TOTVS lança plataforma Fluig

totvs.jpg12/05/2013 - A TOTVS apresenta o Fluig, nova versão de plataforma para gestão de processos, documentos e identidade tem interface colaborativa e hospedagem na nuvem. A novidade traz como principais funcionalidades as tecnologias GED, Workflow, BPM, ESB, IDM, Mall e Analytics, todas integradas com conceitos de rede social, interface colaborativa e hospedagem na nuvem.

A plataforma nasceu global e funciona como interface de qualquer ERP do mercado, tornando a gestão de empresa mais rápida, simples e prática: tudo em um só lugar. O Fluig foi apresentado pela vice-presidente de Negócios da TOTVS, Marilia Rocca, durante o Universo TOTVS, evento anual da companhia, realizado recentemente em São Paulo.

"O Fluig é uma plataforma agnóstica de gestão, com interface única de comunicação colaborativa. Desenvolvida 100% como SaaS (software como serviço), ela armazena todo o conteúdo na nuvem. A mobilidade está no DNA do Fluig. O usuário acessa a informação, com segurança, a qualquer hora, em qualquer lugar e em qualquer tela", explica Marilia.

A nova versão promove o fluxo de informações dentro de uma empresa e permeia toda a sua gestão, por meio de uma única plataforma. Há uma mudança de paradigma: os processos assumem a liderança da gestão corporativa. A padronização de procedimentos garante mais segurança e previsibilidade, pois reduz erros e aumenta a produtividade.

O nome Fluig vem da palavra "fluido" mais "ig", que significa água em tupi. O conceito remete à ideia de um mundo líquido, em constante transformação.

Atuação em segmentos

O lançamento do Fluig culmina em uma reorganização do portfólio da empresa, que agora está dividido entre as ofertas da plataforma Fluig e ofertas especializadas voltadas para os principais segmentos de mercado. Atualmente, são atendidos dez segmentos: Agroindústria, Manufatura, Distribuição e Logística, Varejo, Financial Services, Construção e Projetos, Jurídico, Educacional, Saúde e Serviços.

"A TOTVS trabalha para ser cada vez mais essencial para seus clientes. Hoje temos polos de desenvolvimento voltados exclusivamente para determinados segmentos, o que permite atenção máxima às particularidades dos setores", afirma o vice-presidente de Segmentos da TOTVS, Gilsinei Hansen.

TOTVS e ZeroPaper

A TOTVS Ventures, unidade de corporate venture capital da TOTVS, anunciou também investimento na ZeroPaper, provedora de software de gestão financeira empresarial na nuvem. Com o aporte, a empresa de iniciativas no mercado assume participação minoritária da empresa de Brasília e passa a compor o quadro de investidores da startup, ao lado da aceleradora 21212 e do investidor-anjo Maratea Participações.

A ZeroPaper oferece um software de gestão financeira simples, feito sob medida para profissionais liberais, autônomos e empreendedores individuais. O sistema dá um passo à frente das tradicionais planilhas ao fornecer informações e alertas aos usuários de forma interativa e inteligente, além de trazer educação financeira a seus usuários. Com um modelo de negócios inovador e apenas seis meses de operação, a empresa possui uma base de 45 mil usuários e cresce a uma velocidade de 200 a 300 usuários por dia. A expectativa é de um mercado de 27 milhões de clientes em potencial.

"A maior parte do nosso público faz seu controle financeiro no papel ou por meio de planilhas, e não podemos esquecer também dos que não fazem nenhum tipo de controle financeiro. Ao oferecer uma solução simples, esperamos criar uma grande base de clientes gerando oportunidades de negócios", diz André Macedo, CEO da ZeroPaper.

A partir do investimento, a startup contará com o carimbo e o networking da TOTVS para alavancar sua rede de parceiros e ampliar sua base de usuários.

Comentário (0) Hits: 2610

Novidades nos serviços de nuvem

nuven_01.jpgEstudo revela que as empresas preferem um provedor único para serviços de nuvem

• 63% dos clientes esperam ter um único provedor de serviços em nuvem para atender às suas necessidades;
• 67% pretendem adquirir uma grande variedade de serviços em nuvem de um único fornecedor e,
• 74% esperam que seu provedor de serviços em nuvem seja capaz de mover uma solução de nuvem de volta para a infraestrutura local, se necessário.

Dados da IDC revelam que as empresas preferem comprar soluções de TI completas de um único fornecedor de nuvem e de uma empresa com a qual já tenham um relacionamento estabelecido.

FSB Comunicações

Comentário (0) Hits: 561

Microsoft Brasil tem novo presidente

08/07/2013 -A Microsoft anuncia a chegada de Mariano de Beer para assumir a presidência da Microsoft no Brasil.

Mariano vem do Grupo RBS, onde foi CEO da unidade de educação. Anteriormente, desenvolveu uma carreira na Telefônica Brasil, onde ingressou, em 1998, no momento em que a empresa havia sido privatizada. Na operadora, ocupou diferentes cargos culminando como CEO da Telefônica e presidente da Unidade Corporativa da Vivo.


Mariano assumirá seu novo cargo em 1 º de agosto. O atual presidente da Microsoft Brasil, Michel Levy, irá apoia-lo no processo de transição até 1º. de setembro.

FSB Comunicações

Comentário (0) Hits: 1272

O futuro da comunicação M2M

M2M.jpg01/07/2013 - Os estudos mais recentes de várias entidades, como, por exemplo, a União Internacional de Telecomunicações (UIT), preveem que o número de dispositivos móveis capazes de se comunicarem daqui a 10 anos poderá superar os 100 bilhões.

E poderá chegar a mais de 1 trilhão em 2030 porque o mundo dispõe hoje de tecnologias que aceleram de forma impressionante a comunicação máquina-a-máquina, que, aliás, já conecta mais de 1 bilhões de dispositivos.

Desse total, 300 milhões são de câmeras digitais de vigilância já se conectam via internet. Lembre-se, também, que milhões de veículos já utilizam sistemas de pedágios automáticos, com dispositivos de identificação por Radiofrequência, conhecidos pela sigla RFID.

O fator mais importante nessa comunicação máquina-a-máquina é a expansão explosiva da internet das coisas, nos próximos anos, período em que bilhões de objetos terão endereço IP e se comunicarão nas residências, fábricas, escritórios, bibliotecas, nos sistemas de segurança, transporte e logística, ou ainda nos depósitos e armazéns.

Por isso, os especialistas estimam que, até 2030, o número de objetos interconectados nessa internet das coisas poderá, sim chegar a 1 trilhão.

As maiores aplicações da internet das coisas

Com ela, poderemos catalogar, localizar ou encontrar qualquer produto, peça, livro, aparelho, matéria prima ou componente em casa, no escritório, na indústria ou no mundo, em tempo recorde. Cada coisa terá um chip RFID com seu endereço IP e sua identificação.

O desenvolvimento da internet das coisas está na apenas começando. Mas seu desenvolvimento é muito rápido. Daí a velocidade de expansão da comunicação máquina-a-máquina.

Comentário (0) Hits: 895

Samsung: viral com rapper Usher

viral_sansumg.jpgAção garantiu à Samsung a primeira posição entre os vídeos virais mais assistidos da semana, segundo medição da Visible Measures para o Advertising Age.

A ação, "Looking 4 Myself", lançada no dia 13 de junho, consistia em uma experiência de filme digital para engajar as pessoas com a Smart TV da Samsung, mostrando uma batalha épica do rapper Usher contra o seu lado obscuro. A peça já teve 27,4 milhões de visualizações.

 

Assista o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=xMsrPokGqVE&feature=player_embedded

 

Comentário (0) Hits: 502

Explosão M2M na América Latina

m2m.jpg26/06/2013 - Até 2016, serão 1,3 bilhão de aparelhos conectados – entre celulares, tablets e outros equipamentos machine-to-machine (M2M) – tanto nas áreas urbanas quanto nas rurais na América Latina.

Essa é a previsão de estudo da Frost & Sullivan, que identifica mais de dez fatores que aceleram o crescimento da economia da América Latina a uma taxa de 6,5% por ano até 2025. A expectativa é de que esse e outros fatores contribuam para que a América Latina se torne um dos mercados globais mais importantes, atingindo PIB de US$ 15,14 trilhões em 12 anos.

"A proliferação desses aparelhos será intensificada pelo aumento da penetração de banda larga na região e o início das operações de redes móveis de quarta geração", destaca a chefe de pesquisa da Frost & Sullivan, Lorena Isla. A consultoria também indica que o crescimento robusto do setor de telefonia móvel, que chegará a 705 milhões de usuários em 2016, incentivará a criação de novos modelos de negócios voltados para um novo mercado consumidor emergente.

Já a digitalização de setores como governo, educação, comércio e medicina também ajudará a impulsionar a conectividade regional. Espera-se que até 2019, as seis maiores economias latino-americanas terão desligado seus sinais de TV analógica, por exemplo. O crescimento dessas indústrias diversas, por sua vez, atrairá investimentos também para setores mais atrasados, como infraestrutura. Aeroportos, usinas elétricas e operadoras de telecomunicações também se beneficiarão desse interesse renovado de investidores.

A pesquisa também aponta crescimento das classes médias (461 milhões de habitantes), da urbanização (567 milhões de habitantes vivendo em áreas urbanas) e aumento nos gastos com infraestrutura (US$ 1,5 trilhão) e saúde (US$ 580 bilhões já em 2015).

Foto: http://www.proactiveinvestors.co.uk

Comentário (0) Hits: 634

newsletter buton