Backup, um aliado-chave contra o ransomware

eset_ransonware.jpg02/04/2019 - Perder informações valiosas é uma das principais consequências que prejudicam uma empresa ou um indivíduo que foi vítima de um ransomware. A ESET destaca a importância de fazer backups periódicos das informações como uma estratégia preventiva contra um possível ataque de ransomware, bem como outros possíveis incidentes de segurança, e apresenta os resultados de uma pesquisa feita à sua comunidade de usuários e executivos de mais de 15 países da América Latina.

Na América Latina, os países com o maior número de detecções de ransomware no último ano foram Colômbia, Peru e México, enquanto globalmente os Estados Unidos e a Rússia lideram o ranking. Por outro lado, no relatório Tendências 2019, especialistas da ESET apontam que o objetivo dos cibercriminosos é direcionar campanhas de ransomware para um pequeno grupo de vítimas, que são altamente lucrativas, em vez de campanhas de spam maliciosos em busca de um grande volume de vítimas, cada uma gerando uma pequena retribuição econômica.

Para obter conhecimento em primeira mão das experiências dos usuários, a ESET desenvolveu uma pesquisa com sua comunidade e executivos, técnicos e gerentes de negócios de mais de 15 países da região. Entre os dados mais relevantes, temos a informação de que 29% dos participantes afirmaram ter sido vítimas de algum tipo de ransomware e que 70% desse percentual perderam informações, dinheiro ou ambos como resultado de um ataque desse tipo de malware. Nesse sentido, 93% das vítimas de ransomware afirmaram ter mudado de opinião quanto à importância do backup de informações.

Enquanto os pesquisadores de segurança recomendam nunca pagar pelo resgate das informações sequestradas, uma vez que incentiva o mercado e não garante que os cibercriminosos realmente descriptografem os arquivos quando pagam, 1 em cada 4 dos entrevistados disseram que pagariam um resgate na tentativa de recuperar as informações de criptografia.

Por outro lado, 60% dos entrevistados disseram conhecer alguém que foi vítima de ransomware e quase um terço desse percentual conhece empresas que foram afetadas por essa ameaça. Nessa mesma linha, 81% dos entrevistados disseram que ficariam preocupados se soubessem que a empresa em quem confiam suas informações não tem uma solução de backup.

"O backup é a melhor opção para responder a um incidente de segurança, pois permite recuperar informações valiosas no caso de um possível ataque de ransomware e também de outros tipos de computador e até mesmo ameaças físicas. No entanto, nem todos dão a devida importância. Dados do ESET Security Report 2018 mostraram que no México, por exemplo, apenas 50% das empresas tinham uma solução de backup, e dados mais recentes em nível regional mostram que 37% das empresas com um perfil corporativo não têm uma solução de backup", comenta Camilo Gutierrez, Chefe do Laboratório da ESET América Latina.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton