Que roteador é ideal para melhorar o seu Wi-Fi?

roteador_multilaser.jpg*Por Rafael Cortes
01/07/2019 - Características técnicas, velocidade contratada, área de cobertura e interferências são alguns detalhes que devem ser considerados

Tão importante quanto avaliar a velocidade de internet para garantir que atenda às necessidades da sua casa ou espaço de trabalho, escolher um bom roteador, que distribua a internet com agilidade e estabilidade, é essencial para uma boa experiência de conexão.

Com tantos modelos disponíveis no mercado, é fácil se confundir e acabar frustrado com o resultado da compra: optar por preços mais baixos, por exemplo, pode levar a uma área de cobertura menor e aumentar a possibilidade de "pontos cegos" (locais onde o roteador não consegue mandar sinal de internet). Ao mesmo tempo, preço não é indicativo de qualidade, e muitas vezes mesmo um roteador com custo mais baixo entrega exatamente o que o usuário espera.

Para a escolha do roteador ideal, é importante avaliar as características da sua conexão, incluindo a velocidade de download e upload contratadas e a compatibilidade dos aparelhos que acessarão a rede. Por exemplo:

Velocidade de conexão

Se você contratou um pacote de 30 Mbps, um roteador de 300 Mbps pode prover a experiência que você espera. Mas se você pretende contratar um plano com mais velocidade, o ideal é adquirir um aparelho já compatível.

É importante ter em mente também que a velocidade de conexão não depende apenas do pacote contratado ou do roteador, mas de diversos outros fatores, como obstáculos, oscilações na rede do provedor e as próprias limitações dos dispositivos.

Área de cobertura

Além disso, é preciso avaliar a área de cobertura desejada. Diversos fatores do dia a dia interferem diretamente na distribuição do sinal Wi-Fi, como paredes mais grossas e aparelhos metálicos, refletores, como por exemplo espelhos além, é claro, da própria capacidade do roteador. Por isso, a área máxima de cobertura destacada nos aparelhos nem sempre é atingida, uma vez que estas questões interferem diretamente no alcance do roteador.

Dependendo, então, da sua necessidade, um aparelho simples, com cobertura máxima de 80m2 (média do mercado) pode ser suficiente, ou você pode precisar de repetidores de sinal e, mais recentemente, tecnologia Mesh, para suprir a sua necessidade.

Antenas

Outro erro comum é acreditar que a quantidade de antenas impacta na cobertura oferecida pelo roteador. As antenas são os meios pelos quais o roteador se comunica com os dispositivos, portanto quanto mais antenas, mais opções de conexão e mais estabilidade e fluidez.

Roteadores com mais antenas são ideais para prover uma conexão mais estável e mais fluida, podendo como consequência, melhorar a velocidade de navegação e a experiência dos usuários.

Características especiais

Por fim, algumas caraterísticas específicas, como função QoS (que permite a configuração da rede para limitar o uso em determinados dispositivos e priorizar outros), função WPS, em que o usuário cria um nome e senha para sua rede de forma simplificada, e função repetidor, em que o roteador pode ser utilizado para replicar o sinal Wi-Fi e aumentar a área de cobertura.

*Rafael Cortes é gerente da linha de redes e da marca Multilaser PRO

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton