Netflix defende a neutralidade de rede nos EUA

netflix_net_rede.jpgTela Viva, Bruno do Amaral
20/06/2017 - A Netflix volta a se posicionar abertamente a favor da neutralidade de rede nos Estados Unidos. Até a semana passada, a empresa não havia se posicionado de forma tão contundente após o anúncio da Federal Communications Commission (FCC) da revogação da classificação da banda larga na legislação de serviços essenciais (Title II), deixando o serviço mais suscetível à regulação branda para provedores de Internet e sem garantias de isonomia no tráfego. O CEO da empresa, Reed Hastings, chegou a dizer em maio que a neutralidade de rede não era prioridade. Porém, desde a última quinta-feira, 15, a over-the-top começou a divulgar uma campanha online, convocando para contribuições contra as medidas da FCC.

O protesto tem a participação de várias empresas de conteúdo, incluindo Amazon, Mozilla e até mesmo o site de vídeos pornôs Pornhub. "A Netflix nunca vai deixar de lutar pela neutralidade de rede", disse a empresa em mensagem no Twitter com o link para a campanha Battle for the Internet, trazendo um banner afirmando que a "A FCC quer destruir a neutralidade de rede".

A campanha online chama as medidas do chairman da FCC, Ajit Pai, de "ataque à neutralidade" e compara com outras tentativas de balcanização da Internet, como o projeto de lei Stop Online Piracy Act (SOPA), de 2012. O protesto afirma que concentrará esforços para se opor à proposta de Pai no próximo dia 12 de julho, mas diz apenas que dará mais informações após o cadastro dos interessados no manifesto.

Comentário (0) Hits: 51

Contas do FGTS sofrem ataques de phishing

fgts.jpg05/06/2017 – Diante da ansiedade para resgatar o dinheiro do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), muitos brasileiros têm sido vítimas de golpes que visam roubar dados pessoais e assim lesar cidadãos que esperam pelo saque do FGTS. Os cibercriminos utilizam páginas falsas, domínios maliciosos e posts em redes sociais para disseminarem os ataques.

A Kaspersky Lab tem bloqueado cerca de 100 domínios maliciosos por semana e 2.600 ataques de phishing por dia – o que demonstra que os criminosos brasileiros têm conseguido efetuar os roubos sem dificuldades. Com a Medida Provisória (MP) 763/2016, recentemente aprovada assegurando os saques do FGTS para as pessoas nascidas entre setembro e dezembro, não há previsão de que os ataques acabem tão cedo.

Os primeiros ataques começaram a aparecer no final de janeiro, pouco depois do governo anunciar a liberação do dinheiro e tem aumentado consideravelmente ao longo dos meses – com um pico registrado em março passado. Sites clonados do FGTS e da Caixa Econômica Federal são usados como iscas, os criminosos têm usado todas as plataformas possíveis para disseminá-los: posts em redes sociais, links patrocinados em sites de busca e até mensagens de phishing recebidas por SMS tem chegado até os usuários, tentando enganá-los, visando roubar dados pessoais.

Com a nova leva de brasileiros que o governo libera para pagamento das primeiras parcelas – a quantidade de sites não oficiais com detalhes com o mesmo assunto é bastante grande. Os sites falsos solicitam basicamente o número do CPF/PIS/PASEP e a senha do cartão cidadão, em posse dessas informações os golpistas conseguirão roubar o dinheiro da conta das vítimas.

A maioria dos ataques começam com o registro de domínios relacionados ao tema, prática maliciosa que os phishers brasileiros estão fazendo massivamente. A Kaspersky Lab tem bloqueado uma média de 100 novos domínios maliciosos por semana, todos registrados por contas de e-mail gratuitas e nenhum deles estão relacionados a Caixa Econômica Federal. Entre os muitos domínios bloqueados nos ataques estão:

"Os criminosos brasileiros são bastante oportunistas e costumam usar os temas em destaque no noticiário para atacar. A grande quantidade de incidentes de vazamentos de dados pessoais, somados aos ataques massivos de phishing tem possibilitado aos golpistas efetuarem os roubos sem grandes dificuldades, lesando vítimas inocentes e roubando o dinheiro do FGTS", afirma Fabio Assolini, analista sênior da Kaspersky Lab que tem monitorado de perto os ataques com esse tema.

Para se proteger dos ataques a Kaspersky Lab recomenda aos usuários que:

1) Prefira os canais oficiais: tentativas de consultas do saldo do FGTS, calendário de pagamentos e outros assuntos relacionados ao pagamento devem ser feitas somente no site da Caixa, digitando o endereço do site diretamente na barra do navegador, evitando buscar o site em motores de busca. Criminosos compram anúncios em buscadores para colocar o site falso entre os primeiros resultados.
2) Cuidado com seus dados pessoais: jamais informe seu nome completo, CPF, PIS/PASEP ou algum outro dado pessoal em sites, perfis em redes sociais ou qualquer outro meio eletrônico que não pertença as instituições responsáveis pelo pagamento. Se tiver dúvida é melhor parar o processo do que entregar suas informações nas mãos de sites desconhecidos.
3) Desconfie de SMSs: como este canal de comunicação é bastante usado pelos Bancos para se comunicar com seus clientes, criminoso brasileiro tem abusado dessas mensagens para disseminar links maliciosos para sites de phishing. Desconfie de mensagens SMS com links, na dúvida entre em contato com seu banco.
4) Cuidado com apps móveis: instale apenas o app de consulta ao FGTS oficial da Caixa, evite instalar apps de terceiros e fornecer seus dados neles.
5) Use um bom programa antivírus: o Kaspersky Internet Security bloqueia o acesso aos sites de phishing, permitindo que você tenha uma navegação mais tranquila.

Comentário (0) Hits: 92

Como melhorar rentabilização de sites na internet

wooza.jpg01/06/2017 - A empresa de vendas digitais Wooza vai ministrar uma aula sobre rentabilização de sites na internet durante o congresso Afiliados Brasil, que acontecerá no próximo dia 2 de junho, em São Paulo, mas já adianta a seguir algumas dicas importantes.

A palestra será guiada por Gustavo Falquer, diretor de Marketing da Wooza. A apresentação vai mostrar e ajudar blogueiros e influenciadores digitais a entender melhor por que suas landing pages, páginas com grande foco em conversão e captação de informações, não estão trazendo o resultado que seus donos gostariam ou planejavam.

“A Wooza tem as vendas online em seu DNA e, sem dúvida alguma, reconhecemos o papel primordial dos afiliados, inclusive para incrementar ainda mais nossos resultados. Levarei um pouco da nossa expertise compartilhando dicas práticas para aplicar as melhores técnicas de construção de landing pages para gerar a base perfeita para o seu nicho”, destaca Falquer.

3 dicas fundamentais de Falquer

Defina muito claramente o real propósito da sua Landing Page e monte sua estratégia baseada nesse propósito.
Dê destaque ao caminho que VOCÊ quer que seu visitante trilhe. Não o deixe "solto" em sua LP, sem saber qual o caminho que ele tem que trilhar.

Use botões de ação com cores que se destacam do restante da LP. Seu visitante não pode ter dúvidas sobre onde ele tem que clicar.
A estratégia adotada pela Wooza permite um maior controle do processo de compra por suas empresas parceiras, além de municiar o cliente potencial com toda informação necessária para efetivação da compra. Trata-se de uma via de mão dupla: a companhia desenvolve a relação com o potencial comprador por meio de ofertas personalizadas e, ao mesmo tempo, incrementa a base de dados de suas empresas parceiras. A empresa utiliza data analytics e automação para promover uma experiência única aos usuários que navegam nas plataformas de seus parceiros.


Comentário (0) Hits: 74

IBM e Cisco juntas vão combater o cibercrime

ibm.jpg02/06/2017 - A Cisco e a IBM anunciam que estão trabalhando juntas para combater as crescentes ameaças globais de cibercrime. Neste novo acordo, as empresas estarão mais próximas compartilhando serviços, produtos e conhecimento sobre as ameaças.

As soluções de segurança da Cisco serão integradas ao QRadar, plataforma de segurança da IBM que protege as organizações através da rede,endpointse nuvem. Os usuários de TI também serão beneficiados pela extensão do suporte global de serviços da IBM às ofertas do MSSP(Managed Security Services) da Cisco. O acordo também estabelece uma nova relação entre as equipes de pesquisa de ambas as companhias, IBM X-Force e Cisco TALOS, que compartilharão dados de estudos sobre ameaças e irão coordenar juntas o monitoramento de incidentes de segurança cibernética.

Hoje, um dos maiores desafios para os profissionais de segurança é o uso de ferramentas que não interagem nem se comunicam. Uma pesquisa recém divulgada pela Cisco e feita com 3000 chefes de segurança (CSO) mostra que 65% das organizações usam entre 6 a 50 produtos diferentes e que não são integrados, causando um grande desafio às equipes de segurança. O foco dessa parceria é ajudar as organizações a reduzirem o tempo para diagnóstico e combate contra as ameaças por meio de ferramentas integradas que automatizem esse processo, com mais precisão e agilidade.

Integrando métodos de defesa contra ameaças através de redes e nuvens

O prejuízo que cibercrimes trazem às empresas continua aumentando. Em 2016, o Instituto Ponemon revelou que esse valor era o mais alto até então registrado, sendo de U$ 4 milhões – um aumento de 29% em relação aos últimos três anos. Um fator que interfere no valor do prejuízo é o tempo de resposta, pois incidentes contidos em menos de 30 dias custaram aproximadamente US$1 milhão a menos às empresas do que aqueles que demoraram mais de 30 dias para serem resolvidos. Os crescentes prejuízos deram mais visibilidade aos cibercrimes e, para combatê-los mais rapidamente, é preciso utilizar abordagens integradas.

A ideia da parceria é de que a aplicação Cisco Threat Grid, que isola e analisa possíveis ameaças, esteja disponível no IBM Security App Exchange, aumentando as chances de o usuário identificar e remediar uma ameaça. Além disso, a plataforma IBM Resilient Incident Response Platform(IRP), que elimina as diferenças entre operações de segurança e resposta a incidentes, trabalhará com esses dois aplicativos, sugerindo soluções para responder aos incidentes rapidamente. Com isso, as soluções propostas pelo IRP podem levar em consideração as análises do Threat Grid, e vice-versa, aprimorando a segurança da informação.

“A abordagem arquitetônica da Cisco, quando combinada às plataformas de operação e remediação da IBM, trará ao mercado os serviços e produtos mais capacitados de segurança”, afirma David Ulevitch, Gerente Geral de Segurança da Cisco.

“A IBM há muito tempo se mostra disposta a colaborar com diferentes organizações em favor da cibersegurança. Com a Cisco se juntando ao nosso sistema imune de defesa, nossos consumidores expandirão imensamente o uso de tecnologias cognitivas, como o Watson. Além disso, ter a IBM X-Force trabalhando junto com a Cisco TALOS será uma grande vantagem para os profissionais de segurança que lutam contra o cibercrime”, explica Marc van Zadelhoff, Gerente Geral de Segurança na IBM.

Inteligência e gerenciamento de serviços contra ameaças

As equipes IBM X-Force e Cisco TALOS também irão colaborar em pesquisas, inicialmente focadas em relatar os problemas de segurança mais desafiadores dos clientes de ambas as companhias, conectando seus principais especialistas. Para consumidores já associados ao Threat Intel da Cisco, a IBM entregará uma plataforma de integração aos seus produtos. Essa parceria trará expansão nas análises e soluções de segurança.

Por exemplo, a IBM e a Cisco compartilharam informações durante o ataque do WannaCrypara as análises de como o malware estava se espalhando. Ambas as empresas continuam investigando para garantir que seus consumidores tenham as informações mais relevantes sobre o ataque.


Comentário (0) Hits: 97

Mozilla reforça a importância da saúde da Internet

mozilla_logo.jpg31/05/2017 - O Global Sprint da Mozilla acontece nos dias 1 e 2 de junho de 2017 em mais de 20 países, incluindo o Brasil. É um evento público internacional que representa uma oportunidade de dinamizar projetos de código aberto com novos insights e contribuições de todo o mundo.

O evento tem como objetivo incentivar a construção de projetos em prol de uma Internet mais saudável, de forma colaborativa e divertida. Além disso, reúne on-line uma rede diversificada de cientistas, educadores, artistas, engenheiros e outros interessados para inovar e ajudar a combater notícias falsas, capacitar as pessoas para proteger sua privacidade on-line e criar uma Internet mais saudável.

"Iniciativas como essas nos fazem ver e entender a forma que cada um enxerga a Internet e como pretendem fazer dela algo mais inclusivo", exalta Geraldo Barros, Mozillian. "Além disso, é uma oportunidade de pessoas de todo o mundo participar de projetos abertos ou mostrar seus projetos abertos e obter ajuda em seu desenvolvimento baseados nos princípios do trabalho aberto que é o core/núcleo da Mozilla e neste mesmo tempo as pessoas tem oportunidade de aprender os conceitos básicos de participação, colaboração e compartilhamento em projetos conduzidos pela comunidade."

Nesta quinta-feira e sexta-feira, a Mozilla realiza um hackathon gigante a fim de alimentar a rede de pessoas que estão lutando para tornar a web um lugar mais seguro e inclusivo. Na sexta-feira, 2, ele acontecerá presencialmente no Google Campus (Rua Coronel Oscar Porto, 70 - Paraíso) das 9h às 17h. Inscrições: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

 

Comentário (0) Hits: 129

NETiqueta: sua conduta ao navegar na internet

silmara.jpg*Por Silmara Adad
22/05/2017 - A cada dia a vida moderna nos exige agilidade na tomada de decisões. Sejam elas pessoais ou profissionais. Uma ferramenta que ninguém consegue imaginar viver sem é a internet. Com ela nos conectamos em qualquer lugar do mundo. Eu disse, do mundo! Pode parecer clichê esta afirmação, porém nem todos se dão conta disto.

Cada palavra escrita, cada foto postada, cada vídeo compartilhado revela muito sobre cada indivíduo. Se para conviver em qualquer sociedade precisamos seguir algumas regras, o mesmo ocorre na sociedade virtual. Cuidar da sua conduta, comportamento e imagem garante credibilidade. E-mails, redes sociais e mensagens em WhatsApp também exigem um comportamento educado e respeitoso entre todos. Para o profissional que deseja firmar sua conduta profissional sólida, não é aconselhável utilizar e-mails corporativos para assuntos particulares. Vejam algumas dicas rápidas:

E-mail: revisar o texto para evitar erros de português, conferir os anexos que serão enviados bem como destinatários e ser objetivo no assunto e no conteúdo parece básico, mas há quem esqueça destes detalhes relevantes. E-mail é considerado documento, segundo o Código Civil brasileiro, portanto exige certa dose de formalidade.

WhatsApp: há quem afirme que o uso do e-mail pode estar caindo em desuso e sendo substituído pelas mensagens do aplicativo WhatsApp. Acredito que em muitos casos sim, mas algumas regras para esta ferramenta também precisam ser levadas em consideração. Não perder o foco do tema do grupo que participamos, por exemplo, é no mínimo educado e faz com que os participantes não o achem uma pessoa desagradável. Se você pretende tratar de algo particular com alguém do grupo, envie mensagens para esta pessoa em questão e não para que todos do grupo. Piadinhas e fofocas em mensagens profissionais por este meio também não é bem visto. Há casos de demissão por justa causa pelo teor das mensagens trocadas e a justiça está bastante atenta a estas questões.

Redes sociais: é ótimo interagir, brincar e até mesmo atualizar-se por meio delas. Mas não devemos esquecer de tomar o devido cuidado com as fotos que postamos. Fotos em baladas com copo de bebida na mão a todo momento, de biquíni mostrando o corpo e comentários que demonstrem qualquer tipo de preconceito contam pontos negativos a seu favor. Certamente em meio aos seus contatos particulares com amigos e familiares, certamente algum colega de trabalho, chefe, cliente, fornecedor podem estar entre os seus "amigos" nas redes sócias. É bem diferente de uma rede profissional, como o LinkedIn, que deve ser usada exclusivamente para fins profissionais.

A internet é universal e não local. O mundo está de olho no seu comportamento. E ninguém, quer passar uma imagem descuidada, não é mesmo? Profissional bom de verdade dedica atenção a tudo o que faz e pessoas agradáveis, gentis e educadas são bem vem vistas no mundo offline e online em qualquer lugar do mundo. Reforce sua conduta e garanta sucesso e muita visibilidade positiva aonde quer que esteja!

*Silmara Adad é supervisora do curso de Etiqueta e Comportamento Corporativo do Centro Europeu (www.centroeuropeu.com.br)

Comentário (0) Hits: 113

newsletter buton