Como Transformar sua Casa em um Media Center

nero.jpg09/04/2018 - Aplicativos ajudam na missão, que tem celular como controle remoto de streaming de música, vídeos e álbuns de fotos do computador ou tablet para TVs na casa

A grande quantidade de fotos, vídeos e músicas armazenados em nossos diferentes dispositivos torna cada vez mais difícil localizar e reproduzir rapidinho aquilo que queremos. Uma solução que promete simplificar a missão quase impossível de encontrar na hora o que se quer reproduzir, e ainda permite tornar a casa em um centro de distribuição sem fio de música e vídeo, é o novo Nero MediaHome 2018. Entre suas muitas ferramentas estão as de localizar e reproduzir qualquer conteúdo multimídia de forma simples e imediata. Melhor ainda, se usado com o app gratuito Nero Streaming Player, dá pra transformar seu celular ou tablet em controle remoto, transmitindo os conteúdos do portátil para o monitor do PC ou para a Smart TV. Tudo wireless.

O Nero MediaHome para PC promete reproduzir arquivos de diferentes formatos com desempenho superior e sem perda de qualidade. E o app Streaming Player pode ser instalado em Android e iOS. Confira em quatro passos:

1 - Organize a biblioteca digital  
Abra o Nero MediaHome 2018 no PC. Logo de cara você verá quatro menus que dão acesso a fotos e vídeos, músicas, slideshows e armazenamento online. Navegue e organize todos os conteúdos, automaticamente, por linha de tempo, localidades e diversas outras modalidades. A coleção virtual de filmes e séries pode nesse momento ter adicionadas capas para identificar e favoritar.

2 - Integrando tecnologias
Se a biblioteca de mídia no computador está organizada, chegou a hora de transmitir o conteúdo para a Smart TV. Ligue a televisão e certifique-se que ela e seu celular estejam conectados à mesma rede Wi-Fi. Sem isso não funciona. Abra o app Nero Streaming Player no tablet Android ou iOS. A tela inicial mostrara uma lista com os dispositivos de reprodução disponíveis na rede. Veja se a Smart TV está lá e clique no botão superior para iniciar o processo.

3 - Mais um tantinho e chegamos
A tela seguinte mostrara as fotos, vídeos e músicas no dispositivo móvel (para alterar a navegação de conteúdo, basta clicar no ícone correspondente na parte inferior). Navegue e escolha o que deseja reproduzir para a Smart TV. No modo de exibição de fotos, por exemplo, clique em uma delas e a visualização de reprodução será aberta. Clique e deslize para a esquerda para ir para a imagem seguinte ou deslize para a direita para retornar à anterior. Pressione o ícone ' Reproduzir Em’' e selecione a TV habilitada. Deslize o dedo novamente para certificar-se das fotos que escolheu ou pressione Play para reproduzir as imagens automaticamente e em sequência.

4 - Indo mais além
Vamos agora para a reprodução do PC na TV usando o celular ou tablet como controle remoto. Ligue a TV e o PC. Em seguida, inicie o Nero MediaHome no computador e o Nero Streaming Player no móvel. A tela inicial do app gratuito irá indicar que o Nero MediaHome no computador está disponível como servidor - e exibirá os dispositivos de reprodução disponíveis na rede. Confira se a TV aparece na lista e selecione o botão inferior "Reproduzir a partir do PC ". A tela mostrará a biblioteca multimídia. Basta clicar no ícone na parte inferior para encontrar o conteúdo para reprodução. No modo de exibição de foto, clique em uma foto e a visualização de reprodução será aberta. Como na etapa anterior, toque e deslize para exibir. Clique em ' Reproduzir Em' e selecione o televisor habilitado. Depois, é só deslizar o dedo e escolher o que você quer curtir na TV. Divirta-se!

Quer saber mais? Acesse www.Nero.com/ptb e veja como ter os aplicativos

 

Comentário (0) Hits: 206

Mercado de smartphones cresce em 2017

planos.jpg27/03/2018 - Estudo da IDC Brasil mostra também que o mercado de smartphone premium está em alta, enquanto o de feature phones está em declínio

Depois de dois anos de queda, o mercado brasileiro de smartphones reagiu e fechou 2017 com o segundo melhor desempenho da história: no ano, foram vendidos 47.700 milhões de aparelhos, crescimento de 9,7% em relação a 2016 e apenas 6.800 milhões a menos do que em 2014, até agora o melhor ano de vendas de smartphones no país. Já o mercado de features phones, com vendas de 3.1 milhões de aparelhos, registrou queda de 37% em relação a 2016. Os dados fazem parte do IDC Brazil Mobile Phone Tracker Q4, realizado pela IDC Brasil, líder em inteligência de mercado, serviços de consultoria e conferências com as indústrias de Tecnologia da Informação e Telecomunicações.

"Mesmo sendo mais fácil crescer quando se vem de um período de declínio, como foram os anos de 2016 e 2015, não se pode desprezar o desempenho do mercado de smartphones no ano passado, principalmente no primeiro semestre, que cresceu acima do projetado", diz Leonardo Munin, analista de pesquisa do mercado de celulares da IDC para América Latina. "A liberação de saques das contas inativas do FGTS injetou dinheiro e ânimo ao consumidor, que vinha protelando a troca do aparelho e, com esse recurso extra na conta, foi às compras", avalia Munin.

Outro fator que impactou positivamente nas vendas foi a luta pelo market share travada pelas grandes marcas. "Nunca tivemos cortes tão agressivos de preços", afirma Munin, lembrando que um aparelho lançado por R$1.100, por exemplo, após o primeiro mês passou a R$999, no segundo baixou para R$899 e na Black Friday pode ser adquirido por R$700. "Essa guerra de preços acabou provocando um posicionamento de preços de todos os demais players e consolidando o mercado", afirma o analista da IDC Brasil. Para se ter ideia, em 2016, os quatro maiores fabricantes detinham 76% do mercado. Em 2017, os mesmos quatro passaram a ter 85%, pois com preços mais baixos conqui! staram também o consumidor de outras marcas. "Esta consolidação é global, mas no Brasil acontece em ritmo mais acelerado, já que aqui a questão da marca é muito forte e, se a diferença de preço é pequena, o brasileiro opta pela grife".

Segundo Munin, a menor diferença de preço entre um smartphone e um feature phone explica também a queda nas vendas de celulares mais simples. "O preço de alguns modelos de smartphone está colado ao do feature phone, e isso estimula o consumidor a investir em um aparelho melhor, ainda que básico". Além disso, algumas marcas que ofereciam celulares deixaram de atuar no Brasil ou abriram mão de lançar dispositivos mais simples, estimulando o consumo do smartphone.

Tudo isso explica o resultado do ano: em 2017, dos 50,8 milhões de aparelhos vendidos, 6% foram de feature phones e 94% de smartphones. Em termos de valores, em 2017 o mercado de celulares sem sistema operacional foi ainda menos atraente para as marcas globais, com apenas 0,6% de rentabilidade. Apesar disso, a IDC não prevê o fim dos celulares em um futuro próximo. "Ainda temos muitas áreas sem cobertura 3G ou 4G, por exemplo, e isso pode dar uma sobrevida a esse tipo de aparelho", acredita Munin.

Vida longa também deve ter os smartphones entre R$700 e R$1.099, os chamados intermediários. Em 2017, eles reinaram absolutos, com 49% das vendas. Abaixo deles, com 22%, ficaram os aparelhos de entrada (até R$600), e os modelos high-end (de R$1.100 a R$ 1.999), com 20%. Os smartphones premium, de R$2.000 a R$2.999, fecharam 2017 com 3% do mercado e foram a categoria com a maior taxa de crescimento - 80% - em relação a 2016. Já os modelos super premium, que custam acima de R$3.000, ficaram com 5%, índice de vendas inédito na categoria e que, segundo o analista da IDC, mostra que o consumidor está investindo em aparelhos mais sofisticados.

O ano fechou sem surpresas também em termos de sistema operacional: 95,1% dos aparelhos vendidos tinham sistema operacional Android, e 4,9% IOS. Para a IDC, essa média vem desde 2014 e deve ser mantida.

O que esperar em 2018

"Não há nada disruptivo no horizonte dos celulares. Talvez a chegada de alguma grande marca global ou a volta de algum outro player agite 2018, mas a tendência não é de fortes movimentos", analisa Munin. "Modelos com câmera dupla frontal e traseira continuam fortes, aparelhos com tela infinita e de resolução 18X9 a preços mais acessíveis devem surgir, e o vidro nos dois lados do aparelho pode provocar alguma oscilação, mas nada que altere significativamente o mercado brasileiro. Ou seja, o Brasil deve continuar sendo o quarto país do mundo em volume de celulares. "Não há perspectiva de ser o terceiro, mas também estamos longe de ir para o quinto lu! gar", diz o analista da IDC Brasil.


Comentário (0) Hits: 330

App Vivo Educa agora oferece curso de Sustentabilidade

05/03/2018 - Já pensou em fazer um curso sobre Sustentabilidade pelo celular ou tablet? Essa é uma das novidades do Vivo Educa, aplicativo de educação baseado em vídeo que atende às necessidades de quem tem uma rotina corrida, mas não abre mão de atualização profissional ou pessoal. O curso oferece uma visão geral sobre o assunto, abordando estratégia, planejamento, redução de impactos ambientais, marca e reputação relacionados ao tema. No total, são 10 aulas, divididas nos módulos "Competências do Líder Sustentável", "Negócios com Valores", "Ética", "Diversidade", "Transparência", "Inovação" e "Transparência na Cultura".

Vivo Educa

Ao todo, o Vivo Educa oferece 79 cursos voltados para diferentes públicos, nas categorias Sustentabilidade, Infantil, Carreira, Culinária e Gastronomia, Tecnologia, Ensino e Apoio Escolar, além de Cursos Preparatórios e de Finanças Pessoais. O conteúdo é assinado por diferentes parceiros na área de educação, como o Grupo Estácio, a Escol@ 24horas e, no caso de Sustentabilidade, a plataforma Ideia Sustentável.

O app está disponível para smartphones e tablets Android e iOS e também em versão web. Ao contratar o serviço, o usuário tem acesso ilimitado a todos os cursos do Vivo Educa. A assinatura custa R$ 5,99 por semana. Para contratar, basta enviar um SMS para 1515 com a palavra-chave VE. Já o serviço mensal sai por R$ 15,90/mês e, para contratar, é preciso mandar um SMS para 1515 com a palavra-chave VED. A primeira aula de todos os cursos pode ser assistida gratuitamente.

O conteúdo do app, incluindo linguagem e duração das aulas, é adaptado para a experiência mobile, permitindo que os usuários se qualifiquem nas pequenas pausas do dia-a-dia, via streaming ou download – é possível baixar os cursos para o celular e assisti-los em modo off-line, em qualquer lugar e a qualquer hora.


Comentário (0) Hits: 523

Câmera dupla nos smartphones Motorola

g5s-plus.jpg15/02/2018 - Já presente nos Moto G5S Plus e Moto Z2 Force da Motorola, recurso permite fotos incríveis com efeitos de foco e cor

A câmera é um dos recursos mais procurados pelo consumidor na hora de adquirir um smartphone. Segundo pesquisa realizada pela Motorola, 50% dos entrevistados afirmam querer ter câmeras excepcionais em seus dispositivos futuros, ou seja, com qualidade profissional. A câmera dupla não é só uma tendência atual da indústria móvel, mas também uma oportunidade de obter imagens incríveis com efeitos diferenciados.

A Motorola dispõe de mais de um modelo no mercado com câmera dupla. Entre eles, está o Moto G5S Plus, que possui câmera traseira dupla de 13 megapixels. Já o Moto Z² Force apresenta sensor traseiro duplo de 12 megapixels. No caso de ambos, os sensores trabalham de forma conjunta. Os dados são combinados, e o software mapeia as distâncias relativas entre os objetos da foto. Com isso, o usuário consegue aproveitar três novas ferramentas da câmera: o Foco Seletivo, o Modo Preto & Branco Seletivo e o Substituir Plano de Fundo.

Como o próprio nome já diz, o Foco Seletivo permite selecionar uma região específica da imagem para ser focalizado e borrar os outros objetos. Já o modo Preto & Branco Seletivo traz a opção de manter apenas uma parte da foto colorida e deixar o restante em preto e branco. O modo Substituir Plano de Fundo permite trocar o fundo da foto por outra imagem disponível na biblioteca do smartphone.

Para utilizar os recursos, basta ativar a câmera ou girar o pulso duas vezes, escolher o Modo Profundidade nas opções da câmera e tirar a foto. Em seguida, no aplicativo Google Photos, o usuário deve tocar no botão de edição de imagens, selecionar o Editor de Profundidade e escolher entre uma das três opções. Em seguida, basta seguir as instruções do software.

O Moto G5S Plus está disponível por R$ 1.499,00, e o Moto Z² Force tem preço sugerido a partir de R$ 2.999,00. Os smartphones podem ser encontrados no site da Motorola e nos quiosques da marca.

 

Comentário (0) Hits: 630

App Fidelity Mobile conecta cidadãos e deputados

06/12/2017 - A Microsoft apresentou a Fidelity Mobile como estudo de caso global de uso do Xamarin para mobile government. A empresa destacou o uso da plataforma para o desenvolvimento do app ALMT Interativa, que permite a comunicação direta entre cidadãos e deputados do Mato Grosso.

O app foi desenvolvido utilizando o Visual Studio Tools for Xamarin, Azzure e o Visual Studio App Center, ferramentas que ajudaram a equipe de oito desenvolvedores da Fidelity no desenvolvimento do aplicativo. De acordo com a Microsoft, o app “combina featuras populares de UX para consumo (como chat e gamificação), segurança em nível empresarial e serviços inteligentes de cloud, como tradução e acesso contínuo a dados, para promover o engajamento do cidadão e elevar a transparência e a confiança”.

O Xamarin permitiu à Fidelity o desenvolvimento do app nativo em Windows, com compartilhamento de mais de 90% do código para iOS e Android. Todo o aplicativo pode ser testado Visual Studio App Center, assegurando os requisito de segurança exigidos pela Assembleia Legislativa. E o serviço de cloud Microsoft Azzure ofereceu as condições para que o app pudesse rodar on e offline, com integração simples às API de inteligência cognitiva do sistema.

Por trás do app, existe um projeto de inovação aprovado por mérito científico pela Fidelity Mobile no programa TECNOVA, gerido pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Mato Grosso (FAPEMAT). Este projeto gerou tecnologias disruptivas inéditas no mundo:

- Chat Deputado + Chat Cidadão: Trata-se de uma ferramenta de conversação ou bate papo em tempo real com os mesmos recursos dos serviços de instant messenger tradicionais, como o Whatsapp, que possibilita o envio de mensagens de texto, arquivos, dos cidadãos com os deputados e a assembleia. Para atender aos requisitos da Constituição e do Marco Civil da Internet, todo usuário faz um cadastro prévio antes de utilizar este serviço;

- Web Chat: Sistema para o atendimento das interações do Chat Deputado por meio da intranet integrado ao app. Por meio dele o gabinete do deputado e os setores da assembleia legislativa podem realizar o atendimento a todos os cidadãos;

- Funções sem e com internet: Todos os serviços do aplicativo podem ser utilizados sem internet via SMS sem custos para o cidadão;

- Funções offline:  O app permite a navegação sem internet, sem bugs superando um dos grandes problemas do atual ecossistema de aplicativos pois a grande maioria dos apps no mercado mundial exigem uma conexão constante com a internet para realizar funções simples como abrir, navegar, acessar menus.

- Gamificação: Inserida no app com o objetivo estimular  os jovens a se engajarem nas questões políticas. Ao interagir com o app os cidadãos ganham pontos, sobem no ranking, conquistam troféus e concorrem ao título de cidadão colaborativo.

Sobre a Fidelity Mobile

Fundada em agosto de 2006, a Fidelity Mobile é uma empresa de tecnologia e inovação, que acumula know-how na gestão do conhecimento. Com base nesta experiência disruptiva, a empresa desenvolveu uma plataforma tecnológica mobile inovadora, social e sustentável. Foi ganhadora do Prêmio FINEP de Inovação em duas ocasiões, 2010 e 2013, e em duas categorias: Micro e Pequena Empresa e Gestão da Inovação. Também em 2010 a empresa foi eleita para o World Summit Award (WSA MOBILE CONTENT 2010) o maior Prêmio de Mobilidade do Mundo, realizado em Dubai (Emirados Árabes Unidos), em parceria com as Nações Unidas (ONU), como sendo o melhor case brasileiro na categoria “M-Government & Participation”.

Comentário (0) Hits: 1434

BlaBlaCar: 2 anos no Brasil com 1,6 milhão de usuários

blablacar_2.jpg06/12/2017 - Plataforma cresce em capitais e em cidades menores que não estão ligadas diretamente por outras opções de transporte público

Em apenas dois anos desde seu lançamento no Brasil, a plataforma de caronas BlaBlaCar anuncia ter ultrapassado 1,6 milhão de usuários, o dobro do resultado esperado para 2017. Além da economia gerada para condutores e passageiros em suas viagens, a empresa atribui seu crescimento às necessidades de novas opções de transporte de longa distância no país. Das 38 mil rotas cadastradas no aplicativo, cerca de 20 mil conectam cidades que não estão ligadas por transporte público.

De acordo com dados do IBGE de 2016, a rede brasileira de transportes entre cidades é composta por mais de 65 mil rotas para viagem por terra ou via fluvial. Ainda assim, alguns municípios não são conectados pelas modalidades de transporte tradicionais. É o caso de rotas como Barueri (SP) - Rio de Janeiro (RJ), Ribeirão Preto (SP) - Sorocaba (SP), Campinas (SP) - Ubatuba (SP) e até capitais como Belo Horizonte (MG) - Florianópolis (SC), que formam trechos já utilizados por usuários da BlaBlaCar.

“Ao conectar condutores com lugares vazios no carro a passageiros indo para o mesmo destino, viabilizamos uma rede de transporte criada pelos próprios usuários. Com isso, colaboramos para a mobilidade entre as cidades brasileiras sem a necessidade de investimento público em infraestrutura”, explica o diretor geral da empresa no Brasil, Ricardo Leite. O gestor destaca também que, como as caronas dependem das publicações feitas pelos condutores, algumas rotas são sazonais, e não estão presentes na plataforma de forma constante.

Crescimento ancorado em marketing e boca a boca

A fim de crescer até três vezes no próximo ano, Leite aposta em aumentar os investimento de marketing nas regiões Centro-Oeste e Nordeste, além de cidades menores do Sul e Sudeste. “Até agora, focamos em um público-alvo que representa apenas 30% da população brasileira. Temos um potencial imenso de crescimento”, afirma o gestor. Esta expansão conta também com a ajuda dos usuários do aplicativo, que são hoje os maiores promotores do serviço: cerca de 85% dos novos cadastros chegam por indicação de amigos ou familiares.

Entre as razões que motivam o uso da carona está o aspecto social deste tipo de transporte. É o que conta Alexandre Campos Gonçalves, de 45 anos, natural da região metropolitana de Porto Alegre, e morador de Itapema, em Santa Catarina. "Eu tenho uma história bem bonita com a BlaBlaCar. Sou cadeirante e tinha sérios problemas de depressão. Depois que eu comecei a viajar entre Santa Catarina e Porto Alegre, Porto Alegre - Santa Catarina para ver meus filhos, foi uma experiência incrível. Fiz vários amigos, venci a depressão e acredito que a carona me ajudou”, afirma Alexandre.

Para manter o ambiente de confiança, a plataforma verifica o número de telefone e endereço de e-mail dos usuários, além de moderar as fotos e mini biografias. Estas informações fazem parte do perfil público dos viajantes, junto com as avaliações das pessoas com quem eles compartilharam uma carona. Outra inovação lançada pela empresa para aumentar a confiança do seu serviço é a verificação de documentação. O Brasil foi o segundo país a adotar o recurso, que hoje está presente em outros 5 dos 22 países onde a empresa atua.

Confira abaixo outros dados sobre a BlaBlaCar:

● Antecedência de publicação das vagas: 11% são publicadas com mais de uma semana de antecedência, 22% com 3 a 7 dias para a data da viagem, 29% com 1 a 3 dias, e 38% nas 24 horas que antecedem a carona.

● Celular x desktop: 83% dos condutores utilizam o smartphone para publicar uma carona, já entre os passageiros, 85% preferem reservar a viagem pelo celular.

● Distância média das viagens no país: 200 km.

● Algumas rotas internacionais que já foram feitas pelo aplicativo: Montevidéu (Uruguai) - Porto Alegre (RS),  Paulínia (SP) - Ushuaia (Argentina) e Bogotá (Colômbia) - São Paulo (SP), entre outras.

● Principais motivos de compartilhamento: visitar a família é a razão apontada por 37% dos viajantes para pegar a estrada. Visitas a namorado(a)s e amigos são apontadas por 26% dos usuários do aplicativo como a razão para as suas caronas, enquanto 18% usam a BlaBlaCar para viagens de negócios, e 19% indicam outros motivos.

● Idades: a plataforma é mais popular entre pessoas de 25 a 35 anos (48%), seguidas pelos jovens até 25 anos (25%). Os usuários com entre 35 e 45 anos representam 19% do total, e aqueles com mais de 45 anos, 8%.

●  Sazonalidade: grandes eventos e feriados costumam atuar como propulsores do movimento de caronas.  No feriado de 12 de outubro, por exemplo, o aplicativo foi o 4º mais baixado na Play Store do Google. Neste mês de dezembro, incentivados pelo Natal e ano novo, os usuários da BlaBlaCar devem compartilhar mais de meio milhão de assentos na plataforma, um incremento de 250% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Sobre a BlaBlaCar

A BlaBlaCar conecta condutores que fazem viagens de longa distância a passageiros indo para o mesmo destino. Eles viajam juntos e dividem os custos do trajeto. Cada passageiro faz uma contribuição justa pelo seu assento e o condutor não obtém lucro. Os perfis dos usuários contêm foto, minibiografia, verificação de telefone, email e documento (opcional), além de avaliações de companheiros de viagem anteriores.

O serviço está disponível no endereço www.blablacar.com.br e em aplicativos para iPhone e Android.

Comentário (0) Hits: 1255

newsletter buton