Quantas galáxias existem no Universo?

  • Imprimir

Por Ethevaldo Siqueira

Atualmente, neste ano de 2021, estima-se que existam dois trilhões de galáxias no Universo observável. Cada uma delas é única, com tamanho variável de algumas centenas de anos-luz até 10 mil anos-luz. Os astrônomos classificam as galáxias em cinco categorias: espirais, espirais barradas, lenticulares, elípticas e irregulares.

Desde que foram descobertas há quase um século, no início da década de 20, os astrônomos fizeram essa mesma pergunta repetidas vezes, porém sem avanços significativos na obtenção de uma resposta sólida. Isso só veio a acontecer graças ao Telescópio Espacial Hubble, lançado no início de 1990, que levantou as cortinas e abriu as janelas do Universo para a humanidade.

Os astrônomos apontaram o Hubble, que até então era o instrumento óptico mais poderoso da história, para uma pequena região escura do céu, aparentemente desprovida de estrelas ou de qualquer galáxia conhecida. Nessa visão do nada, o Hubble viu algo que espantou os cientistas ao longo de todos os anos seguintes: o vazio estava repleto de galáxias!

Essa imagem se tornou imediatamente mundialmente famosa e ficou conhecida como Hubble Deep Field. Ela apresenta uma amostra de um Universo repleto de matéria aglutinada em diversas formas e de muitas idades.

Ora, se esse pequeno ponto contém inúmeras galáxias, imagine quantas a mais poderiam ser encontradas em outros pontos? Passou-se, então, a observar um número cada vez maior de galáxias, principalmente devido à nova capacidade de se detectar aquelas menores, de brilho mais fraco e mais distantes.

Um dos exemplos mais recentes desse fato é o Hubble eXtreme Deep Field (XDF), uma imagem feita pela combinação de 10 anos de observações do Hubble, registradas entre 2002 e 2012.  A área do XDF no céu equivale a aproximadamente o tamanho da cabeça de um alfinete e, ainda assim, revelou outras milhares de galáxias, tanto as mais próximas como as muito distantes, tornando-se a imagem mais profunda do Cosmos já feita até então.

Esses resultados permitiram aos astrônomos estimarem a população galáctica em um número entre 100 e 200 bilhões. Digo um “número entre” porque números absolutos são um problema, uma vez que, como a contagem chega aos bilhões, além de levar um certo tempo para fazer a soma, o valor depende dos parâmetros que são adotados nas estimativas.

Nossa galáxia, a Via Láctea, é apenas uma entre essas numerosas galáxias, e nem sequer é considerada uma grande galáxia. Ele se estende por 105.700 anos-luz de diâmetro e pode conter pelo menos 100 bilhões de planetas e cerca de 400 bilhões de estrelas;

Porém, estimativas mais modernas e recentes são ainda mais grandiosas: existiriam no Universo cerca de dois trilhões de galáxias. A maior galáxia já descoberta em nosso Universo é a galáxia elíptica designada como IC 1101. Esta galáxia contém bem acima de 100 trilhões de estrelas, e se estende por mais de 5,5 milhões de anos-luz de diâmetro.

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado