Vivo e Ericsson usam rede 5G para fazer drone voar no Futurecom

05/10/2017 - Pela primeira vez um drone foi conectado e operado por meio de uma rede móvel usando Sim Card. A Vivo e a Ericsson apresentaram no Futurecom 2017 a operação do equipamento conectado à rede 4G+ (LTE Advanced) da operadora, com a adoção dos "5G Plug-ins" da Ericsson, que trazem conceitos idealizados para o 5G para serem aplicados na rede 4G, como MTC (Machine-Type Communication) e MEC (Mobile Edge Computing), com máxima redução de latência.

O projeto é fruto de parceria entre as empresas para evoluir a rede móvel em direção à arquitetura de uma rede 5G. A aplicação do conceito de MTC se aplica por meio do uso da rede móvel como plataforma principal de conectividade, enquanto que o MEC traz a aplicação mais próxima do terminal (drone), reduzindo a latência para serviços críticos ou sensíveis. O emprego de uma rede LTE-Advanced (4G+), com maior capacidade e melhor desempenho, irá possibilitar o convívio harmonioso entre banda larga móvel (MBB) e outros tipos de serviços, como parte do caminho de evolução para o 5G.

"A Vivo está trazendo novas funcionalidades de LTE Advanced para otimizar sua rede móvel e permitir uma melhor experiência do cliente na navegação de dados. Essa demonstração comprova o enorme potencial da rede 4G+ para novas aplicações que vão além de uma conexão excelente", explica Átila Branco, diretor de Engenharia Móvel da operadora. Segundo ele, com a evolução da rede, novas aplicações que demandam baixa latência (menor que 50ms) poderão ser gradativamente disponibilizadas ao mercado, como transmissão ao vivo broadcast, monitoramento de cidades, apoio em situações de emergência e acidentes, serviços de entregas, verificação de tráfego de veículos, entre outras.

A Ericsson é uma das empresas parceiras da operadora no projeto que visa a agregar mais capacidade a sua rede móvel. "Nosso trabalho de longa data com a Vivo nos levou a apresentar soluções de maior qualidade para a crescente e exigente base de assinantes. Ao conectarmos o drone à rede móvel da Vivo mostramos o quanto essa rede é robusta e capaz de atender aos desafios que nos levam rumo ao 5G", comenta Marcos Scheffer, vice-presidente de Redes da Ericsson no Brasil. Esta parceria de inovação assegura a qualidade da operação em uma rede LTE Advanced mais rápida e avançada para os usuários da operadora.

A tecnologia LTE-Advanced (LTE-A) da Ericsson utilizada no 4G+, permite maiores velocidades de dados, o que aumenta a capacidade da rede e melhora a experiência do usuário. A Ericsson viabiliza o LTE-A (4.5G) através da agregação de portadora, modulação de alta-ordem 256 QAM e MIMO4X4 em rede FDD ou TDD, além de funcionalidades especiais que diminuem as interferências, tipo "Lean Carrier" e outras como elastic-RAN, que permitem uma coordenação completa entre as camadas da rede móvel podendo aumentar numa média de 40% a capacidade de rede.

Expansão da rede 4G+

A Vivo começou, no ano passado, a agregar duas portadoras em diferentes frequências para implantar o 4G+, que oferece velocidade até duas vezes mais rápida que o 4G. Hoje, 91 cidades já dispõem do serviço da operadora no país. Dentro da perspectiva de chegada da rede 5G, a Vivo está agora implementando uma segunda onda da LTE Advanced, por meio da modulação 256 QAM (Modulação de Amplitude em Quadratura), e agregação de 3 até 4 portadoras em frequências distintas, com a finalidade de obter taxas mais altas de transferência de informação.

Até agosto, a Vivo havia implementado o 256 QAM nas cidades onde já possui 4G nos estados de São Paulo, Bahia, Sergipe e nas regiões Norte e Centro-Oeste. Até o final do ano, tal funcionalidade estará disponível para o restante do país. "Estamos dotando a rede com mais velocidade para o usuário navegar com muito mais megabits na internet", garante Branco.

Além disso, a Vivo está ativando outra técnica do LTE Advanced, o MIMO 4x4, que agrega mais elementos transmissores e receptores na comunicação, permitindo melhores condições de sinal e consequentemente melhores taxas de dados. Atualmente está ativo numa região da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, e em Interlagos, na cidade de São Paulo. Até o final do ano, mais sites nessas cidades receberão essa técnica. Adicionalmente, a Vivo vem ativando nessas cidades mais sites com a banda P, o que amplia seu espectro em mais 10MHz. A associação de todas essas técnicas permite comunicações de dados em altíssima velocidade.

A Vivo é líder na tecnologia 4G, com market share de 34,5% registrado em julho pela Anatel. Atualmente, a rede de quarta geração da operadora se estende por 1.879 cidades, cobrindo 72,6% da população. Dentro de uma estratégia de mercado centrada em dados, a empresa planeja investir R$ 24 bilhões no triênio 2017-2019, dos quais a maior parte será destinada à expansão da cobertura 4G e de fibra ótica.


Deixar seu comentário

0
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

newsletter buton