App une pacientes sem plano de saúde a médicos

dr_app.jpg31/07/2020 - DrApp conecta pessoas sem plano de saúde a médicos da Associação Paulista de Medicina por preço acessível, para consultas presenciais e online

Com o reconhecimento da validade e eticidade pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e com autorização do Ministério da Saúde, o uso da telemedicina foi permitido entre profissionais e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), assim como da saúde suplementar (ANS) e privada (atendimentos particulares).

Viabilizado o atendimento primário à saúde pela "teleconsulta plena", com emissão de documentos como receitas, orientações e pedidos de testes e exames de diagnóstico, tornou-se possível a realização de atendimentos por meio da tecnologia da informação, inclusive por telefone celular.

Essas providências oficiais vêm garantindo adequações aos usuários, principalmente de planos de saúde. Porém, o lançamento do aplicativo DrApp, em 31 de julho, promete atender milhões de pessoas que não possuem ou perderam o acesso ao plano de saúde durante a pandemia, devido ao desemprego e/ou à redução drástica da capacidade financeira, e não querem depender do Sistema Único de Saúde (SUS).

A plataforma de marcação de consultas e exames chancelada pela Associação Paulista de Medicina (APM), opera desde 2018 e, agora, lança seu serviço de telemedicina para a realização de consultas digitais à distância, pelo computador ou celular, com toda a segurança e confidencialidade. No total, a startup investiu R$ 3 milhões na implantação da plataforma, desenvolvida pela empresa APF INFORMÁTICA, fundada em 1984.

O app possibilita o agendamento de consultas com 3.428 médicos da APM, em 55 especialidades, para 108 municípios do estado de São Paulo. Entre eles, toda a Grande SP, Campinas, Ribeirão Preto, Sorocaba, Presidente Prudente, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Santos e Guarujá. Para a telemedicina, os médicos são treinados e certificados especificamente para esse tipo de atendimento.

Caso o médico indique um exame de diagnóstico ao paciente, ele terá acesso a 190 unidades laboratoriais de excelência, distribuídas em 68 cidades do estado de São Paulo, com reduções de preço de até 80%. O Grupo Fleury, por exemplo, com sua rede a+ Medicina Diagnóstica, faz parte desse atendimento. São mais de 2 mil tipos de exames disponíveis.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton