Voyager 1: Nunca um artefato feito pelo homem chegou tão longe

Por Ethevaldo Siqueira – com artigo do www.space.com
09/03/2018 - Sob muitos aspectos, eu me sinto um ser humano privilegiado – o que não significa ter nenhum mérito. Apenas, algumas vezes, tive a oportunidade, como jornalista, de estar no lugar certo na hora certa. Assim, pude testemunhar, há 40 anos 6 meses e 2 dias, no Cabo Canaveral, o lançamento da sonda Voyager 1, por um foguete Titã III-E, no dia 5 de setembro de 1977, algumas semanas após o lançamento de sua irmã gêmea, a Voyager 2.

Elas constituem uma façanha incrível entre todos os lançamentos espaciais: a Voyager 1 é hoje o artefato feito pelo homem mais distante da Terra, a cerca de 24 bilhões de quilômetros de nós. Ela ingressou no espaço interestelar no dia 25 de agosto de 2012. É, portanto, o primeiro objeto construído pelo homem a cruzar os limites do Sistema Solar.

E mais fantástico ainda: ela e sua irmã, a Voyager 2, continuam enviando sinais de rádio para os cientistas. Ambas as sondas são alimentadas por geradores termoelétricos de radioisótopos, que convertem o calor produzido pela decadência do plutônio 238 em eletricidade. Mas esse calor está diminuindo. Para cruzar os 24 bilhões de km que separam a Voyager 1 da Terra, o sinal de rádio gasta 22 horas 12 minutos – à velocidade da luz, de 300.000 km/segundo.

O vídeo que vocês poderão assistir a partir deste post mostra a incrível sensibilidade dos sistemas de recepção dos sinais elétricos enviados das sondas Voyager, cuja potência equivale a 1 sobre 10 seguido de 21 zeros.

Juntas, as duas espaçonaves Voyager realizaram o que os astrônomos chamaram de um épico "Grand Tour", ao passar ao lado dos planetas gigantes do Sistema Solar, como por Júpiter, Saturno, Urano e Netuno.

Mas o trabalho das duas sondas não parou por aí. Ambas continuaram voando, em direção às regiões ou reinos escuros, frios e pouco conhecidos longe do Sol. [Voyager: 40 fotos épicas do Grand Tour da NASA]

Então, em 25 de agosto de 2012, a Voyager 1 ingressou no espaço interestelar, tornando-se o primeiro objeto feito pelo homem que nunca o fez. Voyager 2, que tomou uma rota diferente através do sistema solar, provavelmente sairá da esfera de influência do sol nos próximos anos também, os membros da equipe da missão disseram.

E ambas as naves ainda têm os olhos e ouvidos abertos, todas estas décadas depois.

Se você gosta do tema, leia o artigo completo do portal www.space.com nesse link:

 

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton