Simpósio discute o futuro do carro conectado

networked_car2.jpg06/03/2017 - No dia 9 de março, a UIT e a UNECE promovem um simpósio sobre o futuro carro conectado no 87º Salão Internacional de Genebra

Os sistemas de transporte inteligentes e a condução automatizada estão se movendo rapidamente para a comercialização generalizada e a aceitação do mercado. Os elevados níveis de automação - o penúltimo passo para a condução totalmente automatizada - são esperados até 2020 e prometem melhorar a segurança rodoviária, reduzir o congestionamento e as emissões de gás carbonico e aumentar a acessibilidade da mobilidade pessoal aos idosos e às pessoas com deficiência.

Este simpósio internacional reunirá representantes dos fabricantes de veículos, das indústrias de tecnologia da informação e comunicação (TICs), dos governos e seus reguladores para discutir o status e o futuro das comunicações e a automação. O futuro do carro conectado irá analisar os avanços na área de veículos, a partir das perspectivas de negócios, tecnologia e política.

As sessões técnicas irão focar a importância dos sistemas 5G para a inovação automotiva; a relação entre as comunicações do veículo e a condução automatizada; segurança cibernética e protecção de dados; e o papel a ser desempenhado pela inteligência artificial e aprendizagem de máquinas nos sistemas de transporte. Os participantes debaterão também os modelos viáveis de colaboração para o desenvolvimento de normas técnicas para veículos e sistemas de transporte inteligentes (ITS).

Comentário (0) Hits: 735

Seminário no CPqD discutirá uso de IoT no agronegócio

agronecocio_iot2.jpg20/02/2017 - Com o tema Agronegócio Inteligente, evento é organizado pelo Fórum Brasileiro de IoT e acontece no dia 15 de março, em Campinas

As tecnologias e aplicações do conceito de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) na área de agronegócios serão tema de um seminário que será realizado nas instalações do CPqD, em Campinas, no dia 15 de março. Organizado pelo Fórum Brasileiro de IoT, o seminário Agronegócio Inteligente é o primeiro de uma série de eventos programada pela entidade para este ano, que contará com o apoio do CPqD.

"Uma das missões do Fórum Brasileiro de IoT é divulgar e promover o debate sobre o status da Internet das Coisas no cenário global e seu desenvolvimento no Brasil", afirma Gabriel Marão, presidente da entidade. "Com esse objetivo, todos os anos, realizamos diversos eventos, geralmente em São Paulo. Neste ano, com o apoio do CPqD, estamos programando também uma série de eventos em Campinas, que serão adicionados ao nosso calendário de 2017", acrescenta.

Para inaugurar essa série, foi escolhido o tema Agronegócio Inteligente, que será abordado no seminário de 15 de março. "O agronegócio é um dos segmentos mais importantes da economia brasileira, em volume de negócios e de exportação, e que investe bastante no desenvolvimento de tecnologia própria. As tecnologias de IoT, certamente, poderão revolucionar muitos aspectos do agronegócio", enfatiza Marão.

Com início marcado para as 9 horas, o seminário deverá reunir empresas e instituições de pesquisa e desenvolvimento que atuam nesse setor, bem como outros interessados no assunto. A programação inclui palestras de representantes do BNDES, do Grupo São Martinho, da Fibria, da McKinsey e do próprio CPqD - que abordará as aplicações das TICs no agronegócio. Estão previstos também dois painéis: As inovações no campo, com a participação da Embrapa, Qualcomm, Bayer e do Centro de Inovação no Agronegócio (CIAg), e As oportunidades e os desafios segundo a ótica dos fornecedores de produtos e serviços, que contará com a presença de representantes das empresas John Deere, Case, Jacto, Trópico e Agrosmart.

Mais informações e a programação completa do seminário Agronegócio Inteligente estão disponíveis no site www.iotbrasil.org.br - pelo qual os interessados também podem fazer suas inscrições no evento.


Comentário (0) Hits: 873

Intel vai investir em fábrica de semicondutores

fabrica_intel.jpg09/02/2017 - A Fab 42 da Intel focará na tecnologia avançada de 7nm e criará mais de 10 mil empregos

A Intel Corporation anunciou hoje planos para investir mais de US$ 7 bilhões para concluir a Fab 42, que deverá ser a fábrica de semicondutores mais avançada do mundo. A fábrica de alto volume fica em Chandler, Arizona, e utilizará o processo de manufatura de 7 nanômetros (nm). Ela produzirá microprocessadores para equipar data centers e centenas de milhões de dispositivos inteligentes e conectados em todo o mundo.

A conclusão da Fab 42 deverá ocorrer em três a quatro anos e criará diretamente cerca de 3 mil empregos para profissionais de engenharia e técnicos de equipamentos. Considerando o impacto indireto nas empresas que ajudarão a dar suporte para a operação da fábrica, a Fab 42 deverá gerar mais de 10 mil empregos de longo prazo no Arizona.

"Os negócios da Intel continuam crescendo e os investimentos em capacidade de manufatura e P&D garantem o ritmo da Lei de Moore, proporcionando avanços e inovações tecnológicas", disse Krzanich.

O processo de manufatura de 7nm para semicondutores que será usado na Fab 42 será o mais avançado processo tecnológico para semicondutores do mundo e representa o futuro da Lei de Moore. Em 1968, o cofundador da Intel, Gordon Moore, previu que o poderio computacional se tornará significativamente maior e, ainda assim, mais barato ano após ano.

Criar um chip computacional inovador representa o processo de manufatura mais complexo do mundo, projetando mágica que transforma areia em semicondutores, a base do conhecimento da empresa.

Os chips fabricados com o processo de 7nm equiparão os mais sofisticados computadores, data centers, sensores e outros dispositivos de alta tecnologia, e habilitarão coisas como inteligência artificial, carros e serviços de transporte mais avançados, inovações em pesquisa e tratamento médico, entre outras. Essas são as áreas que dependem de ter a maior quantidade de poderio computacional, acesso a redes mais rápidas, a uma maior quantidade de dados armazenados, aos menores chips e outros benefícios provenientes da lei de Moore.

Comentário (0) Hits: 837

Alesp corta verba de pesquisas da Fapesp

fapesp2.jpgEthevaldo Siqueira
08/02/2017 - A notícia do corte de mais de R$ 120 milhões em pesquisa da Fapesp é ruim e faz parte da proposta governamental de uma lei orçamentária com esta redução. A decisão dos deputados paulistas contraria a constituição estadual que determina o repasse de 1% da receita tributária do estado para o órgão.

Ouça o comentário de Ethevaldo Siqueira na CBN aqui

Comentário (0) Hits: 797

Lucro operacional da LG cresce em 2016

lg_flag.jpg27/01/2017 - A LG Electronics anunciou que seu lucro operacional em 2016 foi de KRW 1,34 trilhão (US$ 1,16 bilhão), um resultado 12,2% superior ao de 2015 devido, em grande parte, à forte performance de seus eletrodomésticos, soluções de ar condicionado e entretenimento doméstico. No acumulado de 2016, as receitas reportadas pela LG totalizaram KRW 55,37 trilhões (US$ 47,92 bilhões), com lucro operacional de KRW 126,3 bilhões (US$ 109,31 milhões).

As vendas do quarto trimestre de 2016 totalizaram KRW 14,78 trilhões (USD 12,79 bilhões), alta de 11,7% em relação às do trimestre anterior e de 1,5% em relação às do quarto trimestre do ano anterior. Em 2016, as divisões LG Home Entertainment & Air Solutions Company e LG Home Entertainment Company tiveram o maior lucro operacional de sua história. Entretanto, as perdas ocorridas nas áreas de celulares e componentes veiculares levaram a LG a reportar prejuízo líquido de KRW 258,80 bilhões (US$ 223,98 milhões) no quarto trimestre.

A LG Home Appliance & Air Solution Company reportou receita de KRW 17,23 trilhões (US$14,92 bilhões) para o ano de 2016 e KRW 4,04 trilhões (US$ 3,50 bilhões) no quarto trimestre. Isso representa um aumento ano sobre ano de 5,6% impulsionado, em grande parte, pelas fortes vendas nos mercados da Coreia e América do Norte, onde produtos como as lavadoras de roupas TWINWash e os refrigeradores Door-in-Door continuaram populares. O lucro operacional de 2016 foi KRW 1,33 trilhão (US$ 1,15 bilhão), 36% superior ao de 2015 e superior ao de todas as outras empresas da LG.

A LG Home Entertainment Company reportou receita de KRW 4,79 trilhões (US$ 4,15 bilhões) para o quarto trimestre. Esse montante representa alta de 15,7% em relação ao trimestre anterior e é fruto das fortes vendas de TVs OLED e TVs ULTRA HD 4K na América do Norte, Europa e Ásia. Em 2016, a Home Entertainment Company registrou o maior lucro operacional de sua história, KRW 1,24 trilhão (US$ 1,07 bilhão), e a maior receita dentre todas as divisões de negócios da LG, KRW 17,43 trilhões (US$ 15,08 bilhões). A expectativa é que a W7, premiada família de TVs OLED LG SIGNATURE e o portfólio ampliado de TVs OLED da LG, ambos apresentados na CES® 2017, fortaleçam a liderança da empresa no segmento de televisores de altíssimo padrão à medida que a concorrência for lançando outras TVs OLED ainda este ano.

A LG Mobile Communications Company reportou receita de KRW 2,90 trilhões (US$ 2,51 bilhões) no quarto trimestre de 2016, alta de 15,4% em relação ao mesmo período do ano anterior resultante, principalmente, das fortes vendas do novo e emblemático smartphone V20. A lucratividade foi prejudicada pelas fracas vendas do smartphone G5 e pelo aumento dos investimentos em marketing. Os lançamentos da nova família de celulares G Series e de dispositivos voltados ao mercado de massa no segundo trimestre, após o Mobile World Congress, devem melhorar bastante a posição de mercado da LG Mobile Communications Company em 2017.

A LG Vehicle Components Company encerrou o ano com um total de KRW 2,77 trilhões (US$ 2,40 bilhões) em vendas, montante 51% superior ao do ano anterior. A receita de KRW 865,7 bilhões (US$ 749,2 milhões) obtida no quarto trimestre corresponde a um aumento ano sobre ano de 66,4% e resulta, em grande parte, do forte crescimento nas vendas de componentes para veículos elétricos e sistemas de infoentretenimento automotivo. As vendas cresceram regularmente em cada trimestre de 2016, mas os investimentos em P&D afetaram negativamente os lucros da divisão. Com o início da produção do veículo elétrico Chevrolet Bolt, desenvolvido em parceria com a LG, e a crescente demanda por eletrônicos integrados – relacionada a sistemas de infoentretenimento e sistemas de segurança para veículos –, a LG Vehicle Components Company deve fortalecer ainda mais a competitividade de seus produtos em 2017.


Comentário (0) Hits: 831

Lucro da Samsung cresce com vendas de chips

samsung_flag2.jpg24/01/2017 - A Samsung Electronics divulgou seu melhor lucro trimestral em mais de três anos, resultado de fortes vendas de chips de memória e displays, colaborando para que o grupo sul-coreano pudesse se recuperar do custoso prejuízo do Galaxy Note 7, de acordo com o Financial Times de hoje, (24).

Saiba mais aqui

Comentário (0) Hits: 946

newsletter buton