Radical: 'Matei o News Feed do Facebook'

banner_face_not.jpgFabio Bracht*
10/06/2014 - Fiz um negócio esquisito: instalei uma extensão do Chrome para desativar o News Feed do Facebook. É esquisito porque, se formos pensar no Facebook como um produto (esquecendo por um momento que ele hoje em dia é muito mais que isso, é uma plataforma de conexão responsável por boa parte do aspecto social da internet inteira), o News Feed representa uns 80% desse produto. Pensando assim, eu matei 80% do Facebook.

Como certamente muitos outros usuários do Facebook, quem sabe até a maioria deles, há algum tempo venho me preocupando com o tempo gasto interagindo basicamente com a barra de rolagem no Facebook. É aquela comparação que você já deve ter lido: parece uma geladeira. Você fica abrindo a cada poucos minutos, na esperança irracional de encontrar algo diferente, mas invariavelmente vê sempre os mesmos tipos de porcarias.

dont_get.jpgAo mesmo tempo, desativar o perfil (apesar de muito tentador em alguns momentos) não é uma opção. Meus amigos estão lá e eles são importantes para mim — simples assim.


Conclusões iniciais e imediatas

Faz poucos dias que desativei o News Feed, de modo que ainda estou avaliando se essa é mesmo uma solução tão boa quanto parece. (Prometo atualizar o texto se acabar concluindo que foi uma besteira.) Mas algumas coisas ficaram imediatamente claras. Muitas delas são bastante óbvias, mas gostaria citá-las mesmo assim:

O primeiro medo, de que o Facebook se tornaria menos útil, ou muito vazio, se mostrou completamente infundado.


Obviamente, continuo podendo conversar com amigos normalmente no chat. De fato, hoje faço isso com um pouco mais de frequência, o que considero ótimo.


Continuo recebendo notificações de comentários, likes, marcações em outros posts, eventos, etc. e podendo interagir normalmente com todo esse conteúdo. A diferença é que, se sou notificado, geralmente isso significa que aquele conteúdo está relacionado a mim de alguma forma. Com isso, eu agora só recebo informação que de fato me interessa diretamente.


Ainda posso compartilhar coisas importantes ou interessantes, já que a caixinha de compartilhamento no topo do News Feed não sumiu. As páginas de perfis também continuam inalteradas — tanto a minha quanto as dos meus amigos. Isso significa que hoje, quando quero ver o que os meus amigos estão publicando, isso é uma ação ativa, não passiva. Eu penso "o que será que Fulano está compartilhando?" e entro no perfil para ver. Eu vou atrás do que me interessa, não espero que isso venha até mim. Eu me aproximo.


Ainda sobre o ponto anterior, de certa forma isso me lembra uma boa característica dos tempos do Orkut, no qual a navegação era basicamente de perfil em perfil, de comunidade em comunidade, de ponto de interesse a ponto de interesse. É uma quebra de paradigma em relação à interação bem mais passiva com o Facebook, na qual você apenas senta e espera que o site te mostre o que há de interessante.


O Facebook tem um recurso de "melhores amigos". Se existe alguém cujos posts são consistentemente interessantes para mim, eu posso marcar essa pessoa como "melhor amigo", e o Facebook me notifica sempre que ela publicar alguma coisa. Esse recurso parece ser pouco utilizado, mas junto com o lance de esconder o News Feed, ele agora é particularmente útil para mim — mais do que isso, me soa como a ferramenta máxima de curadoria pessoal possível nessa rede.


O News Feed geral, como era antes, não morreu completamente. Eu ainda consigo vê-lo no celular ou num tablet, o que é contextualmente muito preferível. Quando estou com o celular na mão, geralmente estou mesmo querendo matar algum tempo, e para isso o News Feed geral é perfeito. O problema dele era matar o meu tempo quando eu estava no notebook e deveria estar trabalhando, estudando, escrevendo ou resolvendo outros problemas.


Por último, mas não menos importante, não estou sentindo nenhuma falta dos malditos títulos vazios e apelativos ao estilo Upworthy que tanto me irritam, ou do chorume pseudo-politizado que estava rolando na minha timeline. Vão tarde.

Confesso que não sei o quão próximo da realidade eu estou ao dizer que o News Feed representa 80% do Facebook, mas gosto de pensar assim, pois me lembra do Princípio de Pareto — "80% das consequências advêm de 20% das causas". Se eu tiver que cortar 80% do Facebook para fazê-lo ficar 20% melhor, não vejo porquê não.

Se bem que, sendo bem sincero, ele está parecendo bem mais do que só 20% melhor. E você teria "coragem" de abrir mão de seu Feed de Notícias?

*Fabio Bracht é escritor e tradutor

https://medium.com/web-tecnologia/matei-o-news-feed-do-facebook-7fce6e8fef2

 

 

Comentário (0) Hits: 1063

Procon-SP lança site para a Copa 2014

procon_copa.jpg06/06/2014 - Nesta sexta, 06, a Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania, lança o hotsite Procon na Copa e a cartilha Direitos do Consumidor Turista.

Tecnologia a serviço do torcedor: é assim que o Procon-SP se preparou para atuar junto aos consumidores na Copa do Mundo 2014. O hotsite Procon na Copa (http://www.procon.sp.gov.br/proconnacopa/) atenderá as demandas dos consumidores turistas, tais como: bagagens extraviadas, problemas com transporte, queixas sobre hospedagem, alimentação ou telefonia, dúvidas com segurança e operações bancárias, e demais imprevistos.

Também no hotsite será disponibilizada a cartilha "Direitos do Consumidor Turista". Um guia de 200 páginas com todas as informações para o consumidor turista, desenvolvido em português, inglês e espanhol, conta com encarte especial para a Copa do Mundo. A Fundação também distribuirá panfletos em aeroportos, rodoviárias e hotéis da capital e das cidades que receberão seleções com QR Code que dará acesso à cartilha.

Procon-SP na Copa do Mundo

Como parte das ações que a Fundação preparou para a copa estão palestras para fornecedores dos ramos hoteleiro, de bares e restaurantes, de guias de turismo e das empresas aéreas; e fiscalizações a partir de denúncias recebidas pelo hotsite, além de operações em aeroportos, rodoviárias, estacionamentos, rede hoteleira e bares e restaurantes.

Também foram realizadas reuniões com representantes da FIFA, Febraban, Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, Associação Brasileira da Indústria Hoteleira, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Associação Brasileira das Empresas Aéreas e Empresas Aéreas e Infraero, Ouvidoria Municipal e SPTuris, Agência Nacional de Aviação Civil, Associação Brasileira de Agências de Viagens de São Paulo, Associação das Operadoras de Receptivo de SP, Empresas de telecomunicações, Aeroporto Internacional de São Paulo, Socicam, CPTM e Metrô, Associação Brasileira das Operadoras de Turismo.

Comentário (0) Hits: 934

Copa do Mundo em 140 caracteres e seis idiomas

twiter.jpg06/06/2014 - Levantamento global de posts no Twitter mostra o que internautas estão postando em relação ao campeonato e outros temas relacionados ao evento, que começará em 12 de junho
A Almawave, braço tecnológico do grupo italiano AlmavivA, vai produzir diariamente, até o dia 13 de julho, levantamento global com os temas mais comentados no Twitter sobre o Mundial em seis idiomas (português, inglês, espanhol, italiano, francês e alemão). Os primeiros resultados, gerados a partir da análise de 4,2 milhões de tweets entre os dias 29 de maio e 03 de junho, revelam curiosidades sobre os assuntos mais tuitados pelos internautas em relação ao evento esportivo e ao Brasil.

No período analisado, as equipes mais comentadas foram Espanha, México, Colômbia e Brasil, respectivamente. Entre os jogadores globais mencionados, o brasileiro Neymar aparece em quarto lugar, atrás de Luis Montes (México), Daniel Carvajal (Espanha), Radamel Falcão (Colômbia). Mas, é o primeiro na lista dos mais citados entre os jogadores brasileiros. Já Luiz Felipe Scolari não aparece entre os dez técnicos mais mencionados pelos internautas.


copa_twitter.jpgEntre os assuntos relacionados ao evento, segurança aparece em primeiro lugar no que diz respeito à organização. Em relação a chefe de estado, Dilma Rousseff fica em segundo lugar, atrás do rei Juan Carlos I (Espanha). Diego Maradona é a primeira personalidade esportiva citada, seguida de Zico. Na gastronomia, os doces sorvete e beijinho lideram os comentários.


"Essa pesquisa é muito interessante, pois já nos mostrou e ainda apresentará muitas curiosidades, inclusive que os internautas brasileiros e estrangeiros também estão acompanhando e discutindo assuntos de diferentes aspectos, como organização e temas sociais", explica Giulio Salomone, vice-presidente do conselho de administração da Almawave do Brasil.


Entenda o estudo


Dos 4,2 milhões de tweets analisados, 78,1% das publicações, que corresponde a 3,2 milhões de posts, mencionaram o campeonato. Desse percentual, os temas mais comentados foram mídia e personalidades (44% - 1,4 milhões de tweets), organização do evento (26,7% - 854,4 mil posts), economia (12,4% - 396,8 mil tweets), turismo (8,5% - 272 mil posts) e temas sociais (8,4% - 268,8 mil tweets).


Além do estudo referente aos temas mais citados em relação à Copa do Mundo, o levantamento ainda desenvolveu um ranking com os dez jogadores, treinadores e seleções participantes mais discutidos nos tweets.

A solução IrideAware, desenvolvida especialmente pela empresa para este tipo de pesquisa e análise, trabalha em três etapas para apurar as informações e concluir a avaliação. O primeiro passo é monitorar e extrair, 24 horas por dia, os dados da rede social com base em termos e palavras-chave. Na sequência, a tecnologia organiza, armazena e exporta o conteúdo. E, por fim, a ferramenta analisa todas as informações e automaticamente gera um relatório com as estatísticas referentes aos temas mais comentados no mundo inteiro.

No ano passado, a Almawave realizou uma pesquisa nos mesmos padrões para saber o que era dito sobre a Itália. A partir do termo #italianelmondo, o estudo construiu uma imagem da Itália por meio da análise com 7,8 milhões de tweets em todo o mundo. Os temas favoritos de discussão estavam relacionados ao esporte (40%), turismo (15 %), política (8%), eventos (6%), economia (6%) e problemas sociais (5%). A conclusão dessa pesquisa foi apresentada durante o EMC Fórum 2013, evento internacional do setor de TI.

Comentário (0) Hits: 1115

Skype lança calls de vídeo em grupo de graça

skypeok.jpgIDGNow
02/05/2014 - Recurso permite realização de conferências em vídeo com até 10 pessoas. Antes, era preciso assinar pacote Premium de US$9 para usar serviço.

A Microsoft finalmente liberou de forma gratuita o recurso de videochamada em grupo no Skype, que permite conferência com até 10 participantes. A novidade foi anunciada no blog oficial da companhia.
Anteriormente, a ferramenta só estava disponível para os assinantes do serviço Skype Premium, que custa 9 dólares por mês e incluía outros recursos como ligações gratuitas.

Pedido antigo dos usuários do serviço de VoIP, a ação da empresa vai beneficiar usuários de diversas plataformas, como Windows, Mac e Xbox One.

"No futuro, vamos habilitar a videochamada em grupo para todos os nossos usuários em mais plataformas", afirmou o executivo do Skype, Phillip Snalune.

http://idgnow.com.br/internet/2014/04/28/skype-libera-videochamada-em-grupo-de-graca-para-todos-os-usuarios/

 

 

Comentário (0) Hits: 1416

Google: nós também temos robôs

robos_google.jpgAndy Rubin
04/12/2013 - Esta semana a Amazon gerou um enorme burburinho, quando Jeff Bezos disse a Charlie Rose, numa entrevista ao programa "60 Minutes" da CBS, que a empresa está desenvolvendo drones para a entrega de seus pacotes. A revelação do CES da Google provocou intensos debates sobre a sanidade, praticidade e legalidade de robôs, deixando encomendas à sua porta.


Em um post no blog do Google+ na noite passada, Larry Page, CEO do Google, disse a Andy Rubin (principal desenvolvedor do sistema operacional dos smartphones Android), que a empresa tem um novo projeto. Page não forneceu detalhes, mas fez referência a um artigo do New York Times, sobre o trabalho de Rubin, e revelou que o Google adquiriu sete empresas de robótica durante o último semestre.

Crédito da foto: Jim Wilson/The New York Times
Andy Rubin é engenheiro Google

Comentário (0) Hits: 1967

Amazon está testando entrega com drones

drones.jpgReuters
02/12/2013 - A Amazon.com está testando pacotes de entrega usando drones, disse neste domingo o presidente-executivo, Jeff Bezos, no programa de televisão "60 Minutes" da CBS.


Bezos disse que os drones, veículos aéreos não-tripulados, podem entregar pacotes com peso de até 5 libras (2,3 kg). Isso representa cerca de 86 por cento dos pacotes que a Amazon entrega, segundo informou Bezos no domingo.

Os drones, que coletariam itens nos centros de distribuição da Amazon e os levariam voando às casas dos consumidores, provavelmente não serão colocados em uso ainda por quatro ou cinco anos, acrescentou.

Por Olivia Oran, Reuters

Comentário (0) Hits: 1840

newsletter buton