mês, crescimento de 45% em relação ao mês anterior.

A implantação do 4G no país segue um cronograma estabelecido pela Anatel. As seis cidades-sede da Copa das Confederações (Brasília, Recife, Salvador, Rio de Janeiro, Fortaleza e Belo Horizonte) passaram a contar com a tecnologia em abril deste ano. Até o fim de 2013, as seis capitais que vão sediar a Copa do Mundo de 2014 (São Paulo, Porto Alegre, Cuiabá, Curitiba, Manaus e Natal) também já contarão com o serviço.


Depois, o calendário prevê atendimento das capitais com mais de 500 mil habitantes (até 31/12/2014); das cidades com mais de 200 mil habitantes (até 31/12/2015); dos municípios com mais de 100 mil moradores (até 31/12/2016) e termina em dezembro de 2017, com atendimento de todas as cidades com mais de 30 mil habitantes.

De acordo com dados da consultoria Teleco, o índice da população brasileira coberta pelo 4G já ultrapassa os 20%. E apesar de o cronograma da Anatel definir o atendimento, em 2013, apenas das sedes e sub-sedes de jogos da Copa do Mundo, segundo informações da Teleco, 57 municípios em todas as regiões do Brasil já possuem cobertura de quarta geração.

A grande vantagem do 4G é a velocidade. Um vídeo que em uma rede 3G levaria um minuto, em média, para ser baixado, na rede 4G pode ser assistido em apenas quatro segundos.

Comentário (0) Hits: 1148

4G da Vivo alcança 51 cidades

4G.jpg02/08/2013 - A Telefônica Vivo anuncia a ativação ocorrida na sexta-feira (30) do serviço móvel com a tecnologia 4G em mais 17 municípios de seis estados, completando, assim, 51 cidades atendidas, onde vivem mais de 45 milhões de pessoas. Segundo a empresa, além da cobertura mais abrangente, Telefônica Vivo já detém a maior participação no mercado brasileiro de 4G, com 45,1% dos 257 mil usuários existentes no País.

Com essa expansão em mais 17 municípios de seis estados (RS, SC, PR, SP, RJ e BA), afirma a empresa, a rede 4G da Vivo atinge 51 cidades no Brasil, o que significa mais que a soma das localidades atendidas pelas demais operadoras. O início da oferta do serviço ocorre bem antes dos prazos determinados pela Anatel. Em alguns casos, como em Lajeado e Farroupilha (RS), a antecipação supera quatro anos.


Mais de 45 milhões de pessoas vivem nas 51 cidades com o 4G da Vivo. Além da maior cobertura, a empresa ocupa a primeira posição no mercado nacional de quarta geração, com 45,1% do total de 257 mil usuários do País em julho passado, quando o órgão regulador divulgou os últimos dados do segmento.


Além das cidades onde inicia hoje as operações de 4G, a Telefônica Vivo oferece o serviço, desde 30 de abril, em São Paulo, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador. A partir daquela data, a empresa vem ampliando o número de municípios atendidos, como Curitiba, Porto Alegre, Vitória, Goiânia, ABC Paulista, Sorocaba, Ribeirão Preto, Guarulhos, Mogi das Cruzes, entre outras localidades.


Diferenciais do 4G


Segundo a Telefônica Vivo, a tecnologia de quarta geração proporciona experiência de uso totalmente diferenciada. Com desempenho até dez vezes superior em relação ao 3G da Vivo, permite acesso ultrarrápido a vídeos, streaming de música e a jogos, entre outros serviços online ou na nuvem. "O 4G da Vivo possui diferenciais exclusivos, como o plano MultiVivo, que permite conectar tablet ou notebook à web por meio do plano de dados do smartphone" – informa a empresa.

Além disso, afirma a operadora, "apenas a Vivo oferece a melhor qualidade – com líder no Índice de Desempenho de Atendimento da Anatel – e alcança a maior cobertura 3G e 3GPlus do Brasil, com presença em mais de 3,1 mil municípios, que é uma vantagem relevante para uma boa conexão onde não há acesso ao 4G. Os planos da operadora para o novo serviço trazem muito mais franquia de dados, o que viabiliza explorar ao máximo as potencialidades da tecnologia.

Entre os diversos planos, a empresa oferece alternativas especiais para smartphones, modems e tablets, bem como para o Vivo Box, opção destinada à conexão da casa do cliente. Para smartphones, os planos oferecem franquia de 2GB a 6GB, além de voz ilimitada para Vivo e SMS livre para qualquer operadora, com preços a partir de R$ 149,00.


A Vivo já comercializa vários modelos de smartphones para conexão à internet via 4G: Motorola Razr HD; LG Optimus G; Nokia Lumia 820; Nokia Lumia 920, Sony Xperia ZQ, Samsung Galaxy Express, Samsung Galaxy S IV, LG F5, além do BlackBerry Z10, este com foco nos clientes corporativos e do tablet Samsung Note 10.1 4G. A operadora está também adicionando ao portfólio, a partir de setembro, o Moto X.

São as seguintes as cidades ativadas na sexta-feira: Barra do Piraí (RJ), Macaé (RJ), Teresópolis (RJ), Volta Redonda (RJ), Bento Gonçalves (RS), Canoas (RS), Lajeado (RS), Farroupilha (RS), Santos (SP), Guarujá (SP), Cotia (SP), Florianópolis (SC), Joinvile (SC), Maringá (PR), Cascavel (PR), São José dos Pinhais (PR) e Porto Seguro (BA).

E aqui as 34 cidades já atendidas pelo 4G Vivo: São Paulo (SP), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Goiânia, Vitória, Santo André (SP), São Bernardo (SP), São Caetano (SP), Sorocaba (SP), Barueri (SP), Campos do Jordão (SP), Mogi das Cruzes (SP), Itu (SP), Águas de Lindóia (SP), Campinas (SP), Presidente Prudente (SP), Álvares Machado (SP), São José dos Campos (SP), Jaguariúna (SP), Araraquara (SP), Osasco (SP), Guarulhos (SP), Ribeirão Preto (SP), Mata de São João (BA), Pinheiral (RJ), Serra (ES), Cariacica (ES) e Domingos Martins (ES).

Comentário (0) Hits: 2291

GVT: escolhida como melhor operadora

amosgenish_gvt_2.jpg02/08/2013 - Estudo encomendado pela Editora Três, que publica a revista IstoÉ Dinheiro, aponta a GVT como a melhor em sua categoria. Empresa que presta serviços de banda larga, TV por assinatura e telefonia, foi eleita a melhor empresa de telecomunicações no ranking d' As Melhores da Dinheiro 2013. A entrega do prêmio, patrocinado pela Editora Três, que publica a revista IstoÉ Dinheiro, ocorreu na quinta-feira (29) em São Paulo. O prêmio foi recebido pelo presidente da GVT, Amos Genish, em evento no Credicard Hall.

Em sua 10ª edição, a premiação é considerada um ranking empresarial completo e avalia as 1.000 empresas com maior faturamento do país segundo critérios de gestão como Sustentabilidade financeira; Gestão de RH; Inovação e qualidade; Responsabilidade Social e Ambiental e Governança Corporativa, em 27 diversos setores. A pesquisa é auditada e analisada pela KPMG e Escola Trevisan de Negócios.

Expansão
O destaque da GVT acontece no momento em que a empresa ingressa no mercado residencial de São Paulo, maior mercado consumidor do país, com aproximadamente 11 milhões de habitantes, onde atendia exclusivamente clientes empresariais desde 2004. Focada em oferecer serviços de qualidade, a GVT segue um modelo de expansão gradativa para garantir alto padrão dos serviços ofertados.
Em São Paulo, a GVT oferecerá planos de banda larga a partir da velocidade real de 25Mbps até 150Mbps, TV por assinatura com canais HD desde o pacote básico, integração às redes sociais como YouTube, Facebook e InstaGVT, conteúdo sob demanda e interatividade além de plano de telefonia fixa que inclui opções para falar ilimitado.
A GVT oferece acesso à internet em banda larga, em ultravelocidades, em toda a área de atuação, TV por assinatura com canais em alta definição para 100% dos assinantes e a maior quantidade de recursos interativos, além de telefonia fixa avançada de forma integrada e convergente. Presente em 146 cidades do País, a empresa realiza ampliação constante de sua rede de telecomunicações para chegar a novas áreas e cidades com excelência no atendimento ao cliente realizado por funcionários próprios no call center e na instalação. No segundo trimestre de 2013 atingiu 9,2 milhões de linhas de telecomunicações em serviço e 508 mil pontos de TV por assinatura, além da mais alta taxa de penetração de Internet na base de clientes do mercado brasileiro, superior a 94%. Além da qualidade de seus serviços de banda larga, interatividade em TV e convergência com telefonia fixa, a GVT promove a conscientização para o uso responsável da internet e das novas tecnologias (www.internetresponsavel.com.br).

Comentário (0) Hits: 1944

Gartner debate futuro das tecnologias

telecom_gartner.jpg02/08/2013 - As tecnologias mais recentes, como Mobilidade, Big Data, Computação em Nuvem e Traga seu Próprio Dispositivo (BYOD) e Aplicativos serão debatidos no maior evento de Tecnologia da Informação (TI) do País, o Simpósio ITxpo 2013, a ser realizado entre os dias 4 e 7 de novembro, no Sheraton São Paulo WTC Hotel, vai trazer completa análise do cenário desse setor e oferecer a base para tomadas de decisão dos líderes empresariais. O Gartner, uma das mais respeitadas consultorias de pesquisa e aconselhamento sobre tecnologia, anuncia a data e a programação para o Simpósio ITxpo 2013, uma das mais importantes reuniões de CIOs e executivos seniores de TI do Brasil. O Simpósio contará com a presença de mais de mais de 30 analistas e divulgará diversos estudos inéditos sobre TI. A expectativa é que o evento reúna mais de 1.500 profissionais de TI.

"Durante o Simpósio do Gartner, os participantes descobrirão como aproveitar as novidades tecnológicas, moldar parcerias estratégicas para conduzir mudanças e evoluir para se tornarem líderes indispensáveis no mundo digital", afirma Cassio Dreyfuss, vice-presidente e diretor de pesquisa do Gartner Brasil e chairman do evento.


O Simpósio ITxpo 2013 terá mais de 120 sessões divididas em vertentes sobre temas como, aplicativos; Inteligência nos Negócios e Gestão da Informação; Melhoria dos processos de negócios; Arquitetura empresarial; Operações de TI, armazenamento, servidor e Data Center; Mobilidade, comunicações e computação cliente; Gestão de portfólio e programas; Gestão de riscos e segurança; Sourcing e relacionamento com provedores, além de conteúdos voltados para CIOs. O evento também vai proporcionar sessões one-on-one com analistas de preferência, estudos de caso, workshops, mesas redondas e oportunidades de networking com fornecedores líderes de soluções de TI e colegas de profissão de diversos setores.


Os interessados podem inscrever-se pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou pelos telefones (11) 5632-3109 / 0800 744 1440, e obter, até o dia 27 de setembro, um desconto é de R$ 775,00. Mais informações: www.gartner.com/br/symposium.

Comentário (0) Hits: 1844

Robótica: carros sem motorista

carro_usp.jpg27/08/2013 - O projeto Carro Robótico Inteligente para Navegação Autônoma (CaRINA), realizado no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, desenvolve tecnologias para operação de veículos sem condutor, mas que também podem auxiliar os motoristas ao volante. Os pesquisadores criaram sistemas para utilização em veículos elétricos utilitários e carros de passeio, além de testarem a aplicação da técnica em veículos pesados. Os experimentos são realizados pelo Laboratório de Robótica Móvel (LRM) do ICMC e contam com o apoio do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Embarcados Críticos (INCT-SEC).

Na primeira fase do projeto CaRINA, iniciado em 2010, foi desenvolvido o protótipo de um sistema autômono de direção para um veículo elétrico utilitário, denominado CaRINA 1. "O processo exige inicialmente a adaptação da parte mecânica do veículo e instalação de equipamentos e sensores eletrônicos, além de programas de computador que permitam controlar suas funções, como acelerar, frear e atuar na direção do carro", explica o professor Fernando Osório, do ICMC, um dos coordenadores do projeto.

"Uma vez dotado de inteligência computacional, o sistema tem a capacidade de perceber os objetos ao redor, similar aos sentidos humanos, e decide sobre a movimentação do veículo".

Os testes do CaRINA 1 foram realizados dentro do Campus 2 da USP, em São Carlos (interior de São Paulo), pois não é permitida a circulação de veículos sem condutor em vias públicas, por razões de segurança. "As vias do local oferecerem uma boa representação do ambiente urbano e a possibilidade da realização de experimentos controlados, que seguem todos os protocolos de segurança", diz o professor do ICMC. "Todos os veículos testados viajam com uma pessoa em seu interior, para situações de emergência. Se o sistema computacional deixa de emitir sinais para o controle ou sofre uma pane, esta pessoa pode intervir imediatamente e parar o veículo".

