Twitter removerá desinformação sobre vacinas contra Coronavírus

Por Ethevaldo Siqueira

Um dos males modernos é a desinformação disseminada pelas redes públicas da internet. Um bom exemplo de reação contra esse mal é a decisão do Twitter de que passará a remover a partir da próxima semana todas as informações falsas sobre as vacinas contra o coronavírus.

As mensagens falsas distribuídas nos Estados Unidos e no mundo acusam as vacinas de serem perigosas à saúde humana. Embora a rede pública já tenha esclarecido que esse tipo de desinformação pode trazer sérias consequências à saúde pública. O Facebook e o YouTube já disseram que adotarão a mesma política. Mas a nova política trata especificamente de vacinas.

O Twitter já tem advertido sobre a desinformação e os males causados pelas alegações contrárias ao uso de máscaras, o distanciamento social e outras melhores práticas de saúde não são eficazes.

A rede social esclarece, também, que tentará fazer distinção entre o que é desinformação total a ser removida — e aqueles tweets que caem em uma zona cinzenta, por expressar preocupação com os efeitos colaterais da vacina.

A partir do próximo ano, a empresa adicionará rótulos aos tweets que “anunciam rumores não comprovados, alegações contestadas, bem como informações incompletas ou fora do contexto” sobre vacinas.

“Vamos priorizar a remoção das informações mais prejudiciais e, nas próximas semanas, começar a rotular os tweets que contenham informações potencialmente enganosas sobre as vacinas. No contexto de uma pandemia global, a desinformação sobre as vacinas representa um desafio significativo e crescente para a saúde pública”, esclareceu o Twitter em um blog.

Segundo as maiores redes sociais, no contexto de uma pandemia global, a desinformação sobre as vacinas representa um desafio significativo e crescente para a saúde pública. A nova política trata especificamente de vacinas, pois o Twitter já rotula a desinformação sobre o coronavírus, assim como as alegações de que máscaras, distanciamento social e outras melhores práticas de saúde não são eficazes.

O Twitter disse que também tentaria fazer uma distinção entre desinformação total - que será removida - e tweets que caem em uma zona cinzenta, como aqueles que expressam preocupação com os efeitos colaterais da vacina. A partir do próximo ano, a empresa adicionará rótulos aos tweets que “anunciam rumores não comprovados, alegações contestadas, bem como informações incompletas ou fora do contexto” sobre vacinas.

“Vamos priorizar a remoção das informações enganosas mais prejudiciais e, nas próximas semanas, começar a rotular os tweets -- disse a empresa no blog.

As informações originais deste artigo foram publicadas originalmente pela jornalista Sheera Frenkel, que cobre a segurança cibernética de São Francisco. Anteriormente, ela passou mais de uma década no Oriente Médio como correspondente estrangeira, relatando para BuzzFeed, NPR, The Times of London e McClatchy Newspapers. @sheeraf

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton