Medição da banda larga

nokia_td.jpg22/06/2013 - A exemplo dos resultados registrados em abril, as medições da qualidade da banda larga fixa realizadas em maio em Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo demonstram que as prestadoras do Serviço de Comunicação Multimídia avaliadas alcançaram as metas estabelecidas na regulamentação da Anatel para os indicadores de velocidade instantânea e velocidade média. Embora o cronograma definido pela Agência estabeleça o mês de agosto para o início da divulgação, foram antecipados os indicadores parciais desses estados.

Em relação ao indicador de velocidade instantânea - obrigação de as prestadoras garantirem que a velocidade aferida em pelo menos 95% das medições atinja 20% da velocidade contratada, foram alcançados os resultados detalhados no mapa a seguir.

Desenvolvido desde o final de 2012, o projeto de medição da qualidade da banda larga pretende reunir informações para a adoção de medidas que permitam a melhoria progressiva da qualidade do serviço. Na banda larga fixa, são verificadas a velocidade de upload, a velocidade de download, a latência, a variação da latência (ou jitter) e a perda de pacotes. Para as medições, foram escolhidos, por sorteio, voluntários que se inscreveram por meio do site www.brasilbandalarga.com.br.

Banda larga móvel

As medições da qualidade da banda larga móvel tiveram início no Rio de Janeiro e, até o final de outubro, abrangerão todo o País. Diferentemente do que ocorre na banda larga fixa, para as medições da banda larga móvel não há necessidade de voluntários. Como resultado de parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), os medidores que monitorarão a qualidade do serviço serão instalados em escolas atendidas pelo Projeto Banda Larga nas Escolas Públicas Urbanas. Na banda larga móvel, o projeto avalia a taxa de velocidade média e a taxa de velocidade instantânea.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton