Call center da Anatel pode ser pago pelas teles

Teletime
11/10/2013 - Já que os consumidores insatisfeitos com os serviços procuram a Anatel porque não conseguiram resolver seus problemas com a prestadora, a agência está avaliando a possibilidade de transferir o custo do seu call center para as empresas.

"Estamos discutindo que o custo do nosso call center seja repassado para as empresas, já que o nosso atendimento é fruto da incapacidade das empresas em resolver os problemas", disse o presidente da Anatel, João Rezende, em audiência nesta quarta, (9), no Senado Federal.


O call center da Anatel goza de uma excelente reputação junto aos usuários. Isso porque as empresas se esforçam para resolver as demandas que chegam até lá, uma vez que as queixas não resolvidas têm impacto nos indicadores de atendimento usados pela agência. A Anatel gasta por ano aproximadamente R$ 20 milhões com o seu call center.

Outra iniciativa que deve ser implementada pela agência, essa no âmbito do Regulamento de

Atendimento, Oferta e Cobrança (RACO), é o cancelamento automático dos serviços. Rezende explicou que as empresas terão de disponibilizar uma opção no call center para cancelar o serviço sem precisar falar com o atendente. ãs operadoras, contudo, será permitido um contato posterior com o usuário para oferecer opções de retenção, explicar sobre eventuais contratos de fidelidade ou oferecer planos mais vantajosos.

O cancelamento automático foi uma alternativa pensada para driblar os obstáculos que as empresas colocam quando o usuário chama o call center com o objetivo de cancelar o seu contrato. "Muitas vezes o cidadão não consegue cancelar o seu contrato", constata Rezende.

Veja mais:
http://www.teletime.com.br/09/10/2013/call-center-da-anatel-podera-ser-custeado-pelas-teles/tt/357699/news.aspx

Comentário (0) Hits: 1594

Vivo ofereçe roaming internacional 4G

02/10/2013 - O serviço, que começa a ser oferecido nesta quarta-feira (02), está disponível para os clientes de São Paulo que viajarem para os Estados Unidos, principal destino dos brasileiros no exterior.

Na próxima sexta-feira, (04), usuários de todo o Brasil terão o serviço à disposição. Serão acrescentados até o final do ano outros dez destinos – e os viajantes desses países que vierem ao Brasil poderão usufruir os serviços de roaming 4G e 3G enquanto estiverem em território nacional. Trata-se de um diferencial para receber os visitantes na Copa do Mundo e em outros eventos.

Comentário (0) Hits: 1518

Satélite próprio é estratégico para o Brasil

satelite_bonilha.jpg11/9/2013 – Segundo o presidente da Telebras, Caio Bonilha, a construção do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) é um projeto de Estado e fundamental para a autonomia do país na área das comunicações. Foi o que defendeu Bonilha, em palestra no Congresso Latino-Americano de Satélites 2013, realizado na última semana, no Rio de Janeiro.

Ele explicou que o satélite, que deverá estar em órbita em 2016, será operado pela Telebras na banda Ka (civil) e pelo Ministério da Defesa na banda X (militar) e que neste mês de setembro a Telebras deve assinar contrato com a Visiona, empresa constituída pela Telebras e pela Embraer para ser a integradora do processo de compra do satélite, a prime contract.

A partir daí a Visiona assinará o contrato de aquisição do satélite com a Thales Alenia, empresa selecionada para ser a fornecedora do artefato, e também com a Arianespace, que será a lançadora do satélite. O custo do satélite está estimado em US$ 660 milhões, englobando a aquisição do artefato, o seu lançamento e o seguro.


Além de carregar a banda X, que será operada pelos militares, o SGDC terá a banda Ka coordenada pela Telebras, que utilizará o artefato para fornecer comunicação entre os órgãos e entidades da administração pública federal, nas chamadas redes de governo, além de massificar o acesso à internet no âmbito do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). "O satélite irá complementar a rede terrestre da Telebras e permitirá o atendimento a aproximadamente 2.300 municípios onde não conseguiremos chegar por via terrestre", informou Caio Bonilha, durante o painel "Os modelos de exploração da Banda Larga via satélite e da Banda X: as políticas para o setor".


Legenda: Caio Bonilha, presidente da Telebras

Foto: Divulgação

Comentário (0) Hits: 937

Terminais 4G no Brasil ultrapassam 250 mil em julho

4G.jpg06/09/2013 – A tecnologia móvel de quarta geração, o 4G, alcançou 257,2 mil terminais no mês de julho, segundo dados divulgados na última semana pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Isso representa um acréscimo de 83,1 mil acessos em um mês, crescimento de 45% em relação ao mês anterior.

A implantação do 4G no país segue um cronograma estabelecido pela Anatel. As seis cidades-sede da Copa das Confederações (Brasília, Recife, Salvador, Rio de Janeiro, Fortaleza e Belo Horizonte) passaram a contar com a tecnologia em abril deste ano. Até o fim de 2013, as seis capitais que vão sediar a Copa do Mundo de 2014 (São Paulo, Porto Alegre, Cuiabá, Curitiba, Manaus e Natal) também já contarão com o serviço.


Depois, o calendário prevê atendimento das capitais com mais de 500 mil habitantes (até 31/12/2014); das cidades com mais de 200 mil habitantes (até 31/12/2015); dos municípios com mais de 100 mil moradores (até 31/12/2016) e termina em dezembro de 2017, com atendimento de todas as cidades com mais de 30 mil habitantes.

De acordo com dados da consultoria Teleco, o índice da população brasileira coberta pelo 4G já ultrapassa os 20%. E apesar de o cronograma da Anatel definir o atendimento, em 2013, apenas das sedes e sub-sedes de jogos da Copa do Mundo, segundo informações da Teleco, 57 municípios em todas as regiões do Brasil já possuem cobertura de quarta geração.

A grande vantagem do 4G é a velocidade. Um vídeo que em uma rede 3G levaria um minuto, em média, para ser baixado, na rede 4G pode ser assistido em apenas quatro segundos.

Comentário (0) Hits: 982

4G da Vivo alcança 51 cidades

4G.jpg02/08/2013 - A Telefônica Vivo anuncia a ativação ocorrida na sexta-feira (30) do serviço móvel com a tecnologia 4G em mais 17 municípios de seis estados, completando, assim, 51 cidades atendidas, onde vivem mais de 45 milhões de pessoas. Segundo a empresa, além da cobertura mais abrangente, Telefônica Vivo já detém a maior participação no mercado brasileiro de 4G, com 45,1% dos 257 mil usuários existentes no País.

Com essa expansão em mais 17 municípios de seis estados (RS, SC, PR, SP, RJ e BA), afirma a empresa, a rede 4G da Vivo atinge 51 cidades no Brasil, o que significa mais que a soma das localidades atendidas pelas demais operadoras. O início da oferta do serviço ocorre bem antes dos prazos determinados pela Anatel. Em alguns casos, como em Lajeado e Farroupilha (RS), a antecipação supera quatro anos.


Mais de 45 milhões de pessoas vivem nas 51 cidades com o 4G da Vivo. Além da maior cobertura, a empresa ocupa a primeira posição no mercado nacional de quarta geração, com 45,1% do total de 257 mil usuários do País em julho passado, quando o órgão regulador divulgou os últimos dados do segmento.


Além das cidades onde inicia hoje as operações de 4G, a Telefônica Vivo oferece o serviço, desde 30 de abril, em São Paulo, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador. A partir daquela data, a empresa vem ampliando o número de municípios atendidos, como Curitiba, Porto Alegre, Vitória, Goiânia, ABC Paulista, Sorocaba, Ribeirão Preto, Guarulhos, Mogi das Cruzes, entre outras localidades.


Diferenciais do 4G


Segundo a Telefônica Vivo, a tecnologia de quarta geração proporciona experiência de uso totalmente diferenciada. Com desempenho até dez vezes superior em relação ao 3G da Vivo, permite acesso ultrarrápido a vídeos, streaming de música e a jogos, entre outros serviços online ou na nuvem. "O 4G da Vivo possui diferenciais exclusivos, como o plano MultiVivo, que permite conectar tablet ou notebook à web por meio do plano de dados do smartphone" – informa a empresa.

Além disso, afirma a operadora, "apenas a Vivo oferece a melhor qualidade – com líder no Índice de Desempenho de Atendimento da Anatel – e alcança a maior cobertura 3G e 3GPlus do Brasil, com presença em mais de 3,1 mil municípios, que é uma vantagem relevante para uma boa conexão onde não há acesso ao 4G. Os planos da operadora para o novo serviço trazem muito mais franquia de dados, o que viabiliza explorar ao máximo as potencialidades da tecnologia.

Entre os diversos planos, a empresa oferece alternativas especiais para smartphones, modems e tablets, bem como para o Vivo Box, opção destinada à conexão da casa do cliente. Para smartphones, os planos oferecem franquia de 2GB a 6GB, além de voz ilimitada para Vivo e SMS livre para qualquer operadora, com preços a partir de R$ 149,00.


A Vivo já comercializa vários modelos de smartphones para conexão à internet via 4G: Motorola Razr HD; LG Optimus G; Nokia Lumia 820; Nokia Lumia 920, Sony Xperia ZQ, Samsung Galaxy Express, Samsung Galaxy S IV, LG F5, além do BlackBerry Z10, este com foco nos clientes corporativos e do tablet Samsung Note 10.1 4G. A operadora está também adicionando ao portfólio, a partir de setembro, o Moto X.

São as seguintes as cidades ativadas na sexta-feira: Barra do Piraí (RJ), Macaé (RJ), Teresópolis (RJ), Volta Redonda (RJ), Bento Gonçalves (RS), Canoas (RS), Lajeado (RS), Farroupilha (RS), Santos (SP), Guarujá (SP), Cotia (SP), Florianópolis (SC), Joinvile (SC), Maringá (PR), Cascavel (PR), São José dos Pinhais (PR) e Porto Seguro (BA).

E aqui as 34 cidades já atendidas pelo 4G Vivo: São Paulo (SP), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Goiânia, Vitória, Santo André (SP), São Bernardo (SP), São Caetano (SP), Sorocaba (SP), Barueri (SP), Campos do Jordão (SP), Mogi das Cruzes (SP), Itu (SP), Águas de Lindóia (SP), Campinas (SP), Presidente Prudente (SP), Álvares Machado (SP), São José dos Campos (SP), Jaguariúna (SP), Araraquara (SP), Osasco (SP), Guarulhos (SP), Ribeirão Preto (SP), Mata de São João (BA), Pinheiral (RJ), Serra (ES), Cariacica (ES) e Domingos Martins (ES).

Comentário (0) Hits: 2057

GVT: escolhida como melhor operadora

amosgenish_gvt_2.jpg02/08/2013 - Estudo encomendado pela Editora Três, que publica a revista IstoÉ Dinheiro, aponta a GVT como a melhor em sua categoria. Empresa que presta serviços de banda larga, TV por assinatura e telefonia, foi eleita a melhor empresa de telecomunicações no ranking d' As Melhores da Dinheiro 2013. A entrega do prêmio, patrocinado pela Editora Três, que publica a revista IstoÉ Dinheiro, ocorreu na quinta-feira (29) em São Paulo. O prêmio foi recebido pelo presidente da GVT, Amos Genish, em evento no Credicard Hall.

Em sua 10ª edição, a premiação é considerada um ranking empresarial completo e avalia as 1.000 empresas com maior faturamento do país segundo critérios de gestão como Sustentabilidade financeira; Gestão de RH; Inovação e qualidade; Responsabilidade Social e Ambiental e Governança Corporativa, em 27 diversos setores. A pesquisa é auditada e analisada pela KPMG e Escola Trevisan de Negócios.

Expansão
O destaque da GVT acontece no momento em que a empresa ingressa no mercado residencial de São Paulo, maior mercado consumidor do país, com aproximadamente 11 milhões de habitantes, onde atendia exclusivamente clientes empresariais desde 2004. Focada em oferecer serviços de qualidade, a GVT segue um modelo de expansão gradativa para garantir alto padrão dos serviços ofertados.
Em São Paulo, a GVT oferecerá planos de banda larga a partir da velocidade real de 25Mbps até 150Mbps, TV por assinatura com canais HD desde o pacote básico, integração às redes sociais como YouTube, Facebook e InstaGVT, conteúdo sob demanda e interatividade além de plano de telefonia fixa que inclui opções para falar ilimitado.
A GVT oferece acesso à internet em banda larga, em ultravelocidades, em toda a área de atuação, TV por assinatura com canais em alta definição para 100% dos assinantes e a maior quantidade de recursos interativos, além de telefonia fixa avançada de forma integrada e convergente. Presente em 146 cidades do País, a empresa realiza ampliação constante de sua rede de telecomunicações para chegar a novas áreas e cidades com excelência no atendimento ao cliente realizado por funcionários próprios no call center e na instalação. No segundo trimestre de 2013 atingiu 9,2 milhões de linhas de telecomunicações em serviço e 508 mil pontos de TV por assinatura, além da mais alta taxa de penetração de Internet na base de clientes do mercado brasileiro, superior a 94%. Além da qualidade de seus serviços de banda larga, interatividade em TV e convergência com telefonia fixa, a GVT promove a conscientização para o uso responsável da internet e das novas tecnologias (www.internetresponsavel.com.br).

Comentário (0) Hits: 1734

newsletter buton