Pesquisa revela tendências em marketing digital

smwsp.jpg12/12/2018 - A Social Media Week São Paulo, em parceria com a Mlabs e a Hello Research, realizou uma pesquisa entre os palestrantes e participantes do evento, e lançou um infográfico. A análise aponta as tendências de investimento em marketing digital para o próximo ano, temas como design thinking, podcasts, chatbots e a plataforma Pinterest surgem como insights estratégicos. O documento completo está disponível aqui.

A SMWSP é o maior evento de mídias sociais da América Latina e reuniu em sua 11 ª edição cerca de 8000 participantes: foram 260 atividades entre workshops, painéis e debates realizados por 318 profissionais do mercado, aglutinando 21 trilhas de conteúdo.

Edney Souza, organizador da Social Media Week São Paulo, faz uma analise dos dados e mostra os caminhos para o marketing digital em 2019: “o gráfico mostra as 10 primeiras posições em volume de respostas: Instagram, monitoramento de redes sociais, SEO, inbound, marketing, LinkedIn, e-mail marketing, branded content, design thinking, Facebook e links patrocinados, respectivamente. Este ranking foi montado baseado na soma das respostas ‘continuar investindo’, ‘investir mais’ e ‘começar a investir’. As tecnologias em destaque são aquelas mais populares e que continuam dando resultados para as áreas de marketing de diversas empresas”.

Segundo Edney, os insights mais estratégicos aparecem quando se compara as tecnologias com respostas como “começar a investir” entre palestrantes e participantes. “No top 5 dos 2 rankings aparecem 3 tecnologias em comum: growth hacking, podcasts e lives /webinar /streaming, isso mostra que essas tecnologias já estão adquirindo maturidade de investimento.

Veja o exemplo do podcast: apesar de já estarem por aí pelo Brasil desde 2004 o que vemos de 2015 para cá é uma popularização. Essa massificação trouxe também diversas empresas e assuntos novos e, hoje, muita gente troca o rádio no trajeto casa-trabalho por algum podcast. Uma das principais razões pelo uso mais amplo do podcast é o Spotify, que tornou mais simples para o usuário comum escolher o que ouvir. Vale criar seu próprio podcast (se você tiver um assunto bem técnico e interessante para trabalhar) ou investir em podcasts existentes, tem para todos os gostos”, revela Edney.

“Para o participante do evento 2, outras tecnologias compõem o Top 5 de ‘começar a investir’: design thinking e chatbot. Vale a pena dar um destaque especial a chatbots, que é um tema recente e já se tornou um diferencial competitivo. Em 2019, quem não tiver chatbots, provavelmente vai perder espaço para seu concorrente.

Para o palestrante, os 2 tópicos restantes desse Top 5 são bem diferentes: inteligência artificial e Pinterest. É interessante comparar a diferença de prioridade que participantes e palestrantes deram para inteligência artificial. Apesar de ser mais popular e ser um diferencial competitivo, não é algo que qualquer empresa possa adotar facilmente. Assim, vemos aqueles que estão liderando nas empresas adotando com mais entusiasmo enquanto o usuário comum vai precisar esperar que essas empresas popularizem soluções usando inteligência artificial.

Já a presença do Pinterest mostra que as empresas estão aprendendo a diversificar suas fontes de tráfego orgânico, enquanto muitas ainda dependem do Google e Facebook para trazer visitas”. Edney aponta que ainda há empresas que conseguem transformar o Pinterest como fonte de tráfego principal. “Se o seu negócio gera imagens atraentes como o mundo da decoração, moda, turismo e gastronomia, provavelmente o Pinterest pode gerar um ganho significativo para as suas visitas”.

Social Media Week 2019:

O número de usuários em mídia social em todo o mundo é de 3,2 bilhões, um aumento de 13% ano a ano. Em 2020, quase 5 bilhões de pessoas estarão conectadas. Para 2019, a Social Media Week traz o tema Stories: “As histórias que contamos, consumimos e compartilhamos têm o potencial de moldar quem somos e o que nos tornamos”. O assunto será abordado nos vários países que sediam o evento. Dada a sua escala, as redes sociais tornaram-se a plataforma de narração de histórias mais influente do mundo. Seja qual for a forma que elas tomem, as histórias contadas por meio das mídias sociais têm o poder de atingir e influenciar mais de 60% das pessoas no planeta.

 

Comentário (0) Hits: 52

Redes Sociais estão longe do fim, aponta pesquisa

ericsson_redes_sociais.jpg05/11/2018 - Estudo da Ericsson tem o objetivo de avaliar se o uso das redes sociais realmente estão em declínio, depois das várias críticas sobre Fake News.

O uso de mídia social é responsável por 10% do tráfego total de dados móveis e espera-se que esse número cresça 31% ao ano nos próximos 6 anos.

Entender as atitudes dos consumidores em relação às mídias sociais e como o uso de mídias sociais continuará a evoluir são informações importantes para que as empresas possam inovar e desenvolver tecnologias para o futuro.

O estudo aponta que as redes sociais estão longe do fim. Um dos principais resultados da pesquisa revela que, atualmente, mais de 3 bilhões de pessoas acessam pelo menos um serviço de mídia social regularmente. Globalmente, entre 2014 e 2018, o tempo médio gasto em aplicativos de mídia social aumentou em quase 60%, de 30 minutos por dia, em 2014, para 47 minutos, em 2018.


 

Comentário (0) Hits: 407

WhatsApp anuncia novos stickers no Brasil

whatsapp_emojis.jpg31/10/2018 - O WhatsApp anunciou, na última semana, novos pacotes de figurinhas criados por designer da empresa e de outros artistas

Para usar os stickers em uma conversa, toque no novo botão de figurinhas e selecione a que você deseja compartilhar, ou toque no ícone de “mais”. De acordo com a rede soavail, as figurinhas estarão disponíveis para Android e iOS nas próximas semanas.

Além disso, o WhatsApp revela que adicionou um suporte a pacotes de adesivos de terceiros para permitir que designers e desenvolvedores de todo o mundo criem adesivos para a rede social. Para isso, foi incluído um conjunto de APIs e interfaces que permitem criar aplicativos de adesivos que adicionam adesivos ao WhatsApp no Android ou no iOS. Será possível portanto publicar seu aplicativo de adesivos como qualquer outro aplicativo na Google Play Store ou na Apple App Store, e os usuários que fizerem o download e instalarem o aplicativo poderão começar a enviar esses adesivos diretamente do WhatsApp. Veja como funciona esse recurso aqui.

Comentário (0) Hits: 454

WhatsApp avisa sobre mensagens encaminhadas

whatsapp_msn_2.jpg10/07/2028 - O WhatsApp anunciou hoje, 10 de julho a liberação, para 100% de sua base de usuários, a função de aviso de mensagens encaminhadas. A função ajudará a determinar se um amigo ou familiar realmente escreveu a mensagem que enviou ou se o texto veio originalmente de outra pessoa.

Para visualizar a nova etiqueta de "encaminhada", é necessário ter a atualização mais recente do WhatsApp.

Comentário (0) Hits: 1758

WhatsApp anuncia novos recursos para grupos

whatsapp_grupo.jpeg15/05/2018 - WhatsApp anuncia novas ferramentas para aprimorar a experiência nos grupos. Agora, os grupos podem ter descrições, também é possível saber se alguém mencionou seu nome em uma conversa ao clicar em um botão e os administradores tem mais controles de gerenciamento. E além dessas novidades, o WhatsApp promete dificultar o processo para as pessoas serem re-adicionadas a grupos dos quais saíram.

De acordo com a rede social, todas as mudanças começam a chegar aos usuários de Android e iOS hoje, 15 de maio. Confira as novidades:

- Descrição de grupo: Um pequeno descritivo abaixo das informações do grupo que permite os administradores a estabelecerem regras, tópicos mais importantes, direcionamentos etc. Quando uma pessoa entra em um grupo, a descrição vai aparecer no topo do chat.  

