WhatsApp limita encaminhamento de mensagens

socialnetworks/whatsapp.jpg07/04/2020 -  Medida vale a partir desta terça-feira, 07 e pretende minimizar a disseminação de fake news; depois que usuário encaminhar mensagem cinco vezes, ele só poderá fazê-lo em uma conversa por vez

Diante da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), bilhões de pessoas não podem encontrar pessoalmente com seus amigos e familiares. Por essa razão, mais do que nunca, elas estão usando o WhatsApp para manter o contato não só com seus entes queridos, mas também com lojas e restaurantes preferidos, médicos, professores e outros profissionais durante a crise.

Além disso, nas últimas semanas, muitas pessoas em todo o mundo também têm usado o WhatsApp para organizar homenagens aos profissionais de saúde que estão trabalhando na linha de frente no combate à pandemia, por exemplo. Entretanto, foi observado um aumento significantivo na quantidade de mensagens encaminhadas que, podem contribuir para a disseminação de boatos e informações falsas.

"Acreditamos que é importante desacelerar a disseminação de mensagens encaminhadas para que o WhatsApp continue sendo um espaço seguro para conversas pessoais", declara a rede social.

"Além disso, estamos trabalhando diretamente com governos e organizações não governamentais, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e ministérios da saúde de mais de 20 países, para ajudar a levar informações confiáveis à população. Juntas, essas organizações já enviaram centenas de milhões de mensagens a pessoas no mundo todo que buscam informações e dicas sobre como lidar com a pandemia. Para saber mais sobre essas iniciativas e como denunciar possíveis notícias falsas, golpes e boatos para uma organização de checagem de fatos, visite nossa Central de Informações do WhatsApp: Coronavírus", complementa o post oficial.

 

Comentário (0) Hits: 17

Nova tática para roubar contas do WhatsApp

whatsapp.jpg10/01/2020 - Em vez de anúncios online, criminosos se passam por equipe de famosos e convidam as vítimas para uma festa VIP

Já pensou receber uma ligação da organização de uma festa te oferecendo ingressos gratuitos em nome de um famoso, como Zeca Camargo ou Preta Gil? A ideia pode até soar atraente, mas é golpe!

Segundo especialistas da Kaspersky, empresa global de cibersegurança, este é o mais novo golpe que visa roubar o WhatsApp da vítima e ele tem se tornado muito popular nos últimos meses. Funciona da seguinte maneira: o suposto organizador de um evento VIP liga para a vítima dizendo que ela tem ingressos grátis para uma festa, um show - é sempre algo muito atraente! O golpista, então, diz que enviou um código por SMS para vítima e solicita que ela confirme os seis números recebidos. O que a vítima não percebe é que, na verdade, eles são o código de verificação de sua conta no WhatsApp. Caso a vítima passe esta informação, o criminoso conseguirá roubar o WhatsApp e terá acesso às informações ali disponíveis.

Exemplo de mensagem enviada para ativar o WhatsApp em um celular diferente

Com acesso à conta, o golpista poderá se passar pela vítima e pedir dinheiro aos seus conhecidos. E a evolução do golpe também trouxe mudanças neste ponto! Para permanecer mais tempo com a conta, os criminosos estão criando a dupla autenticação no WhatsApp nas contas das vítimas que não o tinham configurado, o que impede que seu verdadeiro dono possa recuperar sua conta.

"A autenticação em duas etapas sempre foi a única maneira de evitar o roubo do WhatsApp e agora ela está sendo usada maliciosamente. Isso só reforça a necessidade das pessoas entenderem a real importância da segurança de seus dados. A app é usado amplamente em nossas vidas pessoais e também é uma ferramenta essencial para diversos trabalhos. Imagine ficar sem acesso a ele por dias ou algumas semanas? Esperamos que isso seja o suficiente para convencer a todos a configurarem a dupla autenticação preventivamente", destaca Fabio Assolini, pesquisador sênior de segurança da Kaspersky no Brasil.

Também foi verificado alguns casos em que contas roubadas foram usadas para roubar o WhatsApp dos contatos da vítima. Essa prática não está tão disseminada quanto a desculpa para a festa VIP, pois exige que o criminoso crie a engenharia social personalizada, baseadas no histórico de mensagens com as possíveis vítimas. Mas a dinâmica é a mesma.

Para evitar este golpe, a Kaspersky listou algumas dicas para se proteger:

• A dupla autenticação é um código de seis dígitos que o proprietário do WhatsApp cria e que será solicitado sempre que ele instalar o app em um novo dispositivo. Para cria-lo, siga os passos a seguir:

• Vá ao menu "configurações" no canto superior direito

• Entre na opção "Configurações"

• Em seguida clique em "Conta"

• Selecione "Confirmação em duas etapas

• Crie um código de seis dígitos que será sua dupla autenticação.

• Solicite que seu número seja retirado das listas de IDs de aplicativos que identificam chamadas; eles podem ser usados por golpistas para encontrar seu número a partir do seu nome.

• Quando possível, os usuários devem evitar usar a autenticação de dois fatores via SMS, optando por métodos mais seguros como a geração de uma autenticação única (OTP) via app (como o Google Authenticator) ou o uso de um token físico.

Comentário (0) Hits: 1160

LinkedIn anuncia ferramenta para eventos

linkedin.jpg17/10/2019 - O LinkedIn anunciou ontem (16) o recurso "Eventos", que permite que os usuários criem, compartilhem e descubram eventos profissionais na rede.

Com a novidade, a plataforma visa promover a construção da comunidade offline e ajudar os usuários a cultivar relacionamentos profissionais de alta qualidade. De acordo com dados do LinkedIn, as reuniões presenciais aumentam as chances de aceitação de uma conexão no LinkedIn de 20% para 80%.

Todos os usuários poderão criar e participar de eventos profissionais, convidar conexões usando filtros, conversar com outros participantes e manter contato online após o término do evento. O recurso também permite criar eventos privados.

O Eventos estará disponível a partir desta quinta-feira (17), começando primeiro pelos mercados de língua inglesa e depois em fases, seguidos por outros mercados nos próximos meses, incluindo o Brasil. A ferramenta é compatível com as versões desktop e mobile, no sistemas operacionais iOS e Android.

"Como plataforma, nosso foco principal tem sido conectar e construir relacionamentos profissionais, e temos todos os elementos fundamentais para promover esses encontros offline. Desde reuniões de ex-alunos, happy hours, eventos de equipe, workshops de empresas, incentivamos nossos usuários a usar os Eventos do LinkedIn para estender conversas online para o mundo real", afirma Ricardo Wright, gerente sênior de desenvolvimento de negócio para América Latina.

Assim que a ferramenta estiver disponível em português, os usuários poderão criar um evento acessando o painel "Comunidade", localizado no lado esquerdo do feed de atualizações. Em seguida, basta procurar pelo recurso "Eventos" localizado acima do recurso "Grupos". Ao clicar no sinal de "+" ao lado, o usuário deverá inserir informações obrigatórias como nome, localidade, descrição do evento e se é um evento público ou privado. É possível ainda adicionar detalhes opcionais como data e hora, fuso horário, setor e uma URL externa.

O LinkedIn anuncia o recurso "Eventos", que permite que os usuários criem, compartilhem e descubram eventos profissionais na rede

Comentário (0) Hits: 2914

Whirlpool vence prêmio "Operações de Atendimento"

sercom.jpg11/10/2019 – As estratégias adotadas pela fabricante de eletrodomésticos Whirlpool, foram vencedoras da categoria "Operações de Atendimento", na 19ª edição do Prêmio ABT, por resolver uma das principais dores do consumidor: encontrar uma solução no primeiro contato.

De acordo com Alexandre Resende, diretor de tecnologia da Sercom, empresa responsável pelo desenvolvimento da plataforma de atendimento, a fabricante conseguiu reduzir em mais de 50% o tempo médio de atendimento em seis meses (entre janeiro e junho de 2019) e melhorar significativamente o número de soluções em primeiro contato, resolvendo a maior parte dos defeitos dos equipamentos dos consumidores. Dessa maneira, também foi possível reduzir os custos de reparos e de troca de peças indevidas.

Os atendentes com perfil mais tecnológico, jovem e inovador, contribuíram para humanizar o atendimento via Chat e WhatsApp, elevando a qualidade do serviço e a quantidade de atendimento neste canal de 25% para 40% dos contatos, desde Janeiro deste ano. Os atendimentos mais seniores atendem por telefone, canal que registrou uma redução de chamadas de 75% para 60% no total dos atendimentos. "A meta para o início de 2020 é aumentar para 50% os acionamentos que os técnicos das assistências fazem por chat e reduzir para 50% o volume de chamadas por telefone", diz Resende.

Foi implementada, ainda, uma inovação na plataforma de WhatsApp, que passou a receber vídeos mais longos, além de fotos, áudios e documentos, que tornaram mais fácil a avaliação do produto com defeito e, consequentemente, o suporte mais preciso ao técnico que estava em campo. "Também foram realizadas aulas práticas dentro de um laboratório na Sercom, que possui os eletrodomésticos mais atendidos no suporte, para facilitar a identificação dos defeitos, e treinamentos online para a operação. Além de visita às fábricas da Whirlpool e visita de campo juntamente com os técnicos das assistências que vão até a casa dos consumidores", completa.

A efetividade nas chamadas ativas atingiu 90% (quando o analista do call center liga para o técnico das assistências técnicas autorizadas da rede Whirlpool informando possíveis soluções para prevenir reincidências de reparos). Já nas chamadas receptivas, a efetividade é de 86% (quando o técnico em campo liga para pedir auxílio em diagnóstico de defeito de produto). Com isso, houve a diminuição da reincidência de reparo (novas ordens de serviço) na casa do consumidor.

Comentário (0) Hits: 2956

Como mensagens são roubadas no Telegram?

cibercrime.jpg21/06/2019 - Vazamento de chat de grupo privado de partido político de extrema esquerda da Espanha, o Podemos, já ocorreu no Telegram. Avast lista diferentes maneiras sobre como a violação de dados no celular pode ocorrer e traz dicas para que usuários previnam-se contra cibercriminosos.

A força-tarefa da Lava-Jato do Ministério Público Federal (MPF) no Paraná veio a público recentemente informar que as investidas criminosas contra celulares de autoridades de diferentes instituições da República continuam a ocorrer com o claro objetivo de atacar a operação Lava Jato.

A Avast avalia o cenário e estima diferentes maneiras sobre como o vazamento de dados no Telegram pode ocorrer. De acordo com o Evangelista em Segurança da Avast, Luis Corrons, no caso do atual ministro da justiça, uma das hipóteses é que alguém tenha infectado o telefone de Sergio Moro com um spyware de ferramenta de acesso remoto (RAT). Isto pode acontecer, por exemplo, quando um SMS é enviado para o telefone da vítima, enganando o usuário para clicar em um link que aciona o download do spyware em segundo plano.

Outra suposição é que o celular de Moro não tenha sido protegido com um PIN forte e alguém tenha tido acesso ao telefone, fisicamente, para instalar o spyware.

O vazamento de chat de grupo privado é ainda mencionado por Corrons. "Vimos um caso na Espanha, onde vazou um chat de um grupo privado do Telegram, pertencente ao partido político de extrema esquerda do país, o Podemos. Nesta situação, aparentemente alguém roubou o telefone de um dos membros e copiou todas as mensagens do grupo", diz Luis Corrons. "No entanto, parece improvável que isso tenha acontecido com a autoridade no Brasil, já que não havia apenas mensagens de bate-papo, mas também gravações de áudio, vídeos e fotos vazadas", completou.

Além disso, até agora, o site The Intercept Brasil em nenhum momento disse que o material publicado foi adquirido fruto de um ataque cibernético.

Como garantir que o vazamento de dados em aplicativos não aconteça?

Use senhas fortes: Para proteger o telefone contra espiões, os usuários devem, em primeiro lugar, garantir o uso de uma senha forte no dispositivo. Sem essa primeira camada de segurança em vigor, qualquer pessoa que acessar o telefone do usuário poderá acessar os aplicativos e os dados armazenados nele.

Instale um gerenciador de senhas: Se uma pessoa mal-intencionada tiver acesso à senha do usuário, ela poderá tentar utilizar essa senha para acessar outras contas nas quais o usuário está inscrito. Em geral, as pessoas devem usar senhas exclusivas. Os usuários não devem facilitar essas pesquisas, incluindo, potencialmente, referências da pessoa parceira. A melhor prática é usar um gerenciador de senhas para criar senhas exclusivas e difíceis de serem violadas. Um gerenciador de senhas lembra todas as senhas do usuário. Outra opção é usar frases complexas e memoráveis ou "frases sigilosas", que os usuários sejam capazes de lembrar.

Defina um código de acesso, ID de toque ou identificação de rosto: As pessoas devem definir um código de acesso, que apenas elas conheçam e, simplesmente, digitem esse código antes de utilizarem o telefone. "Para os dispositivos que permitem isso, a pessoa pode definir um "ID de toque", o qual desbloqueia o celular em resposta à sua impressão digital ou, então, definir uma "identificação de rosto" que libera o telefone para uso quando a câmera frontal do aparelho reconhecer o usuário", destaca o executivo.

Nunca clique em links: As pessoas devem evitar clicar em links que recebem via SMS, mensagem de texto ou e-mail, pois podem ser phishing, induzindo a vítima a inserir seus dados pessoais ou baixar um aplicativo malicioso.

Instale um aplicativo de segurança: Freqüentemente, o spyware requer o acesso root de um telefone, para acessar dados sigilosos do usuário como fotos, vídeos e gravações telefônicas. As pessoas precisam estar atentas se um aplicativo solicitar permissão para obter esse acesso total. Para uma segurança completa, deve-se usar um aplicativo de segurança que detecte e bloqueie spywares e outros malwares.

Comentário (0) Hits: 4905

Pesquisa revela tendências em marketing digital

smwsp.jpg12/12/2018 - A Social Media Week São Paulo, em parceria com a Mlabs e a Hello Research, realizou uma pesquisa entre os palestrantes e participantes do evento, e lançou um infográfico. A análise aponta as tendências de investimento em marketing digital para o próximo ano, temas como design thinking, podcasts, chatbots e a plataforma Pinterest surgem como insights estratégicos. O documento completo está disponível aqui.

A SMWSP é o maior evento de mídias sociais da América Latina e reuniu em sua 11 ª edição cerca de 8000 participantes: foram 260 atividades entre workshops, painéis e debates realizados por 318 profissionais do mercado, aglutinando 21 trilhas de conteúdo.

Edney Souza, organizador da Social Media Week São Paulo, faz uma analise dos dados e mostra os caminhos para o marketing digital em 2019: “o gráfico mostra as 10 primeiras posições em volume de respostas: Instagram, monitoramento de redes sociais, SEO, inbound, marketing, LinkedIn, e-mail marketing, branded content, design thinking, Facebook e links patrocinados, respectivamente. Este ranking foi montado baseado na soma das respostas ‘continuar investindo’, ‘investir mais’ e ‘começar a investir’. As tecnologias em destaque são aquelas mais populares e que continuam dando resultados para as áreas de marketing de diversas empresas”.

Segundo Edney, os insights mais estratégicos aparecem quando se compara as tecnologias com respostas como “começar a investir” entre palestrantes e participantes. “No top 5 dos 2 rankings aparecem 3 tecnologias em comum: growth hacking, podcasts e lives /webinar /streaming, isso mostra que essas tecnologias já estão adquirindo maturidade de investimento.

Veja o exemplo do podcast: apesar de já estarem por aí pelo Brasil desde 2004 o que vemos de 2015 para cá é uma popularização. Essa massificação trouxe também diversas empresas e assuntos novos e, hoje, muita gente troca o rádio no trajeto casa-trabalho por algum podcast. Uma das principais razões pelo uso mais amplo do podcast é o Spotify, que tornou mais simples para o usuário comum escolher o que ouvir. Vale criar seu próprio podcast (se você tiver um assunto bem técnico e interessante para trabalhar) ou investir em podcasts existentes, tem para todos os gostos”, revela Edney.

“Para o participante do evento 2, outras tecnologias compõem o Top 5 de ‘começar a investir’: design thinking e chatbot. Vale a pena dar um destaque especial a chatbots, que é um tema recente e já se tornou um diferencial competitivo. Em 2019, quem não tiver chatbots, provavelmente vai perder espaço para seu concorrente.

Para o palestrante, os 2 tópicos restantes desse Top 5 são bem diferentes: inteligência artificial e Pinterest. É interessante comparar a diferença de prioridade que participantes e palestrantes deram para inteligência artificial. Apesar de ser mais popular e ser um diferencial competitivo, não é algo que qualquer empresa possa adotar facilmente. Assim, vemos aqueles que estão liderando nas empresas adotando com mais entusiasmo enquanto o usuário comum vai precisar esperar que essas empresas popularizem soluções usando inteligência artificial.

Já a presença do Pinterest mostra que as empresas estão aprendendo a diversificar suas fontes de tráfego orgânico, enquanto muitas ainda dependem do Google e Facebook para trazer visitas”. Edney aponta que ainda há empresas que conseguem transformar o Pinterest como fonte de tráfego principal. “Se o seu negócio gera imagens atraentes como o mundo da decoração, moda, turismo e gastronomia, provavelmente o Pinterest pode gerar um ganho significativo para as suas visitas”.

Social Media Week 2019:

O número de usuários em mídia social em todo o mundo é de 3,2 bilhões, um aumento de 13% ano a ano. Em 2020, quase 5 bilhões de pessoas estarão conectadas. Para 2019, a Social Media Week traz o tema Stories: “As histórias que contamos, consumimos e compartilhamos têm o potencial de moldar quem somos e o que nos tornamos”. O assunto será abordado nos vários países que sediam o evento. Dada a sua escala, as redes sociais tornaram-se a plataforma de narração de histórias mais influente do mundo. Seja qual for a forma que elas tomem, as histórias contadas por meio das mídias sociais têm o poder de atingir e influenciar mais de 60% das pessoas no planeta.

 

Comentário (0) Hits: 4067

newsletter buton