Instagram vai ficar mais parecido com o Facebook

16/03/2016 - Instagram anunciou nesta terça-feira, (15) que planeja mudar a maneira como os usuários procuraram por mensagens na timeline, usando  algoritmos em vez de simplesmente exibir as fotos em ordem cronológica.

A companhia acredita que priorizar alguns posts sobre os outros é melhor para seus usuários:

Você pode se surpreender ao saber que as pessoas perdem, em média, 70 por cento dos seus feeds. Como o Instagram cresceu, tornou-se mais difícil compartilhar fotos e vídeos das pessoas.

Veja a matéria completa (em inglês) aqui

Fonte: The Washington Post

 

Comentário (0) Hits: 645

Twitter lança produto para fazer anúncio em vídeo

14/03/2016 - O Twitter lançou nessa segunda-feira (14) no Brasil o First View, para fazer anúncios em vídeo na plataforma. A partir de agora, os anunciantes têm mais uma maneira de atingir seu público-alvo em tempo real e com alcance máximo.

Nas campanhas de First View, o vídeo promovido do anunciante estará em local de destaque na linha do tempo de todos os usuários brasileiros que acessarem o Twitter durante o dia. É uma oportunidade para potencializar esforços e criar momentos de marca significativos para lançamentos de produtos, eventos patrocinados e muito mais.

A primeira marca a aderir ao First View no Brasil foi a Natura, para sua campanha #VivaSuaBelezaViva, que ressalta o manifesto da empresa de que a beleza deve estar liberta de preceitos e manipulações.

"Há décadas, a Natura estuda o comportamento de mulheres de todas as idades, para entender a real relação de cada uma delas com sua beleza. Para fortalecer nossa estratégia do lançamento do filme na TV, lançamos junto com o Twitter o First View. Acreditamos que esse produto é uma oportunidade de distribuição de vídeo em massa e para um público premium", diz Murillo Boccia, diretor de CRM e Operação Digital da Natura.

Para Rodrigo Furtado, gerente de Marketing de Produto do Twitter na América Latina, o local de destaque do anúncio na linha do tempo do usuário e a presença da marca nos assuntos do momento fazem com que o poder de potencializar conversas seja ainda maior.

 


Comentário (0) Hits: 516

Golpe para WhatsApp usa falsos emoticons

whatapp2.jpg08/03/2016 - Na ação, identificada pelo Laboratório da ESET, os usuários são convidados a baixar um novo pacote de emoticons e, quando clicam no link, recebem a instrução de compartilhar a mensagem com dez amigos para concluir a instalação

A ESET - fornecedora de soluções de segurança identificou um novo tipo de golpe aplicado por meio de mensagens do WhatsApp, que utiliza um falso aplicativo de emoticons para roubar informações de contato dos usuários.

O ataque começa quando um contato do WhatsApp compartilha uma mensagem em um grupo ou em uma conversa individual, sugerindo que o usuário instale no smartphone um novo pacote de emoticons.

Quando o usuário clica no link para instalação, ele é direcionado para outro site, no qual recebe a instrução de compartilhar a mensagem sobre o novo pacote de emoticons com dez amigos ou três grupos do WhatsApp para concluir o download.

Ao realizar a ação de compartilhar o aplicativo com seus contatos, o usuários – dependendo do smartphone, localização e idioma – é enviado para um outro site, no qual recebe a mensagem de que a operação não foi concretizada. Em alguns casos, o usuário recebe a instrução de atualizar o número do smartphone para prosseguir com a instalação quando, na verdade, o objetivo é inscrevê-lo em serviços pagos ou inseri-lo em uma lista de spam para instalar diversos aplicativos.

Recentemente, os especialistas da ESET identificaram golpes parecidos no WhatsApp e no qual os cibercriminosos usavam falsos vouchers de marcas famosas – como Starbucks, McDonald's e Zara – para roubar dados de contatos dos usuários de dispositivos móveis.

"Cada vez mais, os cibercriminosos têm diversificado seus ataques, usando técnicas que busquem atrair a atenção dos usuários e que viralizem ou se espalhem por meio de aplicativos populares, como WhatsApp", afirma Camillo Di Jorge, Presidente da ESET Brasil. "É importante que os usuários fiquem atentos para esse tipo de golpe e evitem clicar em links duvidosos ou desconhecidos. Também recomendamos o uso de uma solução de segurança para dispositivos móveis, a fim de evitar possíveis ameaças como essa", reforça o executivo.


Comentário (0) Hits: 770

Fundador do Instagram encontra Papa Francisco

papa_instagram.jpg26/02/2016 - Nesta sexta-feira, o CEO e co-fundador do Instagram, Kevin Systrom, teve uma audiência com o Papa Francisco no Palácio Apostólico, no Vaticano. Em uma imagem que postou em sua conta no Instagram depois do encontro, o executivo disse: "Hoje eu tive a honra de conhecer o Papa Francisco. Falamos sobre o poder das imagens para unir as pessoas de diferentes culturas, que falam diferentes línguas. Foi, de longe, uma das experiências mais memoráveis da minha vida!". Veja a imagem aqui

Systrom presenteou o Papa Francisco com um livro, cuja curadoria foi feita especialmente para o pontífice, contendo dez imagens do Instagram de todo o mundo. De fotografias mostrando a saga de migrantes no Oriente Médio e os efeitos das mudanças climáticas no Ártico, ao terremoto no Nepal em 2015, o presente ilustra o poder das imagens em unir pessoas ao redor papa_instagram2.jpgde momentos e problemas globais.

A viagem mais recente do Papa ao México reuniu as pessoas no Instagram para compartilhar momentos da visita que foram importantes para elas. De fato, foram 10,5 milhões de interações na plataforma. Essa imagem ao lado, do membro da comunidade @sashe, ilustra a felicidade da comunidade no México.

Comentário (0) Hits: 489

Recurso Reações está disponível globalmente

carinhas.jpg25/02/2016 - As pessoas acessam o Facebook para descobrir o que está acontecendo em seu mundo e ao redor do mundo, e para compartilhar todos os tipos de coisas, sejam atualizações felizes, tristes, engraçadas ou para fazer pensar. É no Feed de Notícias que nos informarmos sobre nossos amigos, familiares e sobre quem nos importa. Escutamos as pessoas e descobrimos que deveriam existir mais maneiras de se expressar, capazes de ilustrar como nos sentimos, de forma fácil e rápida, no Feed de Notícias. O Facebook disponibiliza hoje, (25) o recurso Reações, uma extensão do botão "Curtir" que oferece novas maneiras de compartilhar expressões.

Para adicionar uma reação, pressione o botão curtir no dispositivo móvel ou passe o mouse por cima do botão no desktop para ver as opções de imagens. Em seguida, clique em Curti, Amei, Haha, Uau, Triste, Grr.


Comentário (0) Hits: 470

WhatsApp: novo golpe da 'Vídeo Chamada'

22/02/2016 - Um dos recursos mais usados por criminosos para disseminar ataques em redes sociais e aplicativos populares é prometer recursos que ainda não existem, e ainda usar engenharia social para que os próprios usuários disseminem o golpe. A Kaspersky Lab acaba de identificar um novo golpe circulando entre usuários do WhatsApp, prometendo um suposto recurso de 'Video Chamada', que por enquanto não existe no programa de mensagens instantâneas. A mensagem chega às vítimas por meio de algum contato.

Ao acessar o link, o usuário verá uma página com formato específico para dispositivos móveis e que irá solicitar o número de telefone para continuar.

O site malicioso informa que para receber o suposto recurso, é necessário convidar dez amigos ou compartilhar o convite em três grupos para ativa-lo. Ao completar esta etapa, o usuário será direcionado para diversas redes de afiliados cuja finalidade será oferecer a instalação de softwares de origens duvidosas para serem baixados no telefone. As mensagens usam a técnica do medo para assustar o usuário para que o download seja concretizado, esta tática é típica de um scareware - campanha que visa alavancar um software suspeito ou com benefícios limitados.

A oferta do software muda de acordo com o sistema operacional móvel usado pelo usuário. Se o acesso for feito com um Android, a mensagem exibida será outra.

"Essa campanha segue o mesmo estilo de outras campanhas maliciosas que encontramos disseminadas via WhatsApp", afirma Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab no Brasil. "Isso demonstra que os golpes anteriores foram bem-sucedidos e que os cibercriminosos seguem com a mesma tática de usar um tema popular para disseminar scareware. Outro agravante foi que encontramos empresas de software legítimos se valendo dessa abordagem para forçar a instalação e distribuição do seu software no Brasil."

O analista ainda alerta para outro fator importante: golpe solicita o número de telefone da vítima. "Com essa informação os criminosos podem inscrever a linha em serviços premium, que irão cobrar taxas das vítimas, diminuindo o saldo da linha ou enviando a cobrança na conta mensal", alerta Assolini.

Os usuários do Kaspersky Internet Security for Android estão protegidos contra o golpe – todos os domínios usados nessa campanha de scareware são bloqueados via KSN, a proteção em nuvem da empresa.

 

Comentário (0) Hits: 486

newsletter buton