Forum Saúde Digital debate uso de tecnologias

forum_digital.jpg04/08/2016 - Com a proposta de debater como a tecnologia impacta na área de saúde é que acontece a 7ª edição do Fórum Saúde Digital, no dia 22 de agosto, no WTC Center, em São Paulo. Realizado pela Converge Comunicações, o destaque do evento fica para os temas de Big Data, IoT (Internet das Coisas) m-Health, Cloud Computing, Visão Estratégica de e-Saúde e Telemedicina.

O painel sobre "Mobile Health, IoT e Wearables", que começará às 11h, tem como objetivo abordar as vantagens que essa nova realidade traz à área clínica como o aumento da produtividade, melhor comunicação entre os profissionais e pacientes, e, principalmente, a diminuição de erros médicos. Os participantes desse painel serão o gerente de Inteligência de Mercado, da Inova InCor da Fundação Zerbini, Guilherme Rabello; e pelo sócio da Bain&Company, Bernardo Sebastião.

Impacto de Cloud e Big Data na Saúde será tema de painel mostrando como essas tecnologias estão transformando as organizações, mas ainda geram muitas dúvidas e polêmicas, pois elas exigem nova abordagem e novos conhecimentos para as organizações de saúde explorarem o potencial de cada uma delas. Os participantes desse painel são Rita Ragazzi, Research Manager de Transformational Health da Frost e Ricardo Santos, pesquisador e professor no ITA, vinculado ao laboratório de Big Data e Computação Semântica

Outro momento importante será o painel "Visão Estratégica de e-Saúde e Telemedicina", que começará às 14h30, e irá discutir a visão estratégica de e-Saúde. Os painelistas participantes serão o professor, doutor e diretor do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Jefferson Fernandes; diretora presidente do Grupo Santa Celina e do Conselho da Administração da ASAP, doutora Ana Elisa Siqueira; e pelo representante da Accenture e do IMIA, Lincoln de Assis Moura Jr.

Além do Fórum, serão apresentadas palestras de negócios voltadas aos temas de sistema de monitoramento cardíaco inteligente, home care, cloud healthcare, soluções de gestão na melhora da qualidade e do atendimento, segurança do paciente, analytics, uso do "dr. Google" na saúde.

"A tecnologia aliada aos mais diversos setores só tem a agregar. Na área da saúde não é diferente. Os profissionais devem se ater a novas soluções, novos conceitos de gestão. Discutir essas questões e expandir o conhecimento é uma forma de amadurecer ideias e chegar mais rápido, e de forma mais eficiente, ao resultado", afirma Claudiney Santos, editor da Saúde Digital News e TI Inside e diretor da Converge Comunicações, organizadora do evento.

Serviço

7º Fórum Saúde Digital
Data: 22/08/2016
Horário: 8h às 18h
Local: WTC São Paulo
Endereço: Avenida das Nações Unidas, 12551, Brooklin Novo – São Paulo
Inscrições e infomações pelo site: http://forumsaudedigital.com.br/


Comentário (0) Hits: 977

Ministros da Cultura e MCTIC estarão na ABTA 2016

LogoABTA2016.jpg13/06/2016 - O ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, e o ministro da Cultura, Marcelo Calero, estão confirmados na abertura do Congresso ABTA 2016, que acontece dia 29 de junho, em São Paulo, no Transamérica Expo Center. O evento é o maior encontro de TV por assinatura e serviços digitais da América Latina, e este ano discute os desafios da indústria de TV paga, banda larga e conteúdos diante do cenário econômico e das transformações tecnológicas, além de discussões regulatórias sobre a realidade da Internet em alta velocidade, direitos do consumidor, regulação do audiovisual e tendências internacionais.

A ABTA 2016 também terá uma extensa programação voltada aos debates sobre programação e conteúdos, novas tecnologias de acesso banda larga e distribuição de vídeo além de apresentação de estudos inéditos sobre o valor dos serviços digitais ao consumidor em tempos de retração econômica. Tudo isso ao longo de cinco paineis, nove sessões gerais e 12 sessões de tecnologia. O evento vai do dia 29 de junho a 1 de julho. Mais informações sobre o evento estão disponíveis no site www.abta2016.com.br

 

 

Comentário (0) Hits: 1173

Estatística: um mundo de possibilidades

estatistica.jpg09/06/2016 - Ouvir as histórias de quem já foi atormentado pelas incertezas no momento em que estava cursando estatística, enfrentou os desafios e, hoje, é disputado no mercado de trabalho traz motivação para aqueles que estão nos primeiros anos do curso e ainda não conseguiram vislumbrar a diversidade de opções que terão à disposição em um futuro próximo

Quem o vê no palco, com seu blazer alinhado, de óculos, relatando os diversos projetos que está desenvolvendo como estatístico não imagina que, até a metade do segundo ano da faculdade, ele estava completamente perdido e pouco ligava para os estudos, sequer sabia ao certo o que um estatístico faz. Talvez seja assim que se sintam muitos desses estudantes que lotam o auditório Bento Prado Junior, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), na tarde desta quarta-feira, 1 de junho, para ouvir as palavras do professor Francisco Louzada Neto, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, durante a Semana da Estatística.

"Você vai ficar desse jeito aí, cara? Você tem que tomar uma posição: ou vai ou não vai. Se quiser, tenho um projeto para você fazer". A advertência dada pelo professor Aristotelino Ferreira em 1985 fez o jovem Louzada, e seus longos cabelos, tomarem um novo rumo: o estudante da UFSCar aceitou o desafio e se engajou no projeto de extensão desenvolvido pelo professor – que hoje dá aulas na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. "Foi o primeiro projeto que me motivou: fizemos uma análise estatística para comparar os movimentos de bebês com Síndrome de Down com os movimentos de bebês que não apresentavam o problema. No final, conseguimos verificar que a hipótese dos fisioterapeutas que participavam do projeto estava correta: os bebês com a Síndrome apresentavam movimentos diferenciados", lembra Louzada.

O campo da bioestatística, no qual estabeleceu seu primeiro contato prático com essa ciência que analisa dados, continua cativando Louzada, que desenvolve diversos projetos no âmbito do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI). Um deles é voltado à detecção precoce de câncer de mama, por exemplo. Mas o professor também atua em outro campo, tanto que o título da palestra que está ministrando nesta quarta é exatamente Estatística e futebol, uma parceria que dá jogo. Louzada conta que só percebeu o potencial dessa dupla quando estava fazendo seu doutorado: "Eu nunca imaginei trabalhar com estatística no esporte, mas comecei a notar que havia uma necessidade iminente de se trabalhar com previsões estatísticas e também uma demanda pelo desenvolvimento de novos modelos e softwares voltados para essa área, inclusive ligados à detecção de talentos esportivos".

Segundo o professor, há ainda um universo inexplorado de oportunidades que os estatísticos podem aproveitar: na música e na literatura, é possível aprimorar as técnicas para detectar a preferência das pessoas e desenvolver ofertas de produtos sob medida; o uso de dados não estruturados como as postagens das redes sociais pode, ainda, contribuir para a detecção de doenças; e os processos de recomendação empregados na internet também têm muito a ganhar com a utilização de ferramentas estatísticas. Para ele, o desafio das universidades agora é aprender a transformar estudantes em empreendedores.

Motivação – Realizada de 1 a 3 de junho, a Semana da Estatística já é uma iniciativa tradicional na UFSCar e está na sexta edição. Mas este ano foi a primeira vez que a comissão organizadora do evento, composta apenas por estudantes, resolveu convidar o ICMC para participar da iniciativa. O estudante Vinicius Rozemwinkel, que está cursando o primeiro ano de Estatística no ICMC, aprovou a ideia e sugere que a programação seja mais extensa no próximo ano. "Um evento como esse dá um ânimo, um gás. Você vê que, se ralar agora, vai ter uma recompensa lá na frente", diz. Durante a mesa de bate-papo com estudantes que já estão estagiando, Rozemwilkel se surpreendeu ao ouvir que um deles tinha reprovado em cálculo: "É um estímulo, a gente passa a entender que os outros também passaram por dificuldades e acaba ficando mais tranquilo porque sabe que tudo vai dar certo".

Para Henrique Salviano, que está no segundo ano de Estatística na UFSCar, uma das vantagens do evento é trazer aos estudantes informações externas à Universidade, especialmente no que se refere a como é o dia a dia de um estatístico. "Houve a preocupação de nos fazer conhecer um pouco de tudo. Isso é importante para termos uma visão melhor sobre o nosso futuro", revelou.
Um futuro que poderá ser dentro de um hospital, tal como revelou Marco Antonio de Oliveira, ex-aluno do ICMC que atua no Núcleo de Epidemiologia e Bioestatística do Hospital de Câncer de Barretos. "Quando a gente faz faculdade, ficamos presos ao mundo das ciências exatas, não temos ideia de como é complicado fazer pesquisa com seres humanos", conta Oliveira. Ele explica que, nessa área, é preciso trabalhar sempre em equipe, ao lado dos médicos, somando conhecimentos. "As ideias para a maioria das pesquisas realizadas no Hospital surgem quando os profissionais da área da saúde estão atendendo os pacientes. Muitas vezes, eles não sabem exatamente como poderão coletar os dados para viabilizar seus projetos e buscam a nossa ajuda", diz. Ele mostrou diversos exemplos de pesquisas e explicou como a atuação do estatístico é fundamental no processo: "Enquanto o pesquisador está falando, vou anotando e tentando identificar quais tipos de variáveis é possível mensurar".

Agora imagine quantas variáveis há para serem mensuradas quando uma empresa decide avaliar o impacto de uma campanha de conscientização a respeito do trabalho infantil, por exemplo. Será que basta ouvir a voz de um estatístico nesse caso? Para os cientistas sociais Marisa Villi e Rodrigo Cardozo, em situações como essas, é fundamental ouvir e envolver os diferentes atores sociais que se relacionam com a campanha de conscientização. Com esse intuito, eles construíram uma nova metodologia chamada PerguntAção, que tem a finalidade de possibilitar consultas participativas de opinião. Na Semana da Estatística, os dois ministraram uma palestra explicando como funciona a metodologia. A partir de oficinas formativas, as pessoas são mobilizadas a participarem de cada etapa do processo de levantamento de dados até a construção de um questionário estruturado que será utilizado para as entrevistas pessoais. "Nosso objetivo é promover uma produção coletiva de conhecimento, capaz de gerar articulação e mobilização social", afirma Marisa. "Nossa prioridade não é a exatidão científica ou o uso rigoroso de amostras representativas, mas despertar no público o envolvimento com as questões que estão sendo pesquisadas", completa. Para disseminar a nova metodologia, os dois cientistas sociais estão criando uma organização sem fins lucrativos chamada Rede Conhecimento Social.

A Semana da Estatística contabilizou 147 estudantes inscritos e contou com oito palestras, três mesas redondas e dois minicursos. "Essas atividades extracurriculares são essenciais para os alunos e precisam fazer parte dos projetos pedagógicos dos cursos. Porque é aí que eles passam não só a se formar tecnicamente, mas também como cidadãos", ressaltou o reitor da UFSCar, Targino de Araújo Filho, na abertura do evento. "Que esta se torne a Semana da Estatística de São Carlos e que seja o primeiro de muitos outros eventos realizados em conjunto pelo Departamento de Estatística da UFSCar e pelo ICMC", destacou o professor Pedro Ferreira Filho, da UFSCar. Na pós-graduação, a parceria entre as duas instituições já está estabelecida, pois em 2013 foi criado o Programa Interinstitucional de Pós-Graduação em Estatística. A torcida agora é para que esse casamento se estenda para a graduação.

Crédito: Denise Casatti – Assessoria de Comunicação do ICMC/USP

 

Comentário (0) Hits: 1189

Tecnologia no esporte na pauta do Ciab FEBRABAN

ciab_esporte.jpg08/06/2016 - Lars Grael, Xuxa e Tande são presenças confirmadas em painel que abordará importância das inovações tecnológicas - aplicadas ao esporte de alto rendimento ou à vida cotidiana

No ano em que o Brasil sedia os Jogos Olímpicos pela primeira vez na história, o esporte não poderia ficar de fora da pauta do Ciab FEBRABAN – Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras. Afinal, o crescente rendimento dos atletas de alta performance tem na tecnologia sua principal aliada. A 26ª edição do congresso, que ocorrerá nos dias 21, 22 e 23 de junho, no Transamerica Expo Center, em São Paulo, contará com a presença de verdadeiras personalidades olímpicas nacionais.

Uma delas é o velejador Lars Grael. Duas vezes medalhista olímpico em um esporte que é inovador por excelência, Grael exemplifica que a vela foi uma das pioneiras no uso do GPS, tecnologia que hoje tem inúmeras aplicações e está presente no cotidiano das pessoas, incluso até nos smartphones mais simples.

Já o jogador de vôlei Tande, também presença confirmada no Ciab, conta que quando iniciou a carreira, na década de 80, ainda havia pouco uso de tecnologia na preparação física. "Lembro de quando o Zé Roberto (treinador da Seleção, também campeão em 1992) introduziu as estatísticas em nossos treinos. A gente analisava qual o lado do braço de nosso oponente era mais fraco, em que momento do jogo errávamos mais. Foi uma revolução", diz o campeão olímpico em Barcelona (1992).

A análise de dados citada por Tande, e o GPS nos veleiros usados por Lars Grael foram embriões para o desenvolvimento futuro de tecnologias como o Big Data e a geolocalização, que permitem aos bancos conhecer melhor os hábitos de seus clientes, oferecer serviços personalizados ou desenvolver aplicativos que indicam qual o ATM mais próximo do usuário.

Um estudo conduzido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) estima que, nos últimos cinco anos, mais de US$ 2 bilhões foram investidos por empresas de vários segmentos em tecnologias que visam a melhorar a performance dos atletas e a transmissão de eventos esportivos. Cada inovação tem seus desdobramentos para fora do mundo esportivo, com impacto nas áreas de saúde, marketing ou educação.

"O setor financeiro, especialmente o brasileiro, é conhecido como precursor de inovações tecnológicas, sendo reconhecidamente o que mais investe em TI", afirma o diretor setorial de Tecnologia Bancária da FEBRABAN, Gustavo Fosse. "Por isso é interessante manter a sinergia com as tendências desenvolvidas em outras áreas, como o esporte, e que tenham potencial de ampliar a qualidade, precisão, agilidade e segurança dos serviços oferecidos pelas instituições bancárias aos seus correntistas", completa o executivo.

O nadador Fernando Scherer, o Xuxa, também estará no Ciab comentando o quanto a tecnologia avançou dentro e fora das piscinas desde o tempo em que ganhou suas medalhas olímpicas (Atlanta 1996 e Sidney 2000). "Eu fazia uso de um bip acoplado ao ouvido para ajudar a dar ritmo nas braçadas durante os treinos. Era uma tecnologia muito modesta em relação a tudo o que existe disponível hoje para os atletas. Se eu tivesse essas roupas tecnológicas, que melhoram a flutuação e diminuem o atrito, certamente poderia me beneficiar", afirma o medalhista.

O congresso será dividido em cinco trilhas: TI e Telecom, Segurança da Informação, Meios de Pagamentos, Seguros e Bancos Internacionais, de Investimento, Comerciais e Financeiras. Especialistas como Nitin Gaur, da IBM Blockchain Labs; Patria Florisse, da EMC; Marc Snyder, da KPMG, entre outros, já confirmaram presença no evento.

Para conferir a programação completa, acesse: www.ciab.org.br

 

Comentário (0) Hits: 1251

Próximo evento da Apple será dia 13 de junho

apple_palo_alto.jpg02/06/2016 - A Conferência Anual de Desenvolvedores da Apple, a Worldwide Developer Conference, mais conhecida como WWDC, será no dia 13 de junho, no Bill Graham Civic Auditorium, em San Francisco às 14:00 (horário de Brasília).

"WWDC 2016 será um evento importante para os desenvolvedores que estão codificando Swift e desenvolvendo aplicativos e produtos para iOS, OS X, watchOS and tvOS," avisa Philip Schiller, vice-presidente sênior de marketing mundial da Apple, em um comunicado postado no 19 de abril.

 

Esperamos saber detalhes sobre as próximas versões do softwares do iPhone, iPad, iOS 10, bem como notícias sobre Apple Watch, Apple TV e Macs, lembrando que a WWDC tem sido a referência sobre hardware nos últimos anos.

Embora seja possível o lançamento de novos Macs, é pouco provável termos alguma informação do iPhone 7 e do Apple Watch 2, que devem ser anunciados em setembro. Da mesma forma, não espere para ver uma caixa de som Siri - mesmo que este seja um projeto importante para a Apple, como parece ser.

Fonte: CNET
Crédito: Divulgação Apple

Comentário (0) Hits: 1234

Curso sobre alternativas e caminhos da IoT

curso_iot.jpg27/05/2016 - Renata Rampim, professora e consultora em tecnologia, e Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil promovem curso "Internet das Coisas sem mistério".

A Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil será a sede do curso, no qual serão apresentados aspectos teóricos e práticos das principais aplicações, características, padrões e oportunidades de negócios envolvendo o conceito da IoT. Nesse encontro também serão detalhados os principais componentes da Internet das Coisas e uma série de pesquisas e inovações que servem de base para uma nova realidade no dia-a-dia como, por exemplo, impacto direto nos processos logísticos de toda a cadeia de abastecimento – desde a fabricação, passando pelo no controle de estoque, até a compra e venda de produtos.

Destinado a engenheiros, empresários e pesquisadores o curso busca sanar as dúvidas dos interessados nos fundamentos, no impacto e nas potencialidades de mercado da Internet das Coisas. Os participantes contarão também com trabalhos práticos no Centro de Inovação e Tecnologia da GS1 Brasil, o CIT.

Confira o webinar com o conteúdo introdutório do programa aqui.

"Internet das Coisas sem mistério"
Data: 08 e 09/06/2016 - Carga Horária: 16h
Local: Sede da GS1 Brasil; rua Henrique Monteiro, 79, Pinheiros, São Paulo, SP
Investimento: R$ 600,00 (10% de desconto para associados GS1 e grupos)
Informe-se sobre formas de pagamento e parcelamento (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.)

Sobre a Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil

A Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, é uma organização multissetorial sem fins lucrativos que representa nacionalmente a GS1 Global. Mais informações em www.gs1br.org.

 

 

 

 

Comentário (0) Hits: 1062

newsletter buton