- Controles do administrador: Nas configurações do grupo, há um novo controle que permite que os administradores restrinjam quem pode mudar o assunto do grupo, ícone e descrição. Além disso, os administradores podem retirar permissões de gerenciamento de outros membros e os criadores dos grupos não podem ser excluídos dos grupos que criaram.

- Atualização de grupo: Quando você se ausenta de um grupo por um tempo, você pode se atualizar rapidamente sobre as mensagens que mencionaram você ao clicar no botão “@” no canto direito inferior da janela de conversa.

- Busca de participante: Encontre quem quiser nos grupos ao acessar a ferramenta de busca na página de informação do grupo.

 

 

Comentário (0) Hits: 1983

Vídeo é o formato escolhido da publicidade mobile

video_mkt.jpg*Por Alberto Pardo
18/04/2018 - Aperte o play! 2018 já está a todo vapor e se existe uma certeza é a de que o vídeo será o grande "rockstar" da publicidade mobile nos próximos anos. Segundo dados da Magna, este é o formato que mais crescerá em 2018 na América Latina, com acréscimo de 33% em investimentos. Outro dado relevante e que justifica essa aposta é que o consumo de vídeo em dispositivos móveis já supera as visualizações em desktop.

Uma estimativa da companhia de telecomunicações Ericsson revela a tendência de explosão no consumo de vídeo nos próximos anos. De acordo com o estudo, o tráfego de dados mobile de vídeo deve aumentar para 110 exabytes por mês até 2023, número oito vezes maior do que os 14 exabytes de 2017.

Ao levarmos em consideração esses dados é preciso que as estratégias de comunicação das marcas sejam orientadas por tais fatores e evoluam do formato display para as possibilidades existentes em vídeo. Será necessário pensar também não apenas no formato, mas na distribuição in-app como prioridade, especialmente por conta dos avanços dos bloqueadores de anúncios em mobile web, como o anunciado em fevereiro pelo Google Chrome.

Para o mercado brasileiro, a publicidade in-app merece ainda maior atenção por conta dos hábitos dos usuários, além do forte ecossistema de aplicativos presente no País. Dados da pesquisa The Global Mobile Report, realizada pela comScore, mostram que o brasileiro passa 95% do tempo em dispositivos móveis nos dez principais aplicativos do usuário. Outro fator interessante é que o tempo não é gasto apenas nos apps de troca de mensagens. Tem crescido substancialmente a preferência por aplicativos da categoria de viagens, por exemplo, e de serviços de maneira em geral.

Se por um lado as marcas devem ter este olhar focado na publicidade mobile em vídeo e in-app, por outro, as soluções deste segmento devem acompanhar essa necessidade. A boa notícia é que isso já está acontecendo. Hoje, não há justificativa para anúncios em vídeo que não estejam em HD full screen ou que se reproduzam com falhas e buffering no carregamento.

Além da qualidade técnica do vídeo, as soluções disponíveis permitem uma infinidade de alternativas de interações com o usuário durante e após a conclusão do conteúdo. É possível exercer a criatividade sem limitações! Em campanha recente, uma marca de desodorante, por exemplo, simulava a tela do dispositivo móvel embaçando, permitindo ao usuário limpá-la com o próprio dedo. O vídeo deixa de ser um simples anúncio e se torna um micro site com diversas possiblidades de conversão e caminhos para direcionar o usuário, seja para um download, visita a um site, agendamento de um test-drive, entre outras variáveis. O mercado também está amparado com soluções que contemplam ferramentas integradas de viewability e brand safety, que estão na pauta do dia dos anunciantes.

Sem dúvida, 2018 promete ser um excelente ano para aqueles que explorarem a combinação entre o uso adequado de dados e tecnologias com a criatividade na produção de campanhas focadas em publicidade em vídeo para dispositivos móveis.

*Alberto Pardo é CEO e fundador da Adsmovil

Comentário (0) Hits: 2193

newsletter buton