O mundo já trabalha no desenvolvimento do 6G

Por Ethevaldo Siqueira

Quando a cidade de Oulu, na Finlândia, convidou um grupo de jornalistas para dar uma olhada em alguns dos trabalhos que os pesquisadores estão fazendo e sobre o que poderá ser o 6G, a surpresa geral foi esta: como trabalhar com 6G se ainda nem temos o 5G comercial? Foi nesse ponto que os cientistas anteciparam suas ideias sobre a evolução dos PCs e da Internet.

Resumo primeiro os que se especula sobre a evolução dos PCs. Em lugar deles, usaremos terminais de computação e comunicação acionados por comando vocal, com transmissão e recepção em banda larga a 15 Gigabits/segundo.

E que aplicações terão esses futuros PCs? A resposta dos cientistas foi que, em poucos anos, além de tudo que fazemos nos PCs mais avançados de hoje, poderemos, também, nos comunicar via videoconferências interativas, com novos sistemas de inteligência artificial, capazes, por exemplo, de traduzir automaticamente mais de 30 idiomas, e, creiam, com mais de 99,99% de precisão.

Com eles, poderemos, por exemplo entrevistar um astronauta chinês que está na nova estação espacial de seu país. E, com um detalhe ele poderá falar mandarim e eu, português.

Mas o que será o 6G?

O 6G será a sexta geração de tecnologias de comunicação sem fio com suporte a redes de internet móvel. Será o sucessor do 5G e provavelmente será significativamente mais rápido, a velocidades de até 95 Gb/s. Acredita-se que o 6G esteja disponível comercialmente nos anos 2030.

Várias empresas, como Nokia, Samsung, Huawei, LG e MediaTek, demonstraram interesse no 6G. Essa nova geração já em desenvolvimento em países como Coreia do Sul, China, Estados Unidos, Rússia, Finlândia e Japão, com pesquisas em fase de decolagem.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton