NASA liga os propulsores da Voyager-1, inativos há 37 anos

Por Ethevaldo Siqueira
06/12/2017 - Tenho particular simpatia pela Voyager-1 porque assisti seu lançamento ao espaço no dia 5 de setembro de 1977. Hoje, a uma distância de quase 21 bilhões de quilômetros – o objeto humano mais distante da Terra e mais rápido já lançado pelo homem no espaço cósmico – a sonda teve seus propulsores religados pelos controladores da agência espacial, que decidiram por em ação o conjunto de propulsores, inativos, desde 1980, três anos após o lançamento da sonda da NASA.

Despertados de seu longo sono, esses propulsores de reserva darão à Voyager-1 até dois ou três anos de capacidade propulsora antes que os cientistas percam a conexão com sonda e ela desapareça nos profundezas do espaço.

Por comparação, se você tentar ligar a ignição de um carro, parado há décadas em uma garagem, é provável que o motor não funcione. Mas o conjunto de propulsores a bordo da nave espacial Voyager-1 foi religado com êxito nesta quarta-feira, 29 de novembro, após 37 anos sem uso.

Desde 2014, os engenheiros concluíram que os propulsores que a Voyager-1 utilizados até aqui para orientar a nave espacial, como "propulsores de controle de atitude", entraram em degradação. Ao longo do tempo, os propulsores exigem mais fôlego para liberar a mesma quantidade de energia. A quase 21 bilhões de quilômetros da Terra, não há como socorrê-los ou fazer-lhes qualquer ajuste.

Saiba mais aqui:

 

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton