Entrevistei o presidente da Telefônica Vivo

entre_navarro_estadao.jpgPor Ethevaldo Siqueira
24/09/2018 - Ouça a entrevista do presidente da Telefônica Vivo sobre as perspectivas das telecomunicações no Brasil e no mundo, que aconteceu neste sábado, dia 22, às 11 horas, na Rádio Eldorado (107.3 MHz).

Nesta foto, na redação do Estadão, com Eduardo Navarro, presidente da Telefônica Vivo (esq.), eu ao centro e Ricardo Grinbaum, do Estadão.

 

Comentário (0) Hits: 843

Anatel prorroga gratuidade da ligação de orelhões

oi_orelhao.jpg28/09/2018 - As ligações locais e de longa distância nacional originadas de orelhões da Oi permanecerão gratuitas até 31 de março de 2019 em nove estados da região Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte) e dois da região Norte (Amazonas e Amapá). A empresa não cumpriu as metas de disponibilidade de orelhões em funcionamento nestes estados.

Em Roraima, as ligações poderão ser cobradas, a partir da próxima segunda-feira, 1 de outubro. A gratuidade deveria terminar no próximo domingo, dia 30, em todos os estados. A Oi já foi notificada da decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Segundo a Agência, as chamadas permanecem gratuitas até que as metas de disponibilidade sejam alcançadas. A Anatel realizou a aferição da quantidade de orelhões em funcionamento da Oi em 30 de agosto deste ano.

Uma nova medição deverá ser feita em 28 de fevereiro de 2019. Ela vai indicar os estados em que as ligações poderão ser cobradas a partir de 1º de abril de 2019.

Os percentuais de disponibilidade de orelhões da concessionária Oi verificados pela Anatel em 30 de agosto de 2018 estão disponíveis no Portal da Agência.

Comentário (0) Hits: 602

Oi lança WiFi 3.0 para o mercado corporativo

28/09/2018 - De acordo com a operadora, a solução vai além da conectividade ao fornecer para as empresas novas funcionalidades como mapa de calor, tempo de conexão, filtro de acesso e login social

A Oi apresenta a evolução da sua solução de WiFi para o mercado corporativo, o Oi WiFi 3.0, que conta com novo portal de gestão de acesso à rede wireless. Com o lançamento da plataforma, médias e grandes empresas conseguem extrair relatórios que mostram mapas de calor, perfil do usuário, tempo de conexão, os dias e horários de maior acesso, quantidade de novos e recorrentes usuários, entre outras informações. Os usuários também passam a contar com login social para se conectar ao wifi através das principais redes sociais, como Facebook, Twitter e Google+, proporcionando às empresas mais informações à respeito dos perfis de seus clientes.

Como novas funcionalidades, o Oi WiFi 3.0 permite filtro ao conteúdo acessado, prevenindo a navegação em sites indesejados, o registro e arquivamento de informações do usuário, resguardando os clientes corporativos de possíveis maus usos por parte de seus clientes em seus estabelecimentos. Características que garantem às empresas uma atuação em conformidade ao Marco Civil da Internet, possibilitando que os dados sejam utilizados de maneira anônima, em uma base geral, agrupados de acordo com os perfis de interesse para relacionamento, alçando essa solução à uma efetiva ferramenta de marketing. Desta forma, a Oi realiza a gestão da rede e do acesso à internet, e ainda facilita a atenção do cliente à inteligência do negócio.

“Instituições financeiras, empresas do ramo alimentício e de varejo e todas que necessitam de um produto para fornecer conectividade sem fio ao seu público encontram no Oi WiFi 3.0 uma solução completa – link, hardware, software e gestão. Detemos o conhecimento necessário para o atendimento das necessidades dos nossos clientes de forma simples, tornando os espaços físicos destes mais inteligentes e atrativos para seus visitantes facilitando a decisão pela compra”, diz Rodrigo Shimizu, diretor de Marketing Corporativo da Oi.

No mercado Corporativo a Oi tem a sua estratégia de negócios focada em soluções integradas de TI e Telecom. A companhia está preparada para atender ao cenário atual de transformação digital, onde todas as operações acontecem em tempo real e com informações cada vez mais automatizadas, com portfólio completo de soluções voltadas para Segurança, IoT, Big Data e Cloud auxiliando as empresas nessa jornada de forma competitiva e gerando negócios. No segundo trimestre de 2018, a receita de TI da companhia no Corporativo cresceu 19,2% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Comentário (0) Hits: 893

Acessos de banda larga via satélite dobram em um ano

anatel_satelite.jpg25/09/2018 - Os satélites levam banda larga para moradores de regiões interioranas e remotas que não têm infraestrutura de cabo nem fibra. De acordo com dados do mês de julho da Anatel, foram registrados 161.467 acessos de banda larga via satélite, o dobro em comparação a julho do ano passado, um aumento de 100,52%.

O presidente da Anatel, Juarez Quadros, disse que o satélite é a solução complementar para muitas localidades do interior do país. “Algumas localidades no Norte, Nordeste e interior de São Paulo que não têm fibra, nem cabo, então o satélite é a solução. Esperamos ansiosamente pelas políticas públicas, que devem ser elaboradas pelo Executivo e Legislativo para serem implementadas pela Anatel”, explicou.

O conselheiro da Anatel e presidente do Comitê de Espectro e Órbita, Leonardo Euler, defendeu a desoneração das taxas de fiscalização das VSATs (estação terrena de pequeno porte), que hoje é de R$ 201,12, que onera muito o uso de satélite para prestação de banda larga. Disse que tramita no Legislativo, um projeto de lei, que se aprovado, reduzirá o valor para R$ 26,43 (equiparando com o Serviço Móvel Pessoal e Serviço de Comunicação Multimídia). Segundo ele, 10% de investimento em banda larga proporcionaria um aumento de 1% do Produto Interno Bruto do país.

Arthur Coimbra do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações informou que 47% dos domicílios rurais não possuem internet por falta de cobertura e 60% por motivo de custo. Arthur disse que o programa “Internet para Todos”, concede isenção fiscal de ICMS e já tem mais de 100 empresas cadastradas, sendo grande parte, pequenos provedores.

O vice-presidente da Anatel, Aníbal Diniz, fechou o evento destacando que as reflexões realizadas ajudam o órgão regulador e que precisamos dos satélites aonde a fibra não chega, em regiões inóspitas e isoladas, como em algumas localidades da região norte. O conselheiro disse ser importante “ouvir o setor para direcionar decisões levando em conta a realidade do país para encontrar as melhores saídas possíveis”.

Comentário (0) Hits: 1032

Celular Legal começa a ser implementado

anatel_celular_2.jpg17/09/2019 - A partir do próximo domingo (23.09), o projeto “Celular Legal “ começa a ser implantado em 10 estados do país. Ele tem por objetivo fortalecer o combate a celulares adulterados, roubados e extraviados e inibir o uso de aparelhos não certificados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Os usuários das regiões Centro-Oeste (MS e MT); Sul  (RS,SC e PR); Norte (AC,RO e TO); e Sudeste (ES e RJ), que estiverem utilizando aparelhos irregulares, vão começar a receber a partir deste domingo mensagens alertando sobre o problema. E o bloqueio de celulares será feito a partir do dia 8 de dezembro.

A implantação de um sistema informatizado – parceria entre prestadoras, fabricantes e a Anatel – identifica os celulares irregulares em uso na rede.

Todo aparelho celular em uso no país deve ser certificado ou ter sua certificação aceita pela Anatel. Aparelhos celulares certificados passaram por uma série de testes antes de chegarem às mãos do consumidor. O usuário deve sempre procurar o selo da Anatel no verso da bateria do celular e também no carregador.

Três fases

O projeto “Celular Legal” foi divido em três fases. O projeto piloto (1ª fase) começou com o envio e mensagens em 22 de fevereiro de 2018 para os usuários do estado de Goiás e do Distrito Federal, e o bloqueio  começou a  realizado a partir do dia 09 de maio.

Até julho deste ano, foram bloqueados por irregularidades 41.827 acessos de telefonia móvel/internet móvel em Goiás e no Distrito Federal, o que representou 0,3% do total de 12.587.694 de acessos em funcionamento, sendo 5.308.975 no DF e 7.278.719 em GO. A segunda fase está iniciando agora.

E a partir de 7 de janeiro de 2019, começa a 3ª e última fase nos estados das regiões Nordeste (BA, SE, AL, PE, PB,  RN, CE, PI e MA); dos demais estados do Norte (PA, Pará, Amazonas, Amapá e Roraima) e do Sudeste (MG e SP). O projeto prossegue até 24 de março do próximo ano, quando os aparelhos irregulares serão desligados da rede.

Consumidores que estejam utilizando aparelhos irregulares antes dessas datas não serão desconectados caso não alterem o seu número. Já aqueles que   conectarem às redes de telecomunicações aparelhos irregulares após essas datas serão notificados por mensagens SMS e, após 75 dias, o aparelho não irá mais funcionar nas redes de telecomunicações.

Para o consumidor que possui aparelho certificado ou com certificação aceita pela Anatel, que não tenha sido adulterado e sem impedimento por roubo, furto ou extravio, nada muda com o Projeto Celular Legal!

Mensagens

Todas as mensagens serão enviadas pelo número 2828. As primeiras três mensagens apresentarão o seguinte conteúdo:

“Operadora avisa: Pela Lei 9.472 este celular está irregular e não funcionará nas redes celulares em XX dias. Acesse www.anatel.gov.br/celularlegal ou ligue *XXXX”

A última mensagem, na véspera do bloqueio, apresentará o seguinte conteúdo:

“Operadora avia: Este celular IMEI XXXXX é irregular e deixará de funcionar nas redes celulares. Acesse www.anatel.gov.br/celularlegal ou ligue *XXXX”

Comentário (0) Hits: 1105

Parceria seleciona startups para inovar no campo

drones_agro.jpg13/09/2018 - A Vivo, Raízen e Ericsson, por meio da Wayra e do Pulse e em parceria com a EsalqTec, lançam chamada de startups para participarem do Agro IoT Lab 2018 – programa de desenvolvimento de aplicações para o campo com foco em internet das coisas (IoT).

O processo é aberto a todas startups que tenham interesse em desenvolver e acelerar projetos para o agronegócio, com foco em soluções e produtos tecnológicos como IoT, energia, hardware, Inteligência Artificial, Machine Learnig, SaaS, Big Data, Cloud Computing, E2E (end to end), entre outros. As inscrições devem ser feitas no portal PulseHub até 14 de outubro.

A iniciativa une empresas e setores fundamentais para acelerar a transformação digital no agronegócio. A Vivo levará a sua rede móvel 4G para o campo, utilizando a frequência de 450Mhz; a Ericsson fornecerá apoio às empresas por meio do uso de plataformas de software para IoT, e a Raízen a expertise e infraestrutura agrícola e o acesso aos canaviais.

“Essa união tem como objetivo desenvolver as tecnologias que colocarão o agronegócio no mundo da Internet das Coisas, apoiando-se no ecossistema de inovação aberta, com startups de base tecnológica focadas em resolver as necessidades do campo”, explica a diretora de Inovação e Produtos B2B da Vivo, Debora Ignácio Bortolasi.

“Acreditamos que a liderança tecnológica só é completa se usada para melhorar a sociedade. Esse acordo já uniu grandes players da indústria, cada um com sua liderança e expertise, e agora ficará ainda mais completo ao trazer as startups para ampliar o uso de nossas redes móveis e plataforma de internet das coisas no setor agrícola. É mais uma constatação da capacidade tecnológica para nossos clientes e parceiros que estão muito interessados em saber como podemos aproveitar oportunidades futuras e liberar o potencial de negócios da IoT”, afirma o vice-presidente de Estratégia da Ericsson, Vinicius Dalben.

Os projetos serão avaliados em duas etapas por uma equipe de especialistas formada por integrantes da Wayra – braço de empreendedorismo e inovação aberta da Vivo, – e Pulse – hub de inovação da Raízen.

Os dez selecionados terão acesso ao espaço compartilhado do Pulse, localizado em Piracicaba, e a toda a sua infraestrutura de mentoria, workshops networking treinamentos aplicados ao agronegócio, além de terem a possibilidade de participar do ecossistema da Wayra com mentorias, workshops e treinamentos aplicados ao negócio. As empresas serão acompanhadas pela Wayra e, caso faça sentido para os dois lados, poderão receber investimento no futuro. A EsalqTec auxiliará os selecionados na facilitação acadêmica das tecnologias.

“Essa nova chamada de startups é mais um reflexo do posicionamento do Pulse como um local de oxigenação de ideias que fortaleçam e desenvolvam a economia nacional. A parceria reforça nosso compromisso de atuar dentro de toda a cadeia produtiva e apoiar a evolução tecnológica no campo e na indústria de forma assertiva, buscando as melhores soluções que possam ser aplicadas com escalabilidade como resposta às necessidades de negócios do dia a dia”, afirma Fábio Mota, Head do Pulse.

Comentário (0) Hits: 1092

newsletter buton