"Lockdown poderá travar o tráfego na Internet"

victor_menezes_mctic.jpgPor Bruno do Amaral, Teletime
15/05/2020 - Com o avanço de progressão geométrica (inclusive em fatalidades) do coronavírus (covid-19), o Brasil poderá adotar medidas mais restritivas para promover o maior isolamento social. O "lockdown", a quarentena imposta por governos, já acontece atualmente nas cidades de São Luís e Fortaleza, além de regiões do Amazonas, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná e do Rio de Janeiro. Mas na opinião do secretário de telecomunicações do MCTIC, Vitor Menezes, os lockdowns poderão gerar novo aumento do tráfego de Internet, assim como aconteceu no começo da pandemia.

A matemática é simples: com mais gente forçada a ficar em casa, aumentará o consumo da Internet. "O lockdown pode ser prejudicial para os serviços de telecomunicações", afirmou Menezes durante evento online do site DPL News nesta quinta-feira, 14. Por isso, diz que é necessário permitir investimentos em ampliação da rede para lidar com esse possível novo crescimento do tráfego. O secretário do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações destaca ainda que, até então, "as redes tiveram demanda e conseguiram atender não só aos consumidores, mas estender a cobertura".

Vitor Menezes teme que iniciativas legislativas e decisões judiciais para a manutenção de serviços de inadimplentes possam acabar minando o fôlego do setor. "Como governo, somos sensíveis às dificuldades da população, mas também somos sensíveis aos impactos em médio e longo prazo para a sustentabilidade financeira e capacidade de investimento das empresas", declarou.

Menezes lembra ainda que as telecomunicações são um dos pilares do de infraestrutura do programa Pró-Brasil, anunciado em abril, mas que ainda não tem definições de objetivos específicos, metas, orçamento e recursos. Em transmissão online com a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, o vice-presidente, Hamilton Mourão, declarou que o programa está sendo elaborado sob coordenação da Casa Civil, já teve duas reuniões e pode ficar pronto entre agosto e setembro.

Anatel

"O aumento do tráfego gerou inquietude entre os provedores, mas depois o tráfego se estabilizou", contextualizou no mesmo evento online o superintendente de controle de obrigações de qualidade da Anatel, Gustavo Santana. Ele destacou que o País precisa de endereçar os problemas da alta carga de imposto e regulação e buscar inovação e competição. Entre as medidas, cita a guilhotina regulatória da própria agência, a promoção de pequenos provedores e a Lei das Antenas.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton