telequestCBN Facebook Youtube

App CPqD Alcance terá novos recursos e amplia público

cpqd_alcance.jpg31/01/2017 - Criado com o objetivo de facilitar o uso de dispositivos móveis com tela sensível ao toque (touchscreen) por pessoas cegas ou com deficiências visuais, o aplicativo CPqD Alcance ganhará uma atualização tecnológica que permitirá ampliar seu público-alvo e, ainda, os serviços disponíveis. O novo projeto do CPqD, que está começando neste mês de janeiro, recebeu o nome de AVISA - Assistente Virtual para Inclusão Social e Autonomia e visa contemplar também idosos e pessoas com baixo letramento, por intermédio do uso de uma interface baseada em linguagem natural (comando de voz e assistente virtual).

"A ideia é dar continuidade ao projeto que originou o CPqD Alcance, aplicativo que está com mais de 28 mil downloads na Google Play e que vem ajudando um grande número pessoas cegas ou com deficiências visuais a utilizar seu smartphone", afirma Claudinei Martins, da Diretoria de Suporte a Decisão e Aplicações do CPqD, que está coordenando esse novo projeto. Disponível para dispositivos Android, o CPqD Alcance utiliza recurso de narração automática das telas por síntese de fala (text to speech), para facilitar o acesso do usuário às principais funções do aparelho. Essas funções aparecem na forma de grandes ícones na tela do smartphone e podem ser acessadas facilmente pelo usuário (conforme desliza o dedo sobre a tela touchscreen, uma voz sintetizada informa a função correspondente àquela área e, com um duplo toque, ele seleciona o que deseja fazer).

Na evolução do aplicativo, técnicas de reconhecimento automático de fala serão utilizadas para facilitar ainda mais o acesso às funções - por meio de comandos de voz. "A meta principal do projeto é desenvolver um assistente virtual inteligente, com capacidade de diálogo com o usuário, utilizando técnicas de processamento de linguagem natural", revela Martins. Para isso, serão empregadas tecnologias de computação cognitiva e de aprendizado de máquina desenvolvidas no próprio CPqD.

Com 26 meses de duração (até fevereiro de 2019), o projeto AVISA conta com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) da FINEP e será dividido em etapas - durante as quais novos recursos serão adicionados gradativamente ao aplicativo. Assim como ocorreu com o projeto Voz Móvel (que resultou no CPqD Alcance), o desenvolvimento do novo projeto contará com a parceria do Centro de Prevenção à Cegueira (CPC) de Americana (SP), onde serão realizadas oficinas participativas, pesquisas sobre as funcionalidades desejadas e testes piloto com os usuários.

Para baixar o aplicativo CPqD Alcance, disponível na Google Play, clique aqui

Comentário (0) Hits: 141

App monitora tempo de espera em Pronto-Socorro

26/01/2017 - O aplicativo SOSPS-Pronto Socorro chega ao mercado para facilitar o atendimento no Pronto-Socorro e monitorar o tempo de espera de mais de 30 hospitais na Grande São Paulo.

Com o objetivo de proporcionar mais comodidade ao usuário, a plataforma também mapeia o trânsito da região, calculando o tempo de deslocamento do paciente até cada hospital. Dessa forma, o aplicativo consegue estipular o tempo estimado para o primeiro atendimento (a primeira interação médico e paciente) em hospitais mais próximos ou distantes. Disponível para Android e IOS.

Comentário (0) Hits: 190

Ford equipa carros com apps para ajudar motoristas

fordces_app.jpg09/01/2017 - A Ford está investindo em novos aplicativos para uso com o sistema de conectividade SYNC 3 que equipa os veículos da marca. Disponíveis inicialmente para o mercado norte-americano, os chamados apps visam a facilitar a vida do motorista com diversos recursos que vão desde o pagamento de combustível sem sair do carro até emparelhar o mapa de navegação de um smartphone ou mesmo reduzir o custo do seguro. As novidades foram apresentadas durante a CES, a maior feira de tecnologia do mundo, realizada nesta primeira semana de janeiro em Las Vegas, nos Estados Unidos.

A criação dos aplicativos, desenvolvidos com empresas do setor, é incentivada por “hackatons” globais, ou seja, um laboratório de ideias dando aos programadores acesso às ferramentas do Ford Developer Program. Uma das mais recentes propostas implementadas foi a integração do assistente digital IBM Watson ao sistema SYNC, com comandos de voz. Ela foi apresentada no evento realizado em setembro, em Las Vegas, com participantes de todo o mundo, incluindo Brasil, Estados Unidos, Canadá, República Dominicana, Reino Unido e Índia.

O IBM Watson é um assistente pessoal que responde perguntas, usando processamento de linguagem natural e aprendizado de máquina para organizar grandes quantidades de dados não estruturados. A sua integração ao sistema SYNC AppLink mostra que a Ford está bem posicionada para capitalizar a crescente popularidade dos sistemas baseados na nuvem.
Controlado por comandos de voz, pelas teclas na direção ou pela tela do painel, o aplicativo é capaz de responder a perguntas do motorista, como: “Qual a previsão do tempo?”, “O que há na minha agenda?”, ou “Onde fica o restaurante mais próximo?”. Também monitora o combustível do veículo e, quando o nível está baixo, gera um alerta e sugere os postos mais próximos. Além disso, conta com recursos de aprendizado de máquina que tornam as respostas mais eficientes ao longo do tempo.

"Essa abundância de novos aplicativos que estamos vendo é resultado direto da facilidade e flexibilidade de conexão da plataforma SYNC AppLink com as novas tecnologias", diz Doug VanDagens, diretor de Veículos e Serviços Conectados da Ford. "Os assistentes digitais são uma grande tendência porque proporcionam comodidade no veículo, permitindo que o motorista mantenha os olhos na pista e as mãos no volante".

Os novos  aplicativos têm as seguintes funcionalidades:

Pagamentos móveis:  Com o novo aplicativo de pagamento eletrônico lançado pela Ford e a ExxonMobil, o reabastecimento do carro é muito mais rápido.  Usando o Speedpass+ da ExxonMobil, sistema de pagamento automatizado agora disponível para o Ford SYNC 3, o motorista pode procurar os postos mais próximos e pagar pelo combustível usando o comando de voz. O primeiro aplicativo de pagamento móvel lançado pela Ford foi em parceria com a Domino's Pizza, em 2014. Segundo a revista Forbes, o comércio eletrônico móvel cresceu 42% de 2013 a 2016 nos Estados Unidos.

Navegação:  Projeta o aplicativo de navegação Sygic do smartphone na tela do SYNC 3. Com o smartphone pareado ao veículo via cabo USB, o aplicativo é projetado automaticamente na tela do veículo e vinculado ao comando de voz. Sua maior vantagem é evitar que o motorista tenha de segurar e olhar para o celular ao dirigir.

Seguro baseado no uso: O aplicativo de smartphone DriverScore é o primeiro a criar uma pontuação personalizada do motorista com base no seu comportamento na direção, capaz de reduzir o preço do seguro. Outros programas de seguro desse tipo são baseados no desempenho do veículo, que pode ter vários motoristas. Além disso, eles exigem o compartilhamento com as seguradoras de dados que o cliente pode preferir não revelar.

Com o DriverScore, desenvolvido pela IVOX, só a pontuação do motorista é compartilhada, sem dados específicos. Se o usuário permitir, o sofisticado algoritmo do aplicativo acessa os dados do veículo para analisar o seu padrão de direção, considerando a velocidade, aceleração, frenagem, localização e hora do dia.

Wearables: Os “wearables” – tecnologias de vestir – vêm ganhando popularidade e a Ford oferece novas opções de integração desses dispositivos com o veículo para tornar a vida mais conveniente e personalizada. Os usuários dos relógios inteligentes Samsung Gear S2 e S3 em breve poderão integrar seus smartwatches com o sistema Ford SYNC para monitorar o veículo estacionado. O recurso funciona como um assistente digital. Ele permitirá, por exemplo, marcar a localização do veículo ao estacionar e mostrar o caminho de volta, além de enviar alertas de segurança em intervalos convenientes, diretamente no seu pulso.

Música “streaming”: A Dash Radio – maior plataforma digital de rádio do mundo totalmente original – estará disponível em breve por meio de um aplicativo no SYNC. Funcionando 24 horas por dia sem comerciais e gratuitamente, a Dash Radio reúne mais de 80 estações e mais de 300 DJs, artistas e figuras de ponta do ramo de entretenimento.

Comentário (0) Hits: 259

Plataforma de aplicativos in game chega ao Brasil

overwolf2.jpg11/10/2016 – A plataforma é gratuita e permite integração com mais de 800 games, como League of Legends, Counter Strike: Global Offensive e Hearthstone; Usuários podem acessar e usar diversos aplicativos sem interromper suas partidas

Overwolf chega ao Brasil para tornar mais fácil a vida de jogadores, streamers, casters e youtubers que usam aplicativos variados enquanto jogam ou transmitem partidas. A plataforma conta com o apoio da Level Up, responsável pelo marketing de Overwolf no país, e tem como intuito principal permitir que os jogadores acessem e usem outros softwares durante a jogatina sem interromper, desligar ou interferir no game. Overwolf é gratuito, já está disponível para download e reúne em um único lugar programas para desempenhar inúmeras tarefas, como pesquisar, consultar estatísticas do jogo, acessar wikis, observar contadores, gravar replays, ouvir música, conversar com amigos e acessar o Facebook.

Para o início das atividades de Overwolf no Brasil, a plataforma foi traduzida para o português e a partir de agora terá ações exclusivas para o público brasileiro, como as parcerias com os youtubers JosiGamer e Gordox, que participarão de eventos e darão dicas sobre os aplicativos disponíveis em Overwolf. Atualmente, são mais de 800 jogos integrados com a plataforma, que recebe atualizações diárias e é uma das poucas aceitas em campeonatos de e-Sports, já que não modifica as engines dos games, mas se adapta a elas, eliminando a possibilidade de trapaças.

"O Overwolf é uma ferramenta que auxilia todo tipo de jogador, desde aquele que só quer se divertir com os amigos conversando durante as partidas sem pausar o game até os que querem compartilhar os melhores momentos no seu canal do YouTube.", disse Décio Penna, gerente de produtos do Overwolf. "Já temos parcerias a nível global com empresas como Team Speak e NVIDIA, além de times profissionais de League of Legends e CS:Go. Agora teremos uma atuação mais voltada para o mercado brasileiro, com ações locais e uma relação bem próxima com a comunidade de usuários".

Criada como uma start-up em 2010, em Israel, o Overwolf Ltd. alcançou a marca de 10 milhões de usuários em apenas quatro anos de existência. Para baixar gratuitamente, acesse http://www.overwolf.com/download/

Novas aplicações

Além de uma série de aplicativos para se comunicar, analisar desempenho e buscar informações sobre os jogos, o Overwolf recebeu recentemente algumas atualizações que farão grande diferença para quem pretende capturar e compartilhar momentos de suas partidas com os amigos e a comunidade de jogadores. Entre as novidades estão:

Replay Hud - Aplicativo em que os usuários conseguem gravar e assistir os replays de suas melhores jogadas mesmo durante a partida, ideal para analisar estratégias e compartilhar com outros gamers.

Game Session Summary – Programa que cria um compilado em vídeo dos melhores momentos das partidas e as salva para o jogador. Também tem uma função que produz um relatório com o número de ações realizadas pelo jogador por minuto, os botões que foram mais utilizados e o número de cliques.

Lol Wiz e Cs:Go Stats – aplicativos especiais para League of Legends e Counter Strike: Global Offensive, apresentam as estatísticas dos jogadores, permitindo uma análise mais precisa dos erros e acertos.

 


Comentário (0) Hits: 714

Em busca de melhores condições para autistas

autismo.jpg07/10/2016 - Cientistas brasileiros criam startup de biotecnologia para revolucionar o diagnóstico e tratamento da síndrome, que atinge uma a cada 68 crianças no mundo

A startup de biotecnologia Tismoo é o primeiro laboratório do mundo exclusivamente dedicado à Medicina Personalizada para o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e outros transtornos neurológicos de origem genética, como a Síndrome de Rett, Síndrome de Timothy, Síndrome Frágil X, Síndrome de Angelman e a Síndrome de Phelan-McDermid. Idealizada por renomados cientistas brasileiros, o objetivo da Tismoo é colaborar com profissionais de saúde no tratamento de pacientes que enfrentam essas síndromes, por meio de exames genéticos precisos. Com isso, a startup pode ampliar a possibilidade de cura e tratamento dos sintomas.

O projeto é desafiador e ambicioso, pois a ideia é trazer técnicas e estudos de ponta, restritos a universidades e centros de pesquisa, e colocá-los em prática para o benefício clínico dos indivíduos afetados. Primeira no mundo, a Tismoo quer impactar as pesquisas no desenvolvimento de novas substâncias e no entendimento das doenças neurológicas, oferecendo uma medicina personalizada, capaz de atender as características de cada paciente. As tecnologias em desenvolvimento podem antecipar ainda mais esta personalização clínica, pois o conhecimento da individualidade genética pode contribuir para um melhor entendimento do autismo além de, potencialmente, abrir janelas para intervenções mais específicas.

"O trabalho desenvolvido na Tismoo vai beneficiar muitas pessoas por oferecer aos pais o conforto de descobrir qual a mutação genética que seus filhos têm e qual o tratamento especializado deve ser aplicado. Conhecer qual o tipo de autismo (qual os genes causais envolvidos) é importante porque os futuros ensaios clínicos irão recrutar indivíduos baseando-se justamente nessa informação. Todos, inclusive os neurotípicos, vão se beneficiar pelo conhecimento gerado porque estamos entendendo como a genética humana contribui para o desenvolvimento neural", comenta o Dr. Alysson Muotri, Chief Scientific Officer da TISMOO, biólogo molecular e professor da Faculdade de Medicina da Universidade da Califórnia (UCSD), considerado um dos principais especialistas em autismo do mundo.

Autismo no Brasil e no mundo

As crianças diagnosticadas com autismo ou distúrbios relacionados vem crescendo exponencialmente. A OMS (Organização Mundial de Saúde) considera que cerca de 1% da população mundial ou 70 milhões de indivíduos está inserida no espectro autista, entretanto, um estudo recente realizado na Coreia do Sul reportou uma incidência de autismo na ordem de 2,6% da população. No Brasil, não há informações consolidadas, mas se considerarmos os dados da OMS, há cerca de 2 milhões de indivíduos afetados e poucas clínicas e serviços específicos para esse tipo de tratamento.

Um estudo publicado pelo Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA - Centers for Disease Control and Prevention (CDC) - aponta que uma em cada 68 crianças com até oito anos de idade tem autismo. A prevalência do transtorno no país sofreu um aumento de 30% em relação a dados divulgados em 2012, que apontavam que uma em cada 88 crianças estariam dentro do espectro autista nos EUA. Na década de 80, este número era de 1 a cada 2.000 crianças.

Comentário (0) Hits: 823

Novos softwares podem reduzir filas em até 35%

filas_app.jpg05/10/2016 - Novidades que chegam ao mercado a partir desta semana também possuem inteligência para a redução do número de fraudes em transações de e-commerce

O uso de softwares de otimização da força de trabalho já pode reduzir em até 30% o número de consumidores em filas de atendimento em bancos, guichês de companhias aéreas, supermercados, hospitais, serviços de campo, como manutenção de luz e telefone, e no setor de contact centers. Os softwares de gestão de produtividade chegam ao mercado a partir desta terça-feira, dia 04, pela empresa de serviços para a otimização da força de trabalho WFO (Workforce Optimization Management), CCM7. São eles: Adhere, Tiger, Dashboard QM e Full Screen. O investimento para o lançamentos dos softwares é de 1,3 milhão.

O Brasil precisa otimizar os demais setores de atendimento ao consumidor

Segundo Áurea Souza, sócia diretora da CCM7, o segmento de call center é ainda um dos únicos que investe na otimização da força de trabalho, mas outros segmentos da indústria e do comércio podem ser beneficiados (e beneficiar os consumidores). "Existe hoje no mercado uma dinâmica do 'olhômetro', sem qualquer processo que atenda as demandas de fluxo de consumidores, por exemplo, haja vista as filas inaceitáveis em aeroportos, bancos, supermercados, hospitais, ou para resoluções de serviços como na queda de luz. Muitas redes até têm conhecimento que existe esse tipo de tecnologia, mas não aplicam. É impensável termos, atualmente, problemas desse nível sabendo que existem tecnologias que estão a serviço de processos mais inteligentes de atendimento".

A diretora acrescenta ainda que o Brasil é um mercado embrionário na implantação de tecnologias para a otimização do tempo de atendimento. "Estamos em um processo de conscientização das empresas para ampliar essas práticas nos segmentos de consumo, assim como acontece em outros países. Isso porque o gerenciamento da força de trabalho faz parte de nossas vidas muito mais que imaginamos. Trata-se de respeito nas relações de consumo, para o consumidor e para o próprio profissional atendente" completa.

Redução de filas em serviços ao consumidor

Na área da aviação, com o novo protocolo de inspeção mais rigorosa determinada pela Anac, no qual as normas de segurança de voos domésticos são semelhantes ao embarque de viagens internacionais, os passageiros de voos domésticos estão enfrentando filas ainda mais longas para embarcar no Brasil. Agora, as esperas começam antes mesmo de os passageiros chegarem à área do raio-X. O avanço da tecnologia também pode resolver o problema das filas nos supermercados, bancos e outros setores da indústria, comércio e serviços. Em várias cidades do país vigoram as leis de filas, que estabelecem o tempo máximo que o consumidor pode esperar numa fila para ser atendido, gerando autuação, multa ou ação por danos morais.
De acordo com uma recente pesquisa da McKinsey (Dez/15), o cliente tolera esperar até sete minutos para ser atendido, antes de se aborrecer.

Quanto tempo o cliente tolera a fila

Até 3 minutos - O cliente não percebe a fila
3 a 7 minutos - Ele acha razoável a espera
7 a 15 minutos - O cliente se incomoda com a fila
Acima de 15 minutos - Acha inaceitável

Fonte: McKinsey

Entre as outras otimizações das tecnologias ocultas, está a redução do número de fraudes em transações de compra e venda em e-commerce

Um levantamento de 2015 realizado pela Fcontrol, empresa da PayU especializada em soluções antifraude no comércio eletrônico, constatou que os riscos de fraudes para os consumidores que compram produtos pela internet aumentaram 1,32% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2015. Embora as transações online tenham diminuído cerca de 11% em um ano, a média de perdas efetivas ficou em torno de 0,33%, mesmo patamar do ano anterior. O valor da fraude não é exato, mas a média gira em torno de 70% a mais que o tíquete médio das lojas, que neste período em 2015 foi de R$ 363 e no de 2016 subiu para R$ 409. As categorias que mais sofrem com os crimes de falsificação no uso de cartões de crédito e débito nas vendas online são telefonia (smartphones), eletrônicos e games. Houve também um crescimento no número de fraudes nas áreas de cosméticos, perfumaria e suplementos.

Conheça as novidades:

1) Adhere (Gestão de Aderência): possibilita um processo eficiente de aderências às escalas e horários de trabalho, e atividades dos funcionários. Entre os benefícios:
· Redução do tempo médio de espera em filas de supermercados, aeroportos, entre outras atividades, de 28,5% em 20 dias, podendo chegar a 35% com a continuidade do processo.
· Redução de 100% do tempo com horas extras fora do horário de trabalho permitido na escala.
· Aumento entre 15 a 30% da aderência das atividades, uma vez que o funcionário é colocado em pausa automaticamente.
· Divisão justa da carga de trabalho entre os agentes para alocação da pausa mesmo em atendimento
· Integração com a escala de produtividade de trabalho - WFM (Workforce Management).

2) FullScreen: para a redução de fraudes em e-commerce, principalmente. Criação de vídeo com a navegação das telas no momento das compras nas relações de consumo. No mercado não há nenhuma tecnologia que faz o monitoramento após o contato do atendente com o consumidor. Possibilita auditoria de processos de atendimento, back-office e áreas administrativas.

3) Dashboard QM (Gestão de Indicadores): monitora em real time os processos de atendimento, sobretudo em serviço de campo, possibilitando ações imediatas de resoluções de problemas em atendimento. Significativo para auditoria e avaliação comportamental. Entre os benefícios e funcionalidades está o aumento de até 23,5% da produtividade dos monitores via distribuição automática e a criação de diferentes grupos de perguntas e níveis de resposta.

4) Tiger (Controle do Uso de Aplicações): controla toda e qualquer aplicação que o usuário acesse de sua máquina, permitindo a auditoria e a mensuração de tempos de navegação nas aplicações. Entre os benefícios está a melhora entre 10 e 25% da produtividade do funcionário.


Comentário (0) Hits: 947

newsletter buton