5G é ativado na França. Que significa isso para os usuários?

Por Ethevaldo Siqueira

As primeiras frequências do 5G — a quinta geração de comunicações móveis — foram ativadas na França na semana passada. Seu lançamento, entretanto, levanta não apenas perguntas técnicas, mas também dúvidas para os usuários, segundo a imprensa francesa.

Comecemos pelos avanços representados pela implantação do 5G. A nova geração de telecomunicações permitirá muito maior velocidade de Internet, o que será particularmente útil para as empresas.

Para as pessoas físicas, além de triplicar a velocidade das comunicações, a nova tecnologia permitirá novos usos, tais como os videogames sob demanda, a viabilidade de carros autônomos e dos chamados serviços de cidades conectadas — em que todos os serviços públicos se tornarão disponíveis e integrados pelas redes sem fio.

Vale lembrar que a geração atual, ou 4G, abriu caminho não apenas aos aplicativos de vídeo de melhor qualidade na Internet bem como para reproduzir filmes e gravações e usar aplicativos. O salto agora será ainda maior.

Para popularizar um pouco mais o avanço que será representado pelo 5G, o empresário de telecomunicações francês, Xavier Niel, fundador da operadora ILLIAD, divulgou na semana passada um vídeo humorístico, no qual menciona as teorias mais fantasiosas sobre a nova geração de comunicações.

Segundo o vídeo, os novos celulares tornarão as pessoas carecas, indefesas e não funcionarão quando elas usarem chinelos. A brincadeira viralizou na internet e alcançou seu objetivo, que é tornar o 5G mais conhecido e popular.

As únicas informações sérias do clipe foram postadas no final do vídeo, ao explicar as vantagens práticas do 5G, para as pessoas e as empresas. E esclarecer que todos avanços serão oferecidos sem aumentar o preço em relação aos pacotes de 4G.

Mas, o que caracteriza o 5G?

Em telecomunicações, 5G é o padrão de tecnologia de quinta geração para redes móveis de banda larga, que as empresas de telefonia celular começaram a implantar em todo o mundo no final de 2018. Essa geração é a sucessora das redes atuais mais avançadas, ou seja, as do padrão 4G, que fornecem maior conectividade para a maioria dos dispositivos atuais.

Como suas antecessoras, as redes 5G são redes móveis, nas quais a área de serviço é dividida em pequenas áreas geográficas chamadas de "células". Todos os dispositivos sem fio 5G em uma célula são conectados à internet e à rede telefônica por ondas de rádio por meio de uma antena local na célula.

A principal vantagem das novas redes é a maior largura de banda de frequências, que proporcionarão maiores velocidades de download, podendo chegar a até 10 gigabits por segundo (Gbit/seg) — ou seja, até 100 vezes as maiores velocidades atuais da quarta geração (4G).

Com essas características, as redes 5G poderão atender não apenas a comunicação via telefones celulares, mas, também ampliar a velocidade das redes móveis existentes, permitindo que as operadoras ofereçam serviços móveis muito mais avançados de internet, bem como novas aplicações, como a da internet das coisas (IoT) e comunicação de máquina-a-máquina (M2M).

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton