CPqD tem novo vice-presidente

sebastiao_sahao_junior.jpg12/07/2013 - Sebastião Sahão Junior assume, neste início de julho, o cargo de vice-presidente de Administração e Finanças do CPqD. Formado em Engenharia de Materiais pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) e com pós-graduação em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas, o novo VP atua no CPqD desde 1986, tendo exercido diversas funções e cargos, em áreas diferentes.

Antes de assumir o novo posto, comandava a Diretoria de Laboratórios e Infraestrutura de Redes, um complexo formado por mais de 25 laboratórios - que ele ajudou a montar - que hoje realizam centenas de ensaios e testes para a indústria e instituições de diversos segmentos, além de oferecer suporte a vários projetos de desenvolvimento no setor elétrico e serviços às operadoras.

Com a promoção de Sebastião Sahão Junior, o cargo de diretor de Laboratórios e Infraestrutura de Redes passa a ser ocupado por Paulo Curado. Engenheiro mecânico formado pela Unicamp, com pós graduação em Gestão Empresarial e Gestão da Qualidade, Curado também está no CPqD desde 1986. É o presidente da Já!, empresa criada pelo CPqD para suprir demandas específicas de fabricação de equipamentos nas áreas de telecomunicações e energia.

Comentário (0) Hits: 765

Serviço de dados em carros

nuvem_car.jpg08/07/2013 – Ultimamente fala-se muito dos benefícios do Big Data no trabalho e em casa, mas esquecemos de uma área onde a maioria de nós gasta bastante tempo: os nossos carros.

Mas quais os passos se deve tomar para que as montadoras melhorem o serviço de dados nos seus veículos? Segundo InformationWeek, seguem cinco sugestões para melhorar a conectividade dos automóveis.

Passo 1: Mais nuvens.

Os carros de hoje têm acesso limitado a nuvem, o serviço deve ser melhorado. Pense nos sistemas de navegação GPS. Como a maioria dos equipamentos estão nos veículos, você precisa do carro para o para baixar as atualizações de mapa. Wi-Fi ou celular nos veículos pode simplificar esse processo.

Outra possibilidade interessante seria armazenar informações sobre seus principais itinerários na cidade, viagens de carro, etc. As atualizações de GPS poderiam ser feitas especificamente para você.


Passo 2: Interface homem-máquina

Os carros precisam de uma melhor interface homem-máquina (HMI), porque os motoristas são facilmente distraídos por dados visuais. Mostradores, telas sensíveis ao toque, até mesmo reconhecimento de voz são dispositivos que devem estar disponíveis nos automóveis HMI de hoje. As informações devem ser apresentadas de forma condensada, permitindo que os motoristas passem para o próximo passo sem desviar muito a atenção. Comando de voz deve ser implementado

Passo 3: Nuvem facilita a manutenção do carro


Use a nuvem para digitalizar as verificações de manutenção dos veículos. Sensores de diagnóstico a bordo determinam quando algo em seu veículo não está certo. Sensores de nuvem habilitados podem ajudar a agilizar reparos de automóveis.

Passo 4: Comando de dados conectado via nuvem

Serviço de nuvem conectado que personalize seus comandos e automaticamente baixe os conteúdos.

Passo 5: Acesso facilitado à informação

Disponibilizar informações com base no comportamento dos condutores, incluindo informações para ajudá-lo a chegar até o final de sua viagem. Por exemplo: agora que cheguei no shopping, diga-me aonde está a loja que preciso chegar.

Por Jeff Bertolucci da InformationWeek

Comentário (0) Hits: 1363

Ducati cria app para iPad

ducati.jpg03/07/2013 - Ducati tem sido sinônimo de motocicletas desde 1946, quando os irmãos Adriano, Bruno e Marcello Ducati desenvolveram um motor leve para um quadro de bicicleta.

Desde então, a Ducati motocicletas evoluiu para máquinas conhecidas por sua engenharia de precisão, velocidade e design elegante.


A fabricante de motocicletas italiana usa iPad para integrar a comunicação comercial relacionada com toda a empresa, cuja distribuição e operação de venda se estende por 88 países. A Ducati criou um aplicativo personalizado que ajuda comerciantes a fazer pedidos, controle de inventário, configurar modelos, verificar o histórico de uma motocicleta, treinar funcionários e muito mais.

"O iPad é uma revolução na forma como nos comunicamos com nossa rede de concessionários e nossos clientes", diz Cristiano Silei, vice-presidente de Vendas Globais da Ducati. "É uma tecnologia rápida e simples de ser usada."

Comentário (0) Hits: 909

Comunicação máquina-a-máquina

M2M.jpg01/07/2013 - Os estudos mais recentes de várias entidades, como, por exemplo, a União Internacional de Telecomunicações (UIT), preveem que o número de dispositivos móveis capazes de se comunicarem daqui a 10 anos poderá superar os 100 bilhões.

E poderá chegar a mais de 1 trilhão em 2030 porque o mundo dispõe hoje de tecnologias que aceleram de forma impressionante a comunicação máquina-a-máquina, que, aliás, já conecta mais de 1 bilhões de dispositivos.

Desse total, 300 milhões são de câmeras digitais de vigilância já se conectam via internet. Lembre-se, também, que milhões de veículos já utilizam sistemas de pedágios automáticos, com dispositivos de identificação por Radiofrequência, conhecidos pela sigla RFID.

O fator mais importante nessa comunicação máquina-a-máquina é a expansão explosiva da internet das coisas, nos próximos anos, período em que bilhões de objetos terão endereço IP e se comunicarão nas residências, fábricas, escritórios, bibliotecas, nos sistemas de segurança, transporte e logística, ou ainda nos depósitos e armazéns.

Por isso, os especialistas estimam que, até 2030, o número de objetos interconectados nessa internet das coisas poderá, sim chegar a 1 trilhão.

As maiores aplicações da internet das coisas

Com ela, poderemos catalogar, localizar ou encontrar qualquer produto, peça, livro, aparelho, matéria prima ou componente em casa, no escritório, na indústria ou no mundo, em tempo recorde. Cada coisa terá um chip RFID com seu endereço IP e sua identificação.

O desenvolvimento da internet das coisas está na apenas começando. Mas seu desenvolvimento é muito rápido. Daí a velocidade de expansão da comunicação máquina-a-máquina.

Comentário (0) Hits: 861

Tablet elimina papel na AA

aa_ipad_2.jpg01/07/2013 - A American Arlines é hoje a primeira grande companhia aérea a implantar o Electronic Flight Bag (EFB) em toda a sua frota e a eliminar as revisões em papel. A empresa concluiu a implantação de seu bem-sucedido programa EFB, com a eliminação das revisões em papel das cartas dos terminais e se torna, assim, a primeira grande companhia aérea a utilizar somente tablets em todas as cabines de comando durante todas as fases do voo. Em abril, a American completou os testes em suas aeronaves Boeing 757 e 767, e obteve aprovação da FAA para utilizar o iPad em toda a sua frota atual – Boeing 777, 767, 757, 737 e MD-80.

O Electronic Flight Bag, que substitui mais de 15 kg de material de referência e manuais em papel, que os pilotos frequentemente carregam em seus kits de voo, oferece muitos benefícios para a American e seus pilotos.

"Nosso programa EFB tem um impacto positivo ambiental e nos custos", afirma David Campbell, vice-presidente de Segurança e Desempenho de Operações da American Airlines. "Remover o kit de todos os nossos aviões economiza, no mínimo, 400 mil galões e US$ 1,2 milhão em combustível por ano, com base nos preços atuais. Além disso, cada um dos mais de 8 mil iPads que implementamos até o momento substitui mais de 3 mil páginas de papel anteriormente transportadas por cada piloto e instrutor ativos. No total, 24 milhões de páginas de documentos em papel foram eliminadas".

Todos os pilotos da American agora aproveitam os benefícios associados à substituição de seus pesados kits – uma das maiores causas de lesões em pilotos da companhia – por um iPad de 600 g. O formato digital também exige menos tempo para atualizar cada um dos seis ou mais manuais em papel encontrados no kit de cada piloto, já que as revisões manuais demoram horas para ser concluídas todo mês, contra minutos nas atualizações eletrônicas.

"Nosso foco no aprimoramento tecnológico em toda a nossa operação nunca foi tão forte, à medida que continuamos construindo a nova American", diz Patrick O'Keeffe, vice-presidente de Tecnologia de Operações da American Airlines. "Como a primeira grande companhia aérea a concluir com sucesso a transição do Electronic Flight Bag em toda a sua frota, estamos orgulhosos de incluí-lo entre outros programas bem-sucedidos que oferecem as ferramentas que nosso pessoal precisa para realizar suas tarefas com segurança e eficiência".

Como parte do programa Electronic Flight Bag, os pilotos da American usam software e dados móveis da Jeppesen, uma unidade da Boeing Digital Aviation. O aplicativo Jeppesen Mobile Terminal Chart, aprovado pela Agência Reguladora Americana de Aviação (FAA), tem permissão para uso de portão a portão, em todas as fases do voo - exceto por alguns documentos selecionados, substitui manuais de operação em papel por informações eletrônicas atualizadas e mais fáceis de acessar.

Comentário (0) Hits: 962

American Airlines usa iPad

aa_ipad.jpg28/06/2013 – A American Airlines concluiu a implantação do programa Electronic Flight Bag, com a descontinuação das revisões em papel das cartas dos terminais, passando a utilizar somente tablets nas cabines de comando durante todas as fases do voo.

Em abril, a American completou os testes em suas aeronaves Boeing 757 e 767, e obteve aprovação da FAA para utilizar o iPad em toda a sua frota atual – Boeing 777, 767, 757, 737 e MD-80.

O Electronic Flight Bag substitui mais de 15 kg de material de referência e manuais em papel que os pilotos carregam em seus kits de voo e oferece muitos benefícios para a American e seus pilotos.

"Nosso programa Electronic Flight Bag tem um impacto positivo ambiental e nos custos", afirma David Campbell, vice-presidente de Segurança e Desempenho de Operações da American Airlines. "Remover o kit de todos os nossos aviões economiza, no mínimo, 400 mil galões e US$ 1,2 milhão em combustível por ano, com base nos preços atuais. Além disso, cada um dos mais de 8 mil iPads que implementamos até o momento substitui mais de 3 mil páginas de papel anteriormente transportadas por cada piloto e instrutor ativos. No total, 24 milhões de páginas de documentos em papel foram eliminadas".

Os pilotos da American agora aproveitam os benefícios associados à substituição de seus pesados kits – por um iPad de 600 g. O formato digital também exige menos tempo para atualizar cada um dos seis ou mais manuais em papel encontrados no kit de cada piloto, já que as revisões manuais demoram horas para ser concluídas todo mês, contra minutos nas atualizações eletrônicas.

"Nosso foco no aprimoramento tecnológico em toda a nossa operação nunca foi tão forte, à medida que continuamos construindo a nova American", diz Patrick O'Keeffe, vice-presidente de Tecnologia de Operações da American Airlines. "Como a primeira grande companhia aérea a concluir com sucesso a transição do Electronic Flight Bag em toda a sua frota, estamos orgulhosos de incluí-lo entre outros programas bem-sucedidos que oferecem as ferramentas que nosso pessoal precisa para realizar suas tarefas com segurança e eficiência".

A American e a Allied Pilots Association (APA) começaram a trabalhar na viabilidade do uso de um tablet como Electronic Flight Bag em junho de 2010, e a American foi a primeira companhia aérea comercial a receber aprovação da FAA, em dezembro de 2011, para uso de um tablet durante todas as fases do voo em sua frota de Boeing 777. A American trabalhou em conjunto com seus pilotos durante todas as fases de desenvolvimento que levaram à integração total do programa.

A partir de 10 de julho, os pilotos da American Eagle Airlines terão a opção de usar iPads para acessar materiais de referência e manuais, tornando a American Eagle uma das primeiras companhias aéreas regionais a adotar o Electronic Flight Bags.

Comentário (0) Hits: 769

newsletter buton