O CaRINA 2, implantado em um veículo de passeio, passou por um processo semelhante desde seu início, em 2011. "Foi feita toda a automação da parte mecânica, implantação de dispositivos eletrônicos, sensores, computadores, e, por fim, a parte de automação necessária para operação do veículo de forma autônoma", descreve o professor. Os testes do CaRINA 2 aconteceram em 2012, no Campus 2 de São Carlos. O desenvolvimento prossegue e novos experimentos em trajetos mais longos e complexos devem acontecer nos próximos meses.

Atualmente, os pesquisadores também desenvolvem o CaRINA 3, referente a automação de mais um 
novo veículo, mas nesta caso, de grande porte. "Os experimentos com veículos autônomos
envolvem a parte de automação, com todos os movimentos de aceleração e frenagem sendo controlados
por computador", descreve o professor Osório. "As pesquisas tem desenvolvido know-how adequado
a diversas plataformas. O veículo elétrico, por exemplo, tinha pouca potência no motor
e não possuía troca de marchas, ao contrário do carro de passeio. Este novo, por sua vez,
necessita de cuidados mais complexos de segurança, além de possuir maior peso,
fatores que também precisam ser adequados às características do veículo de grande porte".

De acordo com Osório, apenas nos Estados Unidos existe um veículo autônomo com autorização oficial para percorrer as vias públicas. "Há o problema legal de permitir a circulação desse tipo de veículo nas ruas, relacionado com a responsabilidade em casos de acidente", ressalta o professor. "Por isso, hoje eles são apenas objetos de pesquisa, embora parte das tecnologias usadas nos sistemas computacionais seja repassada às indústrias".

Em parceria com uma empresa de implementos agrícolas, o Laboratório adaptou a tecnologia de percepção visual para ser aplicada em pulverizadores usados no campo. "A aplicação de defensivos exige a presença de uma pessoa próxima para controlar a pulverização e desviar a máquina de obstáculos, expondo-a continuamente a substâncias tóxicas", conta o pesquisador. "Para evitar riscos à saúde foi desenvolvido pela empresa, em parceria com a USP, o protótipo de um pulverizador autônomo dotado de visão computacional capaz de reconhecer os caminhos e evitar danos ao equipamento".

Por Júlio Bernardes

Foto: cedida pelos pesquisadores
Legenda: Sistema robótico apresenta a capacidade de perceber os objetos ao redor

Comentário (0) Hits: 2269

Telefonia fixa em áreas rurais

27/08/2013 - O Regulamento sobre a Prestação do Serviço Telefônico Fixo Comutado Destinado ao Público em Geral (STFC) Fora da Área de Tarifa Básica (ATB) entra em vigor em 120 dias. Aprovado por meio da Resolução 622, o Regulamento foi publicado no Diário Oficial da União nesta terça-feira.

Por meio do novo Regulamento, alinhado com o Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU), ganha estrutura a prestação da telefonia fixa nas áreas rurais, viabilizando seu atendimento com foco na oferta de caráter domiciliar.

Destaca-se a previsão de planos de serviço, pré e pós-pagos, com tarifas estabelecidas pela Anatel, cuja oferta é obrigatória para as atuais concessionárias da telefonia fixa em uma faixa de 30 km a partir das localidades sedes de municípios.

Para as áreas mais distantes, as prestadoras deverão igualmente possuir plano pré-aprovado pela Agência. Outro ponto de realce é a previsão de que os usuários vinculados aos acessos rurais terão suas chamadas tarifadas como locais dentro de toda a Área de Numeração na qual estão localizados.

A oferta dos Planos será obrigatória 90 dias a partir da cobertura da faixa de 451MHz a 458MHz e de 461MHz a 468MHz pelas prestadoras vencedoras do Edital nº 004/2012/PVCP/SPV-ANATEL (edital da banda larga urbana e rural).


Prazos máximos para oferta dos planos de serviços obrigatórios

Datas limite
28 de setembro de 2014
29 de dezembro de 2014
29 de dezembro de 2015

Comentário (0) Hits: 1108

newsletter buton