Ericsson e Qualcomm buscam acelerar a adoção de IoT no Brasil

12/03/2018 - A Ericsson, multinacional sueca desenvolvedora e fornecedora de soluções e serviços para o mercado de telecomunicações, anunciou que planeja trabalhar com a Qualcomm Technologies, na implementação de infraestrutura LTE IoT e soluções de Internet das Coisas (IoT) nas áreas de agronegócios, rastreamento de veículos/ativos e cidades inteligentes no Brasil. Ericsson e Qualcomm planejam implementar aplicações e serviços de IoT baseadas no modem multimode global Qualcomm MDM9206 LTE IoT, para ajudar no crescimento de IoT comercial e industrial com o que existe de mais avançado em soluções de hardware e software.

A Qualcomm Technologies fornece chipsets diferenciados, designs de referência e até o momento possui mais de 30 plataformas desenvolvidas para facilitar que uma grande gama de agentes participe do ecossistema de Internet das Coisas, incluindo cidades inteligentes e IoT industrial. Adicionalmente, a Qualcomm Servicos de Telecomunicacoes Ltda. também planeja lançar um centro de referências para cidades inteligentes, onde soluções poderão ser testadas e demonstradas no Brasil.

Qualcomm e Ericsson planejam acelerar o desenvolvimento de infraestrutura e ecossistema de Internet das Coisas no Brasil / Crédito: mysmahome.com

A Ericsson, por sua vez, contribuirá com sua expertise em desenvolvimento e integração de soluções e forte histórico como fornecedora de infraestrutura para o mercado de telecomunicações. A empresa, que além de fábrica instalada no país há mais de 60 anos, mantém um Centro de Inovação com forte atuação em Pesquisa e Desenvolvimento, onde investiu mais de R$ 1 milhão nos últimos 15 anos em P&D, desenvolvendo em média 70 projetos por ano, que resultaram em 95 patentes depositadas internacionalmente.

Desta forma, as empresas ajudarão a promover a adoção de infraestrutura de comunicações mais adequada ao IoT, em especial Narrowband IoT e Cat-M1 na conectividade e agregando uma plataforma de IoT horizontal, possibilitando assim integrações mais ágeis e flexíveis entre as operadoras e os desenvolvedores das mais variadas verticais. Serão desenvolvidas soluções voltadas para agricultura de precisão com o objetivo de aumentar a eficiência do solo; de rastreamento de veículos e carga para aumentar a segurança dos bens transportados e diminuir os custos operacionais e para cidades inteligentes com serviço de iluminação pública, monitoramento de semáforos e conectividade.

Este esforço permitirá que tanto a Ericsson quanto a Qualcomm Technologies ajudem a acelerar e promover a adoção de conectividade LTE IoT de baixo consumo de energia, que é mais eficiente para a construção e implantações de IoT, além de acelerar a comercialização entre operadoras, desenvolveores e outros atores chave no ecossistema. Como o modem MDM9206 LTE IoT é uma solução desenvolvida especialmente para suportar capabilidades multimodos globais, incluindo eMTC (Cat M1) e NB-IoT (Cat NB-1), além de 2G/E-GPRS, ele poderá ajudar no desenvolvimento de dispositivos de melhor custo benefício e menor gasto de energia, com baterias que durem vários anos e coberturas maiores comparadas ao LTE tradicional. Até o momento, quase 90 dispositivos já utilizam o modem multimodo global MDM9206 LTE IoT com suporte para as categorias LTE M1 e NB1.

Estão sendo consideradas para desenvolvimento soluções que incluem agricultura de precisão para maior eficiência do solo, rastreamento de cargas e veículos para maior segurança no transporte de bens com menores custos, e transformações em iluminação pública, monitoramento de luzes no trânsito e conectividade para cidades inteligentes.

“A banda larga é o ponto de partida para as cidades serem mais inteligentes. As redes móveis são a base para permear conectividade em todas as verticais da sociedade, ajudando em questões essenciais, como trânsito, segurança e educação. Não podemos nos esquecer de que a cada 10% de aumento na penetração de banda larga, há 1% de aumento no PIB de um país. Ao conectarmos o agronegócio, promovermos cidades mais inteligentes, e viabilizarmos uma plataforma de integração para os diversos elementos do ecossistema de IoT, tornamos o país economicamente mais eficiente”, comentou Eduardo Ricotta, presidente da Ericsson Brasil.

“A Qualcomm Technologies entrega mais de um milhão de chipsets para Internet das Coisas por dia e está, portanto, tem amplas condições para oferecer suporte ao ecossistema brasileiro de IoT”, afirmou Rafael Steinhauser, vice-presidente sênior e presidente da Qualcomm para a América Latina. “Estamos felizes em trabalhar com a Ericsson para ajudar a acelerar a adoção de aplicações de IoT para cidades inteligentes e aplicações comerciais e industriais. Com soluções sendo desenvolvidas localmente, temos grande capacidade de atender demandas especificas dos consumidores do país”.

O interesse da Ericsson em IoT vem de longa data. Em parceria com a prefeitura de Curitiba foi a empresa responsável por conectar o primeiro ônibus 3G da América Latina. Anos depois, ingressou no projeto de Cidades Inteligentes da prefeitura de São José dos Campos - um sistema de controle e monitoramento apoiado por aproximadamente 500 câmeras, além software de última geração e 205 quilômetros de cabos de fibra óptica, wifi público, sensores climáticos e de detecção de tiro, além de iluminação pública inteligente - e por fim, desenvolveu o projeto de transporte inteligente da cidade de Goiânia, que conectou toda a população da cidade à frota de ônibus, o que compreende 600 mil pessoas beneficiadas, 1300 ônibus e 6000 pontos de ônibus conectados

 

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton