Siri da Apple tem concorrente, diz analista

apple_siri.jpg13/12/2013 - Siri tem de enfrentar a concorrência. Especialistas compararam o sistema de comando de voz da Apple e o serviço do Google baseado em busca de voz, o Google Now, no início desta semana e conseguiram alguns resultados surpreendentes.
O analista Gene Munster da Piper Jaffray, disse a Alistair Barr do USA TODAY's que ele fez 800 perguntas aos dois sistemas e descobriu que o Google melhorou significativamente desde o ano passado. Google Now teve melhor desempenho ao "escolher a voz do usuário" em "ambientes não controlados."

Comentário (0) Hits: 787

Totvs amplia portfólio de aplicativos móveis

13/12/2013 - Mobilidade é uma das tendências mais promissoras em Tecnologia da Informação (TI) para os próximos anos, aponta a consultoria IDC. De acordo com estudo divulgado recentemente, a cada dez dólares investidos em TI, um dólar é direcionado para soluções móveis. A previsão, para os próximos três anos, é de que esses investimentos em softwares de mobilidade aumentem 59%.

Além do uso pessoal dos aplicativos, as soluções móveis vêm se tornando, cada vez mais, ferramentas indispensáveis para empresas e executivos devido à possibilidade de gerir o negócio de qualquer lugar, a qualquer hora e a partir de qualquer tela.

Com o objetivo de oferecer a gestão de uma empresa ao alcance das mãos, a Totvs reforça seu portfólio com aplicativos de mobilidade especializados nos segmentos atendidos, complementando sua oferta de softwares.


Confira, abaixo, os principais produtos ofertados pela Totvs:


Agroindústria


Aplicativos seguros que permitem agilidade de gestão e aumento de produtividade. Funcionalidades: rastreabilidade de produção agrícola, vistoria de lavouras, scanner de pragas e doenças, coleta de dados de campo e controle fitossanitário.


Construção e Projetos


Canteiro de obras mobile que permite controlar o avanço de uma obra de qualquer lugar. Funcionalidades: exportação do planejamento para mobilidade, apontamento do avanço físico com código de barras, de mão de obra, do uso de equipamentos e dos ciclos de transporte.

Distribuição e Logística

Agilidade de gestão com aumento potencial de lucro. Funcionalidades: rastreamento do veículo, automação de coleta e entrega, conferência de carga e descarga e controle de embarque e desembarque.


Financial Services

A solução mobile banking conta com as funcionalidades de consultas de saldo, extrato, aplicações, pagamento de fatura de cartão de crédito e transferências (DOC/ TED).

Jurídico


Agilidade nas ações. Funcionalidades: abertura de casos, lançamento de horas, despesas e cronômetro.

Manufatura

Manutenção e CRM em tempo real. Funcionalidades: solicitação de manutenção de um ativo imobilizado, notificação de ocorrências ambientais e inclusão de suspect no CRM.


Saúde

Informações de pacientes, localização de médicos, clínicas e laboratórios no Guia Saúde Mobile. Funcionalidades: agenda consolidada do médico, busca à rede credenciada, com detalhes do corpo clínico, rota de chegada ao prestador, materialização do conceito de regras dos cinco certos de enfermagem.


Serviços

Rastreabilidade dos recursos e monitoramento da qualidade dos serviços prestados. Funcionalidades: booking de passagens, hotel, carro, registro de despesas, autorização e acompanhamento de pedidos de passagens, análise do roteiro de viagem, acompanhamento de reembolsos, check-in e check-out do vendedor e inclusão de suspect no CRM.


Varejo


Otimização de pré e pós-venda com feedback do cliente atendido. Funcionalidades: controle de ordem de serviços para montagem dos produtos vendidos na loja, inclusão de pré-venda de forma ágil e flexível.

Mais informações em www.totvs.com ou 0800 7098 100.

Comentário (0) Hits: 739

Oracle anuncia datacenter na América Latina

oracle_mark_hurd.jpg11/12/2013 - Durante o Oracle CloudWorld Brasil, Mark Hurd, presidente mundial da Oracle, anunciou que a empresa vai expandir sua infraestrutura de nuvem com o primeiro datacenter Oracle Cloud na América Latina, que ficará localizado no Brasil.

Segundo Hurd, a Oracle tem investido de maneira consistente no Brasil em função de sua importância dentro da estratégia global da companhia. O novo datacenter atenderá às necessidades dos clientes latino-americanos em relação aos serviços na nuvem, pois ampliará a infraestrutura atual da nuvem pública global da Oracle para 18 datacenters, apoiando o portfólio mais abrangente de serviços de Aplicativos, Social, Plataforma e Infraestrutura, todos disponíveis por meio de assinatura.

O datacenter Oracle Cloud no Brasil entrará em funcionamento até meados de 2014. Enquanto isso, os clientes da empresa na América Latina continuarão usando os serviços dos datacenters da Oracle em outras regiões do mundo. "Estamos muito felizes em podermos oferecer a partir do final do próximo ano o novo datacenter com acesso à funcionalidade empresarial e de missão crítica líder do setor de serviços na nuvem aos nossos clientes e parceiros da América Latina", afirmou Hurd.

A decisão da Oracle baseia-se em análises de mercado consistentes. De acordo com a IDC, os serviços na nuvem na América Latina serão um fator crítico para acelerar a modernização do ambiente de TI e os benefícios esperados pelas empresas brasileiras incluem redução de gastos de TI com hardware em 23%; com licenciamento de software e manutenção em 19%; com desenvolvimento de aplicativos personalizados e com suporte em 21%. As companhias brasileiras visam ainda reduzir custos com energia e resfriamento, entre outros recursos relacionados, em 7%, além de ampliarem a produtividade das equipes de TI e melhorarem os níveis de serviços em 22%.

Legenda: Mark Hurd, presidente mundial da Oracle
Foto: Divulgacão

Comentário (0) Hits: 651

Games para crianças: atenção ao comprar

game_kids.jpg11/12/2013 - O governo do Reino Unido recentemente lançou uma luz sobre as técnicas desleais usadas para incentivar as crianças e seus pais para gastarem mais em compras de games.

Nesta matéria do conselheiro sênior do MEF (sigle em inglês Mobile Content and Commerce), Simon Bates analisa a questão, apontando as maneiras corretas e as não corretas de envolver as crianças nesta experiencia de compra de aplicativos infantis.


No início deste ano, o Office of Fair Trading (OFT, órgão não governamental que analisa o mercado e protege o consumidor do Reino Unido) investigou 38 jogos destinados a crianças. Constatou-se uma série de irregularidades, e não apenas para as crianças e seus pais. É provável que muitos dos jogos em questão violam várias leis e regulamentos diferentes.

Para ajudar os desenvolvedores a se manterem longe de problemas, o OFT elaborou uma série de normas que esclarecem, regulam e devem ser aplicadas aos jogos que são comercializados .


Independentemente do número exato de crianças que foram afetadas por práticas comerciais desleais, será importante para a indústria chegar a um acordo sobre esta quetão.


E enquanto essas leis são específicas apenas para o Reino Unido, os desenvolvedores de todo o mundo podem e devem aprender com as questões levantadas.


Existem alguns princípios básicos que deve-se respeitar no desenvolvimento de um game infantil:

• Fornecer as informações necessárias para que o consumidor decida se deve ou não fazer o download, inscrever-se para um teste ou para jogar pela primeira vez. Certifique-se que todos os custos são apresentados de forma clara, bem como as taxas e pagamentos inevitáveis durante a compra.
• Esclareça se houver conteúdo pago para promoção ou algum diferencial de jogabilidade normal. Se existe uma maneira de alcançar um outro nível através do jogo sem fazer um pagamento, deixar claro esta possibilidade aos jogadores.
• Não apelar a vulnerabilidade ou credibilidade inerente das crianças, sugerindo que coisas ruins podem acontecer, caso não seja feito algum pagamento.
• Finalmente, não aceitar cobrança, a menos que você esteja seguro de que não haverá nenhuma surpresa no futuro.
As crianças adoram jogar em dispositivos móveis. Esses princípios vão ajudar a construir a confiança de um negócio que é claramente para longo prazo.

Comentário (0) Hits: 475

Skyscanner lanca buscador de passagens aéreas

skyscanner.jpg11/12/2013 - O Skyscanner, empresa internacional de busca de viagens acaba de lançar o aplicativo gratuito Buscador de Passagens Aéreas para o Mundial, um monitorador de preços que permite aos torcedores brasileiros saber o valor dos voos para acompanhar os jogos da nossa seleção. A ferramenta também ajuda os estrangeiros a encontrarem o valor dos voos domésticos dependendo de onde suas seleções irão jogar.

O comparador de passagens para o Mundial do buscador Skyscanner estima o custo dos voos para os torcedores de cada um dos 32 países que se qualificaram para a Copa do Mundo™. Já é possível conferir onde cada seleção vai jogar e evitar as enormes variações das tarifas aéreas, dependendo de qual posição na fase de grupos seu time for colocado.

Sobre o Skyscanner

Skyscanner é um site de busca on-line e mobile de passagens aéreas que oferece um serviço de busca gratuito, além de ser uma comparador on-line de preços para hotéis e aluguel de carros. Os aplicativos gratuitos do Skyscanner estão disponíveis para iPhone, iPad, Android, Windows Phone, BlackBerry e Windows 8.

Comentário (0) Hits: 753

Cade ordena que Telefônica escolha entre Vivo e TIM

telefonica.jpg05/12/2013 - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a compra de parte das ações da Vivo pela Telefônica. Os papéis pertenciam à Portugal Telecom, e a compra faz com que a Telefônica se torne a única dona da operadora. O Cade, porém, impôs restrições que podem obrigar a empresa espanhola a mudar seus planos.

Os conselheiros identificaram potencial risco à concorrência, uma vez que Tim e Vivo competem no mercado de telecomunicações brasileiro e, como resultado da operação, uma empresa que já tem participação minoritária na Tim passaria a controlar sozinha a Vivo.

O Tribunal do Cade decidiu que o negócio só pode ser autorizado caso a Telefônica, controladora da Vivo, não mantenha qualquer posição financeira, direta ou indireta, na Tim Brasil. Alternativamente, a aquisição pode ser aprovada mediante ingresso de um novo sócio para a Vivo, com experiência no setor e sem participação em outra empresa de telefonia no Brasil em condições anteriores à operação. O objetivo é que haja um novo agente para compartilhar o controle da Vivo com a Telefônica.

"Há necessidade de uma compensação, visto que a presença da Telefônica na Telecom Itália, sem a presença de um sócio co-controlador independente na Vivo, favorece a coordenação entre concorrentes além de outros problemas concorrenciais na telefonia móvel, principal mercado de telecomunicações do Brasil", afirmou o conselheiro relator, Eduardo Pontual, ao julgar a operação. O órgão determinou um prazo para que uma das duas alternativas seja concretizada e a aquisição seja então aprovada.

O presidente da autarquia e relator do despacho, Vinicius Marques de Carvalho, destacou que não há qualquer previsão no TCD (Termo de Compromisso e Desempenho) que dê margem ao estreitamento dos laços entre os concorrentes, uma vez que "qualquer alteração na participação da Telefonica no capital social da Telecom Italia poderia comprometer o equilíbrio concorrencial do mercado". Também por descumprimento do TCD, em razão da contratação de empresa prestadora de serviço relacionada ao grupo Telefônica, a empresa Tim foi multada em R$ 1 milhão.

Os analistas, citados pela Reuters, disse que a decisão do Cade é grave e tem como objetivo punir a Telefônica por não notificar os reguladores. "Ou a Telecom Italia vende a TIM no Brasil, ou a Telefônica deve deixar a sua participação na Telecom Italia, disse o presidente do Cade, Vinicius Marques de Carvalho, segundo o Wall Street Journal.

Parece improvável, que a Telecom Italia venda a TIM Brasil, uma vez que tem insistido que a operadora brasileira é um ativo estratégico. Outra opção para Telefônica, é encontrar um parceiro para a Vivo e assim reduzir sua a participação a níveis anteriores a 2010, quando possuía metade dos ativos da operadora.

O Cade enfatizou que, qualquer novo parceiro da Vivo não será autorizado a possuir uma participação em outra operadora de telefonia móvel no Brasil. Isso parece descartar a Oi, a quarta maior operadora do país, que diz estar aberta a fazer fusões e aquisições no Brasil.

A Telefônica e Vivo estão analisando a extensão da decisão do Cade e farão um anúncio quando "considerarem oportuno", disse ambas as empresas em um comunicado conjunto, citado pela Reuters.


De acordo os últimos dados do GSMA Intelligence, a Vivo têm 76,6 milhões de assinantes, seguida pela TIM Brasil (72,9 milhões) e em seguida a Claro (67,4 milhões). A Oi tem cerca de 50 milhões de assinantes.

Comentário (0) Hits: 917

newsletter buton