Dicas de segurança no Dia Mundial do Gamer

kaster_games.jpg28/08/2017 - Até poucos anos atrás, os videogames eram considerados uma forma de entretenimento exclusivo para adolescentes. Com o tempo isso mudou e, embora a comunidade gamer consista principalmente de nativos digitais, essa prática tornou-se amplamente aceita entre os adultos, sendo a idade média de 35 anos. A indústria de videogames teve um dos mais rápidos crescimentos nos últimos tempos, e, de acordo com a Newzoo, registou mais de 2 bilhões de jogadores no mundo e gerou receitas anuais superiores a 100 bilhões de dólares.

De acordo com o relatório de spam e phishing para o primeiro trimestre de 2017 da Kaspersky Lab, a Steam foi a terceira marca de loja online mais utilizada para realizar ataques de phishing, atrás apenas de Amazon e Apple. Muitos dos ataques têm como propósito roubar as credencias dos jogadores ou seus ganhos dentro dos jogos, porém poderiam ter outros propósitos, como esvaziar contas bancárias e roubar informações. A existência de mitos sobre a proteção, a persistência de alguns maus hábitos entre as comunidades, assim como o desconhecimento de funcionalidades avançadas no modo Gamer em soluções de segurança, fazem com que o risco permaneça latente.

Segundo a companhia Big Fish, o panorama gamer é muito variado nos tipos de jogos, idade dos jogadores e dispositivos. Os computadores pessoais (56%) e os consoles (53%) seguem sendo os dispositivos mais consumidos; no entanto, os smartphones (36%) e tablets (31%) ganharam terreno rapidamente.

Como acontece com qualquer recurso da web, onde grandes quantias de dinheiro são trocadas, os jogadores tornaram-se um alvo comum entre os cibercriminosos. A probabilidade de que seus dispositivos sejam infectados por um malware é muito maior do que para com outros usuários da Internet. Ao contrário das táticas comuns que os criminosos usam contra outros usuários, os jogadores são muitas vezes enganados por supostas atualizações ou funcionalidades que irão ajudá-los a avançar de nível ou personalizar seus personagens.

"Os cibercriminosos estão sempre à procura de novas vítimas e em uma indústria de vários milhões de dólares, onde os jogos se tornaram uma entidade com sua vida própria através de atualizações, modificações e comunidades online, rotas de ataque que podem ser usadas para colocar em risco nossas informações pessoais estão ficando cada vez maiores", diz Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab.

Em comemoração do Dia Mundial do Gamer, e para evitar de cair nas armadilhas dos cibercriminosos, a Kaspersky Lab desenvolveu uma lista de dicas para aqueles especialistas que ainda acreditam em mitos e para os iniciantes que precisam saber um pouco mais sobre esse mundo e jogar sem preocupações:

Não desative nunca o antivírus: Muitos acreditam que manter sua solução anti-malware em execução diminuirá o desempenho do seu PC; no entanto, é essencial usar uma solução de segurança como o Kaspersky Total Security multidispositivos, que possui a opção Modo Gamer, projetado para oferecer o melhor desempenho e uma ótima experiência, permitindo os usuários desfrutarem de seus jogos sem riscos.

Diga NÃO ao desconhecido: Muitos cibercriminosos podem tirar proveito das altas expectativas ou hype de alguns jogos os oferecer "de graça" na Internet, com o único custo de fazer download, sem saber, de um malware infiltrado nos programas de instalação. Lembre-se: nem todos são 100% bons na internet, especialmente se o seu nome é VouRoubarSuaConta123.

Você é o primeiro guardião: Embora tenha sido tratado mil vezes, os roubos continuam por esta razão: muitos ataques as contas são muitas vezes por causa de uma má administração de senhas. É uma questão de pouca imaginação para criar senhas seguras combinando diferentes palavras e números. Fazer isso em média a cada três meses vai eliminar os cibercriminosos. Se a plataforma onde você joga oferece a opção de dupla autenticação, ative-a.

Cuidado com os criminosos disfarçados: Às vezes, as empresas de videogames podem se comunicar com seus usuários para consultar algumas coisas sobre a performance do jogo ou informar os novos patches. O problema aparece quando esses e-mails ou mensagens te pedem informações como sua senha ou algo pessoal. Sempre duvide desses "funcionários".

Além do PC: Os smartphones entraram na vida dos gamers. Novos títulos aparecem e seus jogadores agora têm algo a mais para cuidar em seus smartphones: suas contas de jogos e seus aplicativos afiliados. Por isso, é necessário proteger seus celulares e usar aplicativos seguros, que podem monitorar atividades e downloads suspeitos.

Produtos como Kaspersky Total Security Multidispositivos protegem, não só computadores dos escritórios, mas também tablets e dispositivos móveis, tudo sob uma única licença, notificando o usuário apenas quando sua segurança pode ser comprometida, garantindo uma experiência segura e sem riscos.

"Seja qual for a escolha, o importante é sempre estar ciente dos riscos aos quais você está exposto quando você joga online e, assim, evite-os, pois podem, sem dúvida, podem afetar a experiência do jogo, as informações, finanças pessoais e, porque não, o estado de espírito. Desde simples e eficazes campanhas de phishing, que buscam roubar as credenciais dos jogadores em diferentes serviços, até malwares direcionados através de lojas digitais, como o Steam, é fundamental estar atento às novas ameaças para não fazer parte das atuais estatísticas do cibercrime", completa Assolini.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton