Facebook adiciona criptografia no app Messenger

messenger_up.jpg08/07/2016 - O Messenger há muito tempo ocupa um espaço secundário dentro do serviço mensagens de voz e texto, perdendo para o gigante WhatsApp, o aplicativo de mensagens que o Facebook comprou por US$ 19 bilhões.

Desde 2014, o Facebook está empenhado em empodeirar o Messenger. Em junho, o presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, contratou David Marcus, um executivo da PayPal, para assumir o Messenger: a empresa adicionou uma série de recursos para o serviço, incluindo o envio de dinheiro para amigos através do aplicativo, fazer chamadas de voz ou vídeo, ou encomendar um carro particular de dentro do aplicativo.

Na sexta-feira, 08, o Facebook começou a liberar a possibilidade de usuários terem conversas protegidas por criptografia de ponta-a-ponta (end-to-end). Em abril deste ano, o WhatsApp já havia adotado a mesma tecnologia de segurança.

"O fato de termos 1,65 milhões de pessoas no Facebook já faz do Messenger o melhor app disponível na maior rede social do mundo", disse Marcus em uma entrevista. "Por causa da escala de nossa rede, eu sinto que nós realmente temos uma grande chance de isso acontecer."

"Para fazer o Messenger ser a plataforma de comunicação preferida e primária, nós temos que construir capacidades diferentes de qualquer outro aplicativo", disse ele.

Legenda: David Marcus, que lidera a operação do Messenger no Facebook, durante conferência, em San Francisco.

Fonte: New York Times
Crédito: Jim Wilson/The New York Times

Comentário (0) Hits: 766

Twitter lança stickers para ilustrar fotos

27/06/2016 - O Twitter anuncia, nesta segunda-feira (27), o lançamento de novo recurso que possibilita adicionar stickers em fotos postadas na plataforma. Além disso, também será possível encontrar todas as fotos publicadas que possuírem o mesmo sticker - ao clicar no desenho, o Twitter sugerirá uma nova página com diversas fotos que contemplam a mesma imagem.

A coleção de stickers estará disponível em breve em uma biblioteca de centenas de acessórios, emojis e adereços para anexar nas fotos e deixá-las mais divertidas. Os usuários poderão utilizar os stickers para compartilhar o que estão fazendo ou sentindo, apoiar uma causa ou apenas personalizar uma imagem. Será possível usar diversos stickers em uma só foto, mudando seus tamanhos, direção e posição, além de poder colá-los em qualquer lugar da fotografia.

Depois de Tweetar uma foto com um sticker, a imagem poderá ser encontrada em uma busca nova e visual. Ao clicar no sticker, o usuário será levado a uma nova linha do tempo, na qual poderá ver como pessoas ao redor do mundo usaram aquele sticker de diferentes maneiras. A habilidade, exclusiva do Twitter, fará com que recursos visuais funcionem como hashtags.

Os stickers estarão disponíveis para os usuários de iOS e Android ao longo das próximas semanas e se juntam ao conjunto de recursos disponibilizados no Twitter, incluindo filtros, marcação de amigos, cortes e opções de acessibilidade. Também será possível ver e clicar nos stickers pelo Twitter.com. Informações sobre como usar todos os recursos para fotos, incluindo #stickers, estão disponíveis na Central de Ajuda do Twitter.

Comentário (0) Hits: 845

Novo recurso cria vídeos com fotos no Facebook

video_foto.jpg27/06/2016 - Facebook libera o recurso Slideshow para criação de vídeos, que vai permitir que as pessoas possam transformar suas fotos e vídeos em uma história

A partir de hoje, as pessoas vão poder contar suas histórias de outra forma no Facebook - um novo recurso irá permitir combinar fotos e vídeos, incluir uma trilha sonora e compartilhar momentos únicos com os amigos. O recurso começa a ficar disponível para dispositivos iOS, no aplicativo do Facebook, globalmente a partir de hoje, (27 de junho) e deve estar disponível para todo mundo nos próximos dias, segundo a rede social.

Como utilizar o Slideshow:

• Se você capturou mais de 5 fotos ou vídeos nas últimas 24 horas, o Facebook irá gerar uma sugestão de vídeo;
• Você poderá optar por editar o conteúdo, adicionando e removendo novas imagens e vídeos, mudando o tema (visual e trilha sonora), adicionando um título e marcando os amigos;
• O Facebook também te dará a opção de experimentar o recurso quando um slideshow aparecer no seu Feed de Notícias;

 

Comentário (0) Hits: 927

Facebook disponibiliza fotos em 360 graus

face_360.jpg09/06/2016 - A partir de hoje você poderá compartilhar fotos 360 na rede social. Basta tirar uma foto panorâmica com seu celular ou capturar uma imagem em 360 graus, utilizando um aplicativo para fotos 360 ou uma câmera 360, e então postá-la no seu Facebook como faria com uma foto comum. A partir daí, a plataforma converte o arquivo em uma foto 360 imersiva que as pessoas podem explorar, similar à experiência com vídeos 360 no Facebook.

Fotos 360 são fáceis de identificar no Feed de Notícias: procure pelo ícone do compasso no canto direito da imagem. Explore a foto 360 no celular tocando e arrastando a imagem ou movendo seu telefone, e pela web clicando e arrastando a foto.

De acordo com o Facebook, você poderá explorar também fotos 360 do Facebook em realidade virtual com os óculos Samsung Gear VR, distribuído pela Oculus. Quando estiver usando um dispositivo Samsung, basta clicar em "Ver em VR" no canto superior esquerdo do vídeo, colocando o telefone no Gear VR e experimentar a foto em um ambiente imersivo de realidade virtual.

As fotos 360 estão disponíveis para visualização a partir de hoje no Facebook pelo desktop e na versão mais recente do aplicativo para iOS e Android. A rede social promete liberar nos próximos dias a opção de compartilhar suas próprias fotos 360 no Facebook.

Como tirar fotos 360

• Tire uma foto panorâmica em seu dispositivo iOS ou smartphone Samsung Galaxy ou capture uma foto 360 graus utilizando um aplicativo 360 ou uma câmera 360.

• Abra o aplicativo do Facebook e compartilhe a foto como faria com qualquer outra imagem: clique na caixa de publicação, selecione 'foto/vídeo', escolha a foto que quer compartilhar e clique em publicar.

• Quando sua foto estiver publicada, navegue pela imagem – ou por qualquer outra foto 360 no Feed de Notícias que estiver marcada com o ícone do compasso – ao mover seu telefone ou arrastar a foto com o dedo. Toque na foto para vê-la em tela cheia.

• Nos smartphones compatíveis com o Samsung Gear VR, você verá um botão no canto superior esquerdo da foto que diz "Veja em VR". Se tocar no botão e colocar seu celular no headset Gear VR, você poderá ver sua foto 360 em realidade virtual.

Comentário (0) Hits: 1126

Facebook nega censura a notícias conservadoras

facebook.jpgIT Inside Online
11/05/2016 - O Facebook negou com veemência, em nota em sua página nos Estados Unidos nesta terça-feira, 10, que censure notícias de teor conservador. O comunicado foi feito pelo vice-presidente de análise do Facebook, Dan Stocky, rebatendo reportagem recente publicada pelo site de notícias sobre tecnologia Gizmodo, a qual afirma que editores que controlam a ferramenta de Trending Topics excluíam da rede social notas escritas por políticos ou sobre temas conservadores, ao passo que favoreciam movimentos como o Black Lives Matter ("As vidas dos negros importam", ou BLM).

"Recebemos esses relatos com extrema seriedade e não encontramos evidências de que as acusações anônimas sejam verdadeiras", escreveu Stocky, no post publicada nesta terça-feira de manhã. Ele supervisiona a equipe responsável por administrar os Trending Topics.

A reportagem do Gizmodo se baseia no relato de um ex-editor da rede social, que denunciou que artigos de fontes politicamente conservadoras — principalmente aqueles que tratavam de temas conservadores — eram omitidos deliberadamente das "trending news", que destaca as notícias mais populares.

A denúncia provocou uma ampla discussão na mídia americana e na própria rede social, que tem cerca de 1,6 bilhão de usuários no mundo todo. Mas o Facebook negou ter um viés anticonservador e ressaltou que o Trending Topics de notícias é determinado por um algoritmo, depois é auditado por membros da equipe de revisão para confirmar que os temas são de fato tendências.

O debate girou em torno do fato de o Facebook não se enquadrar como uma empresa de mídia — geralmente ele tenta evitar discussões sobre preconceitos e temas mais espinhosos que as empresas de mídia têm de enfrentar.  O Trending Topics de notícias do Facebook é apresentado como um algoritmo que seleciona organicamente as notícias mais populares do site, mas muitos dizem que as escolhas do algoritmo também podem influenciar a forma como as pessoas pensam e se comportam, portanto acham que o Facebook terá de lidar com esses tipos de problemas em algum momento.

Comentário (0) Hits: 650

Entenda as funções e riscos de usar um VPN

apps-2.jpg*André Munhoz Pinto
03/05/2016 - Com o bloqueio do aplicativo de mensagem mais popular do mundo, o VPN ganhou destaque. Mas você sabe o que é o VPN e por que ele é a solução?

Com 100 milhões de usuários no Brasil, o Whatsapp se tornou uma importante ferramenta online usada diariamente para as pessoas se comunicarem com amigos, familiares e colegas de trabalho. O aplicativo sem dúvida nenhuma já faz parte do dia-a-dia das pessoas e, com o bloqueio exigido pela Justiça de Sergipe, brasileiros começam a procurar uma saída, e a mais popular é o uso do VPN. Mas você sabe por que o VPN funciona nesses casos?

Primeiro, é importante lembrar que a Justiça brasileira só pode bloquear os servidores do Whatsapp no Brasil, ou seja, ele continua funcionando no mundo todo. Uma VPN (Virtual Private Network – ou, em português, Rede Privada Virtual), cria um túnel de comunicação entre servidores localizados fora do Brasil e o telefone do usuário no país, além de criptografar toda a informação que é compartilhada ali. Isso garante liberdade e privacidade para você acessar conteúdo do mundo todo.

Em 2013, após o escândalo envolvendo a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA), em que um dos seus funcionários, Edward Snowden, veio a público acusar o governo norte-americano de espionar seus próprios cidadãos, o serviço de VPN ganhou força, mas agora no Brasil tem se tornado um grande aliado dos mais de 100 milhões de usuários do Whatsapp.

Isto porque através de uma VPN o usuário pode acessar a internet fora do Brasil, em um servidor localizado, por exemplo, nos Estados Unidos. Assim, a conversa continua normalmente, sem restrições.

Quais os riscos de se usar um VPN

O principal perigo em usar um VPN é com relação à empresa que produz o aplicativo. Muitas delas são desconhecidas e ninguém sabe onde realmente seus servidores estão localizados. E mais, ninguém sabe que tipo de criptografia essas empresas possuem e como armazenam os dados transmitidos pelos clientes.

Este foi o caso da Hola VPN, recentemente acusada de tornar seus usuários "zumbis online", ou seja, suas conexões eram usadas em segundo plano para acessar conteúdos ilegais, como pornografia infantil, sem que o usuário soubesse disso. Portanto, antes de instalar uma VPN em seu smartphone ou laptop, pesquise sobre a empresa que desenvolve o software. Tenha certeza de que ela é confiável!

É claro que, neste caso, recomendamos o uso do Avast SecureLine VPN. Com quase 30 anos de existência, a Avast é uma das empresas pioneiras no mercado de segurança online. A razão pela qual, por exemplo, a Avast cobra pelo serviço de VPN é que a empresa precisa manter servidores no mundo todo e isso tem um alto custo. Portanto, cuidado se alguma empresa desconhecida lhe oferecer o VPN de graça. Investigue se essa empresa realmente tem condições de pagar pelos gastos de manutenção de servidores de VPN ao redor do mundo.

Sobre a criptografia do Whatsapp

A grande polêmica do momento é se o Whatsapp tem ou não os dados que a Justiça pede. Bem, isso somente a Justiça e o próprio aplicativo é que podem confirmar a questão 100%. Entretanto, é bom lembrar que o Whatsapp anunciou recentemente a implementação da sua tecnologia end-to-end ou, em português, ponta-a-ponta, que nada mais é que a criptografia dos dados compartilhados na internet. Por exemplo, se você escrever em seu telefone "Olá, tudo bem", somente o destinatário (ou destinatários, em caso de conversa em grupo) conseguirá ver a mensagem. Nos próprios servidores do Whatsapp veremos apenas algo do tipo *&^$3)-0=@1!+"}. Ou seja, não há como entender o que está escrito.

O Whatsapp diz que não tem como reverter essa criptografia, mas a Justiça brasileira entende que isso deve ser feito. E a polêmica então não para. Entretanto, é bom lembrar que somente em conversas em que todas as pessoas possuem seus aparelhos atualizados com esta criptografia é que as mensagens ficam ilegíveis. Outro detalhe importante é que mesmo com esta tecnologia, o Whatsapp ainda pode identificar quem são os usuários -- mas não o que eles escrevem ou falam.

* André Munhoz Pinto é Country Manager da Avast para o Brasil

Comentário (0) Hits: 1400

newsletter buton