NASA descobre primeiro planeta similar à Terra

novo_planeta2.jpgExame
17/04/2014 -
A NASA (agência espacial americana) anunciou nesta quinta-feira a descoberta de um planeta de tamanho aproximado ao da Terra e no qual pode existir água em forma líquida. O planeta, que orbita a estrela anã Kepler-186 e que recebeu o nome provisório de Kepler-186f, fica na constelação do Cisne, a cerca de 500 milhões de anos luz da Terra.

Ele foi analisado pelos telescópios Gemini North, de oito metros, e Keck II, de dez metros, ambos instalados em Mauna Kea, no Havaí.

"É extremamente difícil detectar e confirmar planetas do tamanho da Terra, e agora que encontramos um, queremos encontrar mais", disse em uma teleconferência Elisa Quintana, pesquisadora do Instituto para a Busca de Inteligência Extraterrestre (SETI).

"As observações de Keck e de Gemini combinadas com outros dados e cálculos numéricos nos permitem acreditar 99,98% que Kepler-186f é real", declarou Thomas Barclay, do Instituto de Pesquisa Ames, da Nasa.

Em fevereiro, a agência espacial americana anunciou que o telescópio Kepler, que orbita a 149,5 milhões de quilômetros da Terra há cinco anos, tinha acrescentado 715 exoplanetas à lista de mil corpos que orbitam estrelas a uma distância que torna possível a existência de água e, portanto, de vida.

aventuras na pesquisa espacial, e embora já tenham sido detectadas centenas de planetas do tamanho do nosso e outros menores, eles circulam em órbitas próximas demais de suas estrelas para que haja água líquida em sua superfície.

O Kepler-186f é o quinto e mais afastado de um sistema de cinco planetas, todos com tamanho parecido com o da Terra. A intensidade e o espectro de radiação da estrela coloca o Kepler-186f na zona estelar habitável, ou seja, se o planeta tivesse uma atmosfera e água em sua superfície, como a Terra, essa água provavelmente existe em forma líquida.

http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/nasa-descobre-primeiro-planeta-potencialmente-habitavel

Comentário (0) Hits: 1303

Eclipse transforma a Lua em uma "bola de fogo"

sol2.jpgseuhistory.com
14/04/2014 - Hoje, 15 de abril, a Lua poderá ser vista como uma grande bola vermelha. O fenômeno acontecerá no momento em que a Terra ficar entre o Sol e a Lua, em função do eclipse lunar total. Além do grande espetáculo visual, essse tipo de eclipse específico pode levar anos para ocorrer novamente.

O fenômeno será totalmente visível no Brasil. Seu início será por volta de 1:50 da madrugada do dia 15, com a totalidade ocorrendo em torno de 3:45. O maior obscurecimento terá início a partir de 3h, com término às 5:20h, mas permanecerá parcial até 6:30 (com o dia claro, é mais difícil de observar o eclipse).

Como todo fenômeno natural de certa magnitude, a chamada "Lua de Sangue" também vem acompanhada por diversas previsões de várias origens e superstições. Segundo a descrição do Apocalipse, último livro da bíblia cristã, "o Sol se transformará em trevas e a Lua em sangue, antes que chegue o grande dia do Senhor".

http://noticias.seuhistory.com/olho-no-ceu-no-dia-15-de-abril-fenomeno-transformara-lua-em-uma-bola-de-fogo

Comentário (0) Hits: 1441

Imagem das Ilhas Canárias é eleita a melhor foto do ano tirada pela Nasa

canarias-efe250.jpgEstadão
07/04/2014 - Os seguidores da Nasa na internet escolheram, pelo segundo ano consecutivo, uma imagem das Ilhas Canárias, na Espanha, como a foto do ano entre as milhares captadas por vários satélites. O Observatório da Terra da agência espacial americana divulgou nesta segunda-feira, 7, o resultado final do segundo torneio que organiza para que internautas de todo o planeta escolham sua imagem do ano.

Na fotografia ganhadora, captada pelo satélite Terra no dia 13 de junho de 2013, as sete ilhas do arquipélago canário, no Atlântico, parecem navegar sobre a água, deixando para trás um rastro no Oceano Atlântico. Na verdade, a foto mostra como os ventos predominantes no arquipélago, os alísios, batem ao norte das ilhas, as rodeiam e deixam ao sul uma zona de calma com pequenas ondas. Foto da erupção do vulcão Kliuchevskoi, na Rússia, ficou em segundo lugar


O concurso começou com 32 imagens pré-selecionadas pela Nasa. Chegaram à final a fotografia das Ilhas Canárias e a da erupção do vulcão Kliuchevskoi, na península de Kamchatka (Rússia). Entre as outras candidatas estavam uma imagem da quebra do mar de gelo no Alaska, captada pelo satélite Suomi NPP, e um mapa que reflete a contaminação causada nos oceanos pelo tráfico marítimo a partir das medições do satélite Aura.

No ano passado, os seguidores da Nasa também escolheram uma foto das Ilhas Canárias, tirada pelo satélite EO-1, da gigantesca mancha esverdeada causada por uma erupção submarina na ilha. A imagem deste ano foi tirada por Terra, um satélite de EUA, Canadá e Japão, lançado em 1999 pela Nasa para vigiar do espaço as mudanças que estão acontecendo no planeta.

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,imagem-das-ilhas-canarias-e-eleita-a-melhor-foto-do-ano-tirada-pela-nasa,1150478,0.htm

Comentário (0) Hits: 1932

Um foguete vai estudar a natureza da aurora boreal

aurora_boreal2.jpg17/03/2014 - Este foguete de sondagem foi lançado dia 03 pela NASA em direção à aurora boreal que brilhava sobre Venetie, no Alasca, como parte da missão GREECE (Ground-to-Rocket Electrodynamics – Electron Correlative Experiment), que é uma missão de sondagem por foguetes para estudar o formato de cabeleira das auroras boreais no céu noturno.

A missão GREECE busca entender a combinação de eventos que seria responsável pelo aparecimento dessas auroras com formato de cabeleiras. Embora seja uma informação de pouca relevância, ela poderá ajudar os cientistas a compreenderem não apenas a conexão Sol-Terra, como também a maneira pela qual a energia e as partículas solares interagem com o magnetismo terrestre, ou a magnetosfera.

Foto: NASA/Christopher Perry

Comentário (0) Hits: 1399

De repente um desses nos acerta: são 200 por ano

asteroides_estudo.jpg10/03/2014 - A NASA diz que cerca de 20 vezes por ano passa próximo da Terra – mas com segurança (safely) – um asteroide como esse que está passando daqui a alguns minutos (às 18h) desta quarta-feira, 5 de março, nas proximidades da Lua, a apenas 350 mil km da Terra. O asteroide é o 2014 DX110, com cerca de 30 metros de comprimento. Se caísse na Terra faria mais estrago do que o de Chelyabinsk, nas proximidades dos Montes Urais, na Rússia, e, 19-02-2013.

asteroides.jpgA NASA detecta e estuda esses asteroides. Mas, por enquanto, nada pode fazer para evitar um eventual choque catastrófico desses corpos celestes contra a Terra.

Gráfico: NASA

Comentário (0) Hits: 1089

Vírus gigante ficou congelado por 30.000 anos

virus2.jpg04/03/2014 – Um vírus gigante misterioso que permaneceu enterrado por 30.000 em terrenos permanentemente congelados (permafrost, em inglês), na Sibéria, foi ressuscitado por cientistas. Mas o vírus só infecta seres unicelulares e, aparentemente, não parece produzir nenhum efeito patogênico em seres humanos.

O único temor dos cientistas é que, com o aquecimento do clima, outros vírus, muito mais perigosos e patogênicos, possam ameaçar o ser humano, em especial nas regiões que permanecem intocadas na Sibéria. Isso pode ocorrer até com vírus da época do Homem de Neandertal ou outros vírus que permaneceram inativos durante milhares de anos.

A notícia é de hoje (04-03-2014) da NBC News. Link abaixo:

https://snt147.mail.live.com/default.aspx?id=64855#n=1855446251&fid=1&mid=3db28803-a39d-11e3-b4e0-002264c1830c&fv=1

Comentário (0) Hits: 1500

newsletter buton