Tecnologias inteligentes podem, sim, ameaçar sua empresa

Por Ethevaldo Siqueira
05/12/2017 - A tecnologia de ficção científica talvez não esteja tão longe como muita gente pensa. Um bom exemplo é a Internet das Coisas (IoT),, que usa a poderosa combinação da tecnologia das redes Wi-Fi e da computação em nuvem para enviar informações e executar ações através de dispositivos com recursos da Internet. Tais avanços decorrem da utilização intensiva de telemetria, comunicação máquina a máquina em evolução há décadas graças aos sensores e aos avanços da transmissão transmissores via cabo (com fio). Agora, o mundo começa a aposentar os fios, substituídos por ondas de rádio que transferem uma quantidade quase infinita de dados.

A tecnologia IoT estará presente tanto nas cidades inteligentes inteiras que agilizam o tráfego, como em refrigeradores que detectam quando você está com pouca quantidade de leite e toma a iniciativa pedir ao supermercado que lhe reabasteça, e outros muitos serviços e produtos. Dispositivos como o Fitbit e Nest ganham popularidade por seu baixo preço, praticidade e variedade de funções automáticas. E saiba que quase todos os objetos que você usa regularmente poderão ser substituídos por uma versão "inteligente" que registra o uso, executa tarefas para você, aprende seu cronograma e se adapta perfeitamente a novos ambientes -- tornando realidade o velho sonho omnipresente de uma "casa inteligente".

Mas os cientistas preveem que a segurança será, em breve, o maior fator de risco quando incorporarmos a tecnologia IoT em nossas empresas. Alguns fatores que você deve levar em consideração antes de se comprometer com uma atualização IoT:

INVASÃO POR HACKERS (Hacking). Esse é o medo mais difundido relacionado à IoT, e é também mais sério e incontrolável. Se houver uma lacuna de segurança em um dispositivo que armazene seu número de cartão de crédito ou outras informações pessoais, os hackers tentarão explorar essa vulnerabilidade, muitas vezes sem encontrar obstáculos, como por ex., a proteção dos firewalls.

Sua segurança também pode ser comprometida por hackers que assumem todo o sistema e mantêm seus dispositivos em resgate ou até mesmo usam seu hardware para lançar ataques contra outros sem o seu conhecimento. Dai a enorme importância de se compreender como nossos dados são armazenados e acessados é algo que você deve estar atento ao considerar um dispositivo IoT para sua empresa.

VIGILÂNCIA: Qualquer dispositivo com microfone ou câmera pode ser ativado por um usuário remoto com o conhecimento certo. É por isso que os sites que buscam os endereços IP de webcams com portas abertas desprotegidas transmitem milhões de feeds de vídeo privados para os espectadores dispostos a pagar. Familiarize-se com os termos e as condições do seu dispositivo e as permissões que seu software pode ter para garantir que ninguém possa escapar para você. Leia a letra fina!

POLÍTICAS DE SEGURANÇA EMPRESARIAIS: A segurança de um dispositivo é da responsabilidade da empresa individual, e uma vez que ainda não existem leis que protejam a segurança da IoT, a maioria das empresas depende da auto-regulação e das informações de ocorrências internas (auto-relato). Que salvaguardas a empresa colocou no lugar para protegê-lo, o consumidor? O que acontece com o seu dispositivo se a empresa sair do negócio?

EDUCAÇÃO E CUIDADO: Um risco importante é as pessoas se tornarem dependentes da tecnologia inteligente. Por isso é essencial conhecer as quedas ou falhas ocultas decorrentes do uso desses dispositivos em sua empresa. Os funcionários que entrarem em contato com um dispositivo IoT da empresa devem estar cientes das possíveis ameaças e violações de segurança que podem ocorrer.

Saiba mais aqui:

Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton