Proteste quer reverter bloqueio do WhatsApp

whatapp2.jpg19/07/2016 - A Justiça, mais uma vez, mandou as operadoras de telefonia bloquearem o serviço de mensagens instantâneas WhatsApp em todo o País. A medida tem ocorrido com tanta frequência que a Proteste Associação de Consumidores mantém como permanente a campanha "Não Calem o WhatsApp", que até agora obteve quase 141 mil adesões: www.proteste.org.br/nossas-lutas/contra-o-bloqueio-do-whatsapp

A Proteste irá, por todos os meios, tentar reverter essa decisão na Justiça porque entende que não é admissível que, sistematicamente, milhões de brasileiros sejam prejudicados com o bloqueio do aplicativo.

Este tipo de atitude unilateral da Justiça ocorre a partir de uma má compreensão do Marco Civil da Internet. "A Justiça tem que uniformizar o entendimento sobre esse tema para evitar os repetidos bloqueios", avalia Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da associação.

A suspensão do WhatsApp fere duas garantias que são pilares do Marco Civil da Internet: a neutralidade da rede e a inimputabilidade; ou seja, o fato de que os provedores de conexão não respondem pelos ilícitos praticados por terceiros, estabelecidos pelo Marco Civil.

Desta vez a decisão foi da juíza Daniela Barbosa, da comarca de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. A suspensão do aplicativo foi determinada hoje (19) e o bloqueio ocorreu a partir das 14h. As suspensões anteriores foram em maio de 2016 e dezembro de 2015. É pedido o bloquei até que a empresa cumpra as determinações da Justiça.

O pedido é para que o serviço intercepte mensagens de envolvidos em crimes na região; mas após três notificações, o Facebook não atendeu aos pedidos, diz a decisão. Então, a juíza pede que o aplicativo desvie mensagens antes da criptografia ou então desenvolva tecnologia para quebrar a criptografia. A multa para o Facebook pelo não cumprimento é de R$ 50 mil por dia.

Os efeitos da medida trazem prejuízos inestimáveis ao impedir milhões de brasileiros de utilizar o aplicativo, que hoje desempenha um papel fundamental na comunicação da sociedade. Trata-se de uma decisão desproporcional, tendo em vista os objetivos do processo penal do qual se originou a ordem do bloqueio.

Em maio, a Justiça determinou o bloqueio do WhatsApp em todo o Brasil por 72 horas, mas a suspensão se manteve por 25 horas, após recurso judicial.

Comentário (0) Hits: 476

Facebook adiciona criptografia no app Messenger

messenger_up.jpg08/07/2016 - O Messenger há muito tempo ocupa um espaço secundário dentro do serviço mensagens de voz e texto, perdendo para o gigante WhatsApp, o aplicativo de mensagens que o Facebook comprou por US$ 19 bilhões.

Desde 2014, o Facebook está empenhado em empodeirar o Messenger. Em junho, o presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, contratou David Marcus, um executivo da PayPal, para assumir o Messenger: a empresa adicionou uma série de recursos para o serviço, incluindo o envio de dinheiro para amigos através do aplicativo, fazer chamadas de voz ou vídeo, ou encomendar um carro particular de dentro do aplicativo.

Na sexta-feira, 08, o Facebook começou a liberar a possibilidade de usuários terem conversas protegidas por criptografia de ponta-a-ponta (end-to-end). Em abril deste ano, o WhatsApp já havia adotado a mesma tecnologia de segurança.

"O fato de termos 1,65 milhões de pessoas no Facebook já faz do Messenger o melhor app disponível na maior rede social do mundo", disse Marcus em uma entrevista. "Por causa da escala de nossa rede, eu sinto que nós realmente temos uma grande chance de isso acontecer."

"Para fazer o Messenger ser a plataforma de comunicação preferida e primária, nós temos que construir capacidades diferentes de qualquer outro aplicativo", disse ele.

Legenda: David Marcus, que lidera a operação do Messenger no Facebook, durante conferência, em San Francisco.

Fonte: New York Times
Crédito: Jim Wilson/The New York Times

Comentário (0) Hits: 504

Twitter lança stickers para ilustrar fotos

27/06/2016 - O Twitter anuncia, nesta segunda-feira (27), o lançamento de novo recurso que possibilita adicionar stickers em fotos postadas na plataforma. Além disso, também será possível encontrar todas as fotos publicadas que possuírem o mesmo sticker - ao clicar no desenho, o Twitter sugerirá uma nova página com diversas fotos que contemplam a mesma imagem.

A coleção de stickers estará disponível em breve em uma biblioteca de centenas de acessórios, emojis e adereços para anexar nas fotos e deixá-las mais divertidas. Os usuários poderão utilizar os stickers para compartilhar o que estão fazendo ou sentindo, apoiar uma causa ou apenas personalizar uma imagem. Será possível usar diversos stickers em uma só foto, mudando seus tamanhos, direção e posição, além de poder colá-los em qualquer lugar da fotografia.

Depois de Tweetar uma foto com um sticker, a imagem poderá ser encontrada em uma busca nova e visual. Ao clicar no sticker, o usuário será levado a uma nova linha do tempo, na qual poderá ver como pessoas ao redor do mundo usaram aquele sticker de diferentes maneiras. A habilidade, exclusiva do Twitter, fará com que recursos visuais funcionem como hashtags.

Os stickers estarão disponíveis para os usuários de iOS e Android ao longo das próximas semanas e se juntam ao conjunto de recursos disponibilizados no Twitter, incluindo filtros, marcação de amigos, cortes e opções de acessibilidade. Também será possível ver e clicar nos stickers pelo Twitter.com. Informações sobre como usar todos os recursos para fotos, incluindo #stickers, estão disponíveis na Central de Ajuda do Twitter.

Comentário (0) Hits: 543

Novo recurso cria vídeos com fotos no Facebook

video_foto.jpg27/06/2016 - Facebook libera o recurso Slideshow para criação de vídeos, que vai permitir que as pessoas possam transformar suas fotos e vídeos em uma história

A partir de hoje, as pessoas vão poder contar suas histórias de outra forma no Facebook - um novo recurso irá permitir combinar fotos e vídeos, incluir uma trilha sonora e compartilhar momentos únicos com os amigos. O recurso começa a ficar disponível para dispositivos iOS, no aplicativo do Facebook, globalmente a partir de hoje, (27 de junho) e deve estar disponível para todo mundo nos próximos dias, segundo a rede social.

Como utilizar o Slideshow:

• Se você capturou mais de 5 fotos ou vídeos nas últimas 24 horas, o Facebook irá gerar uma sugestão de vídeo;
• Você poderá optar por editar o conteúdo, adicionando e removendo novas imagens e vídeos, mudando o tema (visual e trilha sonora), adicionando um título e marcando os amigos;
• O Facebook também te dará a opção de experimentar o recurso quando um slideshow aparecer no seu Feed de Notícias;

 

Comentário (0) Hits: 590

Facebook disponibiliza fotos em 360 graus

face_360.jpg09/06/2016 - A partir de hoje você poderá compartilhar fotos 360 na rede social. Basta tirar uma foto panorâmica com seu celular ou capturar uma imagem em 360 graus, utilizando um aplicativo para fotos 360 ou uma câmera 360, e então postá-la no seu Facebook como faria com uma foto comum. A partir daí, a plataforma converte o arquivo em uma foto 360 imersiva que as pessoas podem explorar, similar à experiência com vídeos 360 no Facebook.

Fotos 360 são fáceis de identificar no Feed de Notícias: procure pelo ícone do compasso no canto direito da imagem. Explore a foto 360 no celular tocando e arrastando a imagem ou movendo seu telefone, e pela web clicando e arrastando a foto.

De acordo com o Facebook, você poderá explorar também fotos 360 do Facebook em realidade virtual com os óculos Samsung Gear VR, distribuído pela Oculus. Quando estiver usando um dispositivo Samsung, basta clicar em "Ver em VR" no canto superior esquerdo do vídeo, colocando o telefone no Gear VR e experimentar a foto em um ambiente imersivo de realidade virtual.

As fotos 360 estão disponíveis para visualização a partir de hoje no Facebook pelo desktop e na versão mais recente do aplicativo para iOS e Android. A rede social promete liberar nos próximos dias a opção de compartilhar suas próprias fotos 360 no Facebook.

Como tirar fotos 360

• Tire uma foto panorâmica em seu dispositivo iOS ou smartphone Samsung Galaxy ou capture uma foto 360 graus utilizando um aplicativo 360 ou uma câmera 360.

• Abra o aplicativo do Facebook e compartilhe a foto como faria com qualquer outra imagem: clique na caixa de publicação, selecione 'foto/vídeo', escolha a foto que quer compartilhar e clique em publicar.

• Quando sua foto estiver publicada, navegue pela imagem – ou por qualquer outra foto 360 no Feed de Notícias que estiver marcada com o ícone do compasso – ao mover seu telefone ou arrastar a foto com o dedo. Toque na foto para vê-la em tela cheia.

• Nos smartphones compatíveis com o Samsung Gear VR, você verá um botão no canto superior esquerdo da foto que diz "Veja em VR". Se tocar no botão e colocar seu celular no headset Gear VR, você poderá ver sua foto 360 em realidade virtual.

Comentário (0) Hits: 776

Facebook nega censura a notícias conservadoras

facebook.jpgIT Inside Online
11/05/2016 - O Facebook negou com veemência, em nota em sua página nos Estados Unidos nesta terça-feira, 10, que censure notícias de teor conservador. O comunicado foi feito pelo vice-presidente de análise do Facebook, Dan Stocky, rebatendo reportagem recente publicada pelo site de notícias sobre tecnologia Gizmodo, a qual afirma que editores que controlam a ferramenta de Trending Topics excluíam da rede social notas escritas por políticos ou sobre temas conservadores, ao passo que favoreciam movimentos como o Black Lives Matter ("As vidas dos negros importam", ou BLM).

"Recebemos esses relatos com extrema seriedade e não encontramos evidências de que as acusações anônimas sejam verdadeiras", escreveu Stocky, no post publicada nesta terça-feira de manhã. Ele supervisiona a equipe responsável por administrar os Trending Topics.

A reportagem do Gizmodo se baseia no relato de um ex-editor da rede social, que denunciou que artigos de fontes politicamente conservadoras — principalmente aqueles que tratavam de temas conservadores — eram omitidos deliberadamente das "trending news", que destaca as notícias mais populares.

A denúncia provocou uma ampla discussão na mídia americana e na própria rede social, que tem cerca de 1,6 bilhão de usuários no mundo todo. Mas o Facebook negou ter um viés anticonservador e ressaltou que o Trending Topics de notícias é determinado por um algoritmo, depois é auditado por membros da equipe de revisão para confirmar que os temas são de fato tendências.

O debate girou em torno do fato de o Facebook não se enquadrar como uma empresa de mídia — geralmente ele tenta evitar discussões sobre preconceitos e temas mais espinhosos que as empresas de mídia têm de enfrentar.  O Trending Topics de notícias do Facebook é apresentado como um algoritmo que seleciona organicamente as notícias mais populares do site, mas muitos dizem que as escolhas do algoritmo também podem influenciar a forma como as pessoas pensam e se comportam, portanto acham que o Facebook terá de lidar com esses tipos de problemas em algum momento.

Comentário (0) Hits: 346

newsletter buton