Uma esperança: tecnologia pode salvar tigres

tigre.jpgPor Ethevaldo Siqueira
25/04/2016 - Há um século, havia no mundo mais de 60 mil tigres nas áreas selvagens do planeta, segundo informa a National Science Foundation dos EUA. Hoje, as estimativas reduzem esse número para cerca de 3,2 mil.

Uma esperança para a proteção dos tigres é o novo sistema de monitoramento por meio de inteligência artificial que permite a observação e fiscalização à distância de caçadores por pesquisadores financiados pela National Science Foundation (NSF) dos EUA. Esses pesquisadores usam recursos de ciência da computação e teoria dos jogos para proteger animais e florestas ameaçadas da Terra.

A caça ilegal e criminosa é um dos principais fatores desta queda vertiginosa. Tigres são mortos por causa de sua pele, para supostos remédios ou simples troféus de caça. Com isso, os seres humanos praticamente condenam os tigres a um processo de extinção inexorável. É claro que as mesmas razões podem ser aplicadas a outras espécies de grandes animais, como elefantes e rinocerontes, que desempenham papéis únicos e cruciais nos ecossistemas onde vivem.

Como proteger esses animais? Patrulhas humanas poderiam ser uma das formas mais diretas de proteção dos animais em vias de extinção, especialmente em grandes parques nacionais. No entanto, as agências de proteção têm recursos limitados esse tipo de proteção e fiscalização.

Os pesquisadores criaram em 2013 um aplicativo baseado em inteligência artificiail, que tem o sugestivo nome de PAWS (patas, em inglês), sigla de Protection Assistant for Wildllife Security (Assistente de Proteção para a Segurança da Vida Selvagem), e testaram a aplicação em Uganda e na Malásia em 2014. O projeto-piloto do PAWS revelou revelou algumas limitações, que foram logo superadas e o aplicativo bastante melhorado.

Crédito: Divulgação/NSF

Leia mais:

Comentário (0) Hits: 310

A beleza das auroras boreais em TV 4K

auroras_video.jpgPor Ethevaldo Siqueira
19/04/2016 - Auroras boreais ou austrais são espetáculos de uma beleza rara. Neste vídeo de super alta definição 4K, da Nasa, podemos assistir a esses dois fenômenos, a dupla aurora boreal e austral, filmados na Estação Espacial Internacional (ISS) pela empresa Harmonic especialmente para a agência espacial norte-americana.

As auroras boreais e austrais ocorrem quando elétrons e prótons carregados eletricamente oriundos do Sol (no chamado "vento solar") atingem o campo magnético da Terra e colidem com átomos neutros na atmosfera superior.

Crédito: Nasa/ISS


Comentário (0) Hits: 390

Nebulosa da Aranha é um berço de estrelas

spider_nebulosa.jpgPor Ethevaldo Siqueira
15/04/2016 - Conhecida pelo nome astronômico de IC 417, a nebulosa da Aranha (Spider) é, na verdade, um berço de estrelas nascentes. Nesta foto feita pelo Telescópio Spitzer, da Nasa, ela brilha em verde fluorescente, com imagem produzida pelo espectro infravermelho, do recurso especial do Spitzer chamado All Sky Survey Two Micron (2MASS ), que faz a varredura de todo o céu.

Os astrônomos observam que existe nas proximidades dessa nebulosa um objeto celeste muito menor, o NGC 1931, que não aparece nesta foto, mas que, junto com a grande nebulosa, formam a dupla chamada de "A Aranha e Mosca".

Crédito: Nasa/JPL-Caltech/2MASS

Saiba mais:

Comentário (0) Hits: 331

Cargueiro espacial robótico sobe rumo à ISS

spacex.jpgPor Ethevaldo Siqueira
11/04/2016 - O foguete Falcon 9, que transporta o cargueiro espacial robótico Dragon rumo à Estação Espacial Internacional (ISS), decolou no começo da noite de sexta-feira passada, às 19h43 (hora de Brasília), do Cabo Canaveral, na Flórida. O Dragon transporta 3,2 toneladas de suprimentos e material científico para pesquisa.

Neste final de semana, logo após a ancoragem do cargueiro Dragon num ponto específico da ISS, estarão acoplados à estação espacial simultaneamente seis cargueiros espaciais: um Dragon, um Cygnus, duas Soyuz e duas Progress. Esse número recorde só aconteceu em 2011.

Crédito: Space X (Falcon 9)

Veja o vídeo do lançamento aqui

Comentário (0) Hits: 274

Retrato de um buraco negro gigante

super_blackhole.jpgPor Ethevaldo Siqueira
06/04/2016 - Esta imagem simulada por computador mostra um buraco negro supermassivo no centro de uma galáxia. No exemplo, a massa do buraco negro equivale a 17 bilhões a massa de nosso Sol. A região de preto no centro representa o horizonte de eventos do buraco negro, em que a atração gravitacional é tão grande que dela nem a luz pode escapar.

Uma força de gravidade tão poderosa quanto essa dos buracos negros distorce o espaço à sua volta como um espelho de parque de diversões. A luz de estrelas de fundo é esticada e manchadas como as estrelas que estãoo mais próximas do buraco negro.

Situado no centro de uma galáxia em uma área pouco povoada do universo, em um lugar não determinado, o buraco negro supermassivo hipotético com massa estimada de quase 17 bilhões de sóis, usado como modelo para a simulação em computador, foi escolhido a partir de observações feitas por dois telescópios especiais, o Hubble e o telescópio Gemini, no Havaí, os quais podem indicar que monstruosos objetos dessas dimensões podem ser mais comuns do que se pensava.

Crédito: Nasa, ESA, D. Coe, J. Anderson, e R. van der Marel (STScI)

Saiba mais:

Comentário (0) Hits: 304

Foguete SLS levará três homens a Marte

sls_marte.jpgPor Ethevaldo Siqueira
30/03/2016 - Esta concepção artística mostra como será o SLS (Sistema de Lançamento Espacial), o mais poderoso foguete já projetado pelo homem, visto aqui a rolar para fora do edifício de montagem de veículos do Centro Espacial Kennedy.

É provável que um foguete SLS como este seja utilizado depois de 2030 para levar três astronautas da Nasa, em uma cápsula Orion, ao planeta Marte. Tanto o foguete SLS como a Orion já estão em fase de testes.

Créditos: Nasa/Marshall Space Flight Center

Saiba mais:
http://www.nasa.gov/press-release/nasas-spaceport-of-the-future-reaches-another-milestone

 

Comentário (0) Hits: 428

newsletter buton