SumUp lança campanha focada na Copa do Mundo

sum_up.jpg08/04/2014 - A SumUp, startup alemã de pagamento móvel e com atuação no Brasil deste novembro, quer bater um "bolão" com os seus clientes durante a Copa do Mundo. Por isso, acaba de lançar uma campanha de marketing que busca ampliar a sua participação entre autônomos e pequenos empreendedores que apostam na geração de novos negócios com o mundial a ser realizado no Brasil de 12 de junho a 13 de julho.

A partir de hoje, todos os usuários SumUp que transacionarem R$1.000 (mil reais) até o dia 30 de abril poderão vender até R$10.000 (dez mil reais) durante a Copa do mundo com isenção total das taxas. A promoção será válida para clientes novos e antigos, e abrangerá todos os tipos de transações, incluindo as vendas parceladas antecipadas. Com essa iniciativa, a SumUp pretende fidelizar seus mais de 10 mil clientes, além de atrair novos usuários. Para que os participantes possam se cadastrar e obter mais informações sobre a campanha a SumUp criou o hotsite sumup.com.br/copa. A participação na promoção só é válida após o cadastro.


"A solução do leitor de cartões é uma forma de inclusão econômico-social pois permite que o pequeno empreendedor aceite cartões de crédito de forma segura, e com a grande vantagem de poder vender parcelado e receber antecipado, com taxas realmente acessíveis", ressalta Igor Marchesini, diretor da SumUp no Brasil.


A empresa disponibiliza três modalidades para o mercado brasileiro: o à vista tradicional, com taxa de 3,7% para que o cliente receba em até 30 dias; o à vista antecipado, com recebimento em cinco dias úteis e taxa de 4,7%; e o parcelado antecipado, com recebimento total em 5 dias úteis e parcelamento em até 6 vezes.

Nesse caso, as taxas são de 6,7% para parcelamentos em até 3 vezes e de 8,7% para parcelamentos em 4, 5 ou 6 vezes, o que acaba sendo vantajoso para os autônomos e pequenos empreendedores, considerando as demais taxas do mercado. Em todos esses casos, os participantes que atingirem a meta da promoção terão isenção total das taxas durante o período do mundial, até o limite de R$10.000 (dez mil reais).


O leitor de cartões de crédito da SumUp custa R$ 79,00 e pode ser comprado pelo site www.sumup.com.br. Como o equipamento pertence ao usuário, a empresa não cobra aluguéis ou mensalidades, apenas as taxas percentuais sobre cada transação.


A SumUp é uma empresa europeia especializada em mPOS (ponto de venda móvel), que está revolucionando o mercado global de pagamentos. A partir da utilização de suas soluções, qualquer profissional autônomo (pintor, técnico de computador, manicure e doceira, por exemplo) pode aceitar cartões de crédito. O diferencial é que esse pagamento não utiliza as tradicionais 'máquininhas', mas sim smartphones ou tablets – tudo de forma simples, segura e econômica.

A empresa é certificada na Europa pela Europay, MasterCard e Visa (EMV), além de contar com a certificação PCI-DSS. Esse respaldo garante que os pagamentos sejam processados de acordo com os mais elevados padrões de segurança.

Fundada em 2011 na Alemanha e na Irlanda, a empresa já está presente em 12 países e possui mais de 140 colaboradores ao redor do globo. Em 2013, American Express, BBVA e Groupon se tornaram investidores da SumUp, somando-se a um investimento inicial de "dois dígitos" de milhões de euros liderado pelos fundos europeus b-to-v partners, Shortcut Ventures e Tengelmann Ventures, além do investidor Klaus Hommels.
Website: www.sumup.com.br

Comentário (0) Hits: 680

UIT: Tarifa de celular no Brasil é a mais cara do mundo

iPhone5.jpgJamil Chade, Estado
07/04/2014 - O Brasil tem a tarifa de chamadas de celular mais cara do mundo em termos absolutos. A constatação é da União Internacional de Telecomunicações no seu informe anual sobre o setor. Em termos gerais e contando também com tarifas de telefonia fixa e internet, o Brasil também não tem um bom desempenho. Entre 161 países avaliados, ocupa a 93ª posição, superado por Índia, Colômbia ou Peru.


Em média, um minuto no celular em horário de pico custaria US$ 0,71 entre chamadas pelo mesmo operador no Brasil. A taxa sobe para US$ 0,74 por minuto em caso de chamadas entre operadores diferentes. Para fazer a comparação, a UIT usou a taxa média praticada em São Paulo.

O custo é três vezes o que um americano paga para falar ao celular ou em Portugal, de onde vem uma parte importante dos investidores. Na Espanha, sede da Telefonica, um cidadão paga cinco vezes menos pelo celular que no Brasil. Em Hong Kong, um minuto no celular custa US$ 0,01 fora do horário de pico, 70 vezes menos que no Brasil.


Em comparação ao poder aquisitivo, o Brasil seria o quarto mais caro do mundo, superado apenas pela Bulgária, Malawi e Nicarágua.


No que se refere ao custo de banda larga, a situação é bastante melhor. Apenas 54 países têm taxas mais baratas que o Brasil. Nas Américas, o Brasil tem a terceira taxa mais baixa da região.


Em termos de telefonia fixa, o País ocupa a modesta posição de número 112 entre os mais caros. E, entre os celulares, levando em conta a renda e o PIB per capita, o Brasil é o 117º lugar, sem qualquer redução no preço entre 2011 e 2012.


Em termos gerais, o Brasil é o 62º colocado no ranking dos países mais preparados para usar as tecnologias de informação no mundo, abaixo do Azerbaijão, Croácia, Arábia Saudita, Chile ou Líbano. O ranking é liderado por Coreia, Suécia e Islândia.


Avanço


Apesar dos custos, um número cada vez maior de brasileiros tem acesso a celulares e internet. Segundo a UIT, o Brasil atingiu pela primeira vez a marca de ter metade da população usando a web e metade com computador em casa ao final de 2012. Em 2011, essa taxa era de 45%.


No que se refere aos usuários de banda larga, a taxa ainda é pequena, passando de 8,6% para 9,2% entre 2011 e 2012, bem distante da média de 27% nos países ricos.


Os celulares, apesar do custo elevado, já ultrapassaram o número de brasileiros. Em média, existem 125 celulares por 100 brasileiros, contra 119 em 2011.


O acesso ao 3G também vem crescendo de forma expressiva. Em 2012, 37% dos usuários de celulares tinha acesso à rede. Em 2011, essa taxa era de 21%. A expansão brasileira segue uma tendência de outros países emergentes, que dobraram o volume de acesso ao 3G em apenas dois anos. Hoje, metade do mundo tem acesso à rede.

Comentário (0) Hits: 1024

Retratos do consumo dos serviços de Telecomunicações

revista_consumidor.jpgConsumidor Moderno
07/04/2014 - Como os valores de impostos, servicos e bens de consumo no Brasil estão entre os mais caros do mundo, não é uma surpresa constatar que as tarifas de celular mais elevadas em comparação a outros 161 países, sejam cobradas aqui.

A carga tributária pune o brasileiro em mais 50% sobre o preço do servico, segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil). Para driblar o preços – que podem chegar a US$ 0,74 por minuto de acordo com a UIT (União Internacional de Telecomunicações) -, os consumidores procuram alternativas, como usar chips de operadoras diferentes, para aproveitar promoções e valores reduzidos para falar, numa tentative de gastar menos. Em 2012 aparelhos que aceitavam mais de um cartão SIM correspondiam a 48% das vendas. Em 2013, a participação subiu para 61%, segundo a consultoria Nielsen.

Certas reclamações indicam a evolução do interesse e da consciência pública sobre a prestação dos serviços essenciais. Pedidos de ressarcimento por danoe elétricos, diariamente veiculados à interrupção do fornecimento, registram crescimento de 33,1% em 2013 com relação à 2012, de acordo com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

"Um dos grandes gargalos, além da fatura é o nível de entrega da energia elétrica. A instabilidade pode gerar danos materiais. A energia tem que ser entregue com qualidade e não pode danificar os eletrodomésticos", comenta Juliana Pereira da Silva, secretária Nacional de Defesa do Consumidor.

Dentre as reclamações que chegam ao Procons brasileiros, a mais recorrente é relacionada à fatura. "O momento mais sensível da relação empresa-cliente é a hora do pagamento da conta". A fatura deve ser muito transparente para não criar problemas de entendimento e conflitos".

No ano passado, Vivo, Claro, Tim e Oi aparecem na lista das dez empresas mais reclamadas. Problemas quanto a serviço não fornecido ou de má qualidade, rescisão e alterações de contrato, estão entre os pontos que exigem melhorias.

Uma novidade da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o Regulamento Geral dos Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações quer padronizar a venda e garantir facilidade para o consumidor contestar cobranças. Para tanto, o documento prevê que todas as operadoras devem disponibilizar os preços que estão sendo praticados para cada serviço, bem como as condições de oferta, em forma padronizada.

Ainda de acordo com o novo regulamento, sempre que o cliente questionar o valor ou motivo da cobrança, a empresa terá 30 dias para responder. Se não cumprir o prazo, a prestadora deve, automaticamente, corrigir a fatura (caso ainda não tenha sido paga) ou devolver em dobro o valor questionado (caso já tenha sido paga). O consumidor poderá questionar contas com até três anos de emissão.

Há também regras estabelecendo que as promoções passa a valer para todos, sejam novos ou antigos assinantes; além de normas para garantir mais transpariencia na oferta dos serviços. A Anatel quer também facilitar o processo de comparação de preços.
Para oferecer informações sobre os direitos do consumidor final, a Anatel criou o portal www.anatel.gov.br/consumidor

Comentário (0) Hits: 707

SumUp leva POS móvel às micro empresas

sum_up1.jpg24/03/2014 - Eis uma solução inovadora para profissionais autônomos – prestadores de serviços, como taxistas, eletricistas, manicures, doceiras, vendedoras porta a porta, personal trainers e técnicos em geral. É um leitor de cartões de chip acoplado ao celular ou tablet permite que profissionais autônomos e microempresas aceitem as principais bandeiras de cartão de crédito, entre as quais, Visa, Mastercard, Amex e Elo. Primeiro produto da SumUp, uma start up alemã, que opera no Brasil há quatro meses, é opção de crédito ou POS (ponto de venda) móvel que está sendo oferecida no País no primeiro semestre de 2014.

Mais de 10 mil usuários já aderiram ao sistema e já utilizam o leitor de cartões SumUP. E essa adesão vem crescendo ao ritmo de 1.000 por semana. A meta da empresa é chegar ainda em 2014 a 10 mil por semana.

sum_up2.jpgIgor Marchesini, da SumUp, explica que o sistema não utiliza a tecnologia NFC (Near Field Communications), que dispensa o uso físico dos cartões de crédito e transforma o celular numa carteira eletrônica. "Quando essa tecnologia chegar ao Brasil, entretanto, poderemos migrar para o NFC sem qualquer problema ou incompatibilidade. Em minha avaliação a adoção do NFC ainda demorará alguns anos."

A solução do leitor de cartões é uma forma de inclusão social e econômica, pois permite que motoristas profissionais, eletricistas, encanadores, técnicos de informática e prestadores autônomos de serviço em geral possam aderir ao pagamento via cartões de crédito.

O leitor de cartões

O primeiro produto da SumUp é um leitor de cartões de chip que, acoplado ao celular ou tablet, permite que esses profissionais aceitem as principais bandeiras de cartão de crédito, incluindo Visa, Mastercard, Amex e Elo. A opção de débito será oferecida ainda no primeiro semestre de 2014.

"Optamos por trazer para o Brasil nosso leitor de chip, muito mais seguro e confiável do que os tradicionais leitores de tarja magnética", comenta Marchesini.


Antecipação de recebíveis


Inicialmente, a empresa disponibilizará três pacotes de antecipação do pagamento dos serviços via leitor de cartões SumUP para o mercado brasileiro: o à vista tradicional, com taxa de 3,7% para que o cliente receba em até 30 dias; o à vista antecipado, com recebimento em cinco dias úteis e taxa de 4,7%; e o parcelado antecipado, com recebimento total em 5 dias úteis e parcelamento em até 6 vezes. Nesse caso, as taxas são de 6,7% para parcelamentos em até 3 vezes e de 8.7% para parcelamentos em 4, 5 ou 6 vezes.


Ao aceitar pagamentos em cartão de crédito, sem o "peso" do aluguel mensal, a nova tecnologia permite ao autônomo ou ao pequeno comerciante utilizar um leitor de cartão de crédito acoplado ao celular para vender parcelado – no caso da SumUp em até seis vezes – e receber em cinco dias, sem risco de calote.


Atualmente, a falta de crédito é um dos grandes obstáculos para o desenvolvimento dos micro e pequenos negócios no Brasil. As empresas enfrentam dificuldades, especialmente no que se refere às altas taxas de juros e várias garantias solicitadas pelas instituições financeiras, o que acaba deixando grande parte dos empreendedores individuais e micro empresas fora desse mercado.


Um levantamento realizado pelo Sebrae/SP indica que, se as exigências dos bancos e a burocracia fossem reduzidas de forma significativa, haveria um aumento de 46% no número de empresas tomadoras de empréstimos.


"Infelizmente, o modelo atual das maquininhas muitas vezes limita a utilização do equipamento pelos pequenos empreendedores", ressalta Igor Marchesini, diretor da SumUp no Brasil.

Aparelhos compatíveis

O grande objetivo da SumUp é possibilitar que você tenha mais uma forma de aceitar pagamentos dos seus clientes, mas a tecnologia de mPOS ainda é nova e está em consolidação, de forma que você deve usar seu leitor como uma opção complementar de receber pagamentos, mas não única.
Vale ressaltar que mesmo os celulares compatíveis podem pedir que seja realizado algum procedimento extra (como aumentar o volume ou voltar para a tela inicial). Qualquer dúvida, entre em contato com a equipe de suporte: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo." target="_blank">O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Note ainda que variações de modelo podem causar incompatibilidade. O Samsung Galaxy S2, por exemplo, é compatível, mas o Samsung Galaxy S2 Lite não é. O mesmo pode acontecer com celulares de dois chips.

Se seu aparelho não estiver na lista, significa que ele não foi testado! Você pode adquirir o leitor e testar você mesmo; caso ele não funcione, entre em contato com nossa Equipe de Suporte para devolver seu leitor e receber seu dinheiro de volta.
Se seu celular/tablet não está na lista e funciona, por favor, nos envie um e-mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. informando para que possamos adicioná-lo a essa lista.

Aparelhos sugeridos

Caso você precise de um aparelho novo para usar SumUp, sugerimos essas opções:
• Samsung Galaxy Fame (aprox. R$400)
• Multilaser Prime (aprox. R$550)
• Moto G (aprox. R$799)

Aparelhos compatíveis

iOS

iOS 5.0 ou mais recente
• iPhone 5S e 5C
• iPhone 5
• iPhone 4S
• iPhone 4
• iPhone 3GS
• iPad 1
• iPad 2
• iPad 3
• Novo iPad
• iPad mini
• iPod touch

Android


Samsung
• Samsung Galaxy Fame
• Samsung Galaxy Gio
• Samsung Galaxy Gran Duos
• Samsung Galaxy S Plus (2.3.3, 2.3.5, 2.3.6)
• Samsung Galaxy S Plus GT-I9001
• Samsung Galaxy S (2.3.3, 2.3.6)
• Samsung Galaxy S2 (2.3.3, 2.3.4, 2.3.5, 2.3.6, 4.0.3, 4.0.4)
• Samsung Galaxy S2 G (2.3.6, 4.0.4)
• Samsung Galaxy S3 (4.0.4, 4.1.1)
• Samsung Galaxy S3 Mini
• Samsung Galaxy S4 Zoom
• Samsung Galaxy S4 LTE (4.1.1)
• Samsung Galaxy S4 Mini
• Samsung Galaxy Gio (2.3.6)
• Samsung Galaxy Xcover (2.3.6)
• Samsung Galaxy Fit (2.3.4)
• Samsung Galaxy Mini (2.3.4, 2.3.5)
• Samsung Galaxy Mega 5.8
• Samsung Galaxy Mega 6.3
• Samsung Galaxy Nexus (4.0.4, 4.1.1, 4.1.2)
• Samsung Galaxy Nexus (4.2.1)
• Samsung Galaxy Nexus 4 (4.2.1)
• Samsung Galaxy Note (2.3.5, 2.3.6)
• Samsung Galaxy Note (4.0.4)
• Samsung Galaxy Note 1 (4.0.4)
• Samsung Galaxy Note 2 (4.1.1)
• Samsung Galaxy Note 8.0 (N5100)
• Samsung Galaxy Note 10.1 (4.0.4)
• Samsung Galaxy Premier
• Samsung Galaxy Pocket Neo Duos
• Samsung GT-I9300 (4.1.2)
• Samsung Galaxy Tab 1

Multilaser

• Multilaser Titanium
• Multilaser Prime

Sony

• Sony Xperia S
• Sony Xperia Z
• Sony Xperia ZQ
• Sony Ericsson Xperia Ray

LG

• LG Nexus 4
• LG P500
• LG Optimus G
• LG Optimus G1
• LG Optimus L4 II

 

Motorola
• Moto G (XT1033)
• Moto X
• Moto Razr HD (XT925)

 

CCE
• Cce Motion Plus Sk351

HTC

• HTC Nexus One
• HTC Sensetion XL (4.0.3)
• HTC Sensetion XE (2.3.4)
• HTC Sensation Z710e (4.0.3)
• HTC WildFire S (2.3.3, 2.3.5)
• HTC Desire (2.3.7)
• HTC Desire S (2.3.5, 4.0.4)
• HTC Desire HD (2.3.5, 2.3.7)
• HTC Desire X (4.0.4)
• HTC EVO 3D (4.0.3)
• HTC One V (4.0.3)
• HTC Vision (2.3.3)

 

Aparelhos incompatíveis

Samsung

• Samsung Galaxy Ace (Samsung GT S5830B)
• Samsung Galaxy S Duos
• Samsung Galaxy S3 Duos
• Samsung Galaxy S2 Lite
• Samsung Galaxy Y
• Samsung Galaxy Y Duos

Sony

• Sony Xperia E
• Sony Xperia P

LG

• LG Optimus L5 (LG-E615)

 

Comentário (0) Hits: 1854

iTunes Radio conta agora com canal de notícias da NPR

npr_iradio.jpgMashable
27/03/2014 - A National Public Radio, serviço de notícias streaming, acaba de chegar ao iTunes Radio nos Estados Unidos e Austrália. O aplicativo da Apple já conta com diversos canais de música, mas a NPR será a primeira a oferecer notícias em seu conteúdo.

O canal deve oferecer conteúdo 24 horas por dia, com mistura de notícias ao vivo e shows gravados, como "All Things Considered" e "The Diane Rehm Show". De acordo com executivos da NPR, as estações locais da emissora devem começar a oferecer seus próprios canais dentro de algumas semanas.

"O que você ouve hoje é apenas o começo do que está por vir", disse Emma Carrasco, diretora de marketing da NPR, em um comunicado. "No futuro, streaming digitais das estações da NPR associadas em todo o país vão estar no iTunes Radio".

A Apple ainda não disponibiliza o recurso por aqui e não há nenhum posicionamento oficial de quando chegará. Com o tempo deveremos ver cada vez mais emissoras de rádio convencionais migrarem para os serviços de streaming de internet, basta saber se o Brasil acompanhará essa evolução. Aprenda a usar o iTunes Radio no Brasil.

A NPR espera conquistar milhões de novos ouvintes o iTunes Radio. A ideia da empresa é aumentar seu nível de alcance e poder chegar a mais pessoas com o início da parceria.

http://mashable.com/2014/03/24/npr-apple-itunes-radio/

Comentário (0) Hits: 618

Aprenda a usar o iTunes Radio no Brasil

itunesradio.jpgEdivaldo Brito, para o TechTudo
27/03/2014 - Muitas pessoas que experimentaram o iOS 7 até o momento não conseguiram testar o iRadio, o recurso de rádios online da Apple. O problema é que o serviço ainda é restrito aos Estados Unidos, o que impede seu uso em nosso país. Entretanto, existe uma maneira de contornar essa restrição e usar o serviço. Acompanhe esse tutorial e descubra como fazer isso.

Passo 1. Crie uma conta na iTunes Store americana;

Passo 2. No iPhone, acesse o item "Ajustes" e dentro dele toque no item "iTunes Store e App Store";

 

iradio01.png

Passo 3. Se já estiver logado com uma conta iTunes, toque no campo "ID Apple" e no menu que aparece, selecione a opção "Finalizar sessão";

iradio02.png


Passo 4. Digite o e-mail da conta iTune Store americana criada no primeiro passo no campo "ID Apple" e a senha no campo "Senha", depois toque no item "Iniciar sessão". Se aparecer uma mensagem de alerta, apenas confirme tocando em "Ok";

iradio03.png
Passo 5.
Volte para a tela inicial do iOS pressionando o botão "Home" e abra o aplicativo "Música";

iradio04.png

Passo 6. Para acessar o iTunes Radio no aplicativo "Música", toque no item "Listen" ou no ícone de um rádio que fica no canto inferior esquerdo;

iradio05.png

Passo 7. As emissoras ficam na parte superior da tela, basta um toque para que o app comece a reproduzir uma. E se quiser, você adicionar uma emissora, podendo até mesmo escolher o gênero;

Pronto. Agora você pode usar o iTunes Radio em seu aparelho e ouvir rádio no iPhone a hora que quiser.

http://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/noticia/2013/06/aprenda-usar-o-itunes-radio-no-brasil-o-streaming-de-musica-do-ios-7.html

Comentário (0) Hits: 1199

newsletter